História Me nota Senpai [texting] - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Crackfic Jikook, Namjin, Vhope
Exibições 307
Palavras 1.415
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Alô :3
Desculpa ter demorado dois dias pra postar, estava sem idéias e ainda faltou provas pra terminar. MAS AGORA EU ESTOU LIVRE \O/

Capítulo 19 - Prazer


Faz cinco meses desde que eu comecei a namorar Jimin, e foi os melhores meses da minha vida. Não posso dizer que foi perfeito, um mar de flores porque brigamos, sim. Jimin é mais ciumento do que eu imaginei, e eu também sou, então qualquer coisa era motivo de briga. E mesmo com todas as brigas — a maioria era só com xingamentos —, no final ele dizia que apenas me ama e acabamos dormindo juntos depois de vários beijos e carícias.

Hoje, Jimin vem para minha casa, e faremos a mesma coisa de sempre: comeremos muita besteira enquanto vemos vários filmes. Melhor noite.

Ouço a campainha tocar e vejo se está tudo pronto, e abro a porta.

– Oi, amor. — ele me dá um beijo e eu sorrio, amo quando ele me chama assim. Subimos até meu quarto e começamos a assistir, ou pelo menos eu tento.

Estava deitado entre as pernas dele, com a cabeça apoiada em seu peito, enquanto ele fazia carinho nos meus cabelos. Às vezes ele roubava um beijo meu e depois voltava a prestar atenção. No meio do filme, ele me dá mais um de seus selinhos e desce os beijos para meu pescoço, me fazendo fechar os olhos e suspirar.

Já não era a primeira vez que isso acontecia, sempre que Jimin tenta aproximar mais os toques, eu peço para parar, mas dessa vez vai ser diferente; eu confio nele e sei que não vai me machucar.

Me acomodo mais em seu colo, nos fazendo sentar e começo a aproveitar a carícia em meu pescoço. Jogo a cabeça para trás afim de Jimin ter mais espaço para fazer isso, e foi o que fez. Em meio a chupadas, que mais tarde terão uma coloração roxa, solto um gemido baixo e sinto Jimin se arrepiar. Me viro para o mesmo, colocando minhas pernas ao lado de sua cintura e o beijo. Minha mão se encontrava em sua nuca, e as dele apertavam minha cintura com pouca força.

Com a mão livre, tiro o pote de pipoca da cama e deixo na cômoda, que fica ao lado da minha cama. Dou uma rebolada tímida e Jimin aperta minha cintura com mais força, eu gemo com o ato.

O ar nos fez falta e separamos nossas bocas, nossa respiração estava ofegante e quente.

– Tem certeza que quer fazer isso? — fala em meio aos suspiros por causa das reboladas que eu dava, que ficavam cada vez mais rápidas. Assinto e sorrio.

Ele tira sua camisa, expondo seu abdômen definido e eu mordo os lábios, passando as unhas de leve pelo local, sentindo cada gominho que tinha. Ele volta a marcar meu pescoço e eu gemo baixo a cada toque.

– J-Jimin, já tem m-marca demais.

– Eu tenho que mostrar pra todo mundo que você é somente meu, Jeon Jungkook. — Sua voz rouca me fez arrepiar, e o toque em meus mamilos coberto pela camisa me fez gemer. Ele deita na cama e eu fico em seu colo, continuo a rebolar e sinto seu membro duro tocando nas minhas nádegas e eu suspiro. Quando menos percebo já estou só de cueca e a calça de Jimin já estava desabotoada. 

Desço de seu colo e tiro sua calça, vendo seu membro marcado pela cueca boxer que usava. Passo a língua pela pequena mancha de pré gozo e retiro sua cueca lentamente. Pego seu membro pela base e masturbo lentamente, passo o polegar pela glande e Jimin geme. Passo a língua pela glande, antes de abocanhar a mesma.

 Começo a chupar sua glande e sinto o gosto salgado do pré gozo, depois de alguns segundos abocanho seu membro pela metade e masturbo a outra metade com a mão. Os movimentos de vai e vem começam lentos, mas o suficiente para Jimin gemer. Sinto seus dedos nos meus cabelos e Jimin começa a mover minha cabeça mais rápido, depois solta e deixa eu fazer os movimentos.

Minha mão vai até seus testículos e massageio lentamente, mas os movimentos em seu membro são rápidos.

– A-ah, sua boca é tão gostosa! — Aumento a velocidade e sinto a glande bater em minha garganta e meus olhos lacrimejam. Afasto minha boca de seu membro e limpo o canto da boca. — Fica de quatro. — Ordenou depois de me dar um beijo, e eu, mesmo corado, fiz o que pediu. 

Minha cueca foi tirada e Jimin estendeu dois dedos e eu chupei. Depois de deixar devidamente lubrificados, sinto seu dedo rodear minha entrada e depois entrar. No começo foi incômodo e senti um pouco de dor, mas Jimin esperou eu acostumar. Jimin movimentou lentamente seu dedo dentro de mim quando o incômodo passou, e eu soltava gemidos baixos.

Quando Jimin adicionou mais um dedo, soltei um gemido de dor. Doía muito, era muito incômodo e ardia um pouco. 

– Relaxa. — Jimin sussurrou, respirei fundo e tentei relaxar. A dor já tinha passado um pouco, mas ainda era um pouco incômoda.

Logo seus dedos já faziam movimentos lentos de tesoura, mesmo com dificuldade. Eu rebolava em seus dedos e gemia, num pedido mudo para ir mais rápido, e foi prontamente atendido. Seus dedos já movimentavam rapidamente me fazendo gemer alto e arquear as costas. Num ato rápido, fui virado de frente para Jimin e seus dedos saíram de mim.

Eu estava ofegante e suado, algumas lágrimas escorriam pelo rosto por causa do prazer. Se eu estava assim com seus dedos, não consigo nem imaginar como eu ficaria com ele dentro de mim.

Jimin abre minhas pernas e se posiciona entre elas, pega em seu membro e ela até minha entrada, forçando um pouco para entrar. E novamente a dor se fez presente quando sua glande já estava dentro de mim, eu tentava a todo custo relaxar mas era impossível, doía mais que apenas seus dedos. Jimin invade meu interior lentamente, gemendo arrastado a cada vez que entra mais em mim.

Solto o ar que nem sabia que tinha prendido quando Jimin já está dentro de mim.

– A-ah, você é tão a-apertado. — Jimin dá uma estocada e eu gemo de dor, murmura um "desculpa" e depois fica parado, me esperando acostumar com o volume.

Rebolo timidamente em seu membro e Jimin começa a se movimentar lentamente. Já não sentia tanta dor como antes, eu conseguia sentir cada vez mais o prazer de sentir ele dentro de mim.

As estocadas já estavam ficando rápidas e eu estava gemendo cada vez mais alto e chamava seu nome cada vez mais.

– Jimin, vai mais rápido.

– Você quer mais rápido? — assinto. — E mais forte, você quer? Quer que eu te foda até não poder andar por uma semana?

– Sim, hyung...ah... Me fode mais rápido e com mais força.

Jimin dá um tapa em minha coxa e me vira, me deixando de quatro novamente. Penetra seu membro de novo de uma vez e eu gemo alto e arrastado. As estocadas estavam mais rápidas e fortes, eu só ouvia meus gemidos altos e os gemidos baixos de Jimin, o som dos corpos se chocando e a cama rangendo. Não me importava mais se era tarde e os vizinhos iam reclamar, não me importava se a cama iria quebrar — as estocadas frenéticas estavam me deixando cada vez mais perto de gozar, estavam me deixando inebriado pelo prazer que Jimin me proporcionava.

Eu não sei a que ponto cheguei a gritar de prazer, se foi quando Jimin pegou em meu membro e masturbou na mesma velocidade das estocadas ou quando sua glande acertou em cheio minha próstata. Eu já não tinha mais força nas mãos e nas pernas, sendo segurado por Jimin que apertava minha cintura.

Estava cada vez mais próximo de ter o melhor orgasmo da minha vida, eu já estava ficando sem voz de tanto gemer e gritar. 

Quando minha próstata foi estimulada novamente, eu gozei. Gozei como nunca tinha gozado antes e contraí minha entrada várias vezes enquanto sujava o lençol e a mão de Jimin. Depois de três estocadas, senti o sêmen de Jimin me preencher.

Jimin se jogou no meu lado e me puxou para perto de si, nós estávamos suados e ofegantes, tentando controlar nossa respiração.

– Isso foi muito bom. — Jimin falou depois de alguns minutos. — Eu acho que peguei pesado demais, me desculpa.

–Não tem problema, hyung. Eu amei. — Jimin sorriu cansado para mim e me deu um selinho. Me acomodei em seu peitoral e respirei fundo, sentindo meus olhos pesarem. Estava quase dormindo quando Jimin sussurrou um "eu te amo".

– Eu também te amo, hyung. — falei em um sussurro, e depois dormi.



Notas Finais


eu nunca fico satisfeita com meus lemons, mas eu tentei.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...