História Me After You - Capítulo 43


Escrita por: ~

Postado
Categorias Candice Accola, Ian Somerhalder, Joseph Morgan, Nina Dobrev, Paul Wesley
Tags Nian, Romance
Visualizações 102
Palavras 1.607
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Talvez estejam estranhando outro capítulo nomeado como 43, mas eu estava relendo o início da fanfic e vi que tinha feito dois POV IAN. Então o que fiz: inseri o capítulo 3 no 2 que era o complemento, e deixei-o como um só. Reeditei os nomes de todos os capítulos, deu um trabalinho. Enfim, só queria avisar mesmo! Eu tenho TOC com essas coisas galera, hahahaha!

Capítulo 43 - Chapter Forty-Three


POV NINA DOBREV:

 

 

Ao que parece, as coisas estão começando a se resolver nessa vida maluca que tenho: minha primeira audiência foi um sucesso, Ana teve uma crise alérgica mas ficou tudo bem no final, Júlia não é tão horrível quanto achei que fosse e Ian e eu estamos nos "entendendo". Acho que essa é a palavra adequada no momento. Estou feliz, apesar de tudo. Quer dizer, me sinto um pouco mal por ele ter terminado seu relacionamento mas também preciso pensar em mim né? Nem quero imaginar quando eu contar à Candice sobre o dia de hoje, ela vai surtar mais do que o normal!

— Candles, cheguei. - a casa estava silenciosa, ela deveria ainda estar no trabalho. Deixei as chaves em cima da mesinha e subi para o quarto a fim de tomar banho mas um barulho meio que estranho me chamou atenção. - Candice? Você es...- fui até o seu quarto e tive uma surpresa e tanto ao abrir a porta. - CANDICE RENE ACCOLA E CHRISTOPHER CHARLES WOOD!

— Nina! Privacy! Knock! - gritou devido ao susto.

— E aí, Ninazinha. - Chris sorriu amarelo e virou de vergonha.

— Acho que fiquei traumatizada para sempre. - fiz uma careta. - Espera, desde quando vocês estão, bom, nisso?

— Olha, é a nossa primeira vez. Simplesmente aconteceu! - Candice se levantou, atrapalhada e enrolada no lençol enquanto pegava suas roupas. Chris fazia o mesmo.

— Tudo bem, amiga. - ri pelo seu jeito. - Já está grandinha e tem consciência das atitudes que toma. Afinal de contas, até que são fofinhos juntos.

— Obrigada! - sorriu docemente.

— Tenho uma notícia e tanto para te contar. - falei animada.

— Pelo visto, o babado é forte hein? - respondeu com a mesma animação.

— Fofoca? Adoro! - Chris disse divertido e Candice jogou um travesseiro nele.

— Não fofocamos, idiota. Apenas compartilhamos coisas importantes.

— Acabamos de transar e você me chama de idiota? Magoou hein loirinha!

— Ugh! - dei a língua. - Vou esperá-los lá embaixo. - os deixei trocando de roupa e ri ao relembrar da cena que havia presenciado há minutos atrás. Decidi ligar para o Ian enquanto o novo casalzinho se aprontava.

— Hey...- sua voz grave e rouca ecoou na minha cabeça pelo outro lado da linha.

— Hey! - sim, eu já estava com o maior sorriso. -  Só passando para avisar que cheguei e que está tudo bem.

— Dormirei mais tranquilo.

— Você não sabe o que aconteceu assim que coloquei meus pés dentro de casa.

— O quê?

— Adivinha, smolderhalder! - falei divertida.

— Não faço a mínima ideia, anjo. - riu.

— Candice e Chris.

— Eles...

— Sim! - gargalhei um pouco. - Mas eles são tão fofos juntos, você precisava ver o jeito da Candice quando entrei no quarto.

— Como eu sentia falta de ouvir o seu riso...- fiquei toda boba ao ouvir aquilo. - E sim, concordo completamente. Eles formam um casal bem agradável mesmo! O estranho foi como esconderam isso de nós.

— Candice disse que essa foi a primeira vez deles e que simplesmente aconteceu. Só espero que o Chris queira algo sério com ela e não à use somente para transar. Minha amiga passou por umas e precisa de alguém que a faça feliz verdadeiramente. Ai dele se magoá-la, eu corto em pedacinhos o amiguinho que tanto preserva.

— Que anjo agressivo! - brincou. - Não se preocupe, Nina, acho que ele realmente quer algo sério com ela. Chris tem esse jeitão dele "pegador" mas no fundo, também procura alguém que o ame e o faça feliz.

— Tão bonitinho você falando isso dele, quando há anos atrás morria de ciúmes.

— Pois é, os tempos mudam! 

— E quando eu chamo de fofoqueira, ainda reclama. - Chris falou atrás de mim e dei um pulo.

— HOLY SHIT, CHRISTOPHER! - levei à mão ao coração.

— Está falando com quem? Ouvi meu nome nessa conversa! - me fiz de desentendida e ele captou a mensagem. - Sério? - assenti. - Coloca no viva-voz. - balancei a cabeça fingindo negação e fiz o que meu amigo tinha pedido. - Fala aí, Somerhalder!

— Opa, fala aí cara. Como estão as coisas por aí? Fiquei sabendo de uma história sobre você!

— Digo e repito: quando eu chamo de fofoqueira ainda reclama né, Ninazinha? - bati de leve na cabeça dele.

Mas é uma boa notícia, Chris. Você e a Candice formam um belo casal, quero dizer, espero que esteja pensando nisso. Caso contrário, acho que não irá gostar muito do que a Nina tem em mente para fazer com você.

Pode acreditar que estou pensando, sim! - sorriu. - Ah Somerhalder, essa doida é inofensiva. Não mata nem uma mosquinha, quem dirá fazer algo comigo.

— Hahaha! - forcei um sorriso.- Xô, encosto, vai pra lá. - o empurrei de leve.

— Calma, criança, vou deixar que termine de conversar com o amor da sua vida. - brincou. Coloquei o telefone no modo normal novamente e voltei a falar com o Ian.

— Esse Chris só tem tamanho viu!

— Mas é uma boa pessoa e tem um bom coração.

— E a Ana, como está?

— Melhor, graças à você. Ela perguntou se nós voltamos.

— O que respondeu?

— Que estamos bem e que isso é só o que ela precisa saber agora.

— Sim, estamos bem...- sorri. - Olha, ainda sinto muito pelo término do seu relacionamento. Júlia não era quem eu pensei que fosse.

— Fique tranquila, meu amor. Foi a melhor decisão para ambos. Estávamos brigando e tendo alguns desentendimentos, isso só iria piorar se continuássemos juntos.

— Ian...- falei um pouco boba.

— Oi?

— Você me chamou de amor!

— E?

— Não acha que é cedo demais para isso? Digo...- me interrompeu.

— Talvez, um pouco. Mas você nunca deixou de ser, então não vejo problema nisso!

— É, pode ser.

— Olha, vou precisar desligar agora. Amanhã nos falamos, ok? Qualquer coisa que precisar, já sabe.

— Certo, bobão. Fica bem, viu? E dá um beijo na Ana!

— Pode deixar...

— Boa noite, smolderhalder.

— Boa noite, anjo! - desligou.

— "Boa noite, smolderhalder." Candice me imitou enquanto descia as escadas.

— Você tem audição ampliada por acaso?

— Se você soubesse falar mais baixo né! - revirei os olhos. - Mas aí, me conta tudo. - sentou ao lado de Chris no sofá.

— Conta tudo, Ninazinha!

— Calado, seu fofoqueiro 2.

— 2?

— Sim, Paul é o 1!

— What? Why?

— Não se faça de desentendido...

— Nikolina, foco! - a loira chamou minha atenção.

— Ok! - me ajeitei. - Quando a audiência terminou, Júlia ligou para mim. Tinha dado chocolates de amendoim à Ana sem saber que era alérgica e a menina teve crise. Estava com febre, vermelha e tudo mais. Então fui para a casa do Ian, dei um antialérgico que sempre levo na bolsa e fiquei com ela. Aparentemente até demais, pois nem tinha me dado conta de que ele havia chegado. Aí quando eu estava de saída, ele me chamou para agradecer por ter cuidado da Ana. Foi nesse momento em que a Júlia apareceu com as malas e disse que eles tinham terminado o namoro. Ela me falou que o tinha libertado de um relacionamento onde ele não estava completamente feliz.

— Até um cego saberia que não.

— Enfim, aí ela pediu desculpas pela forma como me tratou, pela mensagem, e eu aceitei. Depois quando foi embora, quase surto na frente de. Quase não, eu surtei.

— O que você fez? Ou melhor, o que você falou?

— Eu disse que o amo, que estou apaixonada por ele. - minha amiga agora tinha o maior sorriso. - Falei um bocado de coisas e ele me abraçou. Disse que também me ama e que sempre vai me amar, e disse que a nossa história ainda não era para acabar daquela maneira e que o universo tinha um propósito para nós.

— AWWWWWWWWWN!

— Sim, mas vocês voltaram?

— Chris! Não estraga o momento. - a loira respondeu brava.

— Só perguntei...- levantou as mãos.

— Não! - ri. - Não voltamos. Só estamos bem por enquanto, vamos ver como vai se desenrolar a história. E também ele acabou de terminar o namoro e tal.

— Grande coisa, não estava feliz mesmo!

— Espero que dê tudo certo e que possam voltar o mais rápido possível, morena. Vocês se amam e merecem ser felizes.

— E eu digo o mesmo para vocês dois, Christopher. Espero que isso seja mais do que transas casuais, porque tem tudo para se tornar um relacionamento lindo. E caso isso aconteça, não à magoe! Ela é preciosa demais para mim e eu arrancaria seu amiguinho fora.

— Entendido, senhorita! - brincou.

— Agora se me dão licença, vou tomar um banho bem relaxante e descansar. - me levantei e dei um beijo na cabeça da minha amiga. - Juízo! - subi.

É, definitivamente o universo tem algo bom preparado para mim e todos ao meu redor. Há mais alguém que eu preciso contar sobre o que estou sentindo, também tenho certeza de que ficará feliz por mim.

Querido Diário,

Já dizia Caio Fernando de Abreu: "O que é verdadeiro, volta e quem tem que ficar, fica." Sabe, eu estou começando a acreditar nesses lances de retorno. Não porque as coisas finalmente estão dando certo agora, mas sim porquê parece que o universo programou tudo isso para mim. Há anos atrás, eu não sabia que seria possível amar alguém. Há anos atrás, eu achava que ninguém iria reparar em nada mais  além do meu corpo. Mas foi há anos atrás que a melhor pessoa que eu poderia querer na minha vida, apareceu. E acredite, ele é único. Infelizmente, no passado, deixe-o ir. Porém agora, é como se eu estivesse tendo uma segunda chance para reparar o erro que cometi e pode ter a certeza de que irei valorizar ao máximo.

        



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...