História Me apaixonei, por ela. - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Lesbicas, Paixão, Romance, Sexo
Exibições 85
Palavras 1.524
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Romance e Novela, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 5 - Júnior.


Giovanna 

Cheguei a casa de jú, ele ja estava me esperando, ele tinha a mesma idade que eu 17 anos, mais morava sozinho a mais o menos um ano, quando seus pais morreram, em um acidente de carro, resolveu que não iria morar com nem um.parente, sua tia Vera doidona que havia pegado sua guarda  concordou ,ela morava em las Vegas, e tinha muitos cassinos por lá então era bem de vida ,e mandava dinheiro para Júnior aqui, - muito dinheiro- 

Assim que ele abriu a porta me olhou, tinha certeza que havia visto o sangue, mas sorriu. 

- Oi sumida. 

Disse ele abrindo mais a porta para eu passar, passei e lhe dei um abraço ao entrar. 

-Oi. - eu não sábia oque dizer. 

- brigou com aquele nojento de novo? 

- sim - respondi, ele sabia de tudo e era meu melhor amigo. 

Meus olhos se encheram de lágrima ,e logo comecei a chorar, ele chegou e me abraçou, juro que se fosse hetero, casava com ele , mesmo sabendo que ele não iria me querer, pois ele era gay. Ele não tinha jeito, nem cara ,nada, ele parecia um perfeito hetero . Ah como eu o amava. 

- Posso ficar aqui com você? - Felei com a cabeça ainda em seu peito, cara, como ele era alto, ou eu que quera baixinha de mas mesmo af.

- Claro que sim, você sabe que nunca está só. - disse passando  as mãos em meus cabelos pretos e alisados.

-Sim, eu sei - disse com sinceridade, mesmo não sendo isso que eu sentia. 

Logo me soltou, e olhou meus olhos, eu sabia oque ele estava pensando. Ele detestava quando eu me cortava. Um dia ele me fez jurar que nunca mais iria fazer isso. Mas ele sabia que era um vão. Eu me odiava, me sentia um lixo, um nada. Eu sei que eu era insignificante, sempre vou ser o resto de sentimentos das pessoas. As pessoas sempre vão me trocar lembrei que ele estava me olhando e senti uma culpa, eu odiava o vê-lo sofrendo ,e odiava mais quando sabia que era por minha causa.

-Me desculpa. -falei

-tá -falou sem nem uma expressão no rosto, mas eu sabia que ele estava chateado. - Vou pegar sua toalha.

Fiquei com mais raiva de mim eu era uma idiota.

Resolvi ir a cozinha, e meu celular tocou. Paguei e vi que estava acabando a bateria. Era Suzi. Não queria atende - la mas eu a amava. Não resisti.

Ligação on.

Esperei quê ela falasse.

-oi,você sabê que eu nunca iria querer te machucar.

Respirei fundo, tentando afastar a dor é a solidão que me inundava ,e reprimindo o choro finalmente consegui falar.

- Mas está me machucando.

- Você sabe que eu te amo e.

Tive que interrompe la, como ela podia dizer isso depois de ter me deixado?

Eu já era um lixo, agora só apenas os restos que sobrarão, restos de sentimentos.

Quando eu ia falar minha bateria acabou.

Junior entrou na cozinha nesse momento e perguntou o que aconteceu.

- Nada - respondi sem expressão

-Mas você tá chorando- disse ele 

- ah! - eu não havia percebido, estava perdida de mais em meus pensamentos , mas agora percebi as gotas quente escorrendo pelo meu rosto

-Suzi -falei - ela ligou, disse que me amava e que não queria me machucar e... -mais ele me interrompeu. 

-Manda essa menina pro inferno,porque se não quem vai mandar sou eu -falou estressado ele a odiava dês de quando ela resolveu me deixar pelo Samuel. - eu não acredito que ela teve a cara de pau de ligar... 

Agora ficava incrédulo 

-Aqui a toalha, vai tomar banho. -Disse me entregando a mesma. 

Más me lembrei que estava sem roupa, e as que vestia estavam sujas. 

-Júnior, aan... eu não trouxe roupas. 

- A sim verdade, vou lá em sima ver se tenho algo que não fique largo em você. 'Oque eu acho difícil' -murmurou ele 

-Eii, eu escutei. 

-hahaha, mas é verdade -disse ele sorrindo, fiquei feliz que meu Júnior tinha voltado a sorrir, ele sofreu muito com a perda de seus pais. 

Ele saiu foi para a sala e subiu as escadas ,e eu o segui, fomos até seu quarto, estava um pouco diferente dês da última vês que havia vindo. Ele havia trocado sua cama por uma maior, e havia outro guarda-roupa também, eu já achava o outro grande, mais este era maior ainda. 

-Posso saber pra que essa reforma? -perguntei ainda incrédula com a mudança. 

-Não sei, achei que estava ruim do outro jeito- ele disse dando de ombros. 

-só não entendo pra que um guarda-roupa desse tamanho. 

-Que? -disse ele rindo -Você ainda não viu nada!. Eu não tinha entendido oque ele disse, mas então ele a abriu uma das portas do seu,  branco e gigante guarda-roupa e eu vi que havia um corredor lá dentro. 

Ele me olhou e esperou que eu falasse. 

-Puta que pariu.  - eu realmente estava sem reação, esse era o menino mais doido do mundo. -Para onde vai dar? 

Ele agora estava rindo da minha reação e falou: 

-Entra pra você ver. 

Olhei para ele e para o corredor quê estava em minha frente, estava escuro não queria entrar, e lembrei de uma coisa. 

-Isso não vai pra Nárnia não né? -felei com ironia 

-hahaha claro que não, sua besta. -agora ele estava soluçando de tanto rir

-Deixa que eu vou na frente vai.

Ele entrou pela porta e atravessou o corredor e disse para seguir lo. O corredor era pequeno e quando chegamos, percebi oque ele havia feito. Era um corredor que ligava um quarto ou outro.

Ele acendeu a luz e eu vi o quão  maravilhoso o lugar havia se tornado.

- Meu Deus. É tão lindo aqui. 

Era realmente maravilhoso, um cômodo grande, com prateleiras de madeira cheias de livros na parte da parede direita, e fazia um corredor pequeno entre uma e outra . A parade em frente o corredor estava com um sofá e dois pufes. No meio do cômodo havia um carpete claro, que dava vontade de se jogar e ficar, não era uma cama mas parecia tão bom quanto, e em sima havia uma mesa de vidro onde fica uma tv bem Grande, a maior que eu tenha visto na casa de alguém, apenas em casa de famosos. 

E por fim o lugar que eu mais gostei no quarto, a parede esquerda havia uma janela, mas estava cobertas por cortinas brancas e de alguma forma elas brilhavam ,e também havia pequenas luzes que vinha do teto ao chão passando por toda extensão  das cortinas ali, estava com carpete também porém mais escuros, e parecia ser melhor que o outro e estava esparramadas vários tipos de almofadas. Era realmente lindo, eu não me cansaria de ficar ali naquele lugar perfeito. 

Eu estava olhando as cortinas com luzes quando ele rindo perguntou 

-Gay né ? culpa da minha tia. 

-Sim muito, mas agradeça a ela pra mim. Ficou lindo. 

Eu tentava me lembrar que cômodo da casa era esse. 

-Pera! - falei alto que ele deu um pulo- Este não era o quarto dos seus pais?

- Sim, mas eu já estava cansado de olhar pra cá e ver só lembranças . -disse com tristeza na voz, mais logo se animou - Para de paquerar o meu quarto e vai tomar banho! 

- Esta bem - falei rindo- Só mais uma pergunta- Cadê a porta. - tentei disfarça a curiosidade. 

- Mandei fechar, não tem outra entrada a não ser essa. Vai tomar banho logo! 

- Não ta esquecendo de nada não? - perguntei revirando os olhos. 

Ele parou pra pensar por um segundo 

- Roupas! - ele disse por fim.

-sim roupas kkk- retruquei rindo .

Saímos da linda sala e fomos para o seu quarto, procurei uma roupa que talvez servisse ,achei uma blusa de Rock e uma calça que sua tia havia esquecido lá um tempo atrás. 

Tomei banho, lavei os cortes e arderam um pouco, mais já estava acostumada com a dor, sentia coisas piores aqui dentro todos os dias. Me troquei e fui para o meu quarto, que era de hóspede, mas só eu vinha aqui então sempre estava do mesmo jeito. 

Peguei meu celular e lembrei que estava descarregado, mas não iria colocar para carregar, ja tinha tido muitas decepções. Abri a gaveta que estava do lado da cama e o coloquei la dentro fechei e ouvi Júnior me chamando. 

-Você está com fome, desça pra comer alguma coisa ! -Disse alto para que eu escutasse .

-Não quero, obrigada- falei em uma altura que ele conseguisse escutar. Eu não estava afim de comer. E depois teria que colocar tudo pra fora outra vez. Na verdade, eu não queria fazer nada. Queria dormi para esquecer essa merda de vida. Mais até quando preciso ter sono, não tenho. 

Deitei, mais fiquei olhando pro teto por uns 30 minutos e meus pensamentos começara a me deixar ainda mais deprimida. Lembrei que Júnior deixava remédios na prateleira do banheiro e resolvi que iria tomar alguns. 

Fui ao banheiro peguei alguns que achei que resolveria o problema, e tomei 

Após deitar novamente, não demorei muito para cair em um sono profundo. 



Notas Finais


Me desculpem 💔
Eu sei que demorei.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...