História Me apaixonei por uma vagabunda... - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Exibições 16
Palavras 1.722
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ME DESCULPEM PELO CAPITULO BOSTA, PROMETO QUE MELHORO ;-;
Eu tava com várias ideias na cabeça até começar a escrever a fic ..

Capítulo 1 - A primeira noite ...


Eu já havia bebido bastante, estava com a total certeza do mundo que iria sair da seca naquela noite, mas uma vez lá estava eu na pista de dança passando vergonha com os meus amigos como de costume, quando um deles me cutuca e olha para uma linda mulher de cabelos ruivos que me fitava com o olhar, eu havia entendido o recado, acho que estava muito bêbado para conseguir disfarçar minha empolgação, eu estava me dirigindo ao balcão para pegar 2 bebidas, quando Suga, meu melhor amigo me puxa pelo braço e diz

   - Aonde você vai?

   - É impressionante, mesmo bêbado, você não para de bancar o "papai" pra cima de mim. 

   - Cala a boca - diz ele soltando o meu braço - Você não respondeu minha pergunta...

 - Sem ciumes amorzinho - digo colocando meu braço ao redor do meu pescoço o empurrando para mais perto com um olhar de deboche -Vou pegar duas bebidas.

  - Uma pra mim? Que gentil, não está tentando me paquerar não é mesmo?

  - Hahaha, se eu tentasse algo, o Namjoon iria me matar sem nem pensar duas vezes! Desculpe maninho, acho que você já bebeu muito por hoje.

    - Quem é a garota? - Diz ele retirando o meu braço ao redor do seu pescoço.

    - Aquela moça de vestido tomara-que-caia vermelho curto, ela é a única ruiva daqui.

     - ... - O que foi?

     - Nem se envolve, aquela menina alí é mo piranha .. - Diz ele um pouco tenso.

     - Pode deixar, vai ser só uma noite. - Dou um tapinha fraco em seu ombro esquerdo e continuo o meu trajeto a caminho do balcão.

Peguei duas taças de vinho e caminhei em direção aquela moça tentando parecer o mais sóbrio possível. A poucos passos dela, trombo com uma mulher que acaba derrubando nossos vinhos sobre meu terno e sua taça se quebra no chão, onde logo em seguida eu caio, quebrando as duas taças que estavam em minha mão e cortando minhas costas.. A moça nem se deu o trabalho de me olhar e passou direto como se nada tivesse acontecido. Aquela linda mulher de cabelos ruivos veio correndo para me ajudar, ela tentou me levantar mais não conseguiu, e mesmo que ela tivesse conseguido, eu ficaria surpreso se eu mesmo conseguisse ficar de pé. Depois de alguns minutos ela, com ajuda de algumas de suas amigas conseguem me levantar e me levam para o carro de uma delas, a ruiva colocou minha cabeça sobre o seu colo enquanto me fazia cafuné e limpava a bebida que havia caído sobre mim e o sangue em minhas costas.

Eu fiquei desacordado por um bom tempo, despertei em um quarto numa casa desconhecida onde aquela mesma ruiva estava sentada em uma cadeira ao lado da cama de casal em que eu estava deitado:

  - Ufa, você tá vivo ..

   - Onde eu estou?

   - Na minha casa.

   - Quantas horas são?

   - 3 horas da madrugada.

  - Eu estraguei... - Digo sentando na cama de frente para ela.

  - Estragou o que? - Diz ela enrugando a testa, com uma expressão de curiosidade.

  - De parecer uma pessoa madura e responsável perto de você .. - Percebo meu rosto esquentando então abaixo a cabeça.

  - Você é realmente fofo!! - Diz ela rindo de leve.

   - Eu tenho que ir embora, meus amigos devem estar preocupados comigo.

Quando eu tento levantar ela pressiona sua mão contra meu peitoral impedindo que isso aconteça.

  - Ta doido? Já esta muito tarde, não vou deixar você ir embora agora. Eu mando um SMS para seus amigos avisando que você está comigo e que está bem, ok?

 Como resposta aceno a cabeça permitindo seu ato e passo o número do Suga para ela. Logo depois de enviar o SMS ela se levanta e quando estava a caminho da porta do quarto, eu seguro seu pulso e digo: - Eu ainda não sei o seu nome..

   - In Ha..

   - O meu é ..

   - Antes que eu pudesse terminar, fui interrompido.

    - Eu sei, você é o famoso Taehyung.- Diz ela dando um sorrisinho de lado.

Bato três vezes devagar na cama, indicando que quero que ela sente ao meu lado, e a mesma entende o recando então o faz.

- Você nem me conhece mas mesmo assim me ajudou, eu poderia ser um psicopata, achei bem generoso da sua parte.. - Digo coçando as costas.

- Não faça isso, vai abrir os pontos!! - Rapidamente ela se levanta,  abre a escrivaninha para pegar o lenço e limpa o pouco de sangue que escorreu da ferida passando-o delicadamente pelas minhas costas. Enquanto ela o fazia, não pude deixar de encarar os seus lábios, me pergunto como uma vagabunda pode ser tão gentil. Ela estava sem maquiagem, e para ser sincero, achei ela muito mais bonita sem maquiagem do que usando..

Quando percebo meus lábios já estavam contra os dela e nossas línguas estavam entrelaçadas. Era uma sensação inexplicável, foi tão intenso.. E o mais impressionante é que quando eu achava que o beijo não podia melhorar, ela me surpreendia, fazendo ele ficar cada vez mais quente, mais gostoso, mais prazeroso, sua língua era quente, seus lábios eram tão macios que podiam ser comparados a um algodão.

    Eu estava hipnotizado, necessitava que ela fosse só minha, pelo menos naquele momento, a intensidade foi tanta que não cabia em somente um beijo .. Me surpreendi quando ela sobe em meu colo e começa a rebolar sobre o meu membro que já estava ereto. Enquanto nos beijávamos, eu tiro sua camisa, a cada segundo que passava, aquele momento se tornava cada vez mais intenso.

   Começo a beijar seu pescoço e apalpar seus seios, e ela deixa escapar um gemido abafado, o que me faz ficar ainda mais excitado. Então a deito na cama e bloqueio o movimento de seus braços, vou beijando da boca até o seu umbigo, dando leves chupões e pequenas mordiscadas no "bico" de seus seios.

  Libero os seus braços e vou beijando calmamente sua coxa até chegar em sua vagina, dou leves beijos e logo em seguida massageio o seu clitóris com minha língua aumentando a velocidade. Ela soltava suspiros enquanto passava seus dedos entre meus cabelos. De repente sinto um leve puxão no meu cabelo mostrando que ela queria que eu subisse novamente, assim o fiz.

 Então ela ficou por cima de mim e tirou aos poucos minha cueca, me fazendo arrepiar completamente, e novamente começou a rebolar encima de meu membro, tenho certeza que ela pode sentir ele pulsando, pedindo por alívio ..

  - I-In Ha... por favor.. - Peço manhoso, com a voz falha e tentando conter meus gemidos.

  - O que você quer Tae? - diz ela acariciando o meu membro, me fazendo gemer um pouco alto. Eu acabo ruborizando violentamente, fico em silêncio mas levanto o quadril um pouco como resposta.

     - Fala pra mim, vai .. - Ela diz sussurrando em meu ouvido e logo em seguida mordendo o meu lóbulo.

     - V-você é cruel. - Digo com a voz já rouca.

     - É.. Acho que você já teve o seu troco por ter me assustado hoje mais cedo. -Ela me lança um sorriso malicioso.

 Ela sai de cima do meu membro e desce um pouco mais para baixo, logo em seguida sinto o meu pênis receber lambidinhas de leve em sua ponta. Em seguida sinto ele ser abocanhado, e o que não cabia em sua boca, ela masturbava com sua mão. OH MEU DEUS, QUE SAFADA.

   - Que boquinha gostosa. Digo agarrando seus cabelos e fazendo movimento de vai e vem.

 Ao ouvir isso, ela aumenta os movimentos, o que me faz gemer alto. Então ela começa a me masturbar, OH CÉUS, COMO SE NÃO BASTASSE, ELA AINDA TEM UMA MÃO DOS DEUSES, QUE SAFADA. Ela novamente sobe encima do meu membro e começa a  rebolar encima do mesmo.

 - Pare de me provocar - Digo eu com um olhar suplicante.

- Não .. - ela aproxima sua boca dos meus ouvidos - seus gemidos são como músicas para meus ouvidos...

- Então você vai arcar com as consequências - Digo mordendo o lábio inferior. Seguro forte seu quadril e sinto sua vagina pulsar encima do meu pênis, eu me vinguei dela, ou pelo menos tentei, fazendo ela rebolar encima do meu membro, que tocava seu clitóris, mas não a penetrava, ela colocava sua mão na sua região intima, tentando acabar com esse desconforto. Fiquei a masturbando por cerca de 3 minutos, e a olhei, ela estava com um olhar suplicante, praticamente implorando para que eu a penetrasse. Vendo o jogo virar, eu dou uma risadinha leve diante dessa situação. 

  - O que você quer minha ruiva?

  - E-eu ..

   - Você? 

   - P-por favor...

   - Diz pra mim vai, diz pro seu Tae o que você deseja.

   - Eu quero você dentro de mim - diz ela se aproximando da minha boca.

    - Como você quiser princesa.

  Decido acabar com essa tortura de uma vez, admito, estava sendo bem difícil para mim também.. Então penetrei meu membro dentro dela, ela rebolava tanto, e ainda fazia aquela cara de safada, era irresistível. Cada segundo que passava ela quicava encima de mim, parecia que estava cavalgando, aquilo era maravilhoso, então ela começou a gemer, já sabia que ela estava quase gozando, então apertei a sua bunda a fazendo quicar ainda mais forte.

     - TAE, não para... - Ela praticamente grita o meu nome, mas com a voz falha.

     - Eu não vou parar princesa, é assim que eu gosto ...

 Então fui cada vez mais rápido.

  

- E-EU VOU, EU .. - Ela arranha de leve o meu peitoral.

- Eu sei querida - Dou um sorriso de lado e acaricio seus seios.

Chegamos ao limite juntos, ela se deita ao meu lado, eu pego a coberta que estava jogada e nos cubro, beijo sua testa completamente suada. 

   - Como consegue ser tão safado e carinhoso ao mesmo tempo? ..

    - Eu tenho os meus dons.. - Digo a envolvendo para um abraço quente.

     -Você é incrível - Ela diz ruborizando levemente.

       Eu sei - digo com um ar brincalhão e ela me dá um tapinha no braço.

     - Boa noite Tae.

      - Boa noite princesa.

 


Notas Finais


Sou uma pessoa tão inocentinha ;-; não sei escrever essas coisas indecentes ainda hshuashajd .. Mas vou aprender :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...