História Me Apaixonei... - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Dakota, Iris, Kentin, Kim, Lysandre, Nathaniel, Personagens Originais, Professor Faraize, Rosalya, Senhora Shermansky
Tags Amor Doce, Castiel, Drama, Lysandre, Romance
Exibições 278
Palavras 1.301
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Meus Zamor! <3
Estive lendo os comentários, e nossa. Eu amo muito, sério...
Os comentários que vocês deixam me fez muito bem! Essa fanfic é meu ar, meu amorzinhoo, e ver que algumas pessoas estão gostando só me deixa mais alegre >.<
Obrigada de coração s2
ESSE E O PRÓXIMO SÃO OS CAPÍTULOS QUE EU MAIS QUERIA ESCREVER, SÉRIO! AILOVIIOU.

Capítulo 18 - Eu te odeio!


Fanfic / Fanfiction Me Apaixonei... - Capítulo 18 - Eu te odeio!

''Não sei se o mundo é bom, mas ele ficou muito melhor quando você chegou.''

- Que surpresa hein, parabéns pro casal ai - Falo enquanto bato palmas.

Como aquele ruivo pode fazer aquilo comigo? Beijar a menina que eu mais odeio na minha vida, a Ambre? E ainda me chamar para ver aquela ceninha? Aquilo era a surpresa, como eu fui boba de acreditar que o Castiel gostava mesmo de mim, quando ele queria apenas me fazer sofrer como antes... Um tiro doeria menos naquele momento.

- Lizzie... – O Castiel fala.

Com o coração apertado, só sinto as lágrimas rolarem sob meu rosto. Eu só queria sair dali, qualquer lugar servia. Sai correndo imediatamente sem rumo.

P.O.V Castiel

Eu cheguei naquele bosque florido, àquele era o lugar perfeito para o que eu ia fazer. Eu iria me declarar para a Lizzie. Ela é pura e angelical, isso que eu gosto nela, do seu jeito esperto com uma pitada de malicia. Mesmo que ela não tenha a intenção, ela me provoca, cada movimento e toque dela faz meu coração estranhamente acelerar.

Tudo em mim tem mudado, e sentimentos estranhos me percorrem por causa da garota dos olhos mais lindos que já vi no mundo, aqueles olhos que me acalmam, não importa o que eu esteja passando.

Eu olhava de um lado para o outro esperando pela Lizzie, mas ouço a voz de Ambre:

- Oie Castilindo. – Me encarava e sorria maliciosa, empinando seus peitos para cima de mim, mas lembro que os da Lizzie são maiores e retribuo o sorriso.

- O que você quer?

- Admirar a pessoa mais linda desse mundo. – Ela se aproxima de mim, passando a mão em meus cabelos.

- Não posso dizer o mesmo de você... – Falo em um tom debochado enquanto tiro suas mãos de meus cabelos.

- Que forte você é Castilindo. –

- Não me chama assim caralho.

- Você é bem sexy fala isso sabia? – Ela fala se aproximando mais, eu já ponho as mãos em seus ombros para que não faça nenhuma gracinha.

- Sabia, agora RALA DAQUI.

- Poxa, não precisa falar assim Castilindo. É que a Lizzie mandou eu vim te entregar uma coisa. – Ela segura minha mão.

- O Que? Fala logo e vaza. – Suspiro e olho para ela.

- Calma Castilindo...

Como ela estava segurando minhas mãos, só deu tempo de coloca-las em volta de sua cintura e avançar sob mim, me dando um beijo logo em seguida. Só me dá tempo de empurrá-la após três miseráveis segundos ao ver uma garota parada nos olhando, surpresa, espantada com os olhos, os mais lindos olhos inundados, fazendo meu coração se apertar.

Droga!

- Que surpresa hein, parabéns pro casal ai – Ela falou, batendo palmas.

- Lizzie... – Eu sussurro vendo-a revezar o olhar de mim para Ambre.

- LIZZIE! – Eu grito em desespero, não posso deixa-la ir.

- Deixe ela ir Castilindo, ela não é para você – A Ambre fala tentando me parar, porém eu a empurro fazendo com que quase caia no chão.

- Vê se cala a merda dessa boca, sua vadia desgraçada! Você não tem felicidade e quer descontar nos outros? Sua vagabunda mal-amada. – Falo em um tom de frieza, a vendo se espantar com meu tom.

Não espero mais nenhum segundo e corro atrás de Lizzie.

POV Lizzie

Desgosto, aflição, dor, mágoa, tristeza e numerosos sentimentos percorria meu corpo, aquela dor no meu peito está tão forte que me da vontade de gritar para todos ouvirem, mas tudo o que faço é ser um idiota correndo sem rumo com a cabeça baixa com lágrimas descendo no meu rosto por alguém que provocou isso. Deus, como fui burra em pensar que o Castiel mudaria...

Tenho vontade de desagregar o resto de coração que tenho e joga-lo no fundo do poço, e nunca mais tê-lo de volta.

- Lizzie!

Essa voz é que eu menos queria ouvir, seu dono é tudo o que eu quero e não quero. A voz que eu amo e odeio ao mesmo tempo, não dou ouvidos e continuo correndo. Começou a chover, ótimo! Como se tudo desse certo na minha vida...

- Lizzie!!!

Sinto uma mão em meu braço me puxar e virar, me dando a visão do rosto desesperado do Castiel, que anda me empurrando até me encostar em um tronco de árvore, me segurando tão forte capaz de eu não dar mais nenhum passo.

- Lizzie, por favor, me escute! Eu não a beijei, ela que avançou pra cima de mim.

- Ela pode ter beijado, mas você não fez nada, aliás, pra ter melhor pegada ainda segurou na cintura dela. – Falo aos prantos, chorando cada vez mais.

- Justamente, minha mão estava em seus ombros, mas aquela va... – Ele suspira e termina de falar – Disse que você sei lá, mandou ela me entregar alguma coisa e quando me dei conta ela tinha colocado minhas mãos em suas cinturas e avançado em mim me dando um beijo, foi o momento certo pra você chegar e vê tudo.

- Castiel, me solta. Me solta agora! Eu te odeio, mas que tudo na minha vida, poderia ter beijado qualquer vadia, mas logo a que eu mais odeio a que me fez mais mal? Eu te odeio com todas as minhas forças. – Falo elevando o tom de voz.

- Me escuta Lizzie, por favor.

- Já escutei mais o que devia. – Falo tentando se soltar, e continuo aflita.

- Fala que me odeia, no fundo dos meus olhos. – Ele me fitava, eu o olhei fixamente e quando abri a boca pra falar alguma coisa, desviei o olhar rapidamente.

- Eu sabia. – Ele abre um sorriso no rosto.

- Eu só estou com raiva tá. Por isso não consigo. – Falo em meio a soluços, enquanto choro.

- Por favor Lizzie, me perdoa.

Olho para ele por um breve momento, e vejo os pingos de chuva caindo lentamente em seus cabelos tingidos a ketchup, percebo que seu braço ainda está em minha cintura e quão perto eu estou dele. Suspiro ao inalar seu cheiro, seu maravilhoso cheiro.

- Você certamente iria inventar alguma desculpa, por que eu devo acreditar? Quem vai me provar isso. – Pergunto limpando minhas lágrimas.

- Eu! – A Ambre surge.

- Garota se veio me atrapalhar novamente, rala daqui. – O Castiel fala.

A Ambre revira os olhos e revida:

- Lizzie, eu escutei o Castiel falando de tal surpresa e eu quis me vingar de você. Por isso cheguei um pouco antes, meu plano era seduzir o Castiel de tal forma, e beija-lo no momento em que você estava perto de chegar. Deu tudo certo, mas depois do que o Castiel me falou eu realmente criei coragem para admitir o qual errada estou, eu sempre tive inveja de você. Você sempre era a melhor aluna da classe, suas notas sempre eram as melhores e tem uma tia que te ama. E isso era o que eu mais queria atenção, amor e que meus pais sentissem orgulho de mim. A partir disso eu tinha muita inveja de você, e fiz o que fiz. Quando você chegou toda mudada e valentona, nossa como eu queria socar tua cara – Ela fecha os olhos, abre um sorrisinho de lado suspira e: - Eu sou fiquei cada dia mais com raiva de você, eu sempre gostei do Castiel, de repente a menina que eu odiava chega e o Castiel estava praticamente agarrando ela... Sei, eu só queria me vingar, mas, agora eu sei o tanto que eu estava errada, e estou. Por isso te peço que perdoe o Castiel, ele não fez nada, eu que fiz e peço que me desculpe por tudo. – Ela fala e sai logo em seguida, sem nem esperar eu falar nada...

- Me perdoa? – O Castiel fala com um sorriso no rosto.


Notas Finais


Ambre se revelando oh ;-;
Beijãaaaaaaaaao da tia Mands <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...