História Sei que é vc... - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Boys Be...
Personagens Personagens Originais
Tags Boys Love, Comedia, Romance
Exibições 7
Palavras 1.158
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Festa, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Espero que gostem...
E obrigada por escolherem minha historia...

Capítulo 2 - Olhos escuros


Fanfic / Fanfiction Sei que é vc... - Capítulo 2 - Olhos escuros

Noh abre os olhos lentamente, recuperando a consciência aos poucos, e então se vê em um  grande quarto, mas as luzes estão apagadas e ele não consegue enxergar nada, então ele se senta com muito esforço, se perguntando aonde esta, quando ele escuta vozes vindo do outro lado da porta, e alguém mexendo na maçaneta, então ele volta a se deitar, rapidamente e isso o deixa tonto, mas ele ignora a tontura, tentando ficar na mesma posição em que estava.

Então a porta se abre e uma luz vem lá de fora, ele para de se mecher, e então tudo volta a ficar escuro, derrepente alguem se aproxima dele, e coloca algo em sua testa, algo húmido, ele então percebe que é um pano molhado, e um cheiro forte impregna o ambiente, e cada vez mais vai ficando forte, até ele perceber que o negocio esta próximo do seu rosto.

-Sei que você esta acordado- Diz uma voz masculina

Noh abre os olhos e uma vontade subiata de vomitar lhe vem, mas a pessoa que estava perto dele percebe, e acaba puxando um balde de baixo da cama, aonde Noh vomita, ele sente a pessoa se afastar, e após alguns segundos as luzes acendem

-Nossa cara...- Diz o garoto a Noh quando ele para de vomitar

Então Noh o olha, um olhar intrigado, ele é alto, cabelos negro, fazendo um par perfeito com os olhos escuros

Noh ON

"Eu ja vi um céu escuro, mas nunca vi esse tipo de escuridão como nos olhos dele, são tão..."

-Ei cara, o que você comeu? Seu vomito fede - Diz o garoto com o balde que acabei de vomitar nas mãos indo em direção a uma outra porta, dentro do quarto.

"...intrigantes"

-Quem será esse cara? - Digo em um sussurro

Ele é o cara de hoje mais cedo, a quem eu pedi ajuda, mas para onde ele me troou-se?

-Ei cara, você já esta legal? - Pergunta ele ao passar pela porta e colocando o balde ao lado dela

-Sim - Digo o observando limpar algo na camisa

-Então isso quer dizer que você já pode ir embora - Diz ele tirando os olhos da camisa e olhando para mim

O que? Ir embora? Eu...eu...eu não quero voltar...ou...quero?

-Não - Digo em resposta a mim mesmo, mas antes que eu perceba, ja tinha dito alto

-O que? Você não pode voltar...para on...- Diz o garoto meio serio

-Por favor...voce tem um telefone? - Pergunto ao garoto, ao perceber sua cara seria, o interrompendo no meio da frase

-Celulares são proibidos... - Diz ele cruzando os braços - Para que voce precisa de um? - Pergunta ele serio com um olhar observador

-Eu preciso ligar para alguém vir me buscar - Digo de cabeça baixa

-Hum... - Resmunga - Temos telefones perto dos banheiros do dormitório - Diz ele após alguns minutos

-Eu poderia usalos? - Pergunto surpreso

-Poder? Pode, mas vai ter que fazer tudo o que eu mandar - Diz ele me olhando com mais intensidade

Ja estou acostumado a receber ordens, não sera a primeira vez, então concordo com a cabeça

-Ei não caia - Diz ele ao me ver tentar levantar da cama sozinho e então caminha em direção a porta que entrou

Levanto calmamente, ainda estou tonto e minha cabeça lateja um pouco, sigo em direção a porta, devagar, e então ele a abre, a porta da direto a um corredor, pouco movimentado, e então de repente ele se vira e nos damos um encontram

-Ai - Resmungo baixinho

Então uma coisa preta me envolve

-Coloque isso - Diz ele e é só um casaco preto, ele fica parado na minha frente como uma espécie de muralha, pois ninguém que passe poderia me enxergar direito, fico parado olhando para baixo durante alguns segundos, e então coloco o casaco - O capuz também- Diz ele e então eu coloco o capuz e ajeito o casaco em mim

Ele se vira e começa a caminhar pelo extenso corredor, o sigo, até chegarmos em uma espécie de bancada, que é em frente a elevadores e uma escadaria, mas não ha ninguém atrás dela, então dobramos para a esquerda, passando pela frente da bancada, da escadaria e do elevadores, caminhamos reto por mais alguns segundos até encontrarmos telefones grudados na parede, vejo se não há nenhum buraco para colocar moedas ou coisas parecidas, mas não há nada, de repente o garoto passa algo ao lado do telefone, e então disco o numero de minha mãe

Chama... chama... chama... chama... Não Atende... Chama... chama... chama... chama... Atende...

-Alo Sr. Ho - Digo esperando que seja a minha mãe

-Aonde voce esta? Era para voce estar em Londres - Diz ela de modo serio e irritado

-Sim senhora - Digo e então me viro para o garoto que estava ao me lado, encostado na parede, com as mãos no bolso da calça jeans -

Aqui é Londres? - Pergunto baixinho a ele

-Não - Diz ele balançando a cabeça

-Aonde voce esta? - Pergunta ela

-Eu não sei - Digo em resposta

-Como voce não sabe aonde esta? - Diz ela parecendo estar mais irritada

-Eu não faço a menor ideia de onde estou - Digo calmamente

E pretendo não saber

-Descubra aonde voce esta e então vá direto para Londres encontrar sua noiva, voce escutou bem? - Diz ela mais calmamente

-Sim senhora - Digo em resposta

Suspiro

-Mas eu não sei se eu quero isso - Penso alto

-O que voce disse? Não sabe se quer isso? Voce não tem escolha? Voce vai fazer isso, seu pai e eu decidimos, agora não podemos voltar a trás com a noiva - Diz ela voltando a entonação de irritação.

-A senhora esta certa, vocês decidiram isso não eu - Digo surpreendendo a mim mesmo e então desligo o telefone

Por que eu fiz isso?

Que estupidez a minha...

Desde quando eu altero a voz e não faço algo que meus pais querem?

Mas meu coração estava tão acelerado e minha cabeça tão cheia que quando percebi ja havia dito...

O QUE É ISSO? PORQUE MEU COREÇÃO ESTA TÃO ACELERADO? O QUE É ESSA COISA ESTRANHA?

-Parece que voce ficou irritadinho - Diz o garoto me fazendo perder a concentração em meus pensamentos

-Hum... - Murmuro

Esse cara lhe mentes?

E é isso que é ficar irritado?

-Bem e ai, quando voce vai embora? - Pergunta ele parecendo curioso

-Eu não sei - Digo de cabeça baixa

Sei que ele quer que eu va embora

-O que? - Diz ele surpreso - Voce não pode ficar, voce realmente precisa ir - Diz ele me encarando de modo agressivo e então eu me lembro de uma frase que meu pai vive dizendo para mim

"Quando os lobos lhe lançam um olhar mortal voce faz uma oferta a eles"

-E se eu pagasse para ficar voce aceitaria? - Digo levantando o olhar para ele


Notas Finais


Espero que tenham gostado, deixem seu comentário para me incentivarem a escrever mais, compartilhem com seus amigos
Obrigada por lerem...;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...