História Maybe - Joshler - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Twenty One Pilots
Personagens Josh Dun, Tyler Joseph
Tags Twenty One Pilots
Exibições 31
Palavras 1.119
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Esse cap foi p algm especial ❤️❤️❤️, espero q tenham gostado ❤️

Capítulo 18 - Doubt


Fanfic / Fanfiction Maybe - Joshler - Capítulo 18 - Doubt

acho que quando você se joga de um lugar alto, é como se você fosse afundar com uma bigorna em sua costa, é só fechar os olhos, e dar um passo a frente e seu sofrimento acaba, foi isso oque fiz, mas desequilibrei quando alguém me puxou pelo meus braços e me abraçou, meu coração estava a mil, olhei para cima e vi Josh, aquilo me confortou tanto, ele beijava minha cabeça, me afastei e disse
-porque me internou aqui?!
-oque?
-é você sabe bem, Blurryface me contou tudo!
-Tyler! Não fui eu, foi a sua mãe okay?!!
-minha mãe?
-sim... 
me sentei naquele chão duro, coloquei minhas mãos em minha cara, Josh se sentou ao meu lado, ele me abraçou e começou a explicar 
-eu me levantei para mijar, ai eu bati na porta do banheiro, não ouvi nada, abri a porta, e quando cheguei você estava tremendo, e gritando por ajuda e dizia q não conseguia escolher,eu comecei a ficar desesperado, eu gritava por você mas era como se estivesse "desligado", bem, isso que só queria fazer meu xixi matinal, peguei seu celular e liguei para sua mãe, acho que ela iria saber oque fazer, bem...ela foi lá em casa, começou a chorar ao te ver e te internou aqui, quando soube disso corri até você, entrei no seu quarto e vi aquela roupa de cintos jogada no chão e algumas pegadas, segui-as e o encontrei aqui... Ty não faça mais isso...você disse que ficaria vivo por mim...
-me desculpa Josh...não acredito que minha mãe fez isso...
-hey Ty, não fica assim...ela só achou que você fosse louco...e bem...ela marcou uma psiquiatra... 
-meu deus... Josh eu não sou louco, e você sabe disso....
Digo entrelaçando nossas mãos, ele sorri e diz
-ainda tenho uma dúvida sobre você...
-então não acredita em mim?
-acredito, mas você disse que não se nataria de novo e olha ai, quase que te perdi...Tyler você é importante para mim...
-a culpa é do Blurryface...
-está tudo bem...
Ficamos ali nos encarando, ele tinha razão, eu não podia me arriscar assim, nunca agradeci tanto por ele me salvar, e talvez até eu tenha um pouco de duvida sobre mim....


"Com medo da minha própria imagem,
Com medo da minha própria imaturidade,
Com medo do meu próprio teto,
Com medo eu vou morrer de incerteza,
O medo pode ser a morte de mim,
O medo leva à ansiedade,
Não sei o que está dentro de mim,

Não se esqueça de mim,
Não se esqueça de mim,
Mesmo quando eu duvide de você,
Eu não sou bom sem você,

Temperatura está caindo,
Temperatura está caindo,
Eu não tenho certeza se eu posso ver isso parar,
Agitando as mãos,
Com as partes escuras de meus pensamentos, não,
Você é tudo que eu tenho, não.

Não se esqueça de mim,
Não se esqueça de mim,
Mesmo quando eu duvide de você,
Eu não sou bom sem você.

Roendo os bispos, 
Arrebatar nosso caminho até o seu sistema,
Repetindo frases simples, alguém santo insistiu,
Eu quero que as marcas feitas na minha pele,
Para significar algo para mim de novo,
Eu espero que você não parta sem mim, por favor.

Não se esqueça de mim,
Não se esqueça de mim,
Mesmo quando eu duvide de você,
Eu não sou bom sem você."

(...)

Era minha primeira seção na tal psiquiatra, ela era linda, ela não era muito alta, mas também não muito baixa, ela usava tranças, seus olhos eram marrons escuros mas posso jurar para você que ele mudava de cor e ficava pretos, ela trazia um olhar de tranquilidade, ela era realmente linda, mas não gosto de mulheres, eu prefiro meu Joshua, bem, ela fez passagem para entrar em sua sala, ela sentou-se em sua mesa e eu na cadeira em frente a mesa, ela pega uma tesoura e começa a gira-la, aquilo me assustava um pouco, ela estendeu sua mão e disse 
-então você é o Tyler? Certo?
-sim, prazer senhorita?
-Heathens, Sra.Heathens
Apertamos nossas mãos mais uma vez, ela soltou-a e disse
-então Tyler, porque me procurou?
-bem, eu não minha mãe me obrigou a vir...
-e porque?
Ela disse rindo, sorri e disse
-bem, ela achou que fosse louco, mas eu não sou
-okay, eu acredito em você Tyler, só quero que me conte tudo
Respirei fundo, e contei tudo da minha vida, principalmente do Blurryface, ela parecia fascinada, ela me perguntou 
-e eu posso vê-lo?
-bem...segundo meu namorado ele disse que já viu ele... mas não sei se é verdade, basta acreditar nele
Ela sorri e diz
-bem, a consulta acabou, amanhã pode ser?
-pode
Digo me levantando da cadeira e ela o mesmo, ela me acompanha até a saida, dou-lhe um beijo de despedida, e volto para casa, Josh estava jogado no sofá, deito ao seu lado, ele me beija e diz
-e como foi lá?
-estranho...
Ele ri e diz
-porque?
-bem...quando eu comecei a contar do Blurryface ela, a psiquiatra, começou a se interessar nele, e depois ela perguntou se ela podia vê-lo eu disse que sim, que bastava ela acreditar
Josh começou a rir, ele começou a me beijar, o beijo foi se intensificando, ele ficou por cima de mim, eu já estava duro e Josh também, ele começou a beijar meu pescoço e disse baixinho no meu ouvido
-eu...posso cuidar daquilo para você Ty...
Não esperei muito e joguei minha cintura em seu membro, ele gemeu meu nome, desceu por todo meu peito, tirou minha calça, eu estava só de cueca e minha ereção era visível, ele tirou-a, colocou-o em sua boca, eu coloquei minhas mãos em seus cabelos de algodão doce enquanto ele fazia movimentos de ida e volta, eu gemia muito e Josh também, ele tira-o da boca e pode-se ouvir um barulho baixo de "pop"
Ele volta a me beijar, ele tira sua calça junto com a cueca, nossos pênis roçavam um no outro, ele me vira de barriga para baixo, desce sua mão até minha bunda, ele enfia dois dedos e começa fazer movimentos de vai e vem, eu gemia muito, sentir os dedos de Josh dentro de mim era uma sensação tão boa, eu gemia e gritava coisas como por exemplo 
"Aah Josh, mais...mais..."
"Me fode logo Josh"
E foi isso que aconteceu quando senti seu membro dentro de mim, eu tive um orgasmo, eu amava seu calor, eu amava seu corpo, eu amava Josh, ele fazia os movimentos de penetrações, aquilo doia mas valia a pena, ele teve um orgasmo, ele se deitou ao meu lado, eu estava suando, estava olhando para o teto, Josh acariciou meu rosto, virei e nos beijamos, estava tão bom assim, tão bom sem o Blurryface ...


Notas Finais


Oque acharam? ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...