História Maths Teacher - L3ddy - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti
Personagens Christian Figueiredo, Lucas "LubaTV", Lucas Olioti, Mauro Nakada
Tags Romance, Sadomasoquismo
Exibições 113
Palavras 1.027
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Escolar, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Homossexualidade, Nudez, Sadomasoquismo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiee, desculpa eu não ter postado ontem, eu estava escrevendo esse capítulo e vim terminá-lo só hoje.
Eu coloquei uma narrativa diferente, comentem aí o que acharam <3


(LEIAM AS NOTAS FINAIS, É IMPORTANTE)

Capítulo 11 - Você se lembra?



Depois do que aconteceu, Luba tentou manter uma certa distância de Gustavo o dia todo, e conseguiu! Deu suas aulas normalmente e quase não o viu, e quando o via, mudava o seu caminho. Pode perceber que ele o olhava de longe o dia inteiro, passava na frente da sala no qual ele estava dando aula, Luba tinha que dar um jeito se isso continuasse. Sem contar que T3ddy ainda não havia falado com ele naquela manhã ainda, e isso o deixou com um certo peso na consciência.


Quando Luba chegou em casa recebeu uma mensagem de T3ddy.


WhatsApp (On)


T3ddy: Oi, tudo bem?


Luba: Tudo sim, e com você?


T3ddy: Bem. Posso te pedir uma coisa?


Luba: Pode sim.


T3ddy: Me conta oque o Gustavo te disse lá na sala dos professores.


Luba: Ele me ameaçou, dizendo que se eu não ficasse com ele ele iria dizer para todos que eu estava com você.


T3ddy: Hum, ok.


Luba: Não está com raiva de mim está?


T3ddy: Não, pode ficar tranquilo.


Luba: Não faça nada à Gustavo ok?


T3ddy: Não vou garantir nada.


Luba: Pelo menos até o ano acabar?


T3ddy: Tentarei.


WhatsApp (Off)


Luba agora estava muito mais tranquilo do que antes, e sabia que se Gustavo fizesse algo contra ele ele teria T3ddy para ajudá-lo, ele amava seu jeito protetor e carinhoso, era como um combustível para ele se manter feliz. Mas, para sua infelicidade naquele dia que aparentava estar tranquilo, sua campainha toca, ele se aproxima da porta para atender e quando abre-a se depara com Gustavo vestindo uma blusa branca sem estampa e uma calça jeans preta.


- Olá Luba. - sorriu, Luba não o odiava, mas passou a odiá-lo pelo ocorrido passado, mas Luba admitia que seu sorriso era maravilhoso.


- Mas... você? O que faz aqui? - Perguntou perplexo, impedindo-o de entrar.


- Vim te fazer uma visita, se lembra de quando eu vinha aqui nos fins de semana? A gente jogava videogame - Luba no mesmo momento se lembrou, ele gostava de passar o tempo com Gustavo naquela época, eles eram bons amigos, mas Gustavo piorou as coisas com suas atitudes.


- Isso foi no passado, quando você não tinha feito um estrago na minha vida - Falou nervoso, com o cenho franzido.


- Será que pode me dar uma segunda chance? 


- Não, desculpe mas tá na hora de você ir embora né? - disse fechando a porta, mas Gustavo colocou seu pé, impedindo da porta se fechar.


- Eu nem cheguei ainda, não posso ir embora agora. - entrou sem que Luba deixasse e fechou a porta.


- Gusta sai daqui por favor? - Ficou parado na porta.


- A gente vai conversar antes. - se sentou no sofá, Luba bufou e revirou os olhos, indo em passos pesados para o sofá e se sentando um pouco longe de Gusta. 


- Apesar de eu não ter nada pra conversar com você né, vá em frente. - Cruzou os braços, esperando os argumentos de Gusta.


- Queria pedir perdão pelo que te fiz e pelo que te disse, eu queria uma segunda chance, quero voltar aos tempos em que éramos amigos, melhores amigos, quando comíamos salgadinhos no sofá e derrubávamos tudo por "acidente" e assim fazendo uma guerra de comida - sorriu - quando eu ganhava de você no jogo e você ficava puto comigo e queria revanche. Se lembra de quando a gente foi para aquele parque? sentamos naquele banco de madeira e observamos o sol, e eu te disse que O Pequeno Príncipe não tina me interessado muito, e você me olhou dizendo "Então você leu esquerdo, tem que ler direito". Eu ri muito com aquilo - O moreno sorriu com a lembrança que viera a sua mente - Eu adorava aqueles tempos... Quando eu ainda não tinha feito merda... E estragado sua vida.


Isso fez Luba pensar e repensar, ele criou mais de 100 hipóteses em sua cabeça, tanto positivas como negativas, se ele perdoasse Gusta iria ser como antes? Tudo tão alegre? Ou seria apenas uma enrascada para o final da pouca felicidade de Luba?


- Eu não sei o que dizer agora, não sei se acredito ou se apenas te mando ir embora da minha vida. - Abaixou o olhar.


- Confie em mim, sei que eu fiz coisas ruins, mas eu preciso de uma segunda chance, para mostrar à você que pode contar comigo para tudo, e eu prometo que eu vou parar com essa paranoia de querer ficar com você. Já entendi que você ama o Lucas e também prometo que não vou dizer para ninguém sobre vocês dois.


Nesse momento, Luba desejou ter xingado Gustavo e mandado ir embora de vez, por que ele não precisaria passar por essa escolha tão difícil, na cabeça dele havia ainda algumas desconfianças sim, mas e se ele perdoasse e tudo isso fosse verdade? mas e se ele perdoasse e fosse uma cilada? O "e se" sempre estraga as coisas, "e se" são as palavras da possibilidades.


- Se você quiser eu te dou um tempo para pensar... Não quero apressar as coisas, o importante é que você esteja bem. - falou, fazendo Luba sair de seu transe pensativo e o viu sorrir fraco.


- Me dê um tempo, te respondo em... - colocou a mão no queixo, calculando o prazo. - 2 dias, ok?


- Tudo bem pra mim - sorriu, se levantando e apertando a mão do loiro. - Até mais, pense bem ok? - o loiro assentiu, vendo o moreno sair pela porta.


2 Dias era o suficiente para Luba pensar, ele iria contar á Olioti, é claro, mas com cuidado, para o mesmo não se exaltar muito.
Lucas se levantou e suspirou pesadamente, precisava de um banho, tinham muitas informações acopladas em sua cabeça nesse momento, e nada melhor que um banho para ele relaxar e pensar direito. Subiu as escadas e entrou em seu quarto, pegou uma toalha azul pastel e colocou sob a pia, se despiu e entrou na banheira com água morna, fechando os olhos e separando cada pensamento que havia absorvido daquele dia e os solucionando .
 


Notas Finais


Obrigada por ler :D
Bom, eu quero que vocês saibam que eu não pretendo criar uma fic tão grande, e que essa já está chegando ao fim :/
Não literalmente chegando e tal eu ainda não sei se faço 30 capítulos ou só 25, mas não quero passar disso. Por isso, como está chegando ao fim, farei capítulos grandes como esses passados aí ok?

Chegamos aos 50 favoritos, eu nem tinha visto haha (OBRIGADA SÉRIO MESMO EU AMO VOCÊS.)

Informação não importante:
Twitter: @Maridiotaa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...