História Me apaixonei pelo meu sequestrador(Namjin) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens Jin, Personagens Originais, Rap Monster
Tags Namjin, Sequestro
Exibições 125
Palavras 1.117
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - O sequestrador


Entrei no carro e um dos homens foi atrás comigo e ficou me segurando pelo pulso enquanto o outro dirigia assustado. Os dois usavam óculos escuros e boné.

Eu comecei perceber a situação e comecei a tremer e algumas lágrimas escorriam pelo meu rosto, mas eu não falei nada.

Chegamos no meio do nada onde tinha uma casa pequena e feia.

Entramos na casa e eles me levaram até um quarto. O quarto era pequeno e fedia e não tinha nenhuma janela. Me deixaram lá dentro e fecharam a porta que tinha umas cinco trancas. Como se eu, fosse conseguir arrombar uma porta com uma tranca.

E detalhe eles ficaram com minha bolsa!

Me deitei na cama e comecei pedir perdão pelos meus pecados. Vai que fossem me matar, eu não quero ir para o inferno.

Medo era o que eu sentia nesse momento.

Horas depois ouvi a voz de um outro homem.

- E ai vocês pegaram o garoto certo? –Perguntou o cara parecer decidido com o que queria.

- Claro que sim! –Afirmou um dos dois.

- Mimado igual a da foto por sinal... -Comentou o outro e eu só escutava atrás da porta e fazia caras e bocas.

- Abram a porta quero vê-lo! –Ordenou o que tinha acabado de chegar e pelo o que entendi parecia ser o chefe.

- Ele é bem gatinho em... - Brincou o outro e escutei risadas.

- Pena que não brincamos em serviço... - Disse algum dos caras e nessa hora meu corpo estremeceu. Dei alguns passos para trás e cruzei os braços para quando eles entrassem, eu não mostrasse medo.

A porta se abriu e minha respiração acelerou.

Ele entrou me olhando e mesmo de regata e touca era lindo e forte, bem forte! Não perde o foco Seokjin. -Disse a mim mesmo nos meus pensamentos.

Queria poder afirmar que ele não mexeu comigo, mas essa seria a maior mentira da minha vida.

Ele me olhou por alguns segundos e lançou um olhar meio sedutor e um leve sorriso e eu estava tremendo de medo.

- Saiam e fechem a porta! - Ele ordenou e os outros dois obedeceram.

Minha respiração começou a acelerar a medida do momento que ele se aproximava de mim com aquele olhar profundo dele. E eu comecei a piscar mais quando ele chegou a centímetros de mim. Quando se aproximou o máximo possível, segurou os meus braços fazendo eu os descruzar.

- Você está tremendo... - Comentou.

E eu concordei com a cabeça e não parava de olhar nos olhos dele com a esperança de poder desvendar o que se passava em sua mente.

- Eu quero ir embora! –Afirmei tentando parecer forte.

Ele já tinha percebido que eu era apenas um garoto meio mimado, mas ainda queria parecer marrento.

- Você vai! Mas não hoje... - Ele comentou me olhando nos olhos.

- Por que não? Eu não quero morrer... - Eu disse com lágrimas escorrendo pelos olhos.

- Você não vai morrer... - Balançou a cabeça. -Eu prometo! -Afirmou.

Eu suspirei aliviado mas a tensão logo voltou.

- Como posso confiar em você? - Perguntei. E ele concordou com a cabeça e sorriu levemente.

- Verdade. - Ele disse e se afastou.

- Você não vai né? -Perguntei.

- Não vou te estuprar! -Ele disse voltou a se aproximar de mim. Eu franzi as sobrancelhas tentando entender. -Você vale mais do que um milhão! - Ele disse me olhando de cima a baixo.

- Sim! Só os meus sapatos custam 20 mil cada par... - Eu disse um pouco mais tranquilo.

- Imagino! - Ele sorriu mas agora um sorriso sincero. E eu dei um leve sorriso que quase não apareceu.

- Mas isso o que você faz é errado... -Comentei tentando puxar assunto para me tranquilizar.

- Depende do ponto de vista... - Me olhou nos olhos. - Querer mandar nos garotos e humilhar os outros também não é certo. - Sorriu como se estivesse brincando.

- Todos precisam de um líder e eles necessitam de mim! - Eu disse balançando a cabeça afirmando. Ele quase riu mas parou.

-Quantos anos você tem?-Ele perguntou se sentando na cama. -Achei que tivesse olhado minha ficha inteira. - Eu disse o olhando. - Tenho dezenove anos! - Ele falou e eu tentei parecer o mais educado possível. - Pena que eu não perguntei. - Sorri falso. Ele olhou para o lado e respirou fundo. -Quantos anos você tem? -Ele perguntou novamente e me olhou sério. -Dezesseis. - Eu respondi com medo de sua reação. - Ok! - Ele disse.

Se levantou, foi até a porta, me olhou pela última vez e saiu fechando a porta.

Suspirei e me sentei na cama tentando entender tudo o que tinha acontecido.

Fingir ser forte era mais difícil do que imaginava.

A noite um dos caras entrou no quarto. - O Namjoon mandou te entregar... - Disse me olhando e eu confusa. -Quem é Namjoon? -Perguntei e peguei a caixa de presente.

- O que veio mais cedo hoje e quis ficar sozinho com você... Vocês fizeram alguma coisa? - Ele perguntou meio bobo e sem entender. Revirei os olhos. - Não fizemos nada. Mas fala para ele que até falaria obrigada se não estivesse sendo mantido preso... - Eu disse e olhei para o presente. O homem saiu em segundos do quarto.

Olhei para o presente por mais algum tempo. Por que um presente? O que ele queria? O que era? Será que deveria abrir?

Decidi abrir.

Tinha um pijama lindo e coisas de higiene pessoal como sabonete, shampoo, condicionador e uma toalha branca maravilhosa.

O presente mais interessante e estranho da minha vida. O quarto tinha um banheiro e um chuveiro com água quente.

Era um sequestro de luxo! Pois mesmo eu que moro em um dos melhores bairros da cidade nunca tinha ouvido falar disso.

No banheiro tinha um pequeno vidro no alto que dava para ver se era dia ou noite. Tomei um banho coloquei o pijama e me deitei. Não conseguia dormir e não parava de pensar o porquê do presente.

Na manhã seguinte acordei com Namjoon em meu quarto. Havia uma mesa e uma cadeira que não estavam lá na noite anterior. E Namjoon colocava frutas e coisas de café da manha na mesa.

O olhei por alguns instantes e me sentei rapidamente.

- Bom dia! - Ele disse e eu o olhei por alguns segundos antes de responder. - O dia estaria bom se eu estivesse em casa! Não tem como ser bom... - Eu disse e passei as mãos no cabelo. - Estão lindos... -Ele disse e sorriu vindo em minha direção.

- Obrigado. - Eu disse puxando alguns fios para frente.

- Agora você precisa comer! –Afirmou meio que ordenando.

Acha o que, que manda em mim? Eu não estava entendendo nada.

O olhei muito confuso e querendo fazer um milhão de perguntas, mas algo em mim fez com que eu ficasse quieto e fosse tomar o café da manhã.


Notas Finais


Oie meus amores!!!

Tudo bem??

Não esqueçam de comentar!

Amo vocês!!

Beijos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...