História Me chame de Daddy - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~standyeols

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Baby, Baby Boy, Bangtan Boys, Bts, Daddy, Jikook, Kookmin, Lemon, Long-fic, Romance, Yaoi
Exibições 408
Palavras 1.641
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Annyeong~

Sei que vocês devem estar pensando: "O que aconteceu com os sete capítulos da fic?"
Eu exclui. NÃO ME MATEM POR FAVOR!!!

Primeiramente, quero explicar o porquê de eu ter feito isso:
Bom, eu reparei que MCD (Me Chame de Daddy), possuía capítulos muito curtos e com alguns erros de ortografia não revisados. Por esse motivo, eu pedi autorização da Isabella-Wang para que eu pudesse reescrever a história, e mudar algumas coisas na fic (como a sinopse por exemplo).
Espero muito que gostem dessa nova versão da história, pois estaremos nos esforçando bastante para trazermos capítulos bem feitos e bem revisados.
Ah, e só tenho que agradecer à @Formidavel pela capa maravilhosa! *3*

Boa leitura~

Capítulo 1 - 00. Prologue


Fanfic / Fanfiction Me chame de Daddy - Capítulo 1 - 00. Prologue

                          Jimin P.O.V.'s


Era como o inverno. A vontade de chorar era como o inverno frio me abraçando em pleno verão. Por mais que negasse, seria quase impossível não notar as lágrimas visíveis em meu rosto. Sentia-me sozinho e necessitado de um abraço do qual não pudesse soltar-me jamais. Esconder minhas mágoas nunca seria uma boa opção, mas negá-las também não contribuiria para que eu ficasse feliz. Porque por mais que eu dissesse que não, eu sempre me sentiria dessa forma: sozinho e acima de tudo, com o coração machucado.


Quando Yoongi partiu, uma parte de mim foi junto com ele e me deixou preso e perdido em meio a tantas lágrimas que tentavam me sufocar. Eu poderia simplesmente me levantar agora, e fazer de tudo somente para mudar minha situação, mas esquecer nossas lembranças nunca seria uma boa opção. E para isso, eu precisava de tempo. Um tempo muito mais necessário do que uma flor que precisa de água para ser regada, e um tempo muito mais necessário do que quando precisamos comer no momento em que a fome se faz presente. Eu estava só, e simplesmente precisava aceitar isso.


- Jimin! Está tudo bem? - Viro meu rosto, um tanto assustado com a voz que acabara de me chamar. Meu amigo Seokjin estava parado na porta, me observando com uma expressão preocupada no rosto. Enxuguei as lágrimas rapidamente, e o encarei tentando parecer bem.


- Sim. Estou muito bem! E você? O que está fazendo? - Seokjin permaneceu calado e ainda em silêncio, silêncio este que o fez se aproximar de mim e me abraçou com gentileza.


- Sei que você não está bem, Jimin. Mas quero que saiba que você não está sozinho, e tem muitos amigos ao seu lado. Pode contar comigo sempre que precisar. - Após dizer essas palavras, o mais velho sorriu e me abraçou novamente. - Sabe, eu e Namjoon estávamos pensando em sair essa noite, irmos à uma boate ou algo assim. Isso pode te fazer bem, Jimin. - Um sorriso que poderia ter nascido em meus lábios, logo se desfez ao ouvir o convite do rosado. Retirei sua mão que havia repousado em meu ombro esquerdo, e me afastei do mesmo. Não me sentia animado para sair, e sabia o quão triste o mesmo ficaria se eu não aceitasse o convite. Eu estava entre a cruz e a espada.


- Não acho que seja uma boa idéia. - De forma rápida e seca, respondi querendo afastar-me do convite. Não iria sequer conseguir olhar para o rosto de alguém que não fosse meus amigos e minha família.


- Tem certeza? Isso poderia ajudar você a se sentir melhor, Jimin. Poderíamos até fazer novas amizades, e você poderia conhecer alguém especial… - O interrompi antes que o mesmo pudesse continuar.


- Não Seokjin. Essa é uma péssima idéia, por favor não insista.


- Está bem. Mas você ainda pode mudar de idéia. A escolha é sua. - Assim que terminou, Seokjin saiu de meu quarto deixando-me sozinho mais uma vez. 


Olhei ao meu redor, percebendo mais uma vez que eu estava solitário e sem ninguém que pudesse mudar meus sentimentos e escolhas. Pensei durante alguns minutos no quão afastado havia ficado desde o dia em que Min Yoongi rompera nosso relacionamento. Eu vivia para ser apenas dele, mas ele não parecia se importar com isso e me abandonou apenas para ficar com outro. Não guardava ódio e nem tantas mágoas que me fizessem viver de forma isolada; simplesmente não me sentia com ânimo algum para sair ou para me divertir ao lado de outras pessoas. Queria apenas um tempo para mim, e que me ajudasse a superar tudo com calma; talvez.


“- Sabe Jimin, a verdade é que você não passou apenas de um passatempo em minha memória. Nada mais do que apenas um brinquedo com o qual eu pude brincar e me satisfazer todas as vezes nas quais ficamos juntos. Agora só quero que aceite que tudo não era real e me esqueça. Simplesmente me esqueça! 


As palavras de Yoongi ainda se faziam presentes em minha mente, e pareciam não querer nunca me abandonar. Mas dessa vez seria diferente. Essa noite eu farei diferente.


                                  [...]


Já estava próximo de 8:00 da noite, e eu acabei mudando de idéia e decidindo que iria sair com Seokjin e Namjoon. A verdade era que eu ainda achava aquilo uma grande bobagem, pois o máximo que eu poderia fazer era segurar vela para o casalzinho. Certas vezes eu tenho que admitir, sou muito bobo a ponto de continuar solteiro enquanto Yoongi está pouco se fodendo pra mim. Talvez eu ainda tenha um pouco de esperança de que ele se arrependa e volte para mim, mas no fundo sei que isso tudo não passa apenas de esperança mesmo.


- Jimin! Está pronto? - Namjoon chamou por mim no andar de baixo, enquanto eu descia as escadas.


- Sim. Você e Seokjin já tem uma idéia de para onde iremos? - Perguntei enquanto aguardava por uma resposta.


- Sim, Namjoon escolheu uma boate bem interessante para irmos. Tenho certeza de que você irá gostar. - Seokjin respondeu, me assegurando de que eu estava indo ao lugar certo.


Apesar de tudo, era bom ter amigos como Nam e Jin. Sempre fazíamos tudo juntos, pois desde o dia em que os dois assumiram seu relacionamento, os pais dos mesmos não tiveram uma boa reação e os expulsaram de casa. Sorte que eles tinham a mim, e eu sempre estava de braços abertos para recebê-los.


Enquanto Namjoon dirigia, parei um pouco para reparar no caminho por onde passávamos. As ruas de Seul sempre ficavam bonitas e iluminadas durante à noite. Esse sempre fora um dos motivos para eu gostar tanto de viver aqui, pois durante a noite podíamos observar o céu e ver o quão lindo ele pode ficar nesse horário.


- Chegamos! - Namjoon avisou ao estacionar na boate.


 Ao sairmos do carro, parei um pouco para reparar no lugar onde entraríamos. 


Não posso dizer que era grande, pois era imenso. Não sabia afirmar se aquilo era mesmo uma boate, pois era muito maior do que eu imaginava. Como será que eles descobriram um lugar assim? Já podia sentir o medo me corroer logo do lado de fora, pois provavelmente todos estavam bêbados do lado de dentro. Não conseguia sequer me imaginar dançando ou entrando em um lugar assim, mas já era tarde demais pois já havíamos entrado e eu já havia vencido meus medos.


Havia pedido apenas uma bebida simples, torcendo para que nenhuma das pessoas que estavam ali me observassem e se aproximasse de mim. Jin e Nam haviam me dito que iriam conversar com alguns conhecidos e que logo voltariam. Enquanto isso, tentava me acostumar com as luzes coloridas e o som alto que que se fazia presente naquele lugar. Me permiti observar ao meu redor, e reparei na enorme quantidade de pessoas bêbadas e um tanto “animadas” que estavam na grande boate. Eu não era muito de frequentar lugares assim, então era muito estranho para mim, ver tal loucura.


- Ei garoto! Está sozinho? - Uma voz me chamou, me fazendo virar-me para encarar quem era o dono da mesma.


- Não. Estou com alguns amigos. - Tive que praticamente gritar, pois a música estava muito alta e era quase impossível entender o que estavam dizendo.


- Qual o seu nome? 


- Park Jimin, e o seu? - Perguntei, enquanto tentava parecer normal com o garoto. Poderia parecer estranho, mas eu realmente não queria ter que conversar com alguém que não fosse algum de meus amigos. Não queria me relacionar com mais ninguém. 


- Hum, Jimin? Gostei do seu nome. Pode me chamar de Hoseok. - O garoto respondeu-me de maneira sexy, e só então pude reparar no quanto ele era bonito. Seus olhos eram escuros e seu cabelo ruivo só o deixava com um ar ainda mais sensual. Ele realmente era muito bonito. Hoseok parou um pouco para observar ao redor e logo continuou. - Tenho certeza de que seus amigos não irão reparar muito se você tomar um drink comigo. Aceita? - Eu não sabia o que responder, pois apesar de tudo gostava de ser gentil e de tratar as pessoas com certa gentileza. Nunca conseguia negar à um convite, assim como aceitei o de Seokjin de vir até aqui.


- Está bem. Mas será apenas um, ok? - Hoseok assentiu levemente com a cabeça, enquanto lançava novamente seu olhar sexy para mim.


Seguimos em direção à um lugar um pouco afastado dali, mas sem ficarmos muito longe. Por um momento, fiquei seguro de que todas as coisas ruins em minha mente sumiriam, e logo eu me sentiria preenchido novamente. Hoseok e eu passamos então a conversar um pouco, enquanto ele insistia que eu precisava tomar mais um drink. 


- Não acha que já está bom? 


- Relaxa Jimin, você mesmo me disse que não sabe dirigir muito bem, então não se preocupe. - Estava começando a me sentir um tanto impaciente, pois já havia perdido a conta de quantos drinks havia tomado.


- Hoseok! - Uma voz chamou pelo nome de Hoseok, o assustando e me deixando um pouco confuso em tentar decifrar de onde a mesma vinha. Minha cabeça já girava um pouco, e podia me sentir tonto. - O que está fazendo aqui? Eu não lhe disse que não queria mais que frequentasse esse lugar?


- Ah me deixa em paz! Porque você sempre fica atrás de mim Jungkook? 


- Porque eu sou mais velho e você tem que me obedecer! - O garoto por nome “Jungkook” respondeu para Hoseok, enquanto eu ainda tentava enxergar as imagens à minha volta. Fechei meus olhos, e mal conseguia ver a face do garoto que discutia com Hoseok. 


- E você? Quem é você? - Ouvi sua voz chamar por meu nome, e quando me virei para vê-lo, senti minha visão escurecer e apenas senti meu corpo ser segurado por alguém. 



Notas Finais


Eu realmente preciso agradecer de todo o coração, à todos que favoritaram e comentaram MCD.
AMAMOS MUITO VOCÊS!!! ♡

Venham espalhar amor nos comentários~
Digam o que acharam da nova versão da fic~
Chu~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...