História Medicina do amor - Capítulo 50


Escrita por: ~

Postado
Categorias Martin Garrix, Taylor Marie Hill
Personagens Martin Garrix, Taylor Hill
Exibições 40
Palavras 645
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Poesias, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 50 - Eu preciso de você aqui! - Por Marie Hill


Fanfic / Fanfiction Medicina do amor - Capítulo 50 - Eu preciso de você aqui! - Por Marie Hill

Eu estava no meu apartamento vendo minhas fotos com a turma de medicina e encontrei uma com a Barbara. Eu sentia falta dela.

Era a minha melhor amiga. A amiga que eu havia traído de certa forma pois fiquei com o namorado dela. Namorado porque ela ainda amava o Louis. Parei de viajar quando meu celular começou a tocar. Era o Oliver.

Oliver: Marie, vem pro Hospital Queen agora!

Eu: Oliver, o que houve?

Oliver: É o Martin, ele estava na boate. Começou a se bater do nada no sofá e agora está em coma. -Desliguei o celular e coloquei no bolso da calça. Peguei minha jaqueta, o capacete e saí correndo de moto.

Assim que cheguei no hospital, encontrei o Oliver na recepção.

Eu: O que está acontecendo? Ele está bem?

Oliver: Ainda não sabemos, ele acabou de ser levado para a sala de ressonância há pouco tempo. Queremos ter certeza de que ele não teve nenhuma lesão por consequência de quando começou a se bater. Marie...

Eu saí correndo procurando pela sala de ressonância. Acho que Oliver iria me perguntar algo mas tudo o que eu queria era ver o Martin.

Encontrei a sala mas estava vazia. Comecei a andar pelo hospital inteiro e dei de cara com a Romana.

Eu: Ro, o que faz aqui?

Romana: Alok não te contou? Estou cumprindo uma missão aqui na Holanda de ajudar nos hospitais. Escolhi o Queen.

Eu: Incrível mas, Ro... Por favor, preciso da sua ajuda! -Comecei a chorar e ela me abraçou.

Romana: Aaaain Marie, o que foi florzinha?

 Eu: É o Martin! Ele está mal e acabou de entrar aqui, Oliver disse que ele estava na Verdant e de repente começou a se bater!

Romana: Acho que estou indo ver o caso dele agora. Me chamaram pra um caso de um rapaz assim. Vem, me segue. -Corremos juntas e era o Martin. 

Eu: Martin!

Romana: Marie tem que ficar afastada ok? Tenho que ver a situação dele. Enfermeira Harper, me passe os exames do laboratório.

Harper: Aqui.

Romana: Não, não... -Ela me encarou preocupada e começou a analisar as pupilas do Martin. -De acordo com os exames, ele está dopado com LSD. Mais ou menos cem microgramas de dietilamida do ácido lisérgico nas veias dele! Tentem acordar o Martin agora! Acho que ele está tendo alucinações ruins em seu subconsciente, se isso continuar vamos ter um caso ataques de pânico e surtos psicóticos em minutos! 

Harper: Damos algum remédio doutora?

Romana: Só se quiser piorar a situação dele! Harper, já tem droga o suficiente nas veias dele pra levá-lo a morte! Se aplicarmos mais remédios, o efeito será um choque e aí... Estaremos matando ele.

Harper: Ok, então só soro.

Romana: Exato! Marie vem aqui. -Ela me puxou delicadamente pro canto da parede e me olhou séria. -Desde quando o Martin usa drogas?

Eu: Ele usava mas havia parado. Atualmente eu nem sei Romana!

Romana: Olha só... Ele está com a mente bem confusa, o que chamamos de bad trip. Fique ao lado dele e tente acalmá-lo de todas as formas possíveis! Converse com confiança e diga coisas boas ok? -Apenas fiz que sim com a cabeça e me deixaram acompanhar ele até o quarto.

Entrei e me deitei ao lado dele.

Eu: Martin, sou eu, a Marie. Pode me ouvir? Se sim, aperta a minha mão. -Segurei a mão dele chorando baixinho e só senti que estava gelada. -Vai ficar tudo bem Martin! Confio em você e sei que pode lutar contra isso! É tudo o seu subconsciente, nada é real! Você já me salvou de um sequestro, pode salvar a si mesmo, sei que pode! Por favor... Eu preciso de você aqui! Martin, eu preciso de você! Eu já perdi a Barbara, não quero te perder agora! Eu te amo Martin! Eu te amo muito e preciso muito de você!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...