História Meia Noite em Madri - Capítulo 8


Escrita por: ~

Exibições 121
Palavras 1.075
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Esporte, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oooy 😏
Uma pergunta, a capa do cap tá em gif? Pq eu amo esse gif! Haha
Ótima leitura p vocês! 💋

Capítulo 8 - Festa Surpresa BdayKevinTrapp


Fanfic / Fanfiction Meia Noite em Madri - Capítulo 8 - Festa Surpresa BdayKevinTrapp

"Não haja tão estranho e duro como uma rocha... se eu te mostrei pedaços de pele que a luz do sol não toca. E tantos sinais que nem eu mesma conhecia. Te mostrei minha força bruta, meu calcanhar de Aquiles, a minha poesia."

 

- SURPRESA! - gritaram todos assim que Kevin chegou. A cara de espanto dele foi a melhor.

Logo todos foram o recepcionar e desejar o feliz aniversário. Esperei o tumulto acabar e fui também.

- E aí, o que achou? - falei sorridente para o goleiro que ainda olhava tudo admirado

- Você não se cansa de me surpreender. Eu nem sei o que falar... - lhe faltou as palavras e logo nos abraçamos e o desejei os meus votos de aniversário.

Deixei Kevin com Lucas e Marquinhos e fui atrás de Thiago que estava se servindo na mesa de doces.

- Oi. - coloquei minhas mãos sobre seus olhos para fazer uma surpresa

- Aurora... - o capitão sorriu fraco e parecia um pouco desconfortável assim que se virou para me ver

- O que foi?

- Meus filhos estão aqui e... Eles não sabem de nós, vamos nos conter, ok? - Thiago continuava com aquele sorriso fraco no rosto e se afastou de mim

Fiquei um tempo ainda tentando processar tudo. Eu não era idiota, não bastava só aquilo para o Thiago se afastar de mim por completo do jeito que o fez. O Thiago de sempre até se arriscaria um pouco, acontece que já fazia uns dias que eu não reconhecia nele o "Thiago de sempre".

- Gente, a Aurora Sampaiooo. - Carol Cabrino disse vindo até mim - Tira uma foto comigo? Nossa, eu amei o seu vestido!

- Eu tô tão famosa assim? - ri e aproximei dela para tirarmos a selfie

- Vem! Senta com a gente. - ela me puxou sem ao menos esperar resposta minha

Eu já tinha visto a Carol pouquíssimas vezes, mas sabia que ela era uma menina maravilhosa só pelo jeito que o Marquinhos falava dela.

Aurora Off


Thiago On


Já ia fazer bem 1 hora que a festa estava acontecendo e a minha vontade era de ir embora. Mas eu não podia fazer tamanha desfeita com o Trapp. E Isago e Iago estavam se divertindo muito nos brinquedos com os filhos do Maxwell e mais algumas crianças.

- Lucas, eu vou tomar um ar e já volto. Se os meninos me procurarem você fica com eles. - falei ao me levantar

- Quero remuneração de babá viu? Vai lá. - ele disse fazendo os presentes na nossa mesa rirem 

Fui para o estacionamento da casa de eventos e desabotoei alguns botões da camisa social. Como se só aquilo aliviasse o que me sufocava...

Não que eu gostasse de me afastar de Aurora, mas não dava pra esquecer aquela noite que ela me chamou de "Ricky". Ela precisava ficar sozinha um pouco pra se decidir.
Meus pensamentos foram desviados do eixo assim que senti mãos femininas e delicadas percorrendo as minhas costas. Eu conhecia aquele toque, mas não conseguia identificar.

- Por que não está lá dentro, capitão? Não gostou da festa que eu preparei? - Alessandra disse ao tirar o cigarro da boca

- Foi você? - falei surpreso

- Sou organizadora de eventos. Esqueceu? A propósito, foi assim que nos conhecemos não é?! - ela brincava com os botões da minha camisa - Saudade das nossas noites.

Fazia algum tempo que Alessandra e eu não nos víamos. Desde que conheci Aurora eu não estava com mais ninguém. Eu sabia que se desse corda para Alessandra a noite terminaria na cama da casa dela.
Ela estava incrivelmente perfeita naquele vestido vermelho, mas não era o que eu queria. Ou melhor, quem eu queria.

- Festa linda! Foi bom te ver. - dei um beijo em sua bochecha e sai antes que Alessandra tentasse algo mais.

Thiago Off


A festa seguia animada, a pista de dança estava movimentada e todos pareciam bem satisfeitos. Eu queria estar naquela vibe também mas o cansaço por conta da rotina de trabalho dobrado (devido o afastamento da Ana Elisa) e o mau-humor do Thiago parecia que estava se culminando dentro de mim.

- Eu quero ver você não melhorar essa moleza agora! - Trapp disse no pé do meu ouvido e foi em direção a casinha do DJ

A música que tocava acabou e logo começou a tocar bumbum granada. Trapp me puxou para a pista e eu não tive como recusar aquela dança. Era a nossa música! E de fato aquilo me animou e agitou mais ainda a festa, os convidados se juntaram a nós e a pista ferveu.

Meu quadril se mexia para lá e pra cá e as meninas da festa acompanhavam os meus movimentos, assim como os meninos seguiam o Trapp no ato de "atacar".
Foi uma verdadeira pérola! Assim que o funk acabou todo mundo aplaudiu e seguiu dançando a música seguinte.

- Somos a dupla perfeita! - Trapp me abraçou um pouco bêbado já e beijou minha bochecha.

- Temos que conversar. - Thiago disse ao passar por mim

Ele continuou andando e eu o segui. Assim que chegamos num lugar mais reservado, ele desembestou a falar.

- O que foi aquilo? - ele parecia exaltado

- Ué, você me largou por aí e eu tive que me divertir de um jeito ou de outro. Não gostou? - sorri debochada

- Mas precisava disso tudo?

- Eu realmente não sei em que direito você fala isso.

- Quer saber? Somos diferentes demais. Isso não tá dando certo, isso não vai dar certo. Eu tô cansado de você! Eu tenho várias, você é só mais uma. - suas palavras soaram tão duras, sem emoção, sem receio, apenas frias.

Então ele saiu, me deixando estática.

Ainda sem reação, minha ficha parecia não ter caído. Pior ainda quando eu voltei para a festa, me deparei com Thiago se atracando com a organizadora da festa, a tal Alessandra. Mas e aquele papo de "Meus filhos estão aqui." "Vamos nos conter" ?
E se ele me via desarmada, por que lançava os mísseis?

-----------------------------------------------------------------------------

"Dobrei sua camisa e arrumei sua cama. Te deixei perfeito, mas você não soube apreciar. Ouvi seu doce tom áspero. A única coisa que eu fiz foi te amar, mas não era recíproco. Não devia ter te deixado entrar com tanto poder, mas eu vi um campeão em seus olhos."


Notas Finais


Acham que o Thiago exagerou?
Mal posso esperar para postar o próximo capítulo pq será dali em diante que o ápice da história acontecerá 😈
Até logo! 🐸💗


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...