História Meetings - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Jimin Rindo De Tudo, Jungkook Atrapalhado, Kookmin, Namjin, Yoonseok, Yoonseok Conselheiros
Exibições 70
Palavras 3.233
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drabble, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OI OI GENTE
então, desculpa por demorar tanto pra postar, eu sou bem preguiçosa as vezes eu sei
espero que esse capítulo cheio de fofurinhas compense <3

Boa leitura!

Capítulo 4 - Um quase encontro


   Jungkook andava calmamente pelos extensos corredores daquele colégio, com suas mãos nos bolsos de trás da sua calça enquanto pensava nos momentos que teve com Jimin recentemente. O tempo pareceu andar rápido demais nos dias em que estavam juntos, mesmo quando conversavam apenas por mensagem ou ligação, e até mesmo com um "bom dia" quando se viam durante o intervalo. Se passaram mais ou menos três meses desde que tudo isso começou, contando, já foram oito encontros, alguns um completo desastre e outros em que deu tudo tão certo que chegava a assustar o mais novo.

   Saber que sua pessoa tinha um pequeno espaço ocupado na mente e no coração de Jimin–mesmo que como um amigo–era algo que o fazia sentir uma dorzinho no peito, algo bom e que trazia uma vontade imensa de chorar pela felicidade que inundava seu corpo, talvez um exagero para qualquer pessoa que escutasse isso, mas para Jungkook era a mais pura verdade, nunca realmente se imaginou trocando sequer uma palavra com o mais velho, e olhando para trás, onde ainda pensava assim, ao mesmo tempo em que observava sua situação atual com o recente loiro, ficava orgulhoso e feliz consigo mesmo, pelo menos por nunca ter desmaiado em sua frente.

   Parou um segundo observando o corredor vazio, escutando o assobiar dos ventos nas janelas e portas, ao mesmo tempo em que o barulho dos armários abertos rangendo invadia seus ouvidos. Suspirou, sentindo toda aquela felicidade alastrasse de seu corpo novamente lembrando de tudo que fez com Jimin, e não só isso, lembrando de Jimin também, porque ele já era motivo o suficiente para alegrar seu dia e fazer com ele andasse para lá e para cá com um sorriso bobo no rosto. Levantou sua cabeça e começou a observar o teto como se fosse a coisa mais interessante do mundo, não admitiria para si mesmo que estaria matando aula, mas também não mentiria dizendo que estava lá, não gostava de mentiras, apenas distorcia as suas.

   Encostou suas costas a parede próximo a porta da classe de Jimin e apenas esperou que o barulho irritante e ao mesmo tempo libertador do sinal soasse, contando os segundos baixinho. Sabia que a primeira pessoa a sair correndo da sala seria o menor, não porque era praticamente um projeto de stalker e ficava o esperando durante o intervalo e a saída, claro que não, mas sim porque tinha consciência que, mesmo sendo um dos mais inteligentes e o mais comportado da turma, ainda era o mesmo preguiçoso Park que não aguentava ficar parado por mais de dois minutos.

   E não poderia estar mais do que certo quando viu o mais velho sair pela porta correndo quando o sinal tocou, acabando por trombar-literalmente- com Jungkook, que riu internamente com a careta que o outro fez, massageando o nariz.

   — O que está fazendo aqui? – Perguntou inclinando um pouco a cabeça e resmungando por isso, odiava ter que precisar levantar o rosto com certas pessoas e odiava ainda mais quando o irritavam debochando de sua altura. Jungkook apenas deu de ombros, ainda com as mãos nos bolsos, murmurando um "dando uma volta".

   — Resolvi te esperar aqui – Notou que algumas pessoas olhavam para eles e cochichavam coisas que não conseguia ouvir de onde estava, claro que sabia que Jimin era uma pessoa um tanto popular comparado a ele, e não que Jeon fosse o famoso nerd, já que nem inteligente ele era, já se contentava com suas notas médias suficientes para apenas passar nas matérias, e o Park não era o "popular" do tipo filme americano que ou era o capitão do time de futebol americano ou a líder de torcida mais gostosona da escola, e sim o que chamava a atenção das pessoas pelos seus sorrisos que nunca cessavam e pela aura boa que cercava todo seu ser em todo lugar, isso era um das várias coisas que faziam o Jeon admirar mais a sua pessoa.

   — Poderia ter me esperado no refeitório – Murmurou desviando os olhos enquanto coçava a nuca constrangido, para falar a verdade ainda não havia se acostumado com todo o carinho e cuidado que o mais novo tomava consigo, principalmente com os elogios constantes, sempre fora alguém já acostumado com as brincadeiras sem graça–e vezes agressiva– de seus amigos que realmente nunca teve "tempo" para imaginar uma pessoa o tratando tão bem quanto o Jeon o trata. Viu o outro sorrir, mostrando os dentes que, mentalmente, achava extremamente fofos.

   — Por isso eu resolvi te esperar – Olhou-o confuso, franzindo as sobrancelhas e acenando para algumas pessoas que passava alí — Não vamos ao refeitório – Falou por último e estendeu sua mão para o Park, este que pousou a própria alí e começou a caminhar, guiando o outro para fora de onde estavam. Já havia se transformado em um hábito do dois andarem de mãos dadas, independente do local, e mesmo que Jimin sentisse um formigamento no peito sempre que faziam isso, fazia questão de ignorar e simplesmente voltar sua atenção ao mais novo.

   Andavam com total calma pelo corredor já vazio, com os dedos entrelaçados e conversando sobre assuntos sem muita importância, Jungkook se recusava a dizer para onde estava levando o menor, este que apenas fazia um bico emburrado pelas tentativas falhas de tirar alguma informação dele. Era provável que Jimin nunca tenha ido a esse tal lugar, afinal, apenas o mais novo o conhecia e se lembra de ter levado apenas Taehyung em um dia qualquer, sorria mais a cada passo que dava, ansioso para mostrar o único espaço do colégio que ele realmente gostava–ou melhor, amava–.

   Suspirou olhando com o canto dos olhos para o mais velho, que agora tinha seus cabelos pintados de loiro, o que deixava tão bonito quanto todas as outras cores que já colocou, na verdade, não importava qual colocasse, ele sempre seria a coisa mais linda que Jungkook já teve o prazer de ver na vida, sem exageros, ele amava cada cantinho do rosto de Jimin, do corpo, de tudo, amava cada gesto mais pequeno e inocente possível, era completamente apaixonado pelo seu sorriso e não negaria a ninguém que os olhinhos do menor eram capazes de fazer o Jeon passar por cima de qualquer um só para deixa-lo feliz. A voz era linda, encantadora, eram tantos os pontos que gostaria de citar sobre o mais velho.

   Talvez não fosse mais novidade para qualquer um daquele colégio que Jeon Jungkook era um belo de um babão por Jimin, não conseguia mais disfarçar as diversas olhadas e suspiros que saiam sem a sua permissão, e mesmo que antes fosse algo que lhe causava raiva, simplesmente por se mostrar tão bobo assim, atualmente ele faz questão de que essas coisas aconteçam quando está com o mais velho, apenas para ter a visão privilegiada das bochechas gordinhas dele se tornarem um tom vermelho que se destacava muito com sua pele branquinha. Já o Park sequer conseguia mais identificar realmente o que sentia, o porquê do frio na barriga sempre que o sorriso encantador do Jeon é direcionado para si, o nervosismo quando é tocado além de suas mãos, as vezes em que o pega observando a si, era constrangedor e um pouco macabro, mas aquilo o deixava com um sentimento tão bom e até então desconhecido que ele não fazia questão alguma de reclamar.

   De repente não sentiu mais o calor da mão do outro sobre a sua e finalmente acordou de seus pensamentos fictícios em que tentava explicar de uma forma científica o que sentia, olhou para Jungkook e o viu descendo um pequeno elevo que tinha na entrada para o campo florido do fora do colégio, era extremamente lindo de se ver e Jimin sempre aproveitava a oportunidade para olhar pela janela de sua classe, julgado que está era praticamente em frente daquela vista. Ainda sem sair do lugar, viu o Jeon estender os braços em sua direção, sorrindo largo logo em seguida.

   — Pula.

   Jimin arregalou os olhos quando entendeu o que o outro queria e balançou a cabeça freneticamente para os lados, negando, mesmo que aquela parte um pouco elevada fosse pequena, ainda era uma altura consideravelmente grande para o garoto que tinha certo medo de lugares altos e principalmente de cair, Jungkook sorriu mais e arqueando as sobrancelhas, balançou as mãos, indicando para ele que se jogasse em cima de si.

   — Eu não vou fazer isso, Jeon

   — Vamos, bebê, eu te seguro!

   Foi apenas depois que viu as bochechas e as orelhas de Jimin se tornarem vermelhas que percebeu o que falou, claro que com o tempo ele acabava deixando coisas escaparem sem querer realmente, como pequeno ou até mesmo doce, mas nunca havia saído de uma forma tão natural quanto nesse momento, sem que ele percebesse sozinho, e de certo modo, ele gostou daquilo e o mais velho não reclamou, chamaria-o assim mais vezes.

   — Se você me derrubar eu nunca mais olho na sua cara – Murmurou alto o suficiente para que Jungkook escutasse, este que apenas sorriu mais uma vez, balançando os braços enquanto aguardava que o outro fizesse. Jimin engoliu e seco e suspirou colocou um pé para trás, se abaixando um pouco e dando um impulso para cima, pulando, ainda com receio, em direção ao Jeon, este que quando viu o outro se aproximar fechando os olhos com força, apenas passou seus braços pelo tronco dele e o puxou para si, percebendo o agarre e as pernas do mais velho rodearem sua cintura. Riu apertando Jimin contra si e se virando para continuar a caminhada.

   — Você é muito pesado, kittie – Deixou-se levar pelos instintos e pela enorme mania de dar apelidos a todos, rindo com gosto quando Jimin só fez esconder seu rosto corado na curva de seu pescoço. Já estavam em um lugar pouco frequentado, onde havia muitos casais de alunos matando aula preocupados demais com seus próprios romances para se importar com a história daqueles dois garotos. Não demoraram muito até chegarem onde Jeon queriam, ficando em frente a uma porta de vidro e uma placa que diziam Não entre, Jungkook apalpou seu bolso da calça com um pouco de dificuldade por estar segurando Jimin, mas quando achou suspirou aliviado por não ter esquecido, pelo menos ele não estragou tudo, ainda.

   O mais velho já tinha levantado o rosto de seu pescoço e olhava curioso para a pequena estufa, vendo também o Jeon rodar a chave na fechadura da porta e entrando consigo.

   — Como você conseguiu isso? – Perguntou enquanto olhava ao redor, vendo diversas flores e plantas espalhadas por todo o lugar, era lindo para si e de certo modo o deixava com um sentimento alegre, como se todos os arranjos dalí fossem profissionais em transmitir paz para qualquer um que as visse.

   — Tenho meus contatos – Riu colocando Jimin novamente no chão, este que não se segurou nem um pouco ao se aproximar do mar de rosas que tinha a sua frente. Jungkook apenas se encostou em uma parte do lugar enquanto observava maravilhado o loiro andar afoito por todos os cantos, mordeu o lábio inferior, contendo um sorriso e pegou seu celular, logo desbloqueando e se direcionando a câmera no intuito de passar o resto do tempo tirando fotos da pessoa que tanto amava.

   E não foi diferente, Jimin olhava, tocava, cheirava quase todas as flores que via e falava sobre as que conhecia, enquanto Jungkook, agora sentado, tirava fotos de todos os ângulos do loiro, os dois esqueceram completamente do horário e das responsabilidades que tinha alí naquele colégio, apenas para aproveitar aquele momento bonito tanto para o Jeon quanto para o Park, vezes seus olhos se encontravam e sorriam felizes um para o outro. E depois de muito tempo correndo para todos os lados, Jimin finalmente cansou e se sentou ao seu lado com um sorriso de rasgar o rosto.

   — Aqui é maravilhoso – Disse fechando os olhos e encostando a cabeça no ombro do mais novo.

   Você é maravilhoso pensou o Jeon sorrindo do mesmo modo que Jimin.

   Ficaram aproveitando a presença um do outro naquele momento, conversando sobre coisas quaisquer e vezes sobre assuntos do colégio, o tempo todo Jungkook não deixava de soltar um elogio ou um apelido bonitinho para Jimin, vendo sempre uma coloração vermelha em seu rosto e o sorriso contido e ao mesmo tempo feliz.

   Levantou-se já pronto para sair, estendeu uma das mãos para Jimin, talvez nem mais aulas estavam ocorrendo naquele momento, não poderia dizer que horas eram justo que deixou com Taehyung seu celular, caso alguém tentasse incomodar o seu momento com o loiro, ele não queria isso, de jeito nenhum, e este foi o único modo que conseguiu pensar de última hora. Já com os dedos entrelaçados ao do mais velho novamente e fora da pequena estufa, começaram uma caminhada com destino a parte do campo em que passaram antes, apenas para ficarem sentados no gramada conversando sobre qualquer coisa que lhes viesse a mente.

   — Eu queria que esse momento nunca acabasse! – Falou, quase em um grito, Jimin logo após um suspiro, assustando tanto Jungkook quanto algumas pessoas que estavam ali, mas que deram pouca importância e voltaram a fazer o que realizavam antes.

   — Você gostou tanto assim? – Perguntou se orgulhando da própria ideia, antes de fazer tudo aquilo é claro que ainda ficou com a insegurança que sempre tinha, afinal, era Jeon Jungkook e se tivesse algo que fez e não sentiu insegurança e nem nervosismo, muito provável que não fosse ele ou estaria bêbado, coisa que não acontece com tanto frequência assim, apenas quando Hoseok e Taehyung inventam de levar bebida para sua casa–empurrando Yoongi junto–.

   Às vezes o Jeon parava alguns minutos do seu dia para analisar a relação de seus hyungs, que em comparação aos que via no dia a dia era bem esquisito, e não esquisito no sentido de parecer que os três realmente namoravam e não apenas Hoseok e Yoongi, e sim porque a todo momento os dois irmãos faziam todas as vontades e sempre satisfaziam o mais velho, independente da hora, do lugar, com quem ou o que, e mesmo que Taehyung tivesse alguns "rolos" com alguma garota qualquer do colégio, Jungkook nunca realmente o viu tratando-as tão bem e de um jeito tão apaixonado, de certo modo, do jeito que trata o–agora– moreno. Hoseok também não ficava para trás nisso, como se toda a relação fosse um triângulo onde o ponto alto era o mais velho e outros lados fossem os irmãos.

   — Eu amei – Respondeu Jimin, tirando o mais alto de seu transe interno e fazendo-o olhar para si. O loiro era o topo de sua pirâmide ou triângulo, que seja, ele apenas sempre vai e irá permanecer em primeiro lugar.

   — Eu fico feliz – Sorriu contente, Jimin já falava sobre outros assuntos quando Jungkook, novamente, se deixou perder em pensamentos, olhando vezes o sorriso brilhante e bonito do loiro vezes os olhos que transmitiam tanta alegria quanto os seus que sabia estarem da mesma forma. E, foi quando finalmente acharam um lugar bom para ficarem que resolveu tomar uma de suas primeiras atitudes desde que tudo começou.

   — Kittie, posso te perguntar algo importante? – Ficaram um ao lado do outro, com o loiro apoiando seu corpo com os braços atrás de si e Jungkook deitando-se na grama aparada e verdinha. Sentiu seu coração bater mais rápido quando o outro virou-se em direção a si e o olhou curioso.

   — Claro – Sorriu bonito, esperando o outro continuar, o Jeon impulsionou seu corpo para frente, ocasionalmente sentado próximo à Jimin, este que lhe encarou confuso. Espantou todo tipo de pensamento negativo de sua cabeça e até mesmo o mini Taehyung que insistia em dizer-lhe que iria estragar tudo de novo, anotou mentalmente bater nele mais tarde. Colocou suas mãos sobre as bochechas gordinhas do Park e apertou um pouco, formando um pequeno e fofo biquinho nos lábios dele.

   — Eu quero te beijar – Soltou rapidamente antes que desistisse de tudo e saísse correndo sem um destino, vendo o outro arregalar minimamente os olhos e corar um pouco, ainda com um bico nos lábios, passou a língua nos seus e respirou fundo — Eu posso? – Perguntou por fim, vendo a respiração de Jimin engatar com aquilo.

   Não soube o que realmente aconteceu quando seu coração falhou uma batida, talvez estivesse tendo um ataque cardíaco? É, talvez, ou simplesmente teria ficado surpreso com a ação repentina, mesmo que soubesse que uma hora ou outra o mais novo iria pedir aquilo, estava cravado em sua mente desde o quinto encontro, onde o Jeon fez questão de elogiar sua boca a cada segundo que passava. Muito menos Jungkook soube explicar o que fizera naquele dia, era como se saísse automaticamente, ele até tentava conter, mas era impossível quando tinha o menor mordendo o tempo todo o lábio ou sorrindo o sorriso bonito de sempre.

   — Pode – Respondeu rápido e, tão rápido quanto a resposta veio, a ação também foi, Jungkook não queria demorar e dar o pé para trás como sempre, repetindo, sempre faz, e logo já estava com seus lábios colados aos do loiro, este que apertou os olhos fortemente enquanto segurava na blusa do mais novo, talvez com medo de cair, mesmo com a força do garoto o segurando, ou talvez fosse uma prevenção para que o outro não saísse correndo. Não aprofundaram em nenhum momento aquele ato, tanto pelo nervosismo do Jeon quanto a falta de pressa de Jimin, apenas mantinham as duas bocas juntas, um contato tão simples mas que fazia todo o interior de Jungkook se assemelhar a um show onde as batidas eram frenéticas e rápidas.

   Talvez, só talvez, Jimin estivesse gostando do mais novo muita mais além do que como um simples amigo, talvez um melhor amigo? Perguntava-se mentalmente todas as vezes que sentia sua garganta secar apenas ao ver o sorriso maravilhoso de Jungkook, sempre tão alegre e apaixonado e bonito somente direcionado a si, e só talvez mesmo ele sentisse uma pitada de ciúmes quando via o mesmo sorriso encantador direcionados para outras pessoas, sendo seus próprios amigos ou garotas abusadas que apareciam do nada achando que tem intimidade o suficiente para chama-lo de oppa, se sentia assustado quando percebia o que se passava na sua mente, desde o início queria que o Jeon fosse um amigo–quase um irmão– para si, por que agora essas coisas estavam acontecendo consigo?

   Jimin também notou quando Jungkook sorriu um pouco sobre seus lábios, parecendo contente com suas ações e seus próprios pensamentos, talvez ele não estivesse no mesmo conflito com diversas perguntas igual a si, ele já tinha todas as respostas e sabia exatamente diferenciar cada sentimento e confusão que poderia aparecer na sua cabeça. O Park suspirou quando sentiu um carinho–quase que involuntário– atrás da sua orelha, deixando de usar força para fechar seus olhos e finalmente se deixando levar totalmente pelo momento.

   E talvez, só talvez mesmo, Jimin não se arrependesse mais de ter aceitado aquele pedido maluco no banheiro.


Notas Finais


dessa vez eu me empolguei tipo muito, eu comecei a escrever bem triste ontem e terminei agora e tô bem feliz, eu tenho umas bipolaridade do nada ¿?

EU AMEI ESSE CAPÍTULO tá tão fofo queria fazer isso com a crush mas ela não gosta de garotas fazer o q a vida tá hard cARRY HEY


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...