História Me desafie (Castiel) (Terminada) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Castiel, Kentin, Leigh, Lysandre, Nathaniel, Professora Delanay, Rosalya
Tags Amor Doce, Castiel, Romance
Visualizações 980
Palavras 659
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel
Avisos: Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - "Por que?"


— Bela resposta. — Ele murmurou para que eu não pudesse ouvir, mas eu ouvi. — Mas se eu estou no jogo é para vencer.

— Sério? — Perguntei irônica, mordendo o lábio inferior e olhando de cima a baixo. Eu percebi um leve um leve desconforto de sua parte e uma cara séria. Eu estava o provocando? — É o que vamos ver, Collins.

Passei rindo por ele, e sai da sala.

(...)

Passei o intervalo inteiro ouvindo música.

E nesse momento estou na aula de história, quase morrendo.

Olhei para o lado, e ri. Castiel observava cada uma das minhas expressões. Mas não foi só por isso que ri. Rosalya, estava dando uma de atriz pôrno.

— Que é isso? — Perguntei rindo, ao ver ela mordendo o lápis e logo saquei. — Que pervertida. Ele é bem mais velho.

Me referia ao nosso amigo que resolveu nos visitar. Ele faria as roupas para algum evento então estava conversando com o professor.

— Para, Talía! O Leigh é um gato... — Ela disse, rimos então ela se virou para mim. — E estou apaixonada! Quer dizer... Ele é irmão do Lysandre então nos vimos bastante... Mas acho que ele me acha uma pirralha.

— Isso você não é, mesmo. — Disse convicta, olhando de relance para Castiel que ainda me observava. — Fala com ele depois da aula.

— Você acha? — Ela perguntou, e eu assenti.

Leigh era exatamente como o irmão. Roupas vitorianas e uma educação exemplar.

— Ah, gatinha... — Chamou Alexy me fazendo virar para trás. — Não pense que não notei esses olhares. Eu shippo.

— O que!? — Perguntou Rosalya.

— O bad boy Castiel e a revoltada da Talía. — Respondeu Alexy, fazendo uma cara maliciosa.

— Ui! Adorei! — Disse a garota, eu revirei os olhos. — Ou então a revoltada da Talía e o príncipe Lysandre.

— Acho que prefiro ela com o bad boy. — Disse Alexy, fazendo Rosa rir, e revirar os olhos.

— Parem de se meter na minha vida amorosa seus idiotas. — Falei os fazendo rir mais ainda.

— Por favor, silêncio! — Pediu o professor.

(...)

— Tudo bem... Eu preciso tirar uma boa nota. Então quando faremos o trabalho? — Perguntei sorrindo para Lysandre.

— Podemos fazê—lo na sua casa? — Perguntou dando um sorriso e se aproximando.

Ele segurou o meu rosto com delicadeza. Tinha cheirinho de rosas brancas e chá de menta.

Quando ele se aproximava mais, e eu pensava na idéia de fechar os olhos Castiel que estava na porta limpou a garganta.

Ainda com as mãos em meu rosto, Lysandre riu nasalar como se estivesse certo que algo.

Ele se afastou sussurrando um "desculpe".

Eu olhei para Castiel, ele estava bravo. Normal. Já Lysandre, ria consigo mesmo o tempo todo.

— Então... Faremos o trabalho na minha casa. — Falei e os dois assentiram.

Lhes dei o endereço, e peguei o celular do Castiel.

Peguei meu celular e a mochila, e sai do prédio da escola.

Mas quando passava no portão, Rosalya me parou.

— Amiga! — Ela chamou, sorrindo. — Eu vou sair com ele! — Falou me abraçando toda boba.

— Ótimo, Rosa. Eu sabia que isso ia acontecer.

(...)

Eu estava deitada na minha cama, pensando no meu dia hoje.

Certamente será divertido jogar com o Castiel. Mas por algum motivo eu não consegui colocar Lysandre nesse meu jogo.

Eu não quero perder sua amizade, nem quero que briguem entre si. O que eu acho o difícil, pois ele é com certeza um garoto diferente e especial.

— Oh, querida. — Disse minha vó, na porta do quarto. — Vim lhe trazer isso, já que não desceu para almoçar.

Ela me trouxe um sanduíche e suco de laranja. Eu comi e logo me joguei na cama.

Música On / Mirrors

Eu não conseguia parar de pensar no Castiel, por algum motivo agora ele entrou na minha cabeça e eu não consigo mais me livrar.

Foi tão bom ver sua cara quando o provoquei, ou então o sorriso convencido na nossa discussão. E tenho quase certeza que ficou com ciúmes da cena com Lysandre.

Por que isso me deixou tão feliz? 


Notas Finais


Eita, Carter você está meio lerdinha em? Hehe gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...