História MatriX - Capítulo 21


Escrita por: ~

Visualizações 2
Palavras 957
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Orange, Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 21 - Byun x...


Kim Taehyung 

Eu deveria cuidar de tudo que ficaria pelo inferno, porém estava mais chato e não havia nada o que fazer. Sai do local de reuniões depois de todos, estava comportamento só, decidindo então descer.

Peguei o elevador indo para baixo, não havia nada além de grito, eu gostava, esse som era essencial para o inferno, muitas das vozes pediam por socorro, eles pediam por Deus mas ele não existia em um lugar como esse, eu adorava isso. Me encostei em uma parede, perto havia uma pequena mesa de madeira com um canivete e um copo de água. Olhei para o outro lado. 

- Kim Taehyung! - Um velho amigo saiu de um canto escuro vindo até mim.

- Como vai Junmyeon? - Sorri fraco e ele veio em minha direção.

- Vou muito bem, soube que você andou seguindo regras da Moon. - O mesmo disse irônico e eu abaixei a cabeça. 

- Infelizmente sim. - Respirei botando as mãos dentro do meu bolso. - Mas enfim, o que anda fazendo? 

- Eu? Nada demais. - Ele deu um de seus melhores sorrisos. Botou um dado em cima da mesa é derrubou o copo de água cair. - Até mais. - O mesmo saiu e toda água na mesa havia virado sangue que foi escorregando devagar entre as farpas da madeira a madeira. Sorri apenas e falei um "até" baixo. 

Kim JunMyeon P.O.V

Depois de ver Taehyung, troquei de roupa, colocando uma camiseta branca, uma gravata vermelha e uma calça junto à um paletó ambos pretos. Me apressei pois deveria encontrar a tal menina e tirar todo aquele povo  da floresta. 

Flashback On*

- Todas as bruxas serão queimadas, serão jogadas junto aos demônios no inferno. 

Meu pai queimava aquelas mulheres horrendas, sem dúvidas era o meu maior orgulho, eu queria ser igual ele quando crescesse e cuidaria dele em sua velhisse. 

- Papai! - Gritei ao vê-lo entrar em casa cansando. 

- Olá Jun. - Ele sorriu passando a sua mãe esquerda em meus cabelos. - Como foi o dia? 

- Eu fui te visitar na queimada as bruxas, porém mamãe disse que eu deveria ficar longe. - Fiz bico e o mesmo parece preocupado e logo foi até a cozinha onde a mamãe fazia comida, fui atrás dele o vendo  comprimentar minha mãe. 

- Está tudo bem? - Ela perguntou e ele apenas se sentou a olhando. 

- Tem um demônio por aqui, aquela peste é mais esperta do que esperávamos. - Ele suspirou botando suas mãos gastas no joelho. - Ela comanda bastantes bruxas e demônios e quando eu a encontrar...- Ele bateu a mão forte na mesa de pedra. 

- Calma, você conseguirá pegar ela. - Minha mãe tentou acalma-lo, ao ouvir tudo pensei em caçar ela, então meu pai iria se acalmar e ficar mais feliz.

Peguei uma adaga e a guardei em minhas roupas. Sai de casa e fui direto para a floresta, papai sempre dizia que lá tem mais bruxas. Andei por todo lado e não encontrava nada, estava cansando e tudo estava escuro. Fiz uma pequena fogueira que foi apagada por um sombra negra e logo uma tocha em suas mãos, engoli seco indo para trás e caindo. 

- Calma. - Ela sorriu e me ajudou a levantar. - O que faz aqui?

- Eu... Eu... Estava apenas andando. - Ao falar isso a moça apenas sorriu. 

- Eu sei que está mentindo mas não vou te obrigar a me contar a verdade. - Ele me deu a mão e eu exitei em segura-la mas logo a peguei. Ela me levou até uma pequena e velha casa. - Está com fome? - Ela perguntou e eu afirmei e ela me deu frutas e eu as comi. 

- Eu Kim JunMyeon.- Ao falar isso ela fechou a cara e botou o dedo em meus lábios. 

- Nossos nomes é o que temos de mais poderosos não podemos simplesmente falar por aí. - Ela sorriu. - Te chamarei de Suho e você pode me chamar de Lilith. 

- Vai ser tipo nossos nomes secretos? - Perguntei e ela sorriu. 

- Quase isso.- Ela passou a mão na minha cabeça e desceu seu dedo até meu queixo. - Não diga para ninguém que me viu aqui... por favor. - Ela sorriu.

- Tá bom... - Olhei para ela com confuso. - Por que não posso falar sobre você?

- Não será relevante e tem muitas pessoas que me odeiam. 

- Entendi, mas como irei te ver novamente? - Sorriu e a Lilith se afastou. 

- Eu sempre estarei ao seu lado. - A mesma desapareceu e me deixou só na casa. 

- JUNMYEON! - Ouvi a voz do meu pai, junto à alguns passos, logo todos estavam dentro da casa que logo me tiraram da casa. 

Flashback Off*

- Então minha querida Lilith, irei te encontrar e devolver seu favor. - Falei me olhando ao espelho. 

Byun Baekhyun  P.O.V

Ri daquela pessoa. 

- Eu não tenho medo de nada, nem de você seja lá quem você seja. - Sorri e a pessoa começou a gargalhar. 

- Você se acha muito, não faz nada, você não é ninguém. - A pessoa estava toda  encapuzada e coberta. 

- Quem você pensa que é? - Dei uma ordem para que minhas legiões atacassem ele porém todos pararam. 

- Viu, perdeu. - Ouvi uma gargalhada que eu conhecia porém não sabia quem era. 

- É o que pensa? - Sorri vendo apenas uma nuvem negra subindo e a pessoa desapareceu. - Quem será você? - Fiquei pensando. 

Lilith P.O.V

Olhei para baixo e vi como eles estavam atrás de mim, igual um cachorro atrás do rabo. Eles jamais iriam me parar a não ser que eu acabe com eles mas antes iria me divertir um pouco...







Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...