História Me Apaixonei Por Um Demônio - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 11
Palavras 733
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 10 - Saudade


Primeira noite que eu passo fora de casa, como será que a Raquel está? Eu queria mais do que tudo estar ao lado dela, mas como não tinha jeito, fiquei por ali mesmo.

Que saudade da minha irmã...

-Senhorita Cristina -a porta se abriu e quem entrou foi o Dennis -ou Kurako, ah tanto faz o nome dele- sorrindo.- O Mestre quer vê-la -veio na minha direção e me soltou.

-Quem é esse Mestre, afinal? -perguntei curiosa enquanto esticava os braços.

-O dono de tudo o que tem aqui, ele mandou capturá-la com o único objetivo de que a senhorita venha a ser sua futura esposa e herdeira de tudo isso -explicou enquanto me levava até esse Mestre.

-Ele é tipo um...demônio? -perguntei apreensiva.

-Mais ou menos -respondeu sem olhar pra mim.

Paramos em frente de uma sala com portas enormes feitas com madeira antiga. Kurako disse que era pra eu esperar do lado de fora, e foi o que eu fiz.

-Ora, ora. O que temos aqui? -olhei pro lado e vi um garoto me olhando com um olhar assustador.

-Q-quem é você? -perguntei assustada.

-Quem eu sou não interessa, o que interessa aqui é o estranho fato de ter uma humana gostosa na nossa casa, e não, eu não estou falando de como seu corpo é perfeitamente esculpido e como você fica sexy nesse vestido -respondeu com alguma coisa estranha no seu olhar, era um olhar cheio de fome e desejo de sangue.

-Fica longe de mim!! -me afastei mais assustada que antes.

-Me obrigue!! -rosnou irritado.

Eu apenas fechei os olhos esperando que ele fizesse alguma coisa, mas antes que eu pudesse dizer alguma coisa, Kurako brotou do além e lhe deu um soco no rosto o jogando contra a parede.

-Repense seus atos antes de tentar fazer algo a essa dama, Ahpuch -disse de braços cruzados.

-Mordomo de merda, você quebrou a minha mandíbula -Ahpuch grunhiu com dificuldade pra falar.

-Ahpuch? Mas... Ahpuch é um demônio maia -fiquei pasma.- Você é um demônio? -perguntei com as mãos tremendo.

-Não, não!! É que a família do Mestre é fanática por demonologia e batizou todos os seus membros com nomes de demônios -Kurako respondeu sorrindo.- Ahpuch, vá para o seu quarto.

-Claro, vai demorar bastante até minha mandíbula melhorar -rosnou e saiu andando.

-Me acompanhe, senhorita Cristina. O Mestre está ancioso para vê-la -Kurako disse sorrindo, eu fiz o que ele pediu.

Aquele lugar me dava arrepios, e eu tinha que encontrar uma forma de sair dali.

POV's Adramelech.

-Você se meteu em confusão de novo, Ahpuch? -perguntei sorrindo irônicamente.

-Não é da sua conta, Adramelech -respondeu com seu mau-humor de sempre.

-Educação mandou lembranças, Ahpuch -mostrei a língua pra ele.

-Eu vou triturar a sua língua, moleque -gruniu e eu ri.

-O que aconteceu? O Ahpuch apanhou de novo, foi? -Mastema perguntou irônico de braços cruzados.

-Que tal uma xícara de 'cuide da sua vida', Mastema? -respondi e continuei limpando a boca de Ahpuch.

-Credo, que mau-humor...

-Aprendi com o Ahpuch -respondi sorrindo.

-Você está à meu favor ou contra mim, Adramelech? -Ahpuch resmungou.

-Sinto muito, é que a minha fonte de energia é treta -expliquei e mostrei língua pra ele outra vez.

-Vocês viram a Bast por aí? É que ela me pediu a minha escova emprestada pra que ela possa pentear os pelos... -Kali perguntou na porta.

-A última vez que a vi, ela estava com a Lilith e com o Euronymous -Mastema respondeu.

-Ata, obrigada -agradeceu e saiu.

-Bom, eu vou deixar os dois namorando um pouco, eu vou atrás do meu marido -o albino disse e saiu sorridente.

Voltei a limpar a boca de Ahpuch e passei um pouco de sangue de demônio pra que sarasse mais rápido.

-Pronto, e isso é pra você aprender a não tentar devorar as visitas novamente -cruzei os braços.

-Vá se foder -dei um peteleco em seu lábio inferior.

-Acho que vou precisar lavar a sua boca com sabão, Ahpuch... -me levantei e voltei pro meu quarto.

Ah, meu nome é Adramelech. Sou um dos mais jovens pois tenho apenas 1.000 anos. Tenho 1,49 cm de pura maldade u.u e sou o mais fofo, modéstia parte. O Ahpuch é tipo que meu mestre pois foi ele que me transformou em demônio, e por isso eu sou responsável por ele, isso explica porque sempre que ele se mete em confusão, eu sou o único que cuida dele. E agora que o Mestre cismou de querer casar-se com uma humana, eu passaria mais tempo com Ahpuch porque sua fome por humanos é incontrolável... Bom, eu já falei demais, até o próximo capítulo!

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...