História Me desculpe, mamãe - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, D.O
Tags Chansoo, Chanyeol, Exo, Homofobia, Igreja, Kyungsoo, Violencia, Yaoi
Exibições 148
Palavras 1.054
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá! Percebi que gosto muito de escrever sobre homofobia e violencia, de uma forma que tente trazer uma mensagem contra a vocês, por isso cá estou com meu OTPzinho em Exo.

Está fic trata-se de uma obra ficcional, não incentivo violencia, homofobia ou qualquer outro ato de preconceito em geral. Está é uma obra que possui o intuito de falar, sob o ponto de vista de uma criança, sobre a violência, sobretudo a violência incitada pela igreja. Está obra não representa meus posicionamentos como pessoa e autora.

É narrado pelo Chanyeol e ele tem 7 anos de idade, certo?

Boa leitura.

Capítulo 1 - Eu não sei o que fiz de errado


Fanfic / Fanfiction Me desculpe, mamãe - Capítulo 1 - Eu não sei o que fiz de errado

Na minha escola tem um garoto que é minha alma gêmea.

O nome dele é Kyungsoo e ele senta na minha frente. Às vezes ele me empresta os lápis de cor dele, ele tem bem mais cores que eu, acho que ele é rico.

Meus amigos tem medo e eu não sei por quê. Já me disseram que é porque ele tem olhos grandes demais, mas eu não caio nessa, minhas orelhas são grandes e mesmo assim eu tenho amigos. Acho que é porque tem medo dele, mesmo não sabendo o porquê de terem medo, ele é pequeninho e fofo.

Eu gosto dos olhos dele e de como nossos dedos se chocam na hora que eu devolvo seus lápis de cor. Toda a vez que eu vejo ele eu sinto uma sensação boa, é como quando eu tomo um copão de achocolatado, é um frio na barriga.

Uma vez eu disse para a mamãe sobre o frio que eu sentia toda a vez que eu via o Kyungsoo e ela me disse que o nome disso era “borboletas no estomago”(eu não entendi muito bem porque teria borboletas na minha barriga, mas a mamãe sempre esta certa) e ela ainda me disse que era normal eu sentir isso por uma garota bonita.

Eu só não entendi o porque do garota, que o Kyungsoo é bonito é verdade, mas ele não é uma menina.

Mamãe ainda disse que essa pessoa pelo qual sentimos esse frio é a pessoa que amamos e que nos namoramos as pessoas que nós amamos. Isso significa que eu e o Kyungsoo namoramos.

Eu gosto dele mas não sei se ele gosta de mim, mas como a mamãe disse, somos alma gêmeas e almas gêmeas estão destinadas a ficarem junto, então um dia e eu e ele tomaremos sorvete junto.

Mamãe que veio me buscar hoje, eu estou muito animado, finalmente posso mostrar o Kyungsoo para ela.

Assim que eu sai da escola vi o carro dela e ela parada me esperando, corri até ela e a abracei, ela era a melhor mãe do mundo. Me virei e vi Kyungsoo saindo também. Sorri e apontei para ele.

-Olha, mamãe! Aquele é o meu namorado!

Eu não entendi muito bem porque ela arregalou os olhos tanto, talvez ela estivesse imitando os olhos grandes do Kyung, também não entendi o porquê dela pegar meu braço com força e me arrastar pro carro, estava machucando.

Ela bateu a porta forte, eu me assustei, mamãe nunca tinha batido a porta antes. Ela entrou e parecia estar com raiva, o que tinha acontecido?

Ela virou e começou a berrar comigo, eu me encolhi. Porque mamãe estava brava comigo? Que palavras eram aquelas? Porque ela está me chamando de pecador? O que eu fiz?

Ela esta dirigindo muito rápido, eu estou com medo. Ela continua gritando comigo, ela me chama de algumas coisas que eu não sei o que significam só sei que não consigo parar de chorar. É feio um homenzinho chorar mas eu estou muito assustado, porque mamãe estava agindo assim?

Chegamos em casa, mamãe me puxou com violência do carro e me levou ate dentro de casa. Ela estava muito brava e brava comigo. Eu não sei o que eu fiz.

Eu sei que arrumei o quarto antes de dormir e não deixei a toalha na cama, eu até mesmo comi todos os vegetais no almoço, porque ela está com raiva de mim? Eu queria perguntar, mas mamãe era mais rápido do que eu.

Ela me deu um tapa, isso queima. Eu só consigo chorar mais.

Ela me deu outro tapa, ela continua me xingando, dizendo que eu sou um pecador, o que eu fiz? Eu lembro do padre falando aquela palavra, mas não sei o que ela significa. Porque mamãe está me chamando disso? Que pecado eu cometi?

Ela me deu mais um tapa, dessa vez no braço, ficou a marca da mão dela. Isso dói muito, dói tanto quanto a vez que eu ralei o joelho e tive que ir tomar banho.

Ela já está me batendo com as mãos fechadas. Eu já estou berrando e chorando, ela só me manda calar a boca e continua me batendo, o que eu fiz?

Eu começo a pedir desculpas, mesmo que não saiba o que eu fiz de errado.

Eu caio no chão e ela continua. Eu sinto um gosto estranho na boca, parece o gosto que tem a colher, algo metálico. É molhado e está enchendo minha boca. Eu queria cuspir isso mas mamãe iria brigar ainda mais comigo se eu cuspisse no chão.

Eu tentei pedir desculpas de novo quando ela me chutou mas acabei engasgando com a coisa molhada e tossi muito, voou um negocio vermelho pra todo o lado, eu mal conseguia respirar.

Mamãe nem parecia ligar, ela estava berrando ainda mais, me batendo cada vez. Eu só conseguia chorar e implorar para ela parar.

O que eu tinha feito de tão errado para ela me bater assim? Eu só mostrei meu namorado a ela.

Será que ela não havia gostado do Kyungsoo?

Minha vista já estava embaçada, mas eu ainda ouvia os xingamentos, eu só lembro dela dizer palavras assim quando briga com o papai. Será que o papai sente tanta dor quanto eu estou sentindo?  

Não tenho mais voz, meus olhinhos já estão fechados. Me lembro do Kyungsoo, eu queria ter falado mais com ele, aposto que se minha mãe tivesse conhecido ele, ela teria o adorado. Ele era tímido mas sei que era uma boa pessoa.

Mamãe está falando da igreja, eu vou na igreja sempre com ela, mas eu não gosto. O padre me dá medo, mas a mamãe diz que eu preciso ir então eu vou, mamãe está sempre certa.

Eu sou um pecador. Ela está repetindo isso várias vezes, e eu sei que ela está certa, mas eu ainda não sei o que é um pecador.

Eu já não consigo ouvir mas a voz da mamãe tão claramente mas eu ainda sinto. Sinto algo se quebrando contra minha cabeça, acho que era uma garrafa? A mãe sempre deixa o vinho em cima da lareira, ela diz que é para datas especiais, acho que hoje é um dia especial.

Já não dói tanto. Mas ainda ouço ela, ela está chorando assim como eu.

Mamãe, me desculpe. 


Notas Finais


O que acharam?
Espero que tenham pegado a mensagem principal.

É a primeira vez que escrevo sob o ponto de vista infantil e em primeira pessoa, por isso, desculpe qualquer coisa.
Desculpe pelos eventuais erros que passaram.

Obrigada pela sua leitura, espero seu comentário e até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...