História Medida Certa - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Henrique & Juliano
Personagens Henrique, Personagens Originais
Tags Henriqueejuliano
Visualizações 36
Palavras 751
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, oi pessoas ❤❤❤
Bom gente, há algum tempo, antes mesmo da Marcela, eu tinha começado a escrever uma fic que acabei não dando continuidade. Cheguei até postar o primeiro capítulo, mas acabei excluindo trinta minutos depois por não ter gostado do que tinha feito. Enfim, modifiquei algumas coisas e resolvi tentar escrever a história outra vez. Essa é a Medida certa, espero que gostem e que possam acompanhar como acompanham a Marcela.
Então é isso... espero que gostem e boa leitura 😘😘😘

Capítulo 1 - Novos caminhos


Fanfic / Fanfiction Medida Certa - Capítulo 1 - Novos caminhos

Olho o pequeno relógio sobre o criado mundo ao meu lado esquerdo e vejo que já era três horas da manhã. Mais uma vez tinha passado a noite em claro, pensando em como será a minha vida numa cidade longe dos meus pais e dos meus poucos amigos. A minha salvação em Goiânia é Adriana, uma amiga de infância a qual mantinha contato até hoje. Ela é estudante de direito na PUC, e está morando na capital há uns dois anos. Assim que lhe contei que tinha passado no vestibular de medicina da mesma faculdade em que ela estuda, Drica logo se ofereceu a dividir o seu apartamento comigo. Será ótimo morar com ela, além de ser muito divertida, Adriana é uma boa amiga e está me ajudando em tudo da mudança. A grande questão é ficar longe do seu Luís Otávio e da dona Fernanda. Sou filha única, e nunca fiquei por muito tempo sem a presença dos meus pais. Posso até parecer uma criancinha mimada ao dizer isso, mas nos últimos meses de minha vida eles tinham se tornado as minhas fortalezas. Sem eles ao meu lado, me apoiando em tudo, tenho certeza que não teria conseguido reerguer minha cabeça e seguir com meus sonhos.

Bom, eu me chamo Bárbara Lourenço Ferreira, mas podem me chamar de Babi. Tenho 20 anos e sou natural da cidade de Jataí no interior de Goiás.

Desde pequena tenho o sonho de ser médica. Recordo-me, que na infância, todas as minhas brincadeiras envolviam cirurgias em minhas bonecas. Pobres coitadas, viviam cortadas e enroladas com um pequeno pedaço de pano e durex.

Há algum tempo me encantei pela ginecologia e obtestrícia, e pretendo fazer especialização nessa área da medicina. Sei que para muitos fazer um parto é algo muito difícil e até mesmo "nojento", mas para mim, ajudar um pequeno ser humano vir ao mundo é a coisa mais mágica e gratificante que eu poderia exercer.

Para conquistar os meus objetivos, terei que ficar longe das duas pessoas que mais amo na vida. Porém, se essa seria uma forma de "ajudar" a esquecer tudo o que me fez acreditar ser a pior pessoa do mundo, eu assim faría.

Atualmente estou solteira, e por precaução pretendo continuar assim por um bom tempo. Meu último namoro durou cerca de cinco anos, e tudo acabou da pior maneira possível: todo carinho e as juras de amor se transformaram em mágoa e desprezo. Foram tantos anos preza a esse relacionamento, que agora quero ficar um tempo sozinha, para poder reorganizar a minha vida e seguir com meus planos.

Levanto da cama, pego um casaco que estava em cima da poltrona e visto. Vou até a sacada do meu quarto, deslizo as portas de vidro para os lados e saio indo até o parapeito. Olho para a casa em frente a minha e respiro fundo sentindo o vento frio da madrugada em minha pele. Em poucas horas, estarei começando minha vida em Goiânia. Tudo será novo para mim, e eu espero não levar as lembranças ruins em minha mala.

De repente vejo a luz do quarto dele, que por coincidência era de frente para o meu, ser acesa. Decido entrar imediatamente, pois, além do frio que já me incomodava, eu não queria ser vista olhando em direção a sua casa. Assim que me viro indo em direção a porta, em meio ao silêncio que fazia, escuto uma voz grave dizer o meu nome:

- Bárbara?

Não precisaria olhar para trás e ver quem era a pessoa a me chamar. Infelizmente conheço muito bem aquela voz. Paro por um instante antes de dar o próximo passo. Levanto a cabeça e encaro o vidro a minha frente. Não vou responde-lo. Não vou estragar o meu dia que ainda nem tinha começado. Volto a caminhar e entro para o meu quarto. Fecho as portas olhando firme para ele. Sem camisa e vestindo um calção, ele continuava parado em sua sacada e também olhava firme para mim. Estico as cortinas e volto a me deitar. Sinto um nó se formar em minha garganta e as lágrimas se aproximarem.

- Hoje não Bárbara. Hoje você não vai chorar. -digo para mim, tentando espantar a vontade de desabar em lágrimas como já tinha feito muitas vezes. Fecho os olhos me forçando a dormir. Precisava dormir, nem que seja por duas horas. O dia vai ser longo e eu tenho que estar bem disposta. Em alguns minutos, sinto meu corpo pesar, aos poucos vou relaxando e finalmente consigo adormecer.


Notas Finais


E ai gostaram? Quero saber o que acharam, em?
Até o próximo capítulo meus zamoreees 😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...