História Me acostumei a te dizer muitas coisas duras - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Exibições 99
Palavras 4.225
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 24 - Visão do Taehyung


Fanfic / Fanfiction Me acostumei a te dizer muitas coisas duras - Capítulo 24 - Visão do Taehyung

Um mês depois


Eu e o resto do grupo, nós estamos tendo uma reunião de trabalho com o Kim Jun. Ele estava nos explicando como iria ser a nossa agenda de shows daqui para frente, e me veio a cabeca uma lembrança de muito tempo atrás. Todos nós estávamos nessa sala, escutando o Kim Jun falar, no final de tudo ele nos disse que a nossa moradia em Seul não era fixa, que a qualquer momento nós poderíamos morar em outra cidade, quem sabe até outro país. No momento aquilo não havia importância, mas parando para pensar agora, isso não é nada bom. Na época nós não tínhamos ninguém importante para deixar para trás, exceto por nossa família é claro. Agora nós temos a Hyun, eu tenho a Hyun. Ele não faria isso.

-Desculpe Jun por atrapalhar, mas nós não vamos sair de Seul não é? -*Eu

Ele engoliu seco e desfez o sorriso que acabou de esboçar.

-Esse era o último assunto que eu iria tratar com vocês. -*Jun

A não pela cara dele lá vem notícia ruim, tenho certeza.

-Com essa nova agenda de shows, virá uma nova oportunidade para vocês. -*Jun

-Quer parar de enrolação?! -*Eu

-Ok... Vocês iram morar nos Estados Unidos por quatro anos. -*Jun

-O... O quê? -*Eu

-Isso mesmo e não a como desmarcar. -*Jun

-Mas Jun não a nada que você possa fazer? -*Jin

-Desculpe Jin, uma oportunidade dessas não caindo céu, eu não posso cancelar. -*Jun

Todos se entreolharam e Jin veio até mim.

-Tae eu... Eu... -*Jin

-A Hyun Jin... A Hyun... -*Eu

As lágrimas começaram a cair sem querer.

-Mas e a nossa vida aqui em Seul Jun? -*Suga

-Vocês teram que deixar tudo. Não há nada que prenda vocês aqui mesmo. -*Jun

Enxuguei as lágrimas, levantei-me de onde estava, fui em direção a porta e antes de sair eu disse:

-Vou passar o dia fora, só me liguem se for extremamente importante. -*Eu

-V espera, nós precisamos conversar sobre a viagem. -*Jun

Me virei e sai da sala de reuniões. Pedi ao motorista para que ele me levasse a pracinha que ficava uns quinze minutos da empresa, ele assim fez. O pedi pra voltar e andei um pouco pela pracinha. Encontrei um banco de baixo de uma árvore, a sombra que a árvore fazia, deixava aquele lugar perfeito para pensar. Me sentei, joguei minha cabeça para trás e fechei os olhos. Minha cabeça está tão turbulenta, eu não sei o que fazer o pensar, a única coisa que está vindo na minha mente quantas vezes é a Hyun. No sorriso dela, nos olhos, na boca... Só de pensar que vou ficar sem ela por quatro anos eu, não consigo sequer imaginar. Uma lágrima escorre involuntariamente pelo canto do meu olho, sinto uma mão enxugar a lágrima, levo um susto e abra os olhos vendo a Hyun na minha frente.

-Pequena? -*Eu

-Estava chorando? -*Hyun

Ela parecia preocupada, tenho que disfarçar.

-Não foi só um cisco. Quer sentar? -*Eu

Ela balançou a cabeça e se sentou do meu lado.

-O que está fazendo aqui? -*Eu

-Eu estava indo comprar a ração do Shun e por acaso te vi. -*Hyun

-Hum... -*Eu

-Por que está assim? -*Hyun

-Assim como? -*Eu

-Assim! Eu não sei explicar, mas você está diferente.

Deitei no banco repousando minha cabeça nas pernas dela. Ela no mesmo momento começou a fazer carinho em mim, ela passava seus dedos delicadamente pelo meu cabelo e rosto.

-O que você tem ein? -*Hyun

-Não é nada. -*Eu

Não quero preocupá-la, por hora só quero ficar assim com ela.

-Você vai trabalhar hoje? -*Eu

-Não, hoje eu tenho o dia todo de folga. -*Hyun

-Hum... -*Eu

Fechei os olhos e continuei sentindo o toque dela. Sim, eu vou sentir falta disso.

-Se eu for embora do país, você vai sentir minha falta? -*Eu

Não sei por que, mas essas palavras pularam da minha boca. Abri os olhos para ver suas afeições.

- É claro que eu vou sentir sua falta. Você se tornou insubstituível na minha vida, um dia sem você já é muita coisa.

Ela disse mesmo essas palavras eu estou sonhando? Não ela disse sim! Eu não estou acreditando, meus olhos começaram a arder.

-Ei Tae você está chorando? -*Hyun

Me levantei rapidamente, enxugando as poucas lágrimas que haviam se formado no canto dos meus olhos.

-Quer ir tomar sorvete? -*Eu

-Claro. -*Hyun

Ela sorriu para mim. Ah esse sorriso... Nós fomos para sorveteria e ficamos conversando vários assuntos. Eu a ficava observando falar, ela é tão graciosa, sua boca se mexendo enquanto ela fala tão lindo.

-Dá para você parar de me deixar falando sozinha? -*Hyun

-Desculpe eu me perdi nos meus pensamentos. -*Eu

-E no que você está pensando? -*Hyun

-Você. -*Eu

Ela ficou vermelha e desviou o olhar de mim. Ela não cansa de ser tão fofa? Não pude deixar de sorrir olhando para ela.

-Não ria, isso só me deixa mais constrangida. -*Hyun

-Desculpe. É que você fica tão linda vermelha. -*Eu

-Tae... -*Hyun

-Tá bem eu paro. Vamos embora. Vamos para a sua casa? -*Eu

-Sim. -*Hyun

Acabamos o sorvete, saímos da sorveteria e fomos para a casa dela.

-O que quer fazer? -*Hyun

-Vamos assistir um filme. -*Eu

-Coloca você, eu vou trocar de roupa. -*Hyun

-Por quê? -*Eu

-Porque essa calça está me apertando. -*Hyun

Observei ela subir a escada, a calça que ela está, parece mesmo apertada, mas realça bem o corpo dela. Coloquei o filme de terror, me sentei no sofá e esperei o filme começar.

-De que é esse filme? -*Hyun

-Terror. -*Eu

Ela se sentou do meu lado.

-Eu não gosto de filmes de terror, eles me dão medo. -*Hyun

-Esse filme é fraquinho, você não vai se assustar. -*Eu

-Tá bom. -*Hyun

Durante todo o filme, ela se assustou muito, e olha que o filme não é lá essas coisas. Toda vez que ela se assustava, ela segurava e apertada meu braço enquanto esconde em seu rosto, era tão bonitinho. Eu preciso beijar ela. Coloquei ela debaixo do meu corpo e a beijei, tentei colar nossas línguas mas ela impediu, olhei para ela confuso.

-Eu não vou beijar você enquanto escuto a mulher na TV gritar por socorro. -*Hyun

-Tá eu desligo a TV. -*Eu

Desliguei a TV e voltamos a nos beijar. Enquanto nos beijávamos pude sentir que ela sorria, parei de beijá-la para olhar para o seu rosto, quando vi seu sorriso, eu sorri também.

-Por que está sorrindo? -*Eu

-Porque eu gosto de estar assim com você, eu gosto do seu beijo e eu gosto de como você me deixa feliz com tão poucas coisas. -*Hyun

Senti um grande aperto no coração, é como se ela estivesse o segurando enquanto fala essas palavras. Ela deve saber que eu vou embora, por isso está falando essas coisas para que eu não vá. Não, a Hyun não é de fazer essa coisas.

-Tae? O que foi? Eu disse alguma coisa errada? -*Hyun

-Não minha pequena, você não disse nada errado. Eu só... Eu fiquei feliz pelo o que você disse. -*Eu

Ela sorriu e corou um pouco. Como eu posso deixá-la? Eu não posso pedir para que ela vá comigo, não é certeza eu estar com ela todos os momentos, o trabalho vai exigir muito de mim, eu não poderia fazer isso. Chega Taehyung! Pare de pensar nisso! Agora se concentre em estar com ela.

-Quer ir almoçar fora? -*Eu

-Hunrun. -*Hyun

Nos levantamos, ela foi se trocar, eu peguei a chave do carro dela e nós saímos. Fomos a um restaurante a uns vinte minutos da casa dela. Fizemos os pedidos e logo a comida chegou. Enquanto comíamos, eu prestei muita atenção nela, eu quero lembrar bem dos mínimos detalhes. Eu posso estar exagerando, mas é assim que eu quero lembrar dela. Terminamos e fomos embora. Chegamos na casa dela e eu me joguei no sofá.

-O que quer fazer agora? -*Eu

-Eu estou com sono, vamos dormir? -*Hyun

-Vamos sim. -*Eu

Subimos para o seu quarto, eu olhei para ela e ela estava com uma cara de sono muito linda. Lhe dei um beijo e fomos dormir. Acordei pelas vibrações do meu celular, atendi e tentei falar baixo para não acordá-la.

~Ligação:

-Alô? -Eu

-Tae? Preciso falar com você. -Namjoon

-Eu falei para me ligar se fosse extremamente importante. -Eu

-É importante. -Namjoon

-E o que é Namjoon, fale de uma vez. -Eu

-Nós vamos viajar amanha de noite. -Namjoon

-M-mas por que tão cedo? -Eu

-Quanto mais cedo chegarmos nos Estados Unidos, mais tempo teremos para nos instalarmos lá. -Namjoon

(Suspirei pesadamente)

-Tudo bem. -Eu

-Preciso de você aqui de manhã. -Namjoon

-Ok, eu preciso desligar Mon. -Eu

~Ligação terminada

Por que tão cedo? As lágrimas começaram a cair, eu fui para a sala para ela não me escutar. Já era de noite quando eu decidir fazer o jantar, asseio a carne no forno, preparei o arroz, os legumes e outras coisinhas, espero que ela goste. Vou ter que sair para comprar o vinho, se ela não acordou até agora com o cheiro da carne, ela não vai acordar enquanto eu saio, vou aproveitar para ir em casa pegar uma roupa. Peguei o carro dela, passei em um mercado, comprei o vinho, fui em casa peguei a roupa e voltei para a casa da Hyun. Olhei e ela ainda estava dormindo, aproveitei tomei banho e fui acordá-la.

-Hyun? Pequenaa... -*Eu

Ela não acordava, me curvei e lhe dei um beijo em seguida mordi seu lábio.

-Ai! -*Hyun

-Não exagere. -*Eu

-Desculpe eu me assustei. -*Hyun

-Você está dormindo muito. -*Eu

-Que horas são? -*Hyun

-Oito da noite. -*Eu

-Nossa como eu dormir. -*Hyun

-Vai tomar banho eu fiz o jantar. E veste alguma coisa bem bonita, nada chique. -*Eu

-... Tá. -*Hyun

Descemos para a sala, ela foi tomar banho, eu troquei de roupa, ajeitei a mesa para o nosso jantar e a fiquei esperando. Mais alguns minutos e ela apareceu. Ela estava com um vestido amarelo um pouco a cima dos joelhos e uma sapatilha preta.

-Uau Hyun... Você... Está linda. -*Eu

-Obrigada, você também está lindo. -*Hyun

-Obrigado. -*Eu

-Algum motivo pelo jantar? -*Hyun

-Nenhum, me deu vontade de cozinhar então eu fiz tudo isso. -*Eu

Sim minha pequena, eu vou embora por quatro anos e essa é a nossa última noite juntos.

-Você fez tudo isso sozinho? -*Hyun

-Tudinho. Eu ajudo você. -*Eu

Puxei a cadeira para ela e a mesma sorriu com meu ato. Lhe servi, em seguida me servi.

-Tem certeza que não à nada de errado? -*Hyun

-É claro que não. Vamos experimente. -*Eu

Desculpe Hyun, amanhã eu falo para você da viajem. Ela colocou uma colherada da comida na boca e disse:

-Está delicioso Tae. -*Hyun

Eu sorri e ela também. Jantamos e fomos assistir um filme. Ao decorrer do filme, eu percebi que ela não parava de mexer as mãos, os pés e não parava parava de morder os lábios. Aquilo por algum motivo me excitava, ela quando percebeu que eu estava ficando duro, mordeu os lábios mais uma vez.

-Tae vamos transar? -*Hyun

-Você me pedindo isso? -*Eu

-É que faz dois dias que a gente não faz. -*Hyun


Ela deve estar mesmo com vontade, ela não para de morder os lábios e olhar para o volume na minha calça. Eu passei a língua pelos lábios e balancei a cabeça. Subimos a escada e eu comecei a beijar, tratei de tirar logo o seu vestido a deixando apenas de calcinha. A deitei na cama, abocanhando os seus seios, ela soltou um gemido quando dei uma mordida de leve no seu mamilo. O seu gemido me fez os chupar mais forte, irá ficar marcado amanhã. Parei o beijo começando a me despir bem devagar, tirando a blusa para a provocar, ela ficou impaciente com a minha demora e tirou ela mesma minha calça e cueca. Ela desceu da cama, me fez sentar na mesma, se ajoelhou na minha frente, tocou meu pênis e lambeu os lábios.

-O que você quer que eu faça? Eu posso masturbar você, posso lamber toda a extensão do seu pênis ou posso simplesmente colocar tudo na boca e te chupar. -*Hyun

- E-Eu não sei Hyun, faça o que você quiser só pare de me torturar. -*Eu

Sim, eu já estava muito excitado só pela expectativa dela fazer algo. A iniciativa dela me excitou ao extremo, se ei não a foder hoje, podem me colocar em um sanatório. Ela segurou meu membro começou os movimentos para cima e para baixo devagar. Ah como isso é bom, ela já pegou bem o jeito de fazer. Ela em seguida parou os movimentos e lambeu meu membro, lambeu como se fosse um picolé que ela adora lamber. Ela não demorou, colocou meu membro na boca o chupando enquanto masturbava, eu comecei a gemer involuntariamente e ela me chupava com mais vontade. Eu queria prolongar isso, mas eu acabei explodindo na boca dela. A puxei, a fazendo deitar-se na cama, subi nela a beijando, mordendo e chupando onde quer que fosse. Eu ainda estava muito excitado, por mais que o oral dela tenha sido maravilhoso, eu ainda quero estar dentro dela, quero gozar nela e quero que ela goze em mim. Eu tracei beijos pelos seus seios, barriga... Dei até um forte chupão na barriga dela, para que quando ela visse essa marca, ela se lembrasse dessa noite. Fui até sua intimidade a chupando com força, a fazendo gritar meu nome, enquanto agarrava meus cabelos. E quando ela gozou para mim, eu suguei sua satisfação toda. Ela já estava ofegante e agora sensível, tracei beijos delicados, enquanto acariciava seu corpo, me sinto vitorioso por lhe causar arrepios. A beijei calmamente abrindo um pouco mais suas pernas para me receber, me posicionei e coloquei meu membro nela. Ah essa sensação. Eu fiquei paraso por uns instantes para sentir seu interior. Tão macio, quente e me apertava a cada instante. Essa sensação é insaciável, e principalmente por ser com ela. Comecei a me movimentar, eu e ela começamos a gemer baixinho por conta dos movimentos ainda estarem fracos, ela arranhou minhas costas e eu lhe abocanhei os seios, ela ficou mais excitada eu sinto. Sim pequena, você está tão entregue quanto eu. Ela me fez pararos movimentos, me deitou na cama, ficou por cima de mim e encaixou meu membro nela. Eu posso ter uma visão perfeita dela estando nessa posição, é tão excitante. Ela começou os movimentos e eu a ajudei, entramos em um ritmo gostoso, eu apalmava a sua bunda a ajudando a se movimentar. Ver ela cavalgando em mim, me fez delirar, quando senti meu orgasmo chegando, aumentei os movimentos sentindo ela se derramar em mim e eu logo depois dela. Ela desabou sobre mim e eu sai de dentro dela. Essa sensação de saciedade é impagável. Talvez a frase que eu ouvir uma vez caia bem para esse momento, fazer sexo com quem se ama é realmente maravilhoso.

-Pequena? -*Eu

Ela não respondeu.

-Ei... -*Eu

Olhei para ela e a mesma estava dormindo, foi bem cansativo mesmo tudo o que aconteceu. Coloquei ela do meu lado da cama, a cobrindo com o lençol. Minutos depois eu dormir enquanto olhava para ela.

Acordei pela claridade que estava entrando pela janela do quarto dela. Desci, entrei no banheiro e comecei o banho. E agora como eu vou contar para ela que eu vou viajar? Eu não tenho ideia de como começar. Terminei meu banho, vesti uma roupa e fui preparar café, escutei ela descer as escadas e entrar no banheiro, alguns minutos depois ela apareceu na cozinha.

-Bom dia, eu vou te servir. -*Eu

Coloquei café para ela, em seguida coloquei o meu e sentei-me. Na mesa. O que ela tem? Ela até agora não disse uma palavra e nem me olhou.

-O Jin te ligou, ele disse que você tem que estar em casa logo. -*Hyun

Meu celular! O deixei no quarto, ah droga.

- O-ok. Ele disse mais alguma coisa? -*Eu

-Ele disse que vocês vão embora para os EUA por quatro anos. Por que não me contou? -*Hyun

-Eu iria contar... Eu vou contar.-*Eu

-Quando Taehyung? Quando você chegasse lá? -*Hyun

Ela levantou-se da mesa indo Lara a sala, eu fui atrás dela.

-Espera Hyun não é assim. -*Eu

-Por que não me contou antes? -*Hyun

-Eu queria passar essas últimas horas com você, por favor me perdoe. -*Eu

Ela sentou o sofá e começou a chorar, eu não quero deixá-la, não quero. Mas eu preciso ter uma confirmação antes de ir embora.

-Hyun eu antes de ir, eu preciso te perguntar um coisa. Nós dois como ficamos? -*Eu

-Como ficamos? No-nós não ficamos. -*Hyun

-Hyun, nós estamos juntos a muito tempo, como assim não ficamos? -*Eu

Ela colocou as mãos na cabeça, a balançando de lado para o outro.

-Eu não posso Taehyung. -*Hyun

Ela falou chorosa. Eu não podia acreditar, ela não... Uma dor tomou conta de mim, as lágrimas queriam cair mais eu não permitia. Saí da casa dela indo rapidamente para a minha casa.

-Bom dia! -*Todos

Todos estavam tomando café da manhã na cozinha, eu oareie encarei todos.

-Vamos viajar que horas? -*Eu

-As sete da noite por quê? -*Namjoon

-Quero logo chegar nos EUA. -*Eu

-Por que está falando assim? -*J-hope

-Porque eu não tenho nada que me prenda na Coréia. Eu vou fazer minhas malas. -*Eu

Fui para o meu quarto e fiz minhas malas. O tempo que sobrava para a viajem, eu dormir, acordei faltando quarenta minutos para a viajem, troquei de roupa e fui para o carro, para esperar os outros. Eles logo chegam e nós fomos para o aeroporto. Esperamos alguns minutos para o vôo sair e depois estávamos acaminho dos EUA. Passei a maior parte do vôo dormindo e escutando música. Depois que saímos do aeroporto, fomos para um hotel, eu tomei banho,e vesti e sai para tomar um ar. Assim que passei pela recepção, Kim Jun me parou.

-Onde vai? -*Jun

-Vou tomar um ar. -*Eu

Dei dois passos e ele segurou meu braço.

-Você não pode sair, tem algumas coisas que... -*Jun

-Escuta Jun... Não é porque você é meu manage que você vai controlar o que eu faço. Entendeu? -*Eu

Puxei meu braço e voltei a andar. Andei meio que sem rumo, até chegar em uma cafeteria, pedi um capuccino e me sentei na mesa. Ainda bem que meu inglês não está ruim, ou eu não entenderia o que a garçonete dizia. Depois que terminei o capuccino, eu ainda fiquei algum tempo andando por ai. Encontrei várias coisas que me lembrassem a Hyun, e depois de quase chorar em publicamente, eu voltei para o hotel.




Um ano depois




Nossa, faz um ano que eu estou nos EUA. Eu não sei se o tempo que passou foi rápido ou devagar, eu me afundei no trabalho para ocupar minha cabeça, nas folgas eu saía para baladas, seja sozinho ou com alguns dos hyungs. Decidi fazer isso depois que percebi que se eu estou com a cabeça vazia, as lembranças da Coréia voltam a tona me deixando triste e choroso pelos cantos. Eu decidi que não deixaria mais essas coisas me dominarem e eu não iria mais chorar. Mas vez ou outra essas malditas lágrimas insistem em cair.

Acho que já fui na metade das baladas de Seattle, nos mudamos para cá uma semana depois que chegamos nos EUA. Não irei mentir, não saio de uma balada sem pegar alguma mulher, fazer isso me ajudou a esquecer a dor, mas como dor é dor, ela não foi embora ainda.




Três anos depois




Viver nos Estados Unidos não é nada mal sabe, as pessoas daqui são bem loucas, principalmente as mulheres. Elas não podem ver um asiático bonito que já caem matando. Uma vez, eu perdi a conta de quantas bocas eu beijei numa noite só na mesma balada, e ainda para fechar a noite com chave de ouro, eu levei duas modelos para casa. Na manhã seguinte quando o Jin viu nós três semi-nus, cobertos apenas pelos lençóis, ele quase me pôs para fora de casa depois que expulsou as garotas. Ele ficou dizendo que estava desrespeitando a todos e que ele estava profundamente magoado comigo. Eu não me orgulho do que fiz, mas o que eu podia fazer? Eu estava bêbado. Depois desse dia eu não trouxe mais ninguém para casa mas continuei indo para as baladas.

O Kim Jun fica insistindo que nós devemos arrumar namoradas, para melhorar nossa imagem com a mídia. Suga e J-Hope se recusam incansavelmente já que eles são compromissados. Antes se sairmos da Coréia, Suga pediu Loren em namoro e J-Hope pediu a Mia em namoro, esses anos todos, os quatro mantêm namoro a distância. Bom, falta um ano para nós voltarmos a Coréia. Eu não sei o que sinto em relação a isso, em um ano pode acontecer muita coisa. Pode até mesmo ter a possibilidade de nós não voltarmos.




Quatro anos depois





Está descido, nós vamos para a Coréia, e hoje. Ah ainda vou arrumar as malas, odeio fazer isso. Eu realmente tinha razão, em um ano aconteceu muita coisa. Eu pintei o cabelo de loiro, os hyungs também pintaram os seus. Nossa fama aqui nos EUA aumentou muito, ao ponto que nós nem podemos andar na rua direito. Eu arrumei uma namorada, não por amor, mas ela é legal, seu nome é Jade, ela entende quando eu fico mal por causa do passado. Mesmo passando quatro anos a dor não passou, eu só me acostumei com ela. 


Organizei minhas coisas e Jade também, ela vai conosco para passar duas semanas de férias do trabalho de modelo. Depois de tudo pronto, nós todos fomos para o aeroporto e pegamos o avião. Estou nervoso. Mas por que estou nervoso? A claro porque os hyungs não param de falar na Hyun! Nós voltamos para a Coréia e uma hora ou outra nós vamos encontrar com ela. Meu pensamento é interrompido por J-Hope gritando.

-CASA! FINALMENTE CASA! -*J-hope

-Como eu senti falta daqui. -*Jin

-Vamos logo para casa, eu quero dormir por um longo tempo. -*Suga

Havia um carro da empresa nós esperando na saída do aeroporto, entramos e fomos para casa. Assim que Namjoon-hyung abriu a porta, eu senti uma grande nostalgia, é tão bom estar em casa.

-Alguém quer comer alguma coisa? -*Jin

-Não. -*Todos

-Acho que nós todos precisamos mais de um descanso amor, a viajem foi bem cansativa. -*Namjoon

-Você tem razão querido. Vamos dormir pessoal, todo mundo para a cama já é tarde. -*Jin

-Não noa trate como crianças Jin-hyung. -*Jungkook

Jade riu.

-Ai meu deus Jade eu esqueci de você. Onde você vai dormir? -*Jin

-Ela vai dormir comigo. -*Eu

-Mas Tae, a sua cama é de solteiro. -*Jin

-Eu poderia... -*Eu

Sou interrompido por Suga.

-Se você está pensando em juntar as camas pode desistir, eu não vou dar minha cama para isso. -*Suga

-Muito menos eu hyung. -*Jungkook

Olhei para Jimin, J-Hope e Namjoon.

-Desculpe mas eu quero dormir sozinho na minha cama. -*J-hope

-Eu não vou fazer isso, nem olhe para mim. -*Jimin

-Bom eu acho que... -*Namjoon

-Não precisa Rap Monster eu vou para um hotel. -*Jade

-Tem certeza? -*Eu

-Sim. Não era minha intensão ficar nessa casa durante as minhas férias. -*Jade

Ela chamou um táxi, eu a deixei na porta, quando ela foi embora, eu encarei os hyungs.

-Por que fizeram isso? Com a Hyun vocês não se importavam de fazerem isso. -*Eu

-Exatamente por ser a Hyun, a HYUN! Eu nao vou emprestar minha cama para um metida feito ela. -*Suga

-Acho que ficou bem claro que todos nós concordamos com o Suga. -*Suga

-Para tudo! -*Jungkook

-O que foi dessa vez? -*Suga

-Por que não vamos visitar a Hyun? -*Jungkook

-Eu concordo plenamente. -*Jimin

-Eu também. -*J-hope

-Mas amanhã é quinta, ela pode estar trabalhando. Vamos domingo, ela deve estar de folga. -*Jin

-Isso! Mas agora cama. -*Namjoon

Nós todos fomos para os quartos, eu me joguei na minha velha cama e dormir. Nos dias que foram se passando, eu mostrei a cidade para a Jade, alguns pontos turísticos, restaurantes, shoppings, ela adorou tudo, ela fez várias compras, roupas, sapatos e lembranças da Coréia. No domingo, eu almocei com ela em um restaurante e quando anoiteceu, nos preparamos para ir na casa dela. Eu tomei um banho e me vesti. Me vesti para impressioná-la confesso, fui Lara a sala para esperar o restante.

-Eu estou tão nervoso, eu vou realmente poder ver a Hyun depois de anos. A minha cachinhos! -*Jimin

-Como a noona deve estar? Será que ela mudou muito? -*Jungkook

-Se ela mudou eu não sei, só sei que bela continua sendo a minha pirralha. -*Suga

-Minha cachinhos! -*Jimi

-Minha noona! -*Jungkook

-Minha pirralha! -*Suga

Minha, minha... Eles não se cansam de tanta babaquisse? Ela continua sendo só minha isso não vai mudar.

-Já chega os três! O carro já chegou. -*Namjoon

-Animado Tae? -*J-hope

-Não enche. -*Eu

Eu diria que eu estou nervoso, talvez eu não deva ir.

-Vamos crianças! -*Jin

Hope-hyung me puxou para dentro do carro, não tem mais volta não é? É claro que tem. Mas quem eu estou querendo enganar? Eu quero muito ver ela. Minutos depois nós chegamos em frente casa dela, vamos pernas mexam-se! Jungkook saiu do carro em um pulo, correu até a porta e girou a maçaneta.

-Fechado. -*Jungkook

-Eu estou com a chave. -*Jin

- Você ainda tem? -*Jimin

-Guardei para esse dia. -*Jin

Ele des trancou e nós subimos a escada, paramos em frente da segunda porta.

-Não vai abrir Jin? -*J-hope

-Faz anos que não vemos ela, seria falta de educação nós entrarmos sem permissão. E também ela pode não estar mais morando aqui, a pessoa vai pensar que nós somos ladrões. -*Jin

-Você está certo. Bata na porta Jin. -*Namjoon

Jin bateu duas vezes, demorou um pouco até a pessoa abrir, quando a porta foi aberta quem estava lá era o Vernon e não a Hyun.

-Vernon?! -*Todos

-Eai pessoal quanto tempo. -*Vernon

-A Hyun está? -*Jimin

-Está sim. -*Vernon

Ele e os hyungs ficaram conversando sobre bobagens, eu perdi a paciência e falei:

-Ah que droga! Vai dizer onde está a Hyun ou não? A final por que você está aqui? -*Eu

-Porque eu sou o namorado dela e como namorado eu vim passar o dia com ela! -*Vernon

Ele o quê? Namo... Namorado da Hyun? Não ela não... Senti dor e raiva, e do nada meu corpo se mexeu involuntariamente até fora daquele prédio.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...