História Me After You - Capítulo 53


Escrita por: ~

Postado
Categorias Candice Accola, Ian Somerhalder, Joseph Morgan, Nina Dobrev, Paul Wesley
Tags Nian, Romance
Visualizações 83
Palavras 3.328
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 53 - Chapter Fifty-Three


POV NINA DOBREV:

 

 

Querido Diário,

O tempo está passando depressa, às vezes, mais do que eu gostaria. Mas estou feliz. Aos poucos as coisas vão se encaixando. Detalhes vão sendo decididos. Esta, com certeza, é uma experiência única. Agora falta pouco. Bem pouco. O grande dia da minha vida chegou, e acredite ou não, estou preparada para isso desde a noite em que decidi aceitar o pedido dele. Foi uma correria só, não detalhei muito porque não parei quieta desde então. Compramos nosso apartamento, diário. Só nosso. Meu, dele e da Ana. Nosso cantinho cheio de amor, alegria e muita felicidade. Tenho certeza de que esses sentimentos vão reinar no final do dia. Não pretendo ter uma vida perfeita e nem quero. A única coisa que desejo é ser feliz ao lado das pessoas que amo. E claro, você também está junto. Mas como nada na vida são flores, ontem teve a minha festa de despedida de solteira. Foi um DESASTRE. Acordei com uma tremenda dor de cabeça e vomitando. A primeira coisa que pensei foi em te escrever. Na verdade foi a segunda, pois a primeira era fazer o teste de gravidez. Sim, ele estava guardado nas minhas coisas aqui em Candice. Bem escondidinho, enrolado nas minhas calcinhas (único lugar onde a loira jamais mexeria). E sobre o resultado? Você já deve imaginar!

— BOM DIA, NIKOLINA! - Candice entrou animada no meu quarto. - Te trouxe um cházinho.

— Então você ouviu...- peguei a xícara de sua mão enquanto ainda estava enrolada na cama.

— Sim amiga! - se sentou ao meu lado. - Como você está se sentindo?

— Apesar da dor de cabeça e do enjoo? Bem!

— Ainda escreve no diário que te dei mesmo após esses anos todos?

— Escrevo e tanto...- ri fraca e ela beijou o topo da minha cabeça.

— Toma um banho e troca de roupa, pois iremos pro salão daqui há 20 minutos. - assenti e ela saiu.

Sim, Ian e eu concordamos em nos casar de dia. É, eu sei, não detalhei isso. Mas como disse anteriormente: não tive tempo algum!

Tomei uma ducha rápido para descarregar as energias ruins e tirar esse cheiro ruim, coloquei um vestido leve e calcei minhas havaianas. Deixei meu cabelo natural e o rosto também, apenas peguei minha bolsa e o necessário.

— Vamos? - desci.

— Te dei 20 minutos, não precisava ser o flash.

— Só estou ansiosa...- sorri.

— Own, amiga! - me abraçou. - Vou te levar ao salão do Carlos Lobo. É ótimo lá! - concordei e fomos para o carro. Logo ela deu partida e saímos em direção ao meu (nosso) dia de beleza.

(IAN SOMERHALDER)

O grande dia havia chegado. O dia mais feliz da minha vida, pois eu estarei me casando com a mulher dos meus sonhos. Tudo deveria estar sendo perfeito, mas não. Estou preocupado com a Nina. Ela não retornou minhas ligações, não avisou de que horas havia chegado e se chegou. Sabe-se lá onde ela está nesse momento. E meu coração só aperta. Não quero imaginar a possibilidade dela ter desistido de tudo, não depois de tudo o que passamos.

— E aí, Somerhalder. - Chris entrou no meu apartamento e eu tomei um baita susto.

— POR DEUS, CHRISTOPHER. - pulei do sofá. - Como você entrou aqui?

— Passei pra ver a minha garota, pedi a chave da Nina e cá estou. - se jogou no sofá. Folgado!

— E como ela está?

— Está tudo bem agora! - sorriu. - Elas estavam indo para o salão ter o dia de beleza. Aquelas duas são um grude só né?

— Nem me fala, cara. - rimos. - A propósito: cadê o Paul?

— Ressaca! - balancei a cabeça. - Mas não se preocupe, ele irá ao casamento.

— Acho bom mesmo!

(NINA DOBREV)

Essa manhã tem sido incrível e relaxante. Nem sei como agradecer à minha amiga por isso. Aliás, não só por isso mas sim por tudo!

Estou com duas cabeleiras em minha volta. Elas enrolam meu cabelo com alguns bobbys. Vejo Candice entrar na sala, reservada, com um roupão.

— Ai amiga, olha só que tudo! - ela girou e bateu palmas. Aquele jeito de adolescente nunca iria embora.

— É, eu sei. Também estou usando um!

— Besta. - deu a língua. - Trouxe uma surpresa para você. Adivinha!

— O que é?

— Kote...- minha mãe entrou timidamente, mas feliz, na sala.

— MAMA! - ela veio até mim e me abraçou. - Eu senti tanto, tanto a sua falta. Me desculpe por ter sido ausente ultimamente, mas é que... - me interrompeu.

— Não precisa de desculpar, Nina. Você é adulta, formada, tem uma vida para levar.

— Obrigada por estar aqui hoje, mãe. Isso é importante demais para mim!

— Acha que eu perderia o dia mais importante da vida da minha filha? - sorriu entre lágrimas.

— Meninas, mais uma missão para vocês: cuidem bem da mãe da noiva! - Candice ordenou e todos rimos pelo seu jeito apressado.

(IAN SOMERHALDER)

A manhã havia passado rápido, e eu contava as horas para que meu sonho se realizasse. O casamento é às 15H, na catedral de São Patrício, e já são 13H. Uma ansiedade está me consumindo e estou a beira de um ataque de nervos. Sim. Eu. O noivo. Onde já se viu?

— Está chegando hein? - fala minha mãe que acabou de entrar no apartamento juntamente com Ana.

— Não me fala isso, mãe. Eu estou muito nervoso!

— Eu sou a prova viva de que ele está suando frio aqui! - Chris brincou.

— Ah pai, você está tão lindo...- Ana me abraçou.

— Minha princesa, eu te amo tanto. - ela sorriu.

— TIO PAUL! - correu quando viu o meu amigo.

— Não era essa a reação que eu esperava...- ri.

— Oi, minha flor! - abraçou a menina. Os dois tinham uma relação linda desde que se conheceram. - Você está uma princesa.

— Obrigada! - sorriu. - E você, um príncipe.

— Só ele? - Chris falou com um tom de voz triste.

— Você também está lindão, tio Chris. - o abraçou.

— Não mais do que você, Aninha. - deu um beijo no colo da menina e a sentou entre ele e Paul.

— Vai dar tudo certo, Ian. Fique tranquilo!

— Estou tentando, mãe. Estou tentando!

(NINA DOBREV)

— Sua maquiagem ficou perfeita. - diz Candice se sentando ao meu lado.

— Só falta colocar o vestido. - sim, ele é "tomara que caia".

— Eles já estão na igreja, Neens. Chris me mandou uma foto e está tudo tão lindo!

— Imagino que sim, amiga. - seguro na mão e ela acaricia.

— Vocês vão ser tão felizes, morena. Vocês merecem demais. Você principalmente!

— Obrigada por tudo, Candice. Eu não sei o que seria da minha vida sem você aqui comigo.

(IAN SOMERHALDER)

— 14h57, Somerhalder. - Chris falava do banco  da frente.

— Para com essa tortura, Christopher.

— Que nada! - riu. Ana, que estava o lado dele, saiu correndo logo após ele sussurrar algo em seu ouvido. - Ela chegou, cara.

— Ela chegou, Ian. - minha mãe acariciava meu cabelo.

— Ela chegou! - suspirei, nervoso, no altar.

(NINA DOBREV)

— Está na hora, Neens. - Paul sorri.

— Pronta, amiga? - Candice se vira, esbanjando felicidade. Ela vai ser a minha dama de honra.

— Estou com borboletas no estômago, mas pronta. - ouço a marcha nupcial tocar e Paul dá um beijo na minha testa.

— I love you, little Dobrev.

— I love you too, big brother Pawel. - sorrimos um para o outro e as portas se abrem. Candice tinha razão: tudo está completamente lindo. Entrei em transe e me apoiei bem em Paul para não tropeçar. Direciono meu olhar até o altar e vejo o homem da minha vida com o sorriso mais lindo desse mundo.

(IAN SOMERHALDER)

Assim que a marcha começou a tocar e vi Nina entrando com Paul, meu mundo havia parado: ela estava angelical. Usava um vestido sem alças, branco e com renda; seu cabelo tinha um pouco de volume, mas nada tão exagerado. Por fim, uma coroa de flores vermelhas sobre sua cabeça finalizava perfeitamente como tudo deveria ser. Comecei a repassar, enquanto ela caminhava em minha direção, todos os nossos momentos até aqui. Bons e ruins. Felizes e tristes. Cheguei a conclusão de que eu sou homem mais sortudo da face dessa terra.

(NINA DOBREV)

Ao chegar perto do altar, Ian se aproximou e deu um beijo doce em minha testa. Logo depois cumprimentou Paul.

— Cuide dela, bro. Faça-a feliz.

— Pode deixar, Wesley. Nem precisa pedir! - ambos se abraçaram e Paul saiu. Logo em seguida, com os braços entrelaçados ficamos de frente para o padre Benjamin.

— Boa tarde, queridos amigos. Podem tomar posse de seus assentos novamente. - sorriu ao nos olhar. - Estamos aqui hoje para celebrar e contemplar o amor e a união desses dois amados jovens, Ian e Nina.

— Você está tão linda, anjo...- Ian sussurrou para mim e eu só conseguia sorrir.

— Podemos ver o quão apaixonados ele são, certo? Percebam só a forma como eles se olham, tudo tão angelical, tão delicado. Isso, meus queridos, é obra de Deus. Nada acontece por obra de destino, universo ou como querer chamar. Deus não coloca pessoas em nossos caminhos por acaso, tudo é cuidadosamente planejado. Prova disso? Basta admirar esses dois corações puros de amor bem aqui em vossa frente. Isso é Deus, meus queridos. Plano de Deus na vida deles. E tenho certeza de que na vida de cada um aqui Ele também tem seu próprio plano. Confiem e esperem! - suspirou. - Bom, sem mais delongas, vamos ao que interessa - a igreja riu. - Ian Joseph Somerhalder, aceita Nikolina Konstantinova Dobreva como legítima esposa para amar e respeitar na alegria e na tristeza, na riqueza e na pobreza, na saúde e na doença, até que a morte os separem?

— I do! - Ian refletia felicidade.

— Nikolina Konstantinova Dobreva, aceita Ian Joseph Somerhalder como legítimo esposo para amar e respeitar na alegria e na tristeza, na riqueza e na pobreza, na saúde e na doença, até que a morte os separem?

— I do! - falei docemente e viramos o olhar para a igreja, onde vinha Ana caminhando e segurando a almofada com as alianças. Nela, havia uma plaquinha escrito: "Preparado para a surpresa, mais novo papai?". Ian me olhou confuso e me fiz de desentendida. Deu de ombros e seguimos com a cerimônia.

— Amados, por algum motivo eu mudei o rumo da cerimônia e preferi deixar esse momento para o final. Me digam: preparam seus votos?

— Sim! - dissemos em uníssono.

— Qual dos dois quer inici...- Ian interrompeu.

— Eu quero! - a igreja riu novamente. - Me perdoe, padre.

— Tudo bem, meu querido. - sorriu.

— Posso, anjo?

— Vá em frente...

— Ok! - suspirou e pegou na minha mão. - Nina, não vou te prometer ser o melhor esposo do mundo até porque não sou perfeito. Mas prometo me esforçar e te dar toda a felicidade que eu puder, mesmo que isso custe a minha própria. Prometo estar todo o tempo ao seu lado, te apoiando, te ajudando, cuidando de você. Te levantando quando cair e estendendo a mão quando seu mundo estiver desmoronando. As coisas uma hora ficarão difíceis como sempre ficam. É normal, não somos perfeitos. Obstáculos estão aí para serem ultrapassados e saiba que faremos isso juntos. Te peço uma coisa: quando esses momentos surgirem, não desiste de me fazer feliz e tampouco de eu te fazer feliz. Fica, ok? Por mais complicado que esteja, fica comigo. Eu preciso que você insista em nós, por mais que tudo pareça loucura. E sei que parece. Eu só não quero que, se daqui a alguns anos a gente não se amar mais, que fiquemos juntos por obrigação sendo aquele típico casal que vive infeliz por medo de ser julgado ou por vergonha de ser separado. Mas sei que isso não vai acontecer, pelo menos tentarei evitar ao máximo. Te perdi uma vez e jamais suportaria te perder novamente. Você é a mulher da minha vida, Nikolina. Você me faz ser um homem melhor a cada dia e me faz querer te amar infinitamente mais. Obrigado por estar sempre ao meu redor, obrigado por ter me deixado entrar e fazer parte da sua vida. Obrigado por ser essa mulher que qualquer homem desejaria ter ao lado e eu, felizmente, tenho. Obrigado por esse amor que inunda minha alma e meu coração. Eu te amo, amor da minha vida.

— OWWWWWWWWN! - toda a igreja dizia em uníssono. Algumas lágrimas escorriam do meu rosto.

— Ah, meu blue eyes...eu sou tão sortuda por te ter ao meu lado. - apertei sua mão e ele sorria sem parar. - Sabe, nossa história realmente foi planejada por Deus. Eu brincava dizendo que o universo cuidou de tudo, mas o universo também é dEle. Sou tão abençoada por ter um homem como você na minha vida, Ian. Você fica repetindo dizendo que não é perfeito mas para mim, você é. Foi e sempre será. Antes, bem antes, eu não me achava digna de você. Quer dizer, eu realmente não era digna de ninguém. Mas então, você apareceu e mudou tudo. Conseguiu mudar absolutamente tudo. Me apanhou naquela noite, me levou para sua casa e cuidou de mim sem sequer saber quem eu era. Esteve comigo em todos os momentos desde então, me apoiando e me amando. Eu sabia que era amor, desde o início. Negava em voz alta mas por dentro, uma voz gritava afirmando que era amor. E realmente é. O amor mais lindo e verdadeiro que já senti em toda a minha vida. Você me diz que sou seu anjo, mas na verdade você que é o meu. Não soltou minha mão por nenhum segundo, nem mesmo quando eu com todas as minhas forças tentava te afastar de mim. Foi um fracasso as minhas tentivas, pois esse sentimento crescia a cada dia mais em meu peito. Ele floresceu, amor. Mas diferente das flores que conhecemos, nunca irá morrer pois todos os dias estou regando com o nosso amor. - os olhos de Ian se enchiam de lágrimas e ele continuava sorrindo para mim. Seu olhar brilhante estava fixo sobre o meu. - Céus, você foi a melhor escolha que já fiz. Obrigada por ter me tornado a mulher que sou hoje, por me curar com o seu amor. Obrigada por ser a única pessoa capaz de me fazer feliz todos os dias, todas as horas, todos os minutos, todos os segundos. Enfim, o tempo inteiro. - ri fraca. - Obrigada por me amar mesmo com todos os meus defeitos e por não ter desistido de mim. Eu te amo completamente, intensamente e verdadeiramente com todo o meu coração e meu ser. Saiba que seremos muito felizes no nosso apartamento em Tribeca. Eu. Você. Ana. - peguei uma de suas mãos e levei até o meu ventre. - E esse novo pequeno ser que agora cresce dentro de mim.

— OH MY GOD, NIKOLINA! - Candice gritou.

— OWWWWWWWWWN! - a igreja toda, mais uma vez, disse em uníssono.

— Anjo...- Ian me olhava e chorava sem cessar, de felicidade é claro.

— Pai, me dá forças para finalizar esse casamento. - Benjamin dizia com os olhos cheios, também, de lágrimas. - O amor de vocês é algo lindo de se ver. Obrigado por me deixarem fazer parte disso. - ambos sorrimos e ele nos entregou as alianças.

— Com este anel, prometo amá-la por toda a eternidade. - Ian falou enquanto colocava a aliança em meu dedo.

— Com este anel, prometo amá-lo por toda a eternidade. - falei enquanto fazia o mesmo com ele.

— E eu, finalmente, os declaro: marido e mulher. - sorriu. - Pode beijar a noiva, meu jovem! - Ian acaricia meu rosto e me beija. Um beijo doce e calmo que é retribuído da mesma forma. Nos separamos e ele cola nossas testas, ainda sorrindo. Andamos até a saída e recebemos aquela famosa chuva de arroz. Fomos até uma limusine que ele havia alugado em direção ao salão de festas. Encosto minha cabeça em seu ombro e ele entrelaça nossas mãos.

— Quando descobriu?

— Hoje de manhã. Na verdade, já desconfiava mas somente agora tive coragem de fazer o teste. Vai ficar tudo bem, a bebida toda foi embora do meu organismo. Farei alguns exames e me tratarei direitinho.

— Eu te amo tanto.

— Eu te amo mais!

Alguns minutos depois, chegamos até o salão de festas. Cumprimentamos os nossos convidados e nossas famílias, por sinal.

— Cand, trouxe o que te pedi?

— Sim, Nikolina, aqui está o seu diário. - sorriu.

— Obrigada, loira. Distrai pra mim o pessoal enquanto subo rapidinho, ok? - ela assentiu e eu corri até o andar de cima do salão. Me sentei no chão, encostei na parede, abri mei diário e comecei a escrever. 

Querido Diário,

Eu casei! E eu estou esperando um bebê! Sim, é algo bem inacreditável né? Ainda não caiu a ficha para mim também, precisarei de muito tempo até processar. Diário, vim nesse último escrito para te contar todas as coisas que venho sentindo desde então e para te agradecer por me acompanhar nessa jornada até aqui. Estou escondida num lugar silencioso da festa, agachada sobre meu vestido e com você aqui no colo. Me sinto como uma adolescente e que bom que me sinto assim, nada melhor do que se libertar.

Voltando ao foco do nosso assunto, ultimamente a minha vida tem sido uma loucura e você presenciou tudo. Graças à Candice, te tive por todo esse tempo como um fiel escudeiro. E eu que achava bobagem esse lance de diário, cá estou na festa de meu casamento escrevendo em um. Bom, como dizia, você presenciou tudo. Esteve comigo quando eu desmoronei juntamente com a minha vida no momento em que fui estuprada aos 17 anos, quando comecei a sentir coisas diferentes pelo Ian, quando nos beijamos, quando tivemos nossa primeira vez e quando nos separamos. Esteve comigo quando fui para a Califórnia e quando voltei de lá, formada em direito. Esteve, também, comigo quando retornei à Nova York e reencontrei o amor da minha vida (agora, meu marido). Me "viu" chorar, rir, amadurecer, crescer, evoluir. Você literalmente, direta e indiretamente, presenciou todos esses momentos. Não me deixou na mão uma vez sequer e isso para mim é uma dádiva. Sei que estou falando com o meu eu interior e é para ele que agradeço a cumplicidade e por não ter largado a minha mão. Hoje, uma nova etapa da minha vida se inicia e por isso me despeço de você. Obrigada por estar sempre disposto à me "ouvir" desabafar, eu realmente precisava de algo assim para me sentir melhor. Te levarei comigo sempre, numa caixinha ou no coração, ao lado das coisas mais preciosas que tenho. Ian, se algum dia resolver remexer em nosso armário e encontrar esses escritos, saiba que tudo isso foi parte da minha evolução como pessoa. Saiba que tudo isso aconteceu depois que eu te conheci. Você me moldou, me mudou. Me trouxe de volta à vida e me fez viver incansavelmente, me fez lutar por todas as coisas que acredito e uma delas é o nosso amor. A pessoa que sou hoje é graças à ti. Se hoje sou forte, é graças à ti. Tudo por ti, blue eyes. Eu te amo infinitamente.

E essa é a minha vida: bagunçada, complicada, incrível, maravilhosa, e acima de tudo: épica. Épica como nenhuma outra jamais foi e será. E eu vou vivê-la da melhor maneira que eu puder, pelo tempo que eu puder. PS: sei que você leu até aqui, meu amor, então gostaria de te falar algo rápido: isso que você está vendo aí, sou eu. Um eu diferente. ME AFTER YOU!

— Aí está você. - Ian apareceu, timidamente, já sem o paletó. - Vamos? - estendeu a mão e eu segurei, levantando.

— Vamos!

— Espera - me olhou fielmente. - Me promete que isso é para sempre?

— Eu prometo!

"Amar pode curar, amar pode remendar sua alma e é a única coisa que eu sei." -  Ed Sheeran.

 

 

FIM

 


Notas Finais


Já que a história começou com Nina escrevendo em seu diário, nada mais justo do que terminar assim né? 💛

Querida família MAY,
Uau, jornada hein? Infelizmente, tudo na vida é um ciclo. E o ciclo de Me After You chegou ao fim. Nunca pensei que meus escritos algum dia iriam ter um alcance grande. Quero que saibam que eles foram do mais profundo do meu coração. Coloquei pedacinho dos meus sentimentos em cada palavra que eu escrevia, principalmente nas mais amorosas, carinhosas e dóceis. Essa história foi uma válvula de escape para que eu pudesse expressar tudo o que vinha sentindo aqui dentro. Uma boa parte do que escrevi, é real para mim. Exceto, felizmente, a parte do estupro. Comecei essa história num período vago que eu tive na escola, escrevi a sinopse + o primeiro capítulo e quando cheguei em casa me cadastrei no social sprit e postei. Minha inspiração para iniciar tudo isso foi quando li, há meses atrás, My Neighbor que foi escrita pela whysmoldobrev (hoje, minha querida amiga). Aquela história me marcou completamente por inteira e senti que eu também poderia compartilhar algo desse tipo com alguém. E eu consegui. Na verdade, nós conseguimos. Vocês me ajudaram, estiveram comigo me apoiando, incentivando e isso foi o que me fez continuar a escrever e finalizar essa história. Jamais, repito, jamais pensei que algum dia isso aqui iria ter início, meio e fim. E teve. Minha sincera gratidão à todos que estiveram comigo. Minha sincera gratidão à você que está desde o início e à você que começou a acompanhar depois. Obrigada por darem sentido à esse meu pequeno infinito. Obrigada por fazerem acontecer. Lembrem-se acima de tudo: o amor verdadeiro chora, grita, sofre, mas no final, ele prevalece. Se for para ser, será. Não importa onde ou quando, mas se estiver nos planos de Deus pode ter a certeza de que esse amor há de ser teu.
Com toda a gratidão desse mundo,
Alana.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...