História Maybe Friends - Capítulo 52


Escrita por: ~

Visualizações 88
Palavras 2.934
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


moressss

Capítulo 52 - New Rules?


Fanfic / Fanfiction Maybe Friends - Capítulo 52 - New Rules?


...
— Eu nunca vou esquecer ela vei, nunca mesmo, nunca -o Kendall choramingava. SIM ELE TAVA CHORANDO PELA MOLLY KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
Vei como ele é retardado né, larga a mina e depois de umas bebidas chora por ela, quero é que sofra mesmo, vacilou perdeu a vez, não cuidou virou ex.
— PARA DE CHORAR MERMÃO, TÁ LOCÃO? -o Cameron ria com a situação.
— MEEEEEEEEEE EU NASCI PRA VER ISSO! -o Taylor ria demais.
— Gente pelo amor de Deus! -a Arthie ria enquanto o Logan a abraçava. 
— Vamos embora cara, vem! -o Jake pegou o Kendall que ainda chorava pelo braço. 
— Vou lá levar ele. -o Jake disse.
— Vou com você. -o Eduardo riu.
— Vou também, aproveito e já fico pra descansar. -o Carlos disse.
Nos despedimos deles e eles foram para o ap do meu pai.
Kendall, James e Taylor. Os palhaços da noite. A SITUAÇÃO DO TAYLOR ESTAVA PRECÁRIA, DEPOIS DAS DUAS ESSE CARA COMEÇOU A VOMITAR E FALAR MERDA, DEU PT!
Só rindo pra não chorar com esses comédias.
Eu e a Juliet estávamos mortas de tanto dançar quando ela decidiu ir embora. Todos já haviam ido embora, eu havia ficado pra pegar um táxi, já que eu não quis ir embora. Me despedi dela e resolvi dançar mais uma música antes de ir. Estava tocando uma música bem animada, não conheço. Mas no meio da música tudo parou, a música, as luzes se apagaram, TUDO literalmente parou. E eu só ouvi a voz do dj dizendo 
— "E AS 02:30, QUANDO AS LUZES SE APAGAM..." 
Em questão de segundos senti algo me puxar me virando para o outro lado e me agarrando. O perfume era familiar, mas o cheiro de alcool era intenso na balada e eu não soube identificar quem era. Sua mão percorreu toda extensão da minha cintura e em segundos nossas bocas estavam juntas. Sua língua percorria por toda minha boca, com fisgadas leves e chupadas, meus lábios sambavam com o transe daquele beijo. Sem dúvidas o melhor da noite. 
As luzes se acenderam e o beijo continuou, com um selinho eu parti o mesmo e sorri ao perceber que eu veria o rosto do dono dessa língua maravilhosa. Abri os olhos e não consegui acreditar no que eu estava vendo.
— Logan? 
— Surpresa por quê? Achou que eu deixaria outro cara te beijar de novo? -ele disse e eu sorri boba.
— Tá me zoando... -disse e ele me beijou novamente.
— Vamos sair daqui... -ele partiu o beijo e disse em meu ouvido.
Balancei a cabeça positivamente e fomos saindo da boate.
Assim que saímos fomos até o carro dele. Antes de entrarmos ele me prensou de costas no carro e me beijou novamente.
O beijo era mais quente que os outros. Ele tinha um desejo maior e eu também, assim que ele desceu a mão para minha bunda não pensei duas vezes e coloquei minha mão dentro de suas calças, puxando seu membro para cima e para baixo. Com uma mordida prazerosa ele encerrou o beijo.
— Você lê meu pensamento -ele sussurrou em meu ouvido mordendo o lóbulo da minha orelha.
— Química. -disse sem mais. — Vê se aprende. -sorri dando um selinho nele e retirando minha mão de dentro de sua calça.
— As vezes eu não consigo entender, no ápice do prazer eu penso em algo e logo você tá fazendo. -ele disse destravando o carro e abrindo a porta pra mim.
— Acontece comigo também. -disse fechando a porta.
— O que disse? -ele perguntou entrando no carro.
— Acontece comigo também. -disse novamente.
— Sério? -ele ligou o carro e logo começou a dirigir. 
— Aham... -disse tirando meus sapatos e colocando meus pé esticados em cima do apoiador do porta luvas.
— Não faz isso, porra Katherine! 
— Não posso colocar os pés aqui? -disse.
— Tô falando dessas coxas inclinadas -ele disse e eu ri descontrolodamente como uma bêbada.
— Vê se melhora... -puxei o vestido pra cima e o olhei provocante.
— Para com isso -ele riu levando a mão livre até minhas coxas e puxando o vestido pra baixo novamente. — Posso ligar o rádio? -ele perguntou.
— Por quê não poderia? 
— Sei lá, talvez você se sentiria incomodada... -ele disse ligando o rádio. Ele programou numa playlist de DVD e logo começou a tocar uma música lenta. A tela se acendeu e começou a passar um cara num palco. Logo eu reconheci, era o John Mayer. E a música? Ah, era Gravity.
O Logan não está bêbado. E se está, ele sabe se controlar.
Aquele toquezinho "one, two, three, one two, three..." Os dedos do Logan se movimentavam no volante de acordo com o toquezinho. Era gostoso ver e ouvir aquilo. 
— Não sabia que você curtia a sofrência do John Mayer -disse.
— Eu tenho meus momentos sentimentais -ele disse rápido.
— Tá sentimental agora? -perguntei abrindo um pouco o vidro.
— Eu pareço estar sentimental agora? -ele me olhou e sorriu.
— Então...?
—  Só achei que você gostaria de ouvir uma música calma. -ele disse.
— Músicas calmas me dão vontade de chorar... -sorri.
— Então chora... Eu vou estar aqui pra te abraçar. -ele me olhou e deu um risinho de lado. Como eu amo ele...
— Você tá impressionante... -sorri.
— Acho que você nunca conheceu meu lado romântico -ele sorriu.
— Talvez por quê você não tenha? 
— Talvez porque eu tenha desativado ele por um tempo. -ele respondeu.
— No meu skate... Os raios atrás formam um K. Mas em cima do K há três raios que formam um H. -mudei de assunto.
— Henderson. -ele disse.
— KatHerine.
— Tá, interprete como quiser. -ele diz freando o carro no sinal.
— Você parece estar tão tenso... -disse tirando o cinto.
— Não tô -ele ri.
— Tem certeza? -cheguei mais perto desabotoando o botão de sua calça.
— O que você quer fazer? 
— Algo que a gente devia ter feito há muito tempo. -peguei seu membro e coloquei-o sobre a calça de modo que minhas mãos pudessem passar por ele.
— Kathe... -ele disse e eu o interrompi levando de supetão minha boca até a dele.
Percebi que ele sorriu durante o beijo e logo comecei a massager seu membro. 
— Você é maravilhosa. -ele disse durante o beijo.
É porquê eu te amo.
— Eu sei... -mordi seu lábio e logo ele avançou. O sinal já estava aberto. Sem pensar muito levei minha boca até seu membro que já estava ereto. Ouvi ele suspirar forte e senti uma veia de seu membro se contrair. Sorri e continuei chupando e lambendo seu membro.
— Meu Deus Katherine... -ele disse levando sua mão até minha cabeça.
Eu não disse nada, nem podia. Apenas continuei meu "trabalho" ali em baixo. Percebi que o carro havia parado e subi a cabeça. Percebi que ele estava mordendo os lábios e sorri.
— Chegamos. -ele sorriu de volta e me deu um selinho. — E a propósito. Sua boca tá toda vermelhinha. -ele sorriu.
— E com gosto do seu pau -fui direta.
— Gosto da sua sinceridade -ele se aproximou e me deu um beijo que foi logo partido pelo mesmo. — Agora as duas estão com gosto do meu pau. 
— LOGAN EU TE ABOMINO -ri saindo do carro.
— Para vai... -ele riu falando alto e logo saiu do carro travando o mesmo.
Eu estava com meus sapatos em uma mão e uma jaqueta na outra enquanto estávamos indo ao elevador.
— Deixa que eu levo. -o Logan disse pegando meus sapatos e minha jaqueta da minha mão.
Isso é sério?
— Que horas são? -perguntei e ele olhou no pulso.
— Três e dez. -ele disse.
— Meu Deus... 
— Tá cedo. -ele disse saindo do elevador e indo até a porta da cobertura. — Pega as chaves aqui no meu bolso. -ele disse com as mãos ocupadas.
— Em qual? -olhei para sua calça preta, que ainda estava aberta.
— O da frente -ele disse e eu enfiei minha mão em seu bolso sentindo sua ereção e peguei as chaves.  
— Tá animadinho hein -brinquei abrindo a porta.
— Como não ficar? -ele disse adentrando o ap.
— Realmente... -eu disse fechando a porta e logo ele colocou os sapatos no tapete, a jaqueta no sofá e a chave do carro na bancada juntamente com o celular.
— Cansada? -ele disse e eu me virei olhando para o mesmo.
— Louca pra passar a primeira noite na sua cama -disse olhando para sua calça e rindo da ereção presente ali.
— Tá rindo do qu... -ele disse olhando para onde meus olhos estavam. — Isso é culpa sua, tá vendo o que você faz? — E para de rir, sua risada é broxante. 
— ENTÃO BROXA PORRA -ri mais alto
— Cala a boca Katherine -ele riu 
— Vem tentar calar -sorri parando de rir.
— Já calei -ele disse.
— Bosta! -disse.
— Tá com fome? -ele disse tirando a camisa e indo até a cozinha.
— Três da manhã Logan? -o segui.
— Não há hora para ter fome... Nem sono... Nem tesão -ele disse pausadamente.
— Tenho que tirar o gosto do seu pau da minha boca
— Ah para tem um gostinho bom
— É, gosto de morango. Que porra você passa aí?
— Eu sou higiênico oras
— Me ensina -disse abrindo a geladeira
— Você não precisa -senti suas mãos se envolverem em minha cintura. — Eu já te disse que você é linda? -ele sussurrou em meu ouvido.
— Eu vou comer ta, para 
— É, eu também... -ele riu sarcastico.
DUPLO SENTIDO EU TE ABOMINO.
— Não gostei dessa frase, sério. -me virei para ele fechando a geladeira com uma uva na mão.
— Problema seu. -ele disse abocanhando a uva da minha mão. — Eu disse que ia comer -ele disse mastigando a uva, sorriu e me deu um selinho antes de se virar e ir para a sala.
— NEM PRA ENGASGAR E MORRER... -falei.
— Eu não te daria esse prazer. -ouvi ele dizer.
Peguei mais umas uvas e fui até a sala. Ele não estava lá, mas vi a porta da sacada aberta então fui até lá. Ele estava perto das espreguiçadeiras olhando os prédios pouco iluminados.
— O que foi? -perguntei chupando umas uvas me aproximando dele.
— Nada -ele se virou.
— As estrelas estão lindas... E olha que eu nem ligo pra isso, acho clichê
— Também acho mas estão lindas demais... Lindas como você -ele me olhou de relance.
— Para Logan -ri assoprando um caroço de uma uva em seu rosto.
— Criança! -ele revirou os olhos.
— Como você já foi um dia -sorri.
— Cala a boca vai -ele disse.
— Cala você
— Você é insuportável -ele disse.
— Otário. 
— Linda
— Bebezinho -sorri.
— Um neném. -ele sorriu me agarrando. — Vamos descansar? -ele disse beijando meu pescoço.
— Só se... -mordi o lábio dele.
— Aham... -ele mordeu o meu e eu fui em direção a escada. — Vou fechar tudo aqui, já já subo. -ele disse eu fui subindo em direção ao seu quarto.
Haviam mais três quartos no andar de cima, um eu sabia que era um banheiro, mas os outros dois eu nunca havia entrado nem perguntado o que era.
Deixei pra lá e entrei no quarto do Logan, que estava diferente. Ele havia colocado uma decoração nova, o forro de cama cinza me chamou atenção. Vi uns porta-retratos novos em cima da bancada e fui ver. Pelo que parecia, era a mãe dele e ele quando criança. 
— Eu sou lindo né? -ele sussurrou em meu ouvido.
— Que susto Logan! 
— As pessoas só se assustam quando estão fazendo algo de errado. 
— Sua mãe era realmente muito linda. -sorri.
— Aham... -ele disse tirando meu vestido e massageando meus ombros.
— Tá doendo... -resmunguei e ele parou.
— Katherine...
— Oi?
— Você é uma delícia -ele disse chupando meu pescoço.
— Sou? -mordi os lábios sendo levada até a cama.
— Com certeza é. -ele sorriu enquanto eu me despia deitava na cama somente de lingirie e logo subiu em cima de mim ainda de calça.
— Tira essa calça. -mandei.
— Deixa fluir -ele mordeu meu queixo.
— Logan... 
— Deixa pra você falar meu nome daqui uns minutos -ele disse passando a língua por toda extensão do espaço entre meus seios. — Tem um leve gosto de whisky aqui... Ah deixa eu ver se eu me lembro... Foi o chote in body. Será que eu vou encontrar o gosto da boca daquele loiro aqui? Ou na sua boca? -ele disse me olhando.
— Logan eu juro que se não fosse meu tesão por você sendo irônico eu sairia daqui agora.
— Não fui irônico e você não vai sair daqui. -ele disse ainda ajoelhado em minha cintura desabotoando meu sutiã.
— Só lembrando que você tava com a língua enfiada na boca da Arthie nesse momento...
— E agora vou enfiar ela na sua -ele disse me beijando.
— É mais difícil pra mim do que pra você... -parti o beijo.
— Não ouse dizer isso. Você não sabe como eu me sinto. -ele diz mudando de posição e descendo para minha intimidade.
— E acho que não vou saber tão cedo. -revirei os olhos.
— Será? -ele passando a mão vagarosamente pela extensão da minha intimidade ainda coberta pela calcinha. Me contrai de prazer e acho que ele percebeu. Sem mais palavras ele começou a passar a língua em minha calcinha vagarosamente me fazendo arrepiar. Não demorou muito e ele  arrancou a mesma fora começando a fazer movimentos circulares com a língua e chupando minha intimidade. Eu estava indo a loucura. Em questão de minutos ele já estava penetrando dois dedos em mim. Não demorou e eu cheguei ao primeiro orgasmo. Mordi os lábios fortemente e ele subiu em cima de mim novamente, dessa vez com os dois dedos auxiliares melados.
Ele me encarou e colocou os dois dedos na boca, chupando os mesmos.
— Que homem... -sorri e em um passe de rapidez ele começou a me penetrar.
Eu não contive meus gemidos, de forma alguma, eu gemi como nunca. Procurei gemer no seu ouvido e percebi que ele gostou. Sem delongas inverti a posição ficando por cima dele e começando a cavalgar em seu colo. Puxões de cabelo, arranhões nas costas, tapas e mordidas foram o ápice para nosso prazer. Eu estava com muita raiva dele por ele ter ficado com a Arthie na minha frente e tenho certeza de que ele também estava com ódio de mim. Ódio se transformando em prazer é a melhor coisa. Garanto.
...
— Tô com sono -o Logan desabafou abraçado a minha cintura.
— Eu também -disse acariciando seu cabelo.
— É nossa primeira noite juntos... -ele desentrelaçou os braços de minha cintura e se arrastou mais para cima.
— É... -disse e ele me pôs sobre seu peitoral.
— Seria escroto se eu te pedisse pra não contar para a Arthie o que aconteceu entre nós hoje? -ele disse acariciando meus seios.
— Não... Já tô acostumada a ser só mais uma transa pra você. -engoli o seco.
— Katherine... -ele parou de acariciar meus seios e se sentou na cama, me fazendo sentar também.
— Que foi? -cobri meus seios com o lençol.
— Não quero discutir, eu só quero dormir.
— Não tô te empedindo.
— Mas que merda... Sempre que transarmos vamos mesmo discutir depois?
— Você provoca! -digo.
— Você alimenta! -ele diz.
— Boa noite Logan. -disse me deitando e virando para o lado oposto ao que ele estava. Eu estava morta de ódio. Cara, o Logan é um otário mesmo.
Logo que me virei ele levantou da cama e saiu do quarto. Ótimo, pelo menos não vou ter que dividir a cama com ele.
POV Logan
Pra não discutir mais com ela eu resolvi sair do quarto, fui lá em baixo tomar uma água e acabei assistindo um episódio de The 100. Voltei para o quarto quarenta minutos depois e ela já estava dormindo. O dia também já estava quase amanhacendo. Me deitei ao lado dela e sem pensar duas vezes abracei-a pela cintura. Arrastei meu corpo acima do seu e falei um "I love you" em seu ouvido. Eu não a amo, mas estou apaixonado por ela, então tá valendo.
Depositei um beijo em sua bochecha e desci minha mão por dentro do cobertor até a sua intimidade. Ela estava nua e eu não deixaria passar a oportunidade de mostrá-la o prazer que é dormir na minha cama. 
Saí da cama e entrei por debaixo do cobertor de forma que eu ficasse entre suas pernas. Depositei um beijo em sua intimidade e logo comecei e estimular seu clitóris. Senti seu corpo se contrair.
— Logan? O que você tá faz.... -ela disse e eu penetrei minha lingua em sua intimidade. — Ah meu Deus... -ouvi seu suspiro forte e ofegante. Seu corpo se contraía e sua pele se arrepiava. Ela se contorcia de prazer e eu não parava. Os movimentos eram lentos e aumentava o transe em seu corpo. Senti sua mão apertar minha cabeça e um líquido chegar em minha boca. Sorri depositando outro beijo em sua intimidade e saí de baixo do cobertor, subindo na cama e me deitando ao seu lado novamente.
— Tá maluco né? -ela me olhou sorridente e satisfeita.
— Maluco por você -mordi os lábios e a beijei intensamente.
— O que foi aquilo Logan? -ela partiu o beijo.
— Um dos prazeres de dormir na minha cama. -ele disse calmo.
— Faz isso com todas? -ela perguntou.
— Dormir comigo é uma coisa, dormir na minha cama é outra coisa.
— Profundo -ela sorriu.
— Volte a dormir. -dei um selinho nela.
— Cafajeste... -ela riu se virando para o lado oposto.
— Não quer vestir algo? Vai ser difícil dormir com você nua -perguntei.
— Você gosta da dificuldade...
— Você tem razão. -disse e agarrei sua cintura, colando-a em meu corpo. 

"Three
Don't be his friend
You know you're gonna wake up
In his bed in the morning
And if you're under him
You ain't getting over him"
(Três
Não seja amiga dele
Você sabe que vai acordar
Na cama dele de manhã
E se você estiver por baixo
Você não vai superá-lo)
-New Rules, Dua Lipa.


Notas Finais


nois se ve por ai e vem bombaa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...