História Me deixe curar sua dor. - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Yoonmim Vhope
Visualizações 32
Palavras 1.591
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi oi meus pimpolhos❤❤❤ tudo bom com vcs? Cmg está tudo mais ou menos. Eu estou marcando o dia pro meu funeral. Vcs estão convidados ok! Lembrem se de colocarem as músicas bst e not Today no meu enterro. Na moral, esses tiros estão me matando, eu preciso sobreviver até o mv. Hoje tem vhope pq sim❤😂 Bem.. já falei de mais 😂😂 sem mais delongas fiquem com o capítulo.
~Boa leitura~

Capítulo 3 - Promete não me deixar.


Fanfic / Fanfiction Me deixe curar sua dor. - Capítulo 3 - Promete não me deixar.

HOSEOK POV 

Eu realmente não sabia mais o que fazer. Já não bastava ter perdido uns dos meus melhores amigos, e agora tinha perdido Namjoon que justamente era um dos mais próximos à  mim. Como nós temos a mesma idade, e sempre pensávamos igual, nos entendíamos melhor. Quando precisava de algo eu sempre podia contar com ele. Nós crescemos juntos. Na verdade todos nós com exceção de Jimim. Mas fora ele, estávamos sempre juntos, desde crianças. 

A chegada de Jimim no final de nosso ensino fundamental - lá pro oitavo ano se eu não me engano - foi carregada de problemas e soluções. Jimim era uma criança quieta, tinha acabado de chegar na cidade e não conhecia muita gente. Nós como éramos muito brincalhões e fazíamos amizades rapidamente, acolhemos Jimim como parte do grupo. No começo ele era bastante calado, mas depois foi se soltando e mostrando sua verdadeira personalidade. Era calmo mais ao mesmo tempo animado, era responsável mais ao mesmo tempo brincalhão, tinha um sorriso encantador que se tornavam riscos em seus olhos, além de dançar muito bem e ter uma das melhores vozes em nosso grupo. Jimim era encantador, todos amavam ele, mas tinha um pequeno problema. O ciúmes. Jimim era um garoto espontâneo, falava com todos, dava atenção a todos, amava a todos. Mas Suga se apaixonou por ele, apenas eu sabia naquele tempo, eu era o mais próximo dele afinal. Jimim era um pouco grudado em Jungkook mais que os outros , o que fez com que o Suga achasse que eles tinham um caso. Mas não era nada daquilo. Eu tentei dizer ao Suga mas ele não deu ouvido. Ele estava cego, por isso decidiu se afastar do grupo e se mudou. 

Antes do Suga ir embora ele teve uma discussão com Jimim, mas eu não sei o motivo dessa discussão. Eles se recusam a falar até hoje. Mas com o tempo isso começou a me incomodar, Jimim ficava deprimido e sempre chorava pelos cantos na casa que ele dividia com Jin hyung. Era só ficar sozinho e começava a chorar, ele se sentia culpado por Suga ter ido embora, eu sempre disse que não era verdade mas ele nunca me escutou. Jimim tinha mania de pegar a dor dos outros pra sí.

Claro que depois da morte de Jin, ele se culpou totalmente por isso novamente, ele sempre achou que sua presença no grupo só causava dor. De certa forma era verdade, mas... Ele já nos ajudou com muita coisa. Graças a ele Jin hyung conseguiu se confessar pra Namjoon e eles começaram a namorar, o que não foi diferente de mim, pois foi graças a Jimim que eu estou namorando Tae hoje em dia.

Eu realmente não sei como estou tendo forças pra aguentar tudo isso. A dor de perder alguém é muito grande, o sentimento de vazio, de impotência por não ter feito nada. Eu deveria ter feito alguma coisa, ele era meu melhor amigo não é?  Namjoon precisava de mim mas eu não fui ao seu socorro. Eu sabia da dor que ele estava sentindo por perder seu amado, mas eu não fiz nada. Esse sentimento me corrói por dentro. Culpa. Dor. Sofrimento. Tristeza. 


Olhei no relógio encima de do meu criado-mudo ao lado de minha cama que me informava ser 8:00. Levantei e fui fazer o café da manhã. Tae ainda estava dormindo com seus olhos ainda levementes inchados de tanto chorar noite pesada. Tae era muito apegado e mimado pelos hyungs, sei que ele está mais abalado do que eu. 

Desço as escadas e vou até a cozinha para começar a preparar o café. Ponho a mesa com torradas, suco, café e um pouco de biscoitos. Deixo tudo pronto e subo novamente para acordar o bebe dorminhoco que namorava.

-  Tae vamos, tá na hora de levantar.

-  A não hyung, só mais um pouquinho. Por favor.

-  Tem certeza que não quer levantar? Eu fiz o café-  falei cochichando em seu ouvido.

-  Hyung não seja tão malvado. Deita aqui comigo um.. Aqui está quentinho.

Sentei em seu colo colando nossas bocas com um beijo calmo que logo se tornou profundo e necessitado. Descolei nossas bocas o fazendo reclamar.

-  Está acordado agora preguiçoso?-  falei entre risos e me dirigindo até a porta do quarto.

-  Aish hyung você é tão malvado. -  Falou com sua voz manhosa se levantando e indo ao banheiro para suas higienes matinais. Descemos, tomamos nosso café e me pus a lavar a louça. Logo sinto braços entre minha cintura e seu queixo apoiado em meu ombro.

-  Em vez de ficar se empuleirando em mim, por que não me ajuda a secar e guardar a louça? -  falei apenas para o irritar.

-  Aish hyung para de ser tão malvado!

Terminamos e fomos ver alguma coisa que passava na TV. Tae estava deitado em meu peito enquanto eu afava seus cabelos castanhos e macios.

-  Amor você está bem? -  o garoto me perguntou se deitando em meu colo. Não entendi direito a sua pergunta então só acenei com a cabeça.

-  Sim, por que?

-  É que você era tão próximo dos hyungs. Estou com medo de sua crise atacar.

-  Ah Sim, não se preocupe. É claro que machuca mais com o tempo isso passa. Não se preocupe bebê. -  falei beijando sua testa.

-  Uhun... Hyung? 

-  Sim? 

-  Promete não me deixar? Promete estar sempre comigo não importa o que aconteça? -  Não entendi o motivo da sua pergunta.

-  Por que essa pergunta Tae?

-  Só responde hyung.

-  Prometo-  falo um pouco desconfiado 

-  Eu te amo hyung. -  O castanho agora me beijava calmamente sentado em meu colo.

-  Eu também te amo Tae. Muito...

Apertei sua cintura conforme o beijo se aprofundava. Era um beijo necessitado, um beijo cheio de tristeza, cheio de dor, um beijo implorando para que essa dor fosse esquecida pelo menos por um minuto. Eu odiava o ver daquela maneira.

-  Quer brincar bebê? -  perguntou entre seus lábios. Ele apenas olhou no relógio que tinha pendurado em uma parede na sala.

-  Eu adoraria mas nós vamos nos atrasar pra aula.

-  Vamos dar uma folga pra nós hoje. Nós merecemos. Preciso esvaziar minha mente e você é a pessoa certa pra isso.-  falei descendo meus lábios para seu pescoço e morder o lóbulo de sua orelha fazendo o mais novo arfar em meus ouvidos.

-  A-Acho que você t-em razão. Melhor irmos pro quarto. 

-  Também acho-  falei agarrando suas coxas que logo se cruzaram em minhas pernas, subi as escadas com um pouco de dificuldades mas nada de mais. 

O joguei em minha cama, tirando sua camisa e distribuindo beijos por todo seu corpo, dando leves mordidas e profundos cupões que ficariam bem roxo mas tarde. Fui descendo até a região do umbigo vendo o garoto arfar e se contorcer na cama, me fazendo soltar um sorrisinho pervertido em sua pele. Apertei seu membro que já estava visivelmente duro o fazendo gemer meu nome. Retiro sua calça de moletom preta o deixando totalmente nu.

-  Hy...ung... ah... vai lo.-  o cortei com um beijo feroz em sua boca o fazendo rebolar instintivamente.  Desci meu corpo até seu membro, beijando o mesmo, passando a língua em toda a espessura pulsante e pingando pré gozo. Eu adorava ver o garoto se contorcer e gemer meu nome entre suspiros. Isso me deixava louco de prazer. Logo abocanhei seu membro fazendo um movimento de vai e vem lento, eu gostava de torturar  meu bebê, vê-lo implorar por prazer era delirante.

-  Hyung... Não seja.. tão malvado...ah...assim.

Aumentei a velocidade, levando meus dois dedos em sua boca, o fazendo chupar. E como chupava, ele era delicioso com aquela língua, ele fazia loucuras, Tae era um pecado que não fazia questão de evitar. Meu membro já estava encomodando dentro da cueca, e só aí percebi que ainda estava de roupa. Não demorei muito até retirar todas as minhas peças de roupas me deixando completamente livre e exposto. Observei o olhar do castanho faminto em meu corpo o que me levou a atacar sua boca fina com vontade. Levei meu indicador até sua entrada fazendo um movimento de vai e vem, não foi tão incômodo por garoto pois ele já estava acostumado. Levei meu segundo dedo em sua entrada fazendo um movimento de tesoura para alargar mais. O castanho gemeu alto se contorcendo de prazer o que me fazia delirar ainda mais. Meu membro já estáva pulsando e implorando por atenção. Enfiei meu membro em sua entrada sem aviso prévio, o que fez o mais novo gemer alto com a surpresa. Comecei a estocar lentamente fazendo o menor trocar as posições e sentar em meu colo.

-  Hyung eu não sou quebravel. - Sua me voz  fez delirar. Ele me deixava louco. Louco por prazer. Ele calvagava em meu membro intensivamente me fazendo gemer alto  seu nome. Observei sua expressão que  era de puro divertimento, seu sorriso pervertido me matava. Logo senti meu ventre queimando e sabia que estava quase gozando.

-  E-eu vou.. aaaahh... e-eu vou..

-  Ainda não hyung.

 O observei sair de meu colo e levar sua boca até meu membro o chupando com aquela língua que me matava. Depois de alguns minutos acabei gozando em sua boca, e quase ao mesmo tempo ele gozou em sua baguirra. O observei se jogando do meu lado ofegante. Sorriu pra mim com sua respiração ainda pesada.

-  Pronto pra segunda rodada? -  perguntou com um sorriso perturbadoramente pervertido.

-  Pronto. -  O ataque novamente beijando sua boca. Nós sempre revezavamos em nossas relações, o que resultava em prazer em dose dupla.


Acho que essa tarde vai ser longa....


Notas Finais


Então pessoal? Gostaram? Me deixem saber. Oq acharam do lemon? É a primeira vez escrevendo então a opinião de vcs e importante❤❤
Até a próxima meus pimpolhos ❤
Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...