História Me leve pra casa priminho! (Hiatus) - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Amizade, Bts, Comedia, Família, Hot, Romance, Suspense
Visualizações 244
Palavras 2.248
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ecchi, Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá fanáticos de plantão! 👋
Tudo bem com vocês??

Aí gente, eu ando um pouco preocupada com o andamento dessa fanfic, sei lá, acho que está ficando cansativa. Então queria saber de vocês minhas caras fanáticas, ela está cansativa? Vocês estão achando chata? Ninguém quase não comenta, aí eu penso que não estão gostando. Minha produção está caindo? Me respondam por favor, eu suplico!

Bom! Dei tudo de mim no capítulo de hoje, fazia um bom tempo que não escrevia um hot, eu estava meio que sem inspiração, na verdade ainda estou, mas busquei lá no fundo da minha alma esse hot. E devo dizer que essa capa está tipo: se o Rap Monster tinha intenção de seduzir, ele conseguiu, estou de pernas bambas até agora.

Espero que gostem! 😘

Capítulo 28 - O pecado da luxúria.


Fanfic / Fanfiction Me leve pra casa priminho! (Hiatus) - Capítulo 28 - O pecado da luxúria.

NAMJOON


Se aquela morena pensava que podia mentir pra mim, ela estava muito enganada.

Coloquei Esmeralda sobre os ombros e a levei até a garagem onde estava consertando meu carro, por conta da ressaca ninguém iria nos atrapalhar, eu arrancaria a verdade dela nem que fosse a última coisa que eu fizesse.

Ela se debatia gritando feito uma louca, dei alguns tapas em sua bunda, não era necessário, mas foi impossível de resistir, Esmeralda já estava me provocando há um bom tempo, então joguei a sanidade para o alto.

Quando entrei na garagem fechei a porta e a coloquei encima do capô do carro, mas para evitar que ela fugisse, fiquei entre suas pernas.
__ Me solta Namjoon! _parou de gritar, mas ainda tentava fugir.
__ Não estou te segurando. _respondo com um sorriso.
__ Então me deixa ir. _vi em seus olhos o desespero, não que eu fosse fazer alguma coisa ruim com ela, mas já estava achando que aquilo era para não contar a verdade.
__ Se você for uma boa priminha e me contar a verdade, eu te deixo ir. _passo levemente os dedos em seu rosto delicado.
__ Já te falei a verdade. _encarei ela sério.
__ Não minta pra mim Esmeralda. _em um impulso puxo suas pernas que são um pecado, chocando nossas intimidades, ela arregalou os olhos e eu sabia que aquilo lhe afetava. __ Não me faça cometer uma loucura morena.
__ Se ousar me estuprar eu te mando pra cadeia. _sua resposta foi tão engraçada que caí na gargalhada. __ Qual a graça?
__ E eu sou homem de pegar uma mulher à força? _respondi depois de parar de rir. __ Você vai me pedir que eu te foda. _sussurrei em seu ouvido e vi quando os pêlos do pescoço dela se arrepiaram.
__ Eu… eu… eu nunca… te pediria… isso. _pela primeira vez vi Esmeralda gaguejar, a toda imperosa Esmeralda gaguejando.
__ É o que veremos! _respondi e depositei um selar em seu pescoço. __ Então prima! Vou perguntar de novo, quem chamava a Diana de diaba ruiva?
_ Ninguém chamava ela assim. _a danada ainda insistia em mentir pra mim.
__ Você não me deixa escolha Esmeralda. _se ela queria guerra, era guerra que teria.

Segurei firmes suas coxas e aproximei meu rosto ao dela, Esmeralda recuou, mas não adiantou muito pois eu a tinha presa a mim, rocei o nariz na curva de seu pescoço sentindo seu delicioso perfume, aquele cheiro era embriagante.

Ouvi quando ela arfou com o contato de nossas peles, depois do que aconteceu naquele quartinho tudo que eu pensava era só me enterrar na sua intimidade apertada e virgem.
__ Então Esmeralda! Vai me contar a verdade? _de olhos fechados ela negou com a cabeça e aquilo me deixou enfurecido. __ Não devia ter feito isso. _apertei suas coxas e subi seu vestido lentamente.

Esmeralda estava me testando, só podia ser, ela se negava a me contar a verdade, mas não tentou nenhuma vez me afastar, simplesmente ficou ali parada me vendo a tocar, ela estava gostando e ia usar aquele interrogatório para eu lhe tocar.

Esmeralda sua safada!

Pensei comigo, e já que ela queria daquele jeito, me aproveitaria também da situação, me aproximei do seu rosto novamente, mas não ia lhe dar o gostinho de me beijar, pois ataquei seu pescoço dando vários chupões.

Parece que se tocou que aquilo era errado e colocou as mãos no meu peito tentando me empurrar, mas dali eu jamais sairia, ela me tentou naquele maldito quartinho e também no meu quarto naquela madrugada, agora não iria escapar.

Segurei sua nuca e continuei a beijar ferozmente seu pescoço, não conseguindo mais se segurar, ouvir ela abafar um gemido mordendo o lábio, então uma de minhas mãos subiu por dentro do vestido que usava. Ela arregalou os olhos quando minha mão tocou sua intimidade por cima da calcinha, havia um pouco de umidade nela, então deduzi que já estava excitada, mordi o lóbulo de sua orelha.
__ Por favor! Pare! _suplicou arfando.
__ Só paro se me contar a verdade. _sussurro em seu ouvido.
__ Não! _respondeu com os olhos fechados.
__ Então sinto muito! _digo e começo acariciar sua intimidade por cima da calcinha.

Se Esmeralda estava pensando que eu desistiria fácil, ela estava muito enganada, para deixá-la mais louca, coloquei sua calcinha de lado e introduzir um dedo dentro daquela intimidade virgem. Ela gritou cravando as unhas em meus ombros, e nossa como era gostosa, se com o dedo já estava louco, imagina quando eu enterrar meu membro dentro dela, então minha consciência apitou.

Você é primo dela, não pode tirar sua virgindade!
QUE SE FODA! Ela que provocou!

Com o dedão fiz movimentos circulares enquanto entrava e saía com outro, ela já não gritava, mordia o lábio segurando os gemidos, quando senti sua intimidade apertar meu dedo, o tirei rapidamente. Ela me encarou com os olhos arregalados, eu sabia que Esmeralda queria gozar, mas essa seria sua tortura.
__ Namjoon por favor! _ela suplicava tentado fechar as pernas, mas as agarrei com força e neguei com a cabeça.
__ Por favor o quê prima? _adorei ver ela naquela situação e sorri.
__ Termine o que começou! _Esmeralda já não se aguentava.
__ Só vou te deixar gozar se me contar a verdade. _respondi alisando suas pernas que estavam arrepiadas.
__ Por favor não! _seus olhos se encheram de lágrimas.
__ Por quê não? _perguntei com o cenho franzido.
__ Prometemos nunca contar isso para alguém. _responde ofegante.
__ Então sinto muito prima. _solto seu corpo e me viro para sair, mas me surpreendi com sua mão me puxando.
__ Não faz isso comigo Namjoon! _pediu.
__ Desculpe, mas não posso fazer nada. _respondi dando de ombros, ela olha para baixo e depois me encara com os olhos cheios de lágrimas.

Aí Senhor! Fiz ela chorar!

__ Esse era o apelido dela nos ringues. _Esmeralda finalmente falou, mas aquela parte eu meio que sabia.
__ Me conta algo que não sei. _cruzei os braços.
__ Diana devia a um cara perigoso, então para pagar a dívida, ela lutava nos vale-tudo pra ele. _encarei a morena surpreso.

Por isso a ruiva brigava tão bem!

__ Diaba ruiva, porque ela era um demônio quando lutava, ninguém conseguia vencê-la. _respirou fundo e olhou para o lado. __ Está satisfeito? _na verdade eu queria saber os detalhes, mas por hora aquilo era suficiente.

Me aproximei da morena tomando seus lábios para mim, ela nem sequer relutou, estava tão excitada que retribuiu o beijo com a mesma intensidade, nossas línguas mantinham uma luta travada, desci minha mão até sua intimidade que suplicava por mim.

Continuei os mesmos movimentos de vaivém até que ela chegou no seu tão esperado ápice e gozou nos meus dedos, caiu com as costas no capô respirando aliviada, chupei os dedos sentindo seu gosto que por acaso era uma delícia.
__ Pronto morena! Já está liberada. _respondi e ela levanta a cabeça com o cenho franzido.



***


ESMERALDA


Como assim eu já estava liberada?

Ele praticamente me obriga a contar um segredo que devia está guardado à sete chaves e me libera sem terminar o que começou, o encarei com o cenho franzido, Namjoon não podia fazer aquilo comigo, certo que eu era virgem, mas estava pouco me importando com isso, príncipe encantado não existia mesmo.

Mesmo magoada com ele pelo o que aconteceu no passado, meu corpo não conseguia negar que queria ser possuído por aquele idiota.
__ Termine o que começou. _disse sentando.
__ Como é? _ele me olhou confuso.
__ Termine o que começou. _repeti.
__ Mas já fiz isso.
__ Não fez não! _Namjoon arregalou os olhos entendendo o que eu queria dizer.
__ Nem pensar! Não vou tirar sua virgindade. _respondeu balançando a cabeça. __ Ficou louca? Isso é errado.
__ Que engraçado primo! _forcei uma risada. __ O que acabamos de fazer foi o quê? Certo? _cruzei os braços.
__ Não adianta Esmeralda, eu não vou tirar sua virgindade e ponto final. _me deu as costas, mas isso não ficaria assim, desci do carro e o puxei pelo braço.
__ Você não tem escolha seu cretino. _respondi e o empurrei contra o carro.
__ Está louca?? _naquele momento realmente eu estava, prendi meu corpo ao seu e o carro, então apertei seu membro que já estava rijo.
__ Seu amiguinho aqui parece que quer. _sorri de lado e mordi o lábio.
__ Ficou louca mesmo! _ele sorriu já cedendo.

Namjoon me puxou pela cintura atacando meus lábios com fúria, esse beijo de longe era calmo e apaixonado, ele era cheio de desejo e luxúria, não havia amor ou carinho, apenas uma vontade desenfreada, o primeira vez não tinha que ser romântica, eu não queria isso.

Paramos o beijo por falta e ar, mas não demos uma palavra, na verdade nem deu tempo, Namjoon me puxou para seu colo colocando minhas pernas envolta de sua cintura, só em sentir a ereção dele roçando na minha intimidade eu já estava ficando louca.

Ele caminhou comigo no colo e abriu a porta de trás do carro, lentamente fui deitada no banco do carro, Namjoon me encarava com desejo e aquilo me excitava ainda mais.
__ Sabe que isso não é nada romântico?! _disse.
__ E quem falou que gosto de romance? _sorri maliciosa mordendo o lábio.

Puxei seu pescoço iniciando um novo beijo, ele ficou entre minhas pernas, então as cruzei ao redor de sua cintura chocando nossas intimidades, arranhei suas costas nuas e pude ouvir quando soltou um gemido.

Enquanto me beijava com ganância, Namjoon apertou meus seios me causando sensações deliciosas e acabei deixando escapar alguns gemidos, tirei o avental que ele usava e arranhei seu abdômen que era simplesmente perfeito.
__ Tem certeza disso? _me pergunta preocupado.
__ Por que está falando em vez de está me comendo? _respondo e ele dar uma gargalhada.
__ Para uma freira você é bem pervertida. _sorri mostrando suas covinhas.
__ Não sou mais freira! _sorri maliciosa levantando uma sobrancelha.
__ Vou pegar uma camisinha. _respondeu saindo de cima de mim e mexendo no porta luvas.
__ Você e aquela vaca já transaram aqui nesse carro? _perguntei curiosa e ao mesmo tempo furiosa, se aquela vadia transou com ele aqui eu acabaria com aquilo na mesma hora.
__ A Sakura? _assenti. __ Ela detestava fazer sexo em lugares peculiares, apenas em motéis luxuosos. _respondeu sorrindo.
__ Fazer em lugares peculiares e proibidos é bem mais gostoso. _disse baixinho, mas acho que ele ouviu porque deu uma gargalhada.
__ Com toda certeza morena! _respondeu e me beijou.

Eu estava um pouco nervosa, era minha primeira vez, mas Namjoon me causou um prazer tão grande que iria até o fim, ele vestiu a camisinha e voltou a me beijar. Minha intimidade pulsava de tanto desejo que foi atendido e lentamente ele penetrou seu membro dentro de mim, então comecei a sentir a a maldita dor que avisava que eu estava perdendo a virgindade, Namjoon me beijava com calma para que eu me sentisse melhor.

Depois de introduzir todo, iniciou estocadas leves até que me sentisse confortável, o que antes era uma dor terrível se tornou em um prazer colossal, já não me aguentava mais e pedir para ele ir mais rápido.
__ Vai… vai Namjoon… vai mais rápido. _disse entre gemidos.
__ Seu desejo é uma ordem morena. _respondeu acelerando os movimentos.

Suas estocadas aumentaram me causando uma explosão de prazer, Namjoon sabia exatamente o que estava fazendo e segurando meu quadril, metia com força, seu corpo estava suado e suas veias do braço saltadas.

De repente minhas pernas perderam as forças e comecei a sentir um formigamento, estava tendo outro orgasmo, gritei em resposta me derramando em uma sensação única. Em poucos minutos Namjoon também gozou e caiu por cima do meu corpo me esmagando.
__ Você está me esmagando Namjoon. _disse sufocando com o peso dele.
__ Estou cansado. _respondeu com o rosto enfiado na curvatura do meu pescoço.
__ Mas assim vai me matar. _resmunguei e ele se levantou me encarando.
__ Está arrependida? _seu olhar mostrava preocupação.
__ Em perder a virgindade? _ele assentiu. __ Jamais! Graças a Deus me livrei dessa desgraça. _me benzi.
__ Mas e agora? _respirei fundo.
__ Agora vou tomar banho e terminar de fazer o café, já você vai continuar seu trabalho e limpar o banco sujo de sangue. _respondi simplista e dei um sorriso de canto.
__ Você tem razão! _sorriu mostrando suas lindas covinhas. __ Mas e depois?
__ Isso veremos no que vai dar. _me afastei e sai do carro para que ele se ajeitasse.

Perder a virgindade com o Namjoon não fazia parte dos meus planos, mas se aconteceu eu não voltaria atrás ou me arrependeria por isso, aquilo foi só sexo, não éramos namorados ou coisa parecida, só tínhamos desejo um pelo outro que já foi saciado.
__ Vai querer o quê para o café da manhã? _perguntei quando ele saiu de dentro do carro e colocando o avental.
__ Ovos mexidos, torrada com geléia e café com leite. _respondeu.
__ Pensei que fosse alérgico a leite?! _o encarei preocupada, da última vez que vi Namjoon tomando leite, ele quase morreu.
__ Na geladeira tem uma garrafa de leite de soja. _respondeu e respirei aliviada.
__ Então vou indo. _dei as costas e segui para a cozinha com um sorriso bobo no rosto.

Finalmente me tornei uma mulher por completo.


Notas Finais


Pelo amor do santo milho! Digam o que acharam 🙏🙏🙏🙏🙏eu imploro.
Estarei esperando!!!

💋💋💋 no ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...