História Medicina do amor - Capítulo 48


Escrita por: ~

Postado
Categorias Martin Garrix, Taylor Marie Hill
Personagens Martin Garrix, Taylor Hill
Exibições 43
Palavras 825
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Poesias, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 48 - Memórias - Por Marie Hill


Fanfic / Fanfiction Medicina do amor - Capítulo 48 - Memórias - Por Marie Hill

Chegar ali, naquele velório e ver a família Queen foi a pior coisa que me aconteceu depois do sequestro. A mãe da Barbara acabou abraçando-me fortemente quando me viu.

Eu: Sinto muito senhora Queen!

Sra. Queen: Aaaaí Marie! Ela só queria se divertir lá, mas decidiu voltar pra casa e acabou indo pro paraíso. Acho que lá é a verdadeira casa do meu anjinho!

Sr. Queen: Marie, obrigado por vir! 

Eu: Sinto muito por tudo... Fiquei sabendo hoje cedo, por isso cheguei agora.

Sr. Queen: Louis! -Ele olhou pra trás e foi abraçar o Lou.

Sra. Queen: Pelo menos ele teve respeito de vir. Eu deveria ter deixado a Barbara ser livre. Deveria ter deixado ela amar esse menino. Sei que no fundo é um rapaz incrível e eu fui a preconceituosa que causou uma terrível tristeza no coração da minha filha. Mas, aprendi uma lição da pior maneira possível. Mesmo protegendo os nossos filhos, também temos que saber que eles crescem e já sabem se decidirem sozinhos. E eu só queria ver ela feliz... -Ela começou a chorar e abracei-a como se fosse minha mãe.

Eu: Senhora Queen, não é sua culpa. Eu entendo que queria proteger ela. Meu irmão é assim comigo. Mas não foi sua culpa, tudo bem?

Sra. Queen: Obrigada Marie! Antes que eu acabe esquecendo, estamos tirando algumas coisas do quarto da nossa anjinha. Fique com essa foto de vocês... -Ela colocou sobre o meu coração e segurei. A senhora Queen saiu e comecei a observar a foto e ter boas lembranças daquele dia.

Estávamos no quarto de um hotel na Bélgica. Nosso look era hipster e era daquele jeito porque sempre gostamos de roupas assim.

Louis: Tudo bem?

Eu: Meu Deus Louis! Que susto! -Suspirei e ele deu um sorriso de canto.

Louis: Memórias?

Eu: Estávamos se preparando pra ir ao festival Vibes On. Lembro do quanto curtimos e o quanto ela pirou quando o Alok começou a tocar! Sem falar no Hector. -Eu ri ao me lembrar das palavras da Barbara. 

"Seu ex é um babaca Marie, mas é muito gatinho! Na verdade, gatinho é pouco né?" E então ela ria.

Louis: Marie, vamos sentar. Vai começar a missa.

Eu: Tudo bem. -Ele colocou a mão em minhas costas e me guiou ao banco mais próximo. -Será que o Martin já sabe disso?

Louis: Não falo com ele desde o estúdio, mas, creio que não.

Eu: Deve estar se embebedando em algum canto. Não está fazendo muito diferente de mim. -Dei um sorriso torto e cheio de tristeza. Louis segurou a minha mão e apertou.

Louis: Seja forte. 

Esperamos a missa acabar. Havia durado mais ou menos uma hora e meia. A senhora Queen se dirigiu ao meu banco antes de subir ao púpito e me perguntou se eu queria discursar. Achei melhor não. Louis não quis também.

Depois de tantas palavras da família Queen, seguimos para a pior parte.

O enterro.

Foi horrível chegar ao cemitério e ver a senhora Queen daquele jeito.

Ela e o marido, abaixados ao lado da cova onde o caixão descia e junto levava as lágrimas dos pais. Seu irmão mais velho, Oliver, estava ao lado da namorada e encarava Louis.

Quando tudo acabou, ele veio até nós.

Oliver: Louis, peço desculpas sobre como minha mãe agiu com você. Aquela garota... Ela realmente amava você. Mesmo sendo um fotógrafo.

Louis: Obrigado.

Oliver: Marie, não conte sobre isso ao Martin agora. Deixa a poeria abaixar um pouco, ele deve estar trabalhando em algum lugar. Seu namorado é incrível! -Ele sorriu e saiu.

Eu: Trabalhando ou não. 

Louis: Vem, vamos pra casa.


POV MARTIN GARRIX


Seis dias se passaram e eu não morava mais no meu apartamento. De dia, ficava dormindo em um quarto do luxuoso Higher Place Hotel.

De noite, na Verdant. Achei estranho não ver a Barbara por ali, aliás, era a irmã do Oliver Queen. Dono da porra toda.

Achei estranho porque seis dias atrás a boate não foi aberta. E também não busquei saber.

O que importa é que agora eu estou aqui novamente. Sentado no mesmo sofá.

Eu ainda tenho doce o suficiente.

Comecei a curtir a música e uma garota de cropped e saia preta de couro sentou ao meu lado.

X: Oii Martin!

Eu: De onde você me conhece?

X: Animals?

Eu: É. Todo mundo me conhece por causa da porra dessa música. Qual o seu nome?

Brianna: Sou a Brianna.

Analisei o corpo dela e vi que era bem gostosa!

Peitão, bundão, olhos azuis, pele bronzeada e cabelos negros. 

Eu: O que você quer?

Brianna: Só uma foto.

Tirei a foto e ela saiu. Mas logo que o DJ começou a tocar, (Que pra minha sorte era o Hector!) ela foi até a pista e começou a rebolar bem na minha frente.

Eu: Não quer vir no meu colo? -Ela riu e fez que não com a cabeça. 

Peguei quatro papéis com a estampa do gato Felix e em meia hora lá estava eu.

Luzes derretendo, outras atravessando o meu corpo. 

Mãos dormentes e suor frio. Tudo girava e parecia ser bom.

Até o momento em que senti minha boca começar a babar descontroladamente. 

Tudo havia ficado em um breu enorme.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...