História Me dê uma chance - Capítulo 53


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Comedia, Drama, Luta, Moto, Musical, Perfect, Revelaçoes, Romance, Superação
Visualizações 71
Palavras 2.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 53 - O que eu realmente sinto?


Fanfic / Fanfiction Me dê uma chance - Capítulo 53 - O que eu realmente sinto?

Droga ! 

 Tive de dar socos na parede quando vi Amy sair daquele jeito. Foi tão humilhante ver o tapa que Amy levou. 

Merda ! 

Ela saiu chorarando. A vontade que tive era de lhe abraçar e lhe de beijos, mas eu não podia fazer isso . Eu tenho que tira-la dos meus pensamentos e dos meu desejos .  

Voltei dentro com passos pesados.Ao entrar Selena estava me olhando com os olhos arregalados e Pether que havia chegado pela porta dos fundos com a boca semi-aberta. 

-eu…

 -não diga nada, Selena.-rosno batendo a porta atrás de mim. 

Vejo um rápido Flash Black de Amy com os olhos cheios de lágrimas.

 -me desculpa… 

-Selena, o que você tem na cabeça para sair batendo nas pessoas e criando paranoias que nem existem. 

Ela joga a bolsa no sofá e Cruza os braços. 

-ah, agora eu sou a paranoica!Eu descubro que você e Amy namoram...descubro que tem muitas coisas mal resolvidas entre vocês.chego aqui e encontro uma mulher com as suas roupas e você quer que eu pense o que?-grita. 

-não precisa desse barraco. Você não devia precipitar as coisas antes que escutar uma versão. 

-Eu vejo muito bem a forma que você olha para Amy.Como você senti ciúmes.agora olhe em meus olhos e me diga se você ainda não ama aquela mulher ?

 Eu congelo.

Eu menti pra mim mesmo todos os dias ao acordar, mas sempre soube que eu não conseguia matar isso em meu peito.

 Eu sei a resposta e ela deve saber, mas não quero ter que falar isso. Eu mal consigo pensar. 

-me diga!-exige com um berro. 

Eu não posso dizer. Apenas me faço de louco e coço a nunca. 

Olho para Pether e ele implora que eu minta, pois ele sabe o quanto amei Amy.

Selena soluça de tanto chora.Eu sou um idiota por fazê-la passar por isso.

-eu preciso de um tempo para pensar-mal consigo olhar em seus  olhos.

-era como eu imaginei-chora de soluçar ao sair batendo a porta.

************************** 

- pensei que eu era o idiota dessa família, mas percebi que tem alguém pior-comenta Austin abrindo uma cerveja por enquanto que se senta no sofá da sala de tv onde estamos assistindo jogo.

  -cara você merece um soco-Pether me olha balançando a cabeça .  

Não tiro a razão deles .Eu realmente mereço uns dez soco na cara para aprender ser homem e não um idiota . 

-eu acho que você devia parar de menti para si mesmo e admitir que ainda ama Amy.se você continuar mentindo só vai machuca mais a si mesmo e Selena que não tem nada a ver com essa história-Matt enche a boca de amendoim.

 -se eu fosse a Selena passaria com um carro umas cinco vezes por cima de você-comenta Austin com um sorriso provocativo.  

 -acho que cinco é pouco-diz Pether debochando. 

  -tá, eu entendi que sou um babaca. vocês sabem o porque quero ser só amigo da Amy e que Selena está errada em bater em Amy. 

 -mas isso não te dar o direito de machuca-la-Pether resmunga .

  -eu sei -murmuro.

  -não parece-Austin bebi a sua cerveja. 

 -cara, você precisa superar o que aconteceu há nove anos . 

  Eu não sei se posso ou se vou …  

Ótimo. 

Meus irmãos estão me deixando pior. 

 -preciso de um banho -digo subindo as escadas para o meu quarto-e obrigado!vocês são ótimos irmãos-mostro o dedo do meio. 

-trabalhamos somente com a verdade, Baby-grita Austin. 

Ao entrar na minha suite fui direto para o banheiro. 

Caramba, mais uma vez…eu me sentia sozinho e vazio . 

 Ao tomar banho...vesti um moletom e me joguei na cama para tentar dormi um pouco. Essa cama ultimamente parecia tão grande, vazia e fria.

 Como será que a Amy estava? 

Merda!

Amy estava me levando para a zona de perigo. Eu não quero que ela me leve para lá. Não quero machucar mais ninguém, mas Amy tem um poder sobre mim e eu não sei explicar muito bem. preciso desistir de Amy… Mas ao mesmo tempo é doloroso saber que ela seguiu em frente e não sente o mesmo.Eu estou tentando entender essa tonelada de sentimentos que não sentia há nove anos. 

 Consigo cochilar por uma hora.Ao acordar fico encarando os ponteiros do relógio. A tarde parece uma eternidade e ao mesmo tempo uma tortura, pois quero procurar Amy e me desculpar.assim faço!ao anoitecer visto um jeans, camiseta e botas.pego as chaves da moto e piloto até a casa de Amy. Estou um pilha de nervos, pois quero muito vê-la . 

 -o que você quer, Ryan?-pergunta Johnny ao abrir a porta em tom ríspido.  

Com certeza ele já sabe o que aconteceu.

 -ela estar?  

-não -ele vai fechar a porta, mas acabo impedindo que com o pé.

  -calma, onde ela estar?  

-não te interessa -resmunga.  

Agora eu tenho certeza ela contou  para Johnny que vai me odiar pela eternidade. Eu não tenho culpa!

  -por favor, me diga onde Amy estar?

 -ela não estar.viajou para Dallas. 

Que ?

  -o que ?  

 -voce é surdo ? 

 -não.o que eu faço para mudar isso ? 

 -deixe ela em paz-fecha porta na minha cara. 

 Fico imóvel encarando a porta por um momento e pensando com quem será que Amy foi.será que ela tinha algum parente por lá. Agora eu não sei quando ela volta e isso foi uma facada em meu peito . 

 Naquela noite voltei para casa em silêncio. o resto da noite foi silêncioso e torturante. mandei inúmeras mensagens, mas ela não respondeu.  

No dia seguinte liguei, porém caixa postal .Meu dia de treino tinha sido um dia normal como todos os outros. Finalmente quando consegui me aproximar de Amy e ter bons momentos acontece isso! Se passou dois dias e nada.Amy não  havia dando sinal de vida pelo menos pra mim .Eu joguei vídeo game durante a noite e sorri ao me lembra dela reclamando dos jogos ou ganhando de mim por enquanto que fazia uma dancinha estranha há nove anos . 

  Terceiro dia...

 merda! 

eu estava ficando louco sem notícias dela.Eu havia conseguido afasta-la mais um vez e eu não estava nada feliz com isso.era algo que estava me matando aos poucos.Eu tive campeonato e uma corrida mesmo ganhando não fiquei tão  animado.

Quarto dia e sai para beber com meus irmãos em uma badalada casa noturna de uma cidade vizinha. Fiquei podre por tomar todas.no outro dia sofri de ressaca.

********************************

 -A Amy voltou hoje de tarde-Matt coloca a cabeça na porta da academia por enquanto que me ver correndo na esteira.

  Sinto meu coração acelerar e um sorriso bobo nascer em meu lábios.Amy havia voltado e eu com certeza conseguiria respirar melhor com ela por perto .  

-como você sabe?-pergunto.

 -a Taylor é amiga dela, seu idiota. 

Larguei o que estava fazendo e subi as escadas correndo para tomar um banho, me arrumar e ir vê-la. Fiz isso tão rápido que quando me dei conta estava estacionando minha moto na frente da sua casa. 

 -Ryan -disse surpresa ao abrir a porta e me ver imóvel com as mãos no bolso.  

 Ela estava linda como sempre.Os cabelos em uma trança de lado.vestida em um vestido jeans e com sapatilhas nos pés. Caramba, essas pernas....Como eu sonhei com elas envolta de mim novamente.

  -oi, Amy-dou um sorriso de canto tentando conter minha felicidade.

  -o que você veio fazer aqui ? 

 -te ver e me desculpar -digo sem jeito-vai sair ?  

-sim -ela dar um piscadela-Andrew, até já chegou. 

  Meu sorriso feliz desaparece ao tocar no nome de "Andrew " e ver ele estacionar o carro. Tenho vontade de esmurra-lo só de pensar que ele  vai tocar em Amy. Eu odeio esse cara ! Odeio todo cara que fica de gracinha para cima de Amy . Não devo agir assim.ela é apenas minha amiga. 

 -posso vir aqui amanhã ?-pergunto tentando me manter calmo . 

 -não vou dormi em casa hoje . 

 -como assim? -altero o tom -vocês não vão… 

 Se esse cara tocar nela sem ela querer, Eu mato ele . Merda! ela não pode querer. Sinto meu sangue esquentar .

  -isso não é da sua conta.

 Ela é linda  Eu estou apa…  

 Não posso !   

****************************

 -eu não acredito nisso -exclama Pether dirigindo. 

 -cala a boca!- resmunga Austin com os olhos fixos na tela do seu celular. 

  -Ryan, você não vai dizer nada?-pergunta Matt rindo. 

 -eu não -Rio. 

 -acho que vai acontecer um dilúvio, pois Austin está apaixonado-Matt ri. 

 -Eu já adoro a Flora  por ter virado um copo de leite em você e chutado a sua bunda-Pether zomba de Austin.  

Flora é uma garota por quem Austin está fascinado.Ela é bonita, doce, amável e um pouco tímida...Flora parece se importa muito com o grande comedor Austin . Não a conheço muito bem, pois Austin faz de tudo para ela não se mistura com a gente.ele sabe que seus irmãos podem estragar o papel de bom menino que  faz pra ela.Conversei apenas uma vez com ela para perceber sua timidez .Estou preocupado com o comportamento possessivo que Austin tem com  Flora. 

 - dá pra você ficar quietinho-Austin dar um tapa no ombro de Matt 

 -é meio impossível ficar quieto quando os dois caras galinhas que eu conheço estão baixando a guarda-Pether lança um olha para mim e logo se vira para Austin que está no banco de trás .

  -eu não estou baixando a guarda, Apenas não estou afim de ir a festas e sou noivo-suspiro me lembrando . 

 -esse seu "não estou afim "se chama Amy neh e sabemos que você não ama a sua noiva -provocou Austin.  

Olhei pela janela e voltei a ficar em silêncio, pois não queria falar sobre isso.Não sei o que estava acontecendo comigo, mas sei que estava ficando paranoico por não ver Amy. Hoje ela prometeu almoçar comigo e eu estava ansioso por isso.Foi um sacrifício conseguir marcar esse almoço com ela. 

**************************

Me sentei a mesa do restaurante  e apenas esperei.30, 40, 50 minutos e uma hora se passou.nenhum sinal de Amy.esperei mais meia hora e nada.Ela só pode está de brincadeira comigo.liguei em seu celular e só caixa postal. Parece que levei um bolo. Mas não deixaria as coisas assim.Ela ia ter que me explicar e eu não esperaria mais um segundo. Ao sair do restaurante apenas dirigi direto para o hospital, pois com certeza alguém sabia onde ela estava. Assim que entrei algumas pessoas me reconheceram e pediram fotos.tentei ser atencioso com todos. 

- a Dra.Amy estar aqui?-pergunto para uma enfermeira. 

-estar sim-ela sorri-se não me engano ela estar… 

-o que veio fazer aqui?-Johnny surge do nada e quase me mata do coração.

-onde ela estar?-pego Johnny pelos braços e o levo para o canto. 

-não contarei-protesta. 

-por favor, pelo velhos tempos. 

-não

. Suspiro e me afasto indo em direção aos corredores. 

- eu procuro.

-segundo andar.quarto 15 B-grita Johnny. 

Sorrio ao ouvi lo. Depois de subir até o segundo andar e percorrer corredores... encontro Amy em um quarto de  paciente.

 -nas próximas hora vai doer, porém… 

Seus olhos encontram os meus e a vejo ficar muda me olhando por um tempo. 

-Sr.Benjamin-limpa a garganta-não faça esforços.Como já disse antes fique apenas de repouso.

-obrigado, Dra.Amy-o senhor sorri. 

-agora descanse-ela sorri e sai da sala com um prontuário. 

-precisamos conversar-digo assim que ela sai e passa por mim.

 -estou trabalhando-continua andando em direção ao elevador. 

Respiro fundo e vou atrás, pois eu realmente preciso conversar com ela.

 -Ryan, você É surdo?-chama o elevador apertando o botão. 

-sou. 

Ela me ignora pelos próximos minutos até chegar na lanchonete do hospital e encontrar alguns médicos e enfermeiros.Ela começa a conversa e me ignora.fico em seu pé quieto apenas a observando até onde ela vai com isso. 

-Amy…

 -agora não-me corta. 

Às vezes eu não sei da onde vem essa paciência para aguentar e para lidar com Amy. 

Agora já chega!

Ela pode muito bem falar comigo, mas prefere fazer joguinho.se quer joguinho, terá joguinho. 

Me aproximo dela e a pego no colo jogando seu corpo por cima  dos meus ombros e saio carregando ela assim mesmo. Todos pararam e nos olham.não me importo.saio dá lanchonete  carregando ela e não me importando com seus gritos e murros em minhas costas.mesmo ao entrar no elevador contínuo com ela em meu ombro. A para um quartinho de limpeza e fecho a porta. 

-por que está fazendo isso?-me bate ao lhe colocar no chão.

 -prontinho.agora podemos conversar.

-por que me tirou de lá daquele jeito.

-você não quis andar com as suas pernas e então te dei uma ajudinha.

 -você é um idiota mesmo!

 -e você é uma marrenta-resmungo. 

Ela cruza os braços 

 - o que você quer ?

 -me desculpa pelo aconteceu. 

Amy dar de ombro e mostra que está impaciente. 

-desculpado.tchau-ela tenta passar por mim mas bloqueio a porta.

 -você vai me ouvir -me aproximo. 

Ela se afasta e olha para os lados.

 -para.deixe as coisas como estão. 

-por que está me evitando?

 Ela fica toda sem graça.

 -porque….Eu não-dar de ombro-não quero mais problemas. 

-está mentindo. 

-idai, apenas entenda que vai ser melhor assim e não é da sua conta.agora vá embora. 

Suspiro.

 -como sempre me mandando embora-murmuro. 

Ela está fugindo.

-isso já aconteceu uma vez e eu não quero que se repita.não  quero estragar seu relacionamento.

-olhe para mim,  Amy.

Ela fica mordendo os lábios sem me olhar até que seus olhos cheios de lágrimas encontram os meus.

 -Amy, você sempre me manda embora, mas nunca olhando em meus olhos.olhe agora e diga que você me quer longe e respeitarei isso.        

Ela balança a cabeça olhando para os pés.

-eu...não vou fazer isso.

Suspiro e então pego e encosto contra a parede para que ela posso escapar.posso sentir os seus seis contra o meu corpo por estamos tão próximos.

-me diga, Amy, por favor.Eu mereço isso.

-eu não quero que você fique longe.

Abro um sorrio e então beijo o topo da sua cabeça e abraço fortemente.

-eu estou feliz por ficar.estarei feliz por estar perto de você mesmo que seja como amigo-acaricio os seus cabelos e então levanto o seus queixo para que ela me olhe-obrigado-sussurro contra os seus lindos lábios.

Eu queria tanto beija-la.senhor, não deixe essa mulher me provocar desse modo.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...