História Medo Maior - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Romance, Yaoi, Yuri
Exibições 31
Palavras 726
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Cheguei nesta porra !!!!! Huul hoje tem meu filho !!!!! 😂😂😂😂 bezão

Capítulo 23 - Cap 23: Gemidos abafados


 ~Yang  1:01 da manhã
    Quando tínhamos chegado na minha casa estávamos molhados do pé a cabeça me aproximei dele e o abracei em frente à porta não conseguia tirar aquele sorriso malicioso do rosto, logo vi minha mãe me olhando dando pulinhos de alegria junto com a minha irmã eu fiz movimentos com a mão de como "saiam e só voltam amanhã de manhã" elas riram e logo saíram pelos fundos deixando só a gente é a casa eu andei de mãos dadas até o meu quarto entramos no meu banheiro tranquei a porta e o encostei na pia e comecei a beijá-lo novamente um beijo intenso que logo mudou pro modo agressivo eu chupava e mordia a sua língua passava as mãos em seus cabelos incrivelmente castanhos seus olhos azuis brilhavam intensamente enquanto me olhava eu peguei ele no colo e o coloquei na pia tirando sua blusa de frio que estava só a água e acabei tirando a minha blusa também  fazendo Samuel ficar mais vermelho do que já estava eu sorri para ele e comecei a passar a mão pelo seu corpo pálido eu me surpreendi pois ele não era tão liso quanto eu pensei tinha quase um corpo definido eu comecei a lember seu pescoço e logo em seguida morde-lo fazendo Samuel da pequenos gemidos abafados, logo passei minhas mãos por sua parte íntima tirando seu sinto e logo em seguida sua calça que já demonstrava que estava bastante exitado ele passou as mãos pelas minhas costas e me abraçou fortemente eu fiquei surpreendido quando senti minha orelha ficar molhada e senti ela ser mordida e logo depois veio uma palavra que me deixou duro em segundos "Descontado" sua vez foi tão suave e exitante ao mesmo tempo que não me aguentei tirei minha calça e cueca rapidamente e logo tirei a dele peguei ele pelos braços novamente e nos jogamos no chuveiro seu corpo colado no meu eu simplesmente podia ouvir meu coração palpitar feito louco a gente parou de se beijar por um segundo é nos olhamos fixamente Samuel deu um pequeno sorriso no canto da boca eu respondi com o mesmo eu virei ele contra a parede dei vários beijos no seu pescoço e até mesmo mordi seu pescoço que fez ele fazer uma pequena careta que o deixou mais fofo ainda eu acabei me lembrando de algo sai do banheiro que deixou Samuel preocupado mais logo avia voltado com uma camisinha e condone sorri para ele que parecia que o momento não avia sido estragado pela minha breve saída eu logo entrei novamente no banheiro avia colocado a camisinha peguei aquele treco gelado e pegajoso pelos meus dedos passei a mão na bunda de Samuel que era bem empinada que até senti inveja eu acabei enfiado um dedo fazendo Samuel estremecer e dar baixos gemidos logo quando ele foi se acostumando com o primeiro dedo coloquei o próximo que fez ele gemer mais ainda abafando sua voz junto ao vapor da água quente do chuveiro ainda estava muito estreito para eu entrar mas não podia esperar mais, virei Samuel para mim peguei ele no colo e o coloquei escorado na parede juntei seus lábios juntos dos meus novamente e o penetrei de vagar pude ver em sua expressão que sentia dor mas logo ele foi se acostumando e o seu quadril foi alargando de pouco em pouco eu o olhei malicioso e comecei dar estocadas fortes fazendo Samuel se agarrar contra minhas costas e enfiar os dentes no meu ombro aquilo doeu mais ao mesmo tempo prazeroso ele continuava a gemer minhas estocadas foram cada vez mais fortes deixando Samuel completamente loco de prazer logo pelos seus gemidos pode perceber que ele estava prestes a gozar e eu também apenas o tirei da parede segurando ele no meu colo e enfim aviamos gosado. Samuel olhou para mim desnorteado logo me retirei de dentro dele o segurei para perto de mim peguei uma toalha e o embrulhei e acabamos caíndo com tudo na cama me grudei nele como se o Samuel fosse meu ursinho de pelúcia ele estava tão cansado que adormeceu em segundos dei um sorriso no canto da boca beijei sua testa e ali ficamos com o barulho de chuva agarrado com alguém que sempre quis ao meu lado "ele é somente meu e demais ninguém".



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...