História Medo de amar. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Totalmente Demais
Tags Gerlili, Totalmentedemais
Exibições 105
Palavras 483
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção
Avisos: Álcool, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Medo de amar.2


Os dias seguintes não ocorreu nada de anormal: as implicâncias de Germano e Lili era cada vez maior. Até quando um não falava nada, o outro implicava.
— Vem cá, o André e a Flávia sempre te deixam pra ir namorar durante o intervalo?
— Isso é de sempre. Mas, antes era melhor, porque literalmente, eu ficava sozinha.
— Eu não entendo essa sua implicância, garota.
— Germano, faz umas três semanas que te conheço e já lhe disse mil vezes que odeio que me chame de garota e outras mil vezes você me chamou de garota!
— Porque eu gosto de te ver irritandinha.
— Acontece que eu não gosto de me irritar, mas é impossível com você ao meu lado.
— Mas vocês já estão discutindo de novo? – Flávia questiona, ao chegar de mãos dadas com André.
— Essa garota que implica com tudo.
— Esse idiota, que não me deixa respirar!
— Vocês deviam se ocupar fazendo outra coisa em vez de ficar implicando. – Comenta Flávia e em seguida o sinal toca, avisando que o tempo de intervalo havia se findado. O comentário da amiga havia deixado Lili pensativa, afinal, o que mais ela faria com Germano? Comentário tal também mexeu com o rapaz, mas ambos se ocuparam com outras coisas e deixaram a frase da jovem cair no esquecimento.
— Lili, tá chegando o dia da nossa viagem.
— Pois é, Flávinha. Precisamos tomar um banho de shopping antes, né? Quero comprar biquínis novos.
— Tudo isso pra impressionar o Germano??
— Ele vai?
— O André o convidou.
— Não acredito nisso, Flávia!
— Amiga, eu não vejo nada demais.
— Mas eu vejo! Quer saber, não vou mais.
— Vai sim, Lili. Todo ano a gente vai.
— Eu não vou sair do Rio de Janeiro para passar raiva em Angra dos Reis. Esquece.
Depois de muito tempo de conversa, Flávia consegue convencer a amiga ir para Angra. No próximo final de semana iriam se deliciar nas praias de águas cristalinas, e portanto, decidiram ir ao shopping depois da aula. Flávia chamou André que levou consigo Germano. A primeira coisa que fazem é parar na praça de alimentação, depois aventuram-se nas lojas de roupas. Os meninos reclamavam toda hora da demora, mas também compraram algumas peças de roupas. Faltava escolher os biquínis que levariam.
— Credo Liliane, esse biquíni é enorme.
— Aí meu querido, acontece que não costumo desfilar por aí quase nua.
— Então quer dizer que você quer que ela use algo menor, Germano? – brinca André.
— Claro que não. Só que se ela não levar esse biquíni, eu vou levá-lo para minha avó. – todos riram, exceto Lili.
— Ok, já deu. Germano e André, nos esperem do lado de fora. – disse Flávia enquanto olhava alguns trajes de banho.
As meninas escolheram alguns e em seguida, foram para casa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...