História Médicus Love - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Super Junior
Personagens Cho Kyuhyun, Choi Siwon, Lee Donghae, Lee Hyukjae "Eunhyuk", Lee Sungmin, Personagens Originais
Tags Drama, Eunhae, Kyumin, Romance
Visualizações 46
Palavras 1.198
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ola meus amores,
Vim aqui com o primeiro capitulo da fic
Aconselho a todos a ler a fic com uma caixinha de lenços do lado.
Espero que curtam
Boa Leitura!!!

Capítulo 2 - Capitulo 1- Acidente.


Capitulo 1- Acidente.

Aiden e seus pais estavam em um carro, indo em direção a Paris.

O pai de Den dirigia em alta velocidade, parecia que eles estavam fugindo de algo, isso deixava o loirinho bastante preocupado, ele não gostava quando o pai corria assim.

O que o loirinho não entendia era porque ele foi despertado as cinco da manha, por sua mãe e desde cedo os três estavam num carro indo em direção da capital do país, mal sabia o loirinho que as coisas para ele iriam mudar a partir daquele dia.

Chovia muito, o senhor Lee dirigia loucamente pelas ruas, ele tinha descoberto que seu sobrinho tinha se aliado a máfia francesa, ele tinha lhe dado um golpe pelas costas, o senhor Lee tinha que proteger o único filho, já que o garoto tinha 14 anos e ainda estava muito novo para assumir o lugar do pai.

Na realidade, somente a senhora Lee sabia no que o marido era metido, ela temia pela vida do herdeiro, ela queria que o menino tivesse uma vida normal o máximo possível, antes de entrar para a máfia, mas agora que ela sabia da traição do sobrinho, ela temia pela vida do seu pequeno.

Em uma curva particularmente perigosa, o senhor Lee tentou diminuir a velocidade do carro, mas ele não conseguiu a senhora Lee o olhou apavorada e disse.

- O que aconteceu amor?

- Fomos sabotados, o carro não freia.

A senhora Lee nem pensou duas vezes, disse para o filho.

- Eu te amo Den.

O garoto começou a chorar.

- Eu também amo vocês, mas o que vai fazer omma?

- Te salvar meu filho.

- Mas e vocês?

A senhora Lee nem respondeu ao filho, ela foi rápida, ela tirou o próprio cinto, tirou o cinto do filho, o empurrou para fora do carro, o menino saiu basicamente voando do carro, ele caiu sentando do outro lado do asfalto, o impacto do traseiro do menino com o chão foi enorme, que ele acabou vendo tudo escuro, as coisas ao seu redor giravam, Den sacudiu o rosto, tentando ver o carro dos pais.

O menino só escutou o barulho da explosão, pelo que parecia o pai tinha perdido o controle de vez do carro e ter batido em alguma coisa, o garoto estava chorando de forma desesperada, ele ignorou a dor que sentia e tentou andar até onde os pais estavam, ao ver o fogo de longe, ele deu um grito.

- NÃO MEUS PAIS NÃO, NÃO ME DEIXEM SOZINHO.

A dor que o menino sentia era enorme pela perda, ele perdeu os pais, ele só tinha agora os tios e o primo para cuidar de si.

Andrew se aproximava de longe, o sorriso enorme nos lábios, finalmente ele tinha se livrado dos tios e do primo.

- Finalmente todo o Império Lee será meu.

Mas o sorriso diminuiu um pouco ao ver o primo ajoelhado na estrada ao longe, o garoto parecia estar em choque pela morte dos pais, o moreno falou para si mesmo.

- Pelo visto a tia deve ter tido compaixão do filho e o salvou do acidente, mas não tem problema eu resolvo isso.

O moreno desceu do carro, foi em direção ao menino, que ao ver o primo, tentou sorrir um pouco, ele disse inocentemente.

- Primo eles estão bem não estão?

O choque era tanto que o garoto ainda não acreditava que os pais estavam mortos, Andrew não disse nada para o primo, ele pegou o menor no colo e eles foram para um lugar um pouco mais afastado.

O garoto tremia nos braços do mais velho, ele nunca tinha gostado do outro, o mais velho quando o mais novo era criança, sempre implicava consigo, muita das vezes longe os olhares dos mais velhos.

O mais velho rasgou a camisa do mais novo, mesmo que o outro sobrevivesse ele seria atormentado para sempre, afinal de contas Andrew iria deixar um presentinho para o primo.

Foi tudo muito rápido, o loirinho não sabia o que estava acontecendo, quando ele deu por si, o primo o tinha deitado no chão, tinha tirado a sua roupa e a própria, ele não acreditava no que o outro iria fazer consigo.

A dor que o loirinho sentiu foi enorme, ele começou a chorar sem parar, o sangue escorria pelo meio das pernas do mais novo, Den não acreditava que estava sendo estrupado pelo próprio primo.

Quando tudo terminou, o mais velho só vestiu a calça do mais novo, ele vestiu a própria boxer e calça, quando ele viu o garoto tinha desmaiado, ele nem ficou para ver se o garoto estava bem o não, ele arrastou o corpo desmaiado do primo para o asfalto e sorriu.

- Bom se ele não morreu até agora quem sabe não morra atropelado.

O mais velho abandonou o primo ali a própria sorte, ele entrou no carro e dirigiu de volta para casa, ele iria conseguir tudo o que almejava, afinal de contas, os tios e os primos foram eliminados e ele poderia finalmente assumir o que era seu por direito.

Mal Andrew acelerou em direção da sua nova casa, ele nem reparou em um carro branco que passava pela estrada e parava ao lado do corpo do primo, na realidade ele não estava nem ai para nada.

Spencer tinha vindo de uma emergência de outro Hospital, ele tinha descansado um pouco em um Hotel, afinal de contas ele não poderia dirigir enquanto estivesse sem dormir, por isso sempre procurava um lugar para repousar.

O loiro parou na estrada, viu um corpo de um adolescente estendido no meio da estrada, se o loiro não tivesse atendo provavelmente teria atropelado a pessoa, ele saiu do carro e foi em direção do adolescente.

- O que será que aconteceu aqui?

Ao ver ao longe o sinal de fumaça, ele deduziu que foi um acidente, ele sacou o celular do bolso e ligou para o melhor amigo, que era policial, ele foi atendido ao primeiro toque.

- Marcus falando, o que foi Spencer?

- Um acidente na estrada principal, não sei se a sobreviventes.

Spencer se ajoelhou perto do garoto, colocou a mão no pescoço do menino, ele sentiu que a pulsação do mesmo estava um pouco fraca.

- Na realidade a um sobrevivente Marcus, posso leva-lo ao Hospital, ou quer que eu lhe espere?

- Pode ir meu amigo, salve o adolescente, te encontro no Hospital mais tarde.

Spencer desligou o celular, pegou o garoto no colo com cuidado, parecia que ele não tinha quebrado nada, mas ele não sabia internamente, ele foi com cuidado em direção do carro, deitou o menino o banco de trás, em seguida ele dirigiu em direção do Hospital onde trabalhava.

O loiro quando se tratava de alguém ferido ele ficava preocupado, ele não entendia o porquê das pessoas correrem tanto que no fim acabavam tendo um acidente.

Spencer ao passar onde o carro estava só viu um pedaço de carcaça, não tinha restado nada, o mais velho fez uma pequena oração pelas vitimas, em seguida ele dirigiu em direção do Hospital e disse baixinho.

- Eu vou cuidar de ti, não se preocupe pequeno.


Notas Finais


Espero que tenham curtido o capitulo
Até a próxima^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...