História Me apaixonei por um anjo - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Faculdade, Hentai, Musica, Romance, Sexo
Exibições 129
Palavras 2.077
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente... Tantas ideias aparecendo...
Estou mudando algumas coisinhas mas que só vão aparecer a partir do capitulo 5....

Bora pra mais treta

Capítulo 4 - A mudança


Mais um dia de aula, mais um dia lutando contra meu celular despertar as cinco da manhã, Deus como era difícil, esses dias na Big Hit tem sido muito conturbadas, misturadas de alegria e preocupação, cada vez que eu tento não lembrar como Taehyung me olhava seus olhos pequenos e aparentemente inocentes vem a minha mente e isso me machuca, dói não saber qual o segredo que ele carrega.
Saio da republica e chego na sala, todos muito bem dispostos e uma apresentação estava sendo organizada. Dois relatórios apresentados e saio em disparada para o meu quarto, precisava de outro banho antes que a van viesse me buscar.

-Dessa vez vai dar tudo certo?-

Pergunto para meu reflexo, mas não adianta, faço mais um bico tentando encontrar o penteado perfeito. Vou assim mesmo, uma camisa branca e um jeans surrado preto, lembrança da minha outra vida no Brasil, suspiro e passo mais um batom vermelho e corro.

Entro na van e meu cabelo solto quase tampa a minha visão, dou bom dia aos outros que estão dentro da van e coloco meus fones, cada música me deixa mais pensativa, mas especificamente como o Klaus Meine do Escorpions me fazia suspirar de saudade ao ouvir "The Wind of Change". 

Os meninos estavam ensaiando como era de praxe, mas eu estava tão cheia de tarefas que não pude parar para admira-los. Entre organização de figurinos e limpeza das salas só pude parar para ter uma conversa com eles apenas no final da tarde.
Entro no hall em que eles estavam sentados, observo cada um e como eles são unidos, Hoseok abraçava Jungkook pelo pescoço, Yoongi é Namjoon estavam sentados em um puf olhando um vídeo no celular, Jimin terminava de tentar outro passo na frente do espelho e meu anjo, bem, esse não estava lá dentro,  por algum motivo eu sentia que hoje seria um dia daqueles.

-Boa tarde meninos-
Entro sorrindo e buscando um por um. Olho em volta até ser parada pela mão suave de Jimin.

-Julia noona é muito bom te ver, tenho que te dizer que hoje você está linda!-

Um galanteio típico de um brasileiro ou um americano, mas vindo de Park Jimin não me surpreendeu muito. Me livrando vagarosamente de suas mãos solto uma piadinha como tática.

-Ora ora senhor Park Jimin, muito obrigado mas ainda acho que você está necessitando de oculos-

Todos riem mas especificamente Hoseok e Yoongi. Onde toda aquela sua brancura de contos de fadas se transforma em um rubor leve, não aguentando tanta fofura escondida em um figurino de gangster chego perto e uso uma tática bem brasileira de aproximação, acabo roubando um abraço de Min Yoongi por puro capricho.

-Ju Julia noona, eu estou com um pouco de sede, se puder poderia arrumar um pouco de água gelada para mim?-

Pede entre sorriso sem graça e escondendo o rosto mais vermelho ainda. E eu como sou uma mole, acabo concordando.

-Mais alguém quer água?-

Pergunto na porta, quando eu sinto uma mão em meu ombro, seguro a respiração para não mostrar o susto no exato momento em que escuto.

-Se não for muito pode trazer para mim também -

Kim Taehyung atrás de mim, com seu cabelo castanho caindo em uma franja quase infantil, seu sorriso era mais aberto e seus olhos estavam fixos nos meus. Um arrepio percorreu as minhas costas, como um ser humano passa de sério e tenebroso para meigo e fofo de um dia para o outro?

-C Claro,  já venho -

Gaguejo e disparo corredor a fora, para que eu estava correndo?  De quem eu estava fugindo e principalmente a quem eu estava tentando enganar?  Aquele menino mexe comigo e não há nada que eu possa fazer a não ser ficar quieta.
Chego à cozinha, um punhado de gelo dentro de uma caixa de plástico, 7 garrafas de água e duas balas dentro do meu bolso.
Retorno à sala onde estão os meninos e no meio do caminho encontro Jin, com seu sorriso aberto e sua encantadora maneira de tratar os outros, era incrível sua educação e sua delicadeza.

-Julia noona, me permite,  acho que isso deve estar pesado-

Jin pega a bolsa pesada de gelo e água e com um sorriso me acompanha até a entrada do hall.

-Espero que gostem!-

Passo as garrafas nas mãos, cada um dos meninos estavam suados, treinavam a coreografia de uma nova música que estava em pré produção. Todo aquele cansaço estampado no rosto de cada um era ornado por sorrisos lindos, uns mais abertos como Hoseok e Namjoon e outros mais tímidos e fechados como Yoongi e Jimin.

-Música nova rapazes?- Pergunto.

-Coreografia difícil noona, mas vamos manter o mistério -

Namjoon me responde com um sorriso e avançando até ficar na minha frente.

-Sim noona mas infelizmente não podemos mostrar muito,  terminamos por hoje-

Diz Rap Monster virando para os outros, Taehyung se apoiava em Jungkook como bons irmãos, ambos brincando e me ignorando por completo.

-Pois bem, então vou deixa-los a sós, nada de bagunça pois eu ainda tenho coisa pra fazer-

Suspiro virando para a porta do corredor principal, eles estavam em um momento tão tranquilo que não havia espaço para mim, então simplesmente saio a procura do que fazer, com meu fone de ouvido e Call me baby tocando vou me distraindo dançando timidamente.
Refeitório, hora do jantar, todos os Sunbaes já tinham alguém com quem sair para comer, apenas eu e alguns gato pingado assombrava aquele local. Uma porção de kimchi e alguma coisa com muito queijo estava sendo servido, olho desconfiada, num único movimento coloco na boca e tento mastigar aquela gororoba apimentada, era até saboroso mas meu estômago não aguentaria mais tanta pimenta. Bebo um pouco d'agua no exato segundo em que escuto uma voz grave mas num tom menos tenso.

-Deveria pegar leve com a comida daqui, afinal não gostaria de te ver doente-

Era Taehyung, seu rosto era sério, seus olhos estáticos cheios de curiosidade e uma certa fúria. Seu modo de aproximação sempre me causou arrepio afinal era apenas um menino, assustadoramente sensual mas não passava de um menino.

-V, oi, é...  Hum.... Senta aqui, me ajude a comer então -

Convido meu menino, mesmo esperando uma negativa, hoje excepcionalmente sua roupa era mais solta, informal, com aquele toque de que tinha acabado de sair do colégio, nada que eu não tinha visto nas inúmeras vezes em que eu organizei os figurinos.

-Porque está sozinha? Não deveria estar sozinha! Onde estão os outros?-

Questiona quase a ponto de me por de castigo.

-Gosto da solidão V, não deveria estar tão preocupado -

Rebato olhando em seus olhos, quase a ponto de desafiá-lo, mas não tinha coragem o suficiente para isso. Cerro os meus punhos sobre a mesa e levanto, sorrio um pouco mais olhando em seus olhos semicerrados e saio da mesa devagar.

-Me preocupo com você,  o que tem de tão errado?-

Solta em um fio de voz tão grave que me faz tremer, minhas pernas bambearam e meu coração disparou. Parecia um dos meus primeiros pacientes a vir a óbito, uma sensação iminente de perigo, mas uma adrenalina tão viciante que meu coração ansiava por mais um toque assim.

-E... Eu tô bem... É serio-

Sorrio e disparo porta a fora, já era quase dez da noite e eu tinha que voltar para a república antes do toque de recolher. Deixei Taehyung para trás e com ele toda a minha coragem, meu Deus como ele me hipnotizava, era como se um véu caísse sobre meus olhos e eu não pudesse enxergar o que ele realmente é ou qual segredo que carrega.

---------=-----------------=-------------------=------------

É sábado,  mal deu seis da manhã e sou derrubada da cama pelo meu celular.
-Traidor- Resmungo tentando atender sem nem ao menos ver quem está ligando.

-Alô?- Pergunto em voz baixa, meu sono sempre foi a minha fraqueza.

-Julia ssi, aqui é a sua chefe! Por acaso está dormindo? -

Minha chefe? Tão cedo? Meu Deus o que foi que eu fiz de errado?

-Não, não, eu não estou dormindo! -

Agora não estava mais.

-Que bom, arrume as suas coisas, a partir de hoje você vai morar no mesmo prédio do dormitório dos Bangtan, espero que não se importe mas eles precisam de alguém que cuide deles-

Mas o que? Como assim? Eu não sou babá,  nem empregada, sou uma enfermeira que mal sabe cuidar de si que dirá cuidar de sete meninos.

-Mas mas, é que...-

-A van estará aí em meia hora, se arrume-

A ligação é encerrada e meu coração pula do peito, como assim? Eu morando no mesmo prédio deles? Não que eu não goste do jeito tímido do Yoongi, da maturidade de Namjoon, da simpatia do Jin, do jeito conquistador de Jimin e do jeitinho de criança do Jungkook, gostava de todos mas Taehyung era meu pretexto para correr para a república toda noite.

-Ah maravilha- Dou um berro arrancando as minhas roupas de dentro do guarda roupa e soco dentro da mala. Estava literalmente tocando um foda-se para a minha aparência agora, afinal mal era sete da manhã e tenho certeza que não há ser vivo acordado agora.

-Julia ssi- Minha chegara e com ela apenas um senhor simpático responsável por nosso transporte.

-Bom dia-
Entro e o cumprimento por mera formalidade, o senhor Hae Ji Sung era como aquele tio, sempre sorridente, sempre me cumprimentava, era bom tê-lo como motorista mas hoje eu não estava bem.

-Obrigado -

Olho admirada, que condomínio simples, uma fachada que não chama a atenção, um prédio simples, sem tanta modernidade.

Pego meu cartão com o código da porta, olho em volta e subo.
-Apartamento 206, apartamento 206, achei-
Encontro minha nova casa e entro sem fazer barulho. Tudo muito quieto, estava bom para tirar mais um cochilo, agora compreendia o porque que Yoongi gostava tanto de dormir, não tinha nada melhor ainda mais no sábado.
Jogo minhas malas em um canto do quarto e desmaio na cama. Caio em um sono tão rápido que acabei sonhando com meu antigo trabalho, com o hospital e toda aquela correria, era bom, sentia falta.

-Julia ssi, os meninos já acordaram, aconselho a começar seu trabalho - Era o que dizia a mensagem.

Suspiro e procuro o apartamento deles, eram praticamente meus vizinhos, muito estratégico eu diria.
Abro a porta com o código recebido, tudo muito quieto, sorrio e começo a preparar um café para eles e para mim afinal não tinha comido nada.
O apartamento era um pouco maior que o meu, uma bagunça organizada na sala onde ficava alguns pufs e a tv. Coloco tudo na mesa e sento, era estranho todo esse silêncio quando por fim escuto um burburinho crescendo.

-Julia noona, você aqui? E ainda fez café da manhã para nós? -

Quase grita Hoseok abraçado pelo Jungkook, que também sorri aparentemente feliz por ter alguém que organize essa bagunça.

-Hum, eu já estava com fome, estava pronto para cozinhar -

Brinca Jin segurando um pedaço de torrada em uma das mãos e com a outra mão segurava a minha, como ele era acolhedor, seu sorriso me deixava calma, diferente dele.

-Ora essa, bom dia -

Diz em um tom para chamar atenção me fazendo engasgar com o leite. Taehyung era tudo menos escandaloso, esse jeito dele talvez fosse apenas para me confundir.

-Bom meninos, eu vou deixa-los a sós, estou no apartamento 206, podem me chamar se precisar -

Me esgueiro até a porta, dou um beijo no rosto de Jungkook e Yoongi, mesmo sendo um costume ocidental eu me sentia a vontade de fazer isso com eles. Quando finalmente abro a porta sinto alguém segurar meu punho firme e ao mesmo tempo delicadamente.

-Agora você não vai mais ficar sozinha -

Diz Taehyung perto do meu ouvido, seu transtorno de personalidade me deixava louca, de fofo à sedutor sem nem sequer fazer esforço. Sua voz me tirou do chão e me fez arrepiar complemente.

-Como eu disse V, gosto da solidão -

Me solto de sua mão e retorno para meu apartamento, com o coração na garganta e uma vontade sem sentido de chorar, quem ele pensa que é para fazer isso comigo.
De anjo Taehyung só tinha a cara, mas estava bagunçando a minha vida pior que um demônio.

-O que tem de errado ficar sozinha, eu gosto de ficar sozinha, não vai ser você Kim Taehyung que vai me fazer mudar-



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...