História Me And My Boy - Capítulo 47


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, One Direction
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Luke Hemmings, Michael Clifford, Niall Horan
Tags Boy, Girl, Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, One Direction
Exibições 30
Palavras 1.215
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


chorei...
ULTIMA SEMANA DE AULA!
É NOIS

Capítulo 47 - Eu prometi que ficaria com você pra sempre


Fanfic / Fanfiction Me And My Boy - Capítulo 47 - Eu prometi que ficaria com você pra sempre

Povs. Harry

O alarme do telefone invade meu sono como um pinguim dançando Macarena. Minha mente sonolenta literalmente o incorpora ao meu sonho na forma de um pinguim dançarino.

Desperto um pouco mais, e minha cabeça começa a doer imediatamente. Quando tento me mover, sinto o peso de algo... Ou melhor, de alguém.

Abro os olhos e vejo Bethany respirando fundo contra meu peito nu. Sorrio ao ver que seus cabelos castanhos ainda estão com cheiro de melancia, o que significa que o shampoo não acabou, o que significa que não vou precisar fazer compras hoje.

Tiro seu corpo adormecido de cima de mim com cuidado e me levanto, ainda morrendo de sono.

Estou prestes a me levantar quando o telefone da sala de estar toca.

- Droga. – Corro até o cômodo barulhento antes que Bethany acorde e agarro o aparelho. Observo o número no telefone e tento me lembrar de onde é o prefixo telefônico 1 - 310 / 213. Até que enfim eu me recordo. Los Angeles. Mas então me lembro que meu patrão está passando as férias lá, com certeza é ele que está me ligando. Quando decido atender, a pessoa da outra linha já desligou. – Mal humorado... – Resmungo colocando o telefone no mudo e voltando para o quarto.

Deito-me na cama espaçosa e abraço Bethany por trás, que resmunga alguma coisa e se vira para mim. Ela abre seus olhos castanhos e sorri.

- Bom Dia. – Digo dando-lhe um beijo no nariz.

- Você está cheirando a Vodka. – ela sussurra sorrindo.

- Eu? Acho que você está sentindo o próprio cheiro, amor.

-Não estou não.

- Como você sabe? – Dou risada e pego em sua mão gelada.

- Porque eu cheiro a melancia. – Ela manda um beijo no ar e sorri com os olhos fechados.

- Jura? Sempre pensei que você cheirava a sexo puro.

Ela abre os olhos arregalados e bate em mim de brincadeira, me fazendo sorrir e a abraçar ainda mais.

Duas horas mais tarde, estou caminhando até meu escritório com os olhos focados no livro que estou lendo. Esbarro em alguém e peço desculpas, mas continuo andando.

- Sr. Styles! – Ouço uma voz me chamando atrás de mim. Me viro e vejo Ayla correndo em minha direção com uma pasta cheia de papéis. Reviro os olhos e anuncio depressa:

- Já mandei tudo o que o Sr. George precisa, Ayla. – Volto a caminhar, ignorando ela.

- Mas senhor, tem algo que eu...

- Não! – Exclamo um pouco mais alto do que deveria. Droga, essa dor de cabeça está tornando meu dia ainda mais difícil. Respiro fundo e olho para Ayla com mais calma do que antes. – Desculpe Ayla. Por que você não tira um dia de folga? Está precisando relaxar.

- Mas senhor...

- Já disse que pode me chamar apenas de Styles. Tenho apenas 24 anos, não 42. – Pisco para ela antes de entrar n sala.

É isso que dá contratar uma assistente meio maluca.

Sento-me na cadeira de couro e começo a vasculhar minhas páginas de trabalho.

Toc Toc.

- Entre. – Digo sem levantar os olhos do computador. A porta se abre e é quando vejo George, ali, parado na minha frente com um sorrisão. – George? – Pergunto calmamente.

- Styles! – Ele vem em minha direção e me abraça como se eu fosse um urso de pelúcia, a diferença é que eu senti meus ossos estralando e o urso não sentiria.

- Chefe, o que o senhor faz aqui? Não estava em Los Angeles?

- Estava muito chato lá, então voltei pra cá!

- O que? – Fico meio confuso e acabo tropeçando em minha mesa e derramando meu café no chão. – Merda. – Pego um pano limpo e passo no chão sujo de café.

- Parece que está meio aéreo hoje, não é Styles? – George ri e eu rio junto com ele. – Mas então, como está a minha filha?

- Está bem, senhor. Melhor impossível, eu espero. – Acabo de limpar o café e tento sorri para meu chefe, mas minha dor de cabeça aumenta. Resmungo um palavrão baixinho e desvio o olhar de George.

- Styles, você está bem? – Ele pergunta, parecendo estar preocupado comigo.

- Estou apenas com uma dor de cabeça. – Sorrio para ele e me sento na cadeira, desejando tirar minha cabeça fora para não ter de fazer mais vexame.

- Então vá para casa, meu rapaz. Nós damos um jeito sem você. – Ele informa sorrindo. – A noite passada deve ter sido longa. – Ele ri alto e me deixa sozinho na sala.

No momento só consigo pensar em duas coisas: A primeira é por que diabos estou com dor de cabeça? E a segunda é se posso mesmo deixar a empresa assim de repente.

Minha dor de cabeça aumenta e eu respondo por mim mesmo, saindo do prédio às pressas.

*Ligação on*

- Alô? – Sorrio sozinho ao ouvir a voz de Bethany do outro lado da linha.

- Amor, onde você está?

- No trabalho, por quê? – Ela faz uma pausa - Aconteceu alguma coisa?

- Eu posso ir ai? – Pergunto sem pensar muito.

- Claro, mas por...

Desligo rapidamente e acelero meu caminho até o hospital.

Quando chego lá, a primeira coisa que faço quando vejo Bethany é beijá-la profundamente.

- Amor, o que...

- Está tudo bem, só quero passar um tempo com você. – Sorrio. Não quero me explicar agora, minha cabeça dói demais para falar. Ela sorri e assente.

- Vem comigo. – Ela me puxa até uma sala cinza. Quando entramos, vejo uma senhora idosa deitada na maca e um senhor sentado ao seu lado, segurando sua mão. Olho a cena com a testa franzida, não sabendo o que Bethany quer que eu veja.

- O quê? – Pergunto confuso.

- Ele está aqui faz dois dias. Com ela. – Ela começa a explicar num sussurro, sem tirar os olhos dos velhinhos.

- E...? – Ainda estou tentando entender o que ela quer me falar com isso.

- Ele é o marido dela. E ela está com câncer. – Me viro para Bethany e vejo que seus olhos estão marejados enquanto ela fala. – Ele não saiu de perto dela durante dois dias, nem para ir ao banheiro. Tivemos de força-lo. – Então ela começa a chorar enquanto sussurra. – Isso é muito bonito. – Ela sorri e eu pego em sua mão.

- Ela vai ficar bem?

 Bethany nega com a cabeça.

- Mas mesmo assim ele continua com ela...

O nome de Bethany é chamado e ela vai para o corredor ver outro paciente, me deixando sozinho com os dois velhinhos. Estou prestes a sair da sala quando escuto o senhor falar:

- Eu prometi que ficaria com você pra sempre.

Olho para eles mais uma vez e por um momento toda a dor de cabeça para. Isso é realmente bonito... Mas não é por isso que eu continuo aqui. Lá no fundo, eu me lembrei de outra cena ao ver esta. A cena de mim e...

Meu telefone começa a tocar e eu saio da sala para não atrapalhar os velhinhos. Ao ver o número no celular, vejo que é o mesmo de mais cedo.

Atendo o telefone e espero alguém falar. Mas quando a voz vem, não sinto mais dor de cabeça, nem ouço mais as pessoas no hospital... Escuto apenas a voz de Eve


Notas Finais


bye meus amorecos!
Me sigam no twitter: Nicks_WTF


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...