História Me apaixonei pelo meu sequestrador(NamJin) - Capítulo 50


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Got7
Personagens G-Dragon, Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Namjin, Sequestro
Visualizações 253
Palavras 1.030
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Sorry pela demora!!!

Capítulo 50 - Antes,fosse TPM!


Fanfic / Fanfiction Me apaixonei pelo meu sequestrador(NamJin) - Capítulo 50 - Antes,fosse TPM!

Eu fiquei totalmente sem reação.

A minha vontade era de gritar, gritar com ele e xingá-lo por tamanha besteira. Mas, eu sabia que gritos não serviriam de nada e xingamentos só faria ele, que já estava se sentindo péssimo, se sentir pior ainda.

-Eu fui muito burro... -Comentou Jimin se soltando do meu abraço.

-Não diga isso. -Repreendi.

-Mas eu fui...

-Você errou mas é normal errar... Somos adolescentes e quando erramos por amor, paixão e desejo não a ninguém no mundo que possa nos julgar! -Argumentei.

-Minha mãe vai me odiar para o resto da vida! -Insisti.

Eu esperava que de coração, a mãe dele o apoiasse nesse momento tão difícil.

Neguei com a cabeça.

-Ela não vai te odiar... O máximo que vai acontecer é ela ficar nervosa,mas depois vai te perdoar! -Expliquei.

-Jin você conhece minha mãe! Ela é muito brava. -Ele disse se levantando da cama.

A mãe dele era pior que a minha. Pois a minha mãe era brava uma semana por mês em média enquanto a mãe de Jimin sempre estava com ele.

-Ela pode ser a mãe mais brava e chata do mundo,mas nenhuma mãe abre mão de seu filho nesse momento... Nenhuma! -Respondi me levantando também.

Jimin passou a mão no rosto.

-Tomara que você esteja certo... Eu não quero ser expulso de casa! -Ele disse me abraçando novamente e voltando a chorar.

-Você não vai ser expulso de casa. -Falei ainda o abraçando.

-Você não sabe o ódio que estou sentindo de mim mesmo. -Falou meio embolado em meio as lágrimas.

-Eu sei,mas você não pode ficar assim...Que tal comermos alguma coisa? Comer sempre nos acalma... -Eu disse sem saber o que dizer.

-Eu to morrendo de fome! -Ele afirmou.

-Quer que eu pegue alguma coisa na cozinha? -Perguntei me soltando dele.

-Eu quero sorvete! Muito sorvete. -Ele disse indo em direção a cama e se deitando como se estivesse doente.

Balancei a cabeça, chequei se meu rosto estava seco e sai do quarto.

Quase corri até a cozinha, chegando lá avistei Amora.

-O que estão aprontando? -Ela perguntou em tom de brincadeira.

Amora nos conhece desde pequenos e já nos ajudou em muitas encrencas.

-Um cineminha no quarto talvez. -Brinquei e ri. Não podia contar para ela o que Jimin aprontou.

Ela riu.

-O que vocês querem comer? -Perguntou.

-Essa era a pergunta que eu queria escutar! -Afirmei.

Demos uma leve risada.

-Queremos sorvete! Muito sorvete. -Respondi.

-Vocês vão comer sorvete? -Perguntou confusa.

-Sim... Qual o problema? -Falei.

O problema é que,nós nunca comemos sorvete pelo fato de ser calórico.

-Vocês nunca comem sorvete... -Comentou estranhando.

-TPM de amigos... Nunca ouviu falar? -Falei abrindo o congelador e pegando o pote de sorvete.

-TPM de amigos?! -Contestou.

-Sim! -Respondi.

-Vocês inventam tanta moda... -Comentou me entregando duas taças para sorvete.

-TPM de amigos não é moda e sim um chororô sem fim que você nem imagina! -Falei enquanto Amora colocava sorvete nas taças.

-Ah imagino! -Ironizou. -Quer que coloque morangos cortados? -Perguntou.

-Pode colocar. -Respondi pegando duas colheres na gaveta.

-Sem lambança no quarto em! -Ordenou Amora.

-Estamos grandinhos! -Falei colocando uma colher em cada taça e as pegando.

-Claro que estão! Tem até TPM de amigos... -Ela falou e riu.

Eu ri e sai da cozinha.

Subi os degraus na ponta dos pés,mas com cuidado para não deixar nada cair.

Chegando na porta do quarto.

-Jimin,abre por favor! -Pedi,pois minhas mãos não estavam livres.

Ela logo abriu e eu entrei.

-Estamos com TPM de amigos! -Falei e ri.

-Quem dera fosse TPM... -Jimin comentou e então eu engoli o riso.

-O que vamos assistir? -Perguntei entregando uma taça a ele.

-Eu quero um filme de comédia. -Respondeu indo em direção a cama.

-Ok! -Falei.

Comédia não é o gênero que eu mais gosto. Mas, Jimin precisa rir e desestressar. E nada melhor que uma dose de comédia para nos alegrar.

Me sentei ao lado dele. Assistimos ao filme com um monte de travesseiros na nossas costas para apoiar, comendo sorvete de chocolate branco com pedacinhos de morango e rindo para caramba,pois o filme que Jimin escolheu era realmente engraçado.

Assim que o filme acabou, Jimin soltou um suspiro, mas não pude reconhecer se era um suspiro de ter rido muito ou um suspiro "Droga, voltamos para a vida real!".

-A vida real podia ser engraçada né? -Uma pergunta retórica que respondeu meus pensamentos.

-É... -Suspirei,e o meu suspiro foi pelo mesmo motivo do suspiro de Jimin "Droga, voltamos para a vida real!"

-Seu pai está melhor? -Perguntou percebendo o motivo de meu suspiro e virou para me olhar.

Meus olhos encheram de lágrimas.

Neguei com a cabeça antes de conseguir responder.

-Se eles falassem comigo... Eu até poderia saber. -Respondi o olhando nos olhos.

-Qual o problema de nossos pais? -Ele perguntou.

-Ótima pergunta. Sinceramente, eu não sei o que eles pensam! Seria tão mais fácil se conversassem com a gente e não chegassem só para dar bronca... -Falei balançando a cabeça negativamente.

-Exatamente. Meu pai por exemplo... Sou obrigado a passar o mês de Janeiro na casa dele, mas ninguém nunca me perguntou se eu quero realmente e ir e minha mãe fala "Seu pai paga suas contas o ano inteiro qual o problema de passar um mês na casa dele?!". É extremamente ridículo! -Desabafou Jimin.

-E na minha casa,que nunca sabem se vão estar para o jantar ou se algo na empresa da China vai acontecer e eles terão que pegar um jatinho e ir correndo para lá. -Desabafei também.

-É então! -Concordou Jimin.

-E agora, meu pai está longe e doente e nem sei se melhorou, piorou e muito menos o que está acontecendo. Não sei nem qual é a doença e nem se realmente estão nos Estados Unidos. Mas, também não sei o que fazer para descobrir. -Expliquei e Jimin suspirou.

-Eu acho que ele está melhorando e daqui a pouco tempo estarão de volta. Pois não acho que se estivesse tão mal esconderiam isso de você. -Argumentou Jimin.

-E se na verdade ele estiver tão mal que não queira que eu, o filho dele, o veja em uma péssima situação e continue tendo aquela imagem dele de pai forte e herói?! -Acrescentei.

Jimin concordou com a cabeça.

-Pode ser! -Comentou. -Mas eu acho que se você pensar que vai dar tudo certo é melhor do que ficar achando que já esta tudo um desastre! -Concluiu Jimin.

Ele está certo. Eu tenho que parar de achar que vai dar tudo sempre errado e acreditar que vai dar certo. Vai que assim as coisas melhorem e meu pai volte para mim.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...