História Meia Noite Hotel para monstros se acomodarem-Imagine BTS - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtanboys, Bts, Drama, J-hope, Jungkook, Minyoongi, Namjoon, Parkjimin, Romance, Seokjin, Sobrenatural, Taehyung, Terror
Visualizações 10
Palavras 2.058
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Super Power, Suspense, Terror e Horror, Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Aqui está novo capítulo espero que gostem se quiserem ver outras fanfics minhas sugiro me seguir para ver coisas novas se divirtam.

Capítulo 3 - Hotel para monstros se acomodarem


Fanfic / Fanfiction Meia Noite Hotel para monstros se acomodarem-Imagine BTS - Capítulo 3 - Hotel para monstros se acomodarem

Só me lembro de uma voz feminina cantando suavemente ao meu ouvido eu parecia ser bem pequena acho que poucos meses me lembro de pouca parte da música apenas um pedaço da melancólica canção que eu estava a ouvir me fazendo ficar calma ela cantava assim.

"A noite a lua brilhar assim ela vai estar com você

O sangue derramado sobre o crucifixo foi em vão

O beijo da morte te ressuscitara para encontra a si mesma

Naquela noite fria e sombria ela vai perceber quem realmente deve ser e entender quem realmente deve ser"

O que sera que significa tudo isso eu não consigo me lembra de nada a lua , sangue derramado ,perceber o que essa letra significava para mim não fazia nenhum sentido talvez algum dia eu entenda mas vou deixar isso para outro dia as quando escuto essa musica na minha cabeça como uma fita que se repetia várias vezes me fazia lembra da mamãe que pelo visto não me lembro do seu rosto ou características mas me lembro do seu cheiro de rosas no outono era uma fragrância que eu não esquecia por mais que eu tentava não conseguia me lembrar muito bem da minha infância queria poder me lembrar da mamãe como sera que era ela como era seu rosto não me lembro, meu pai sempre mudava de assunto quando mencionava mamãe foi o que aconteceu quando eu tinha acho que pelo menos uns cinco anos de idade.

S/n—Papai a mamãe gostava de olhar o por do sol não acha ele bonito papai?Perguntava a pequena garotinha sentada numa cadeira que se encontrava no ultimo andar do prédio falou animada sentada no colo de seu pai os dois observavam o por do sol com muita atenção.

P/n—Por que pergunta isso?.O pai fala curioso com a pergunta da garota.

S/n—Oras por causa da mamãe ,pai. Fala o contrariando.

P/n—Eu não acho boa ideia falar sobre esse assunto.—Ele parecia mesmo não querer falar do assunto.

Não acredito que ele não quer falar sobre a mamãe não e justo eu penso.

S/n—Mas pai!.—Diz a garota com um olhar carente.

P/n—Não por favor não quero saber, pare de me atormentar com esse assunto s/n.—Ele se demostrava triste e com raiva.

S/n— Esta bem papai não toco mais no assunto. Fala com a cabisbaixa.

Era meio triste ver meu pai daquele estado de depressão aquilo me machucava o quanto mais eu perguntava sobre mamãe mais ele se fechava para mim não gostava de ver meu pai cada vez mais se afastar de mim ,o tempo foi passando eu cresci mas meu pai se mostrava ausente de minha vida não o via o dia inteiro nem em feriados ou algo do tipo só me dava atenção quando eu arrumava confusão na escola.

P/n—S/N como pode ter entrado numa briga você não esta me ajudando assim.Fala chegando em casa com uma cara raivosa.

S/n—Você não entende ne pai elas vieram procurar confusão comigo.—Fala emburrada.

Meu pai talvez em algum lugar dia e hora tenha sido bondoso e carinhoso mas eu sei que ele age assim por esconder algo que de fato me deixa curiosa me fazendo querer fazer perguntas quais eu nunca vou ter resposta ou apenas quer meu bem para me proteger.

P/n—Como assim não entendo, não quero saber s/n já para o seu quarto.—Fala ne um tom avassalador .

S/n—Entenderia se estivesse mais presente aqui mas você nunca ta só pensa naquele emprego bobó.

P/n—Sabe que eu trabalho para nos manter agora vá pro seu quarto.—Ele realmente não queria dizer aquelas palavras que a machucava profundamente mas ele não tinha muitas escolhas para tentar fugir do assunto que o afligia.

S/n—Mas que droga de vida.Fala a garota que corre chorando para seu quarto se trancando lá.

P/n—Logo você entendera minha querida só não percebeu ainda.—Fala o pai quase chorando sentado na cadeira que se encontrava na cozinha ele não sabia ao certo como falar com sua filha não era mais aquele cara que demostrava seu amor com todo carinho como se não existisse mais de que todas aquelas memorias tinham sido apagadas de sua mente realmente não queria lembrar de tudo que lhe foi tirado a força era algo que não importava mas como se aqueles pensamentos que o perturbavam dia e noite não passavam de meras lembranças de seu passado assombroso.

Mas setas vezes não muitas meu pai costumava ser mais atencioso comigo raramente não era aquele estraga prazeres que sempre era como de costume mesmo que as vezes as palavras dele me mágoacem ele e meu pai tenho apenas que esperar com calma e tudo se resolvera.

Pego sempre um atalho para ir até a escola por que sempre sei que nunca vou chegar a tempo.

A garota apenas ver os próprios portões abrirem lentamente sozinhos com um som de ranger ela apenas olhou pelos lados para ver se alguém tinha aberto a porta mas não tinha ninguém ela pegou sua bagagem e entrou naquele ambiente estranho e hostil logo se encontrava uma grande sala com sofás num estilo meio antigo como se ali nunca tivessem limpado o grande castelo parecia ser bem antigo com teias de aranha e mofos em certos lugares por lá.

A garota já um pouco desorientada procura por alguém que morava lá ou simplesmente o proprietário do lugar ,mas nada de sinal de vida já estava ficando um pouco confusa andando pelos grande castelo se deparou com uma grande pintura que se encontrava em meio a grande sala onde se avistava o retrato de uma mulher que lhe parecia conhecida era bem bonita com olhos penetrantes e cabelos grandes na cor preta ela vestia um vestido cinza do lado da mulher um homem e uma criança cujo os rostos estavam arranhados como se fossem garras não se podia identificar quem era também era o se esperar de um castelo antigo que lhe parecia abandonado mas não se podia entender se para segurança dela o pai a deixa sozinha num castelo sem ninguém ou amenos senha para o WiFi ela olhou mais um tempo aquele quadro com uma incrível fixação.

Jk— Ela e realmente bonita não acha?.—Uma voz ecoa na escuridão sem saber quem erá a garota pergunta assustada olhando pro nada.

Meu deus mais que susto quem será, olho ao redor mas não vejo ninguém já esse lugar esta me dando muito medo.

S/n—Quem está aí apareça AGORA! Exclama com um pouco de medo.

Eu não esperava por nada disso o que devo fazer prefiro volta para casa aqui não e um lugar comum e sim um lugar muito louco.

Jk—Você não parece ser daqui.—Falou um garoto que apareceu em sua frente como um fantasma ele parecia ter por volta de dezoito ou vinte anos aparentava ser jovem mas com uma roupa nada desse seculo e cabelos castanhos que eram um pouco encaracolado nas pontas ela o observava com uma cara de medo pois não sabia o que estava acontecendo onde estaria seus avós e a segurança que seu pai tanto falava.

Devo está doida preciso sair daqui o mais rápido possível.

Jm—KooK vamos deixar a garota respirar ela deve está¡ assustada prazer meu nome e Jimin.—Fala dando um beijo na mão da de s/n que se afasta com medo esse aparentava ser alguns anos mais velho que o outro só que um pouco mais baixo do que o outro garoto, suas roupas eram rasgadas e não se usava nenhum calcado seus cabelos eram da cor cinza ele era bem bonito.

S/n—Koo..k .Ji..min mas o que.fala gaguejando.

O que está acontecendo cadê meus avós onde foi que meu pai me enfiou devo está sonhando e só isso um sonho.

Jn—Crianças vamos aprender a dividir o presentinho.—Fala um outro garoto que chegou abraçando s/n por trás dando um beijo e um cheiro em seu pescoço a fazendo a se arrepiar inteira ela se assusta com ele pois tinha grandes orelhas e um rabo de raposa com cabelos da cor rosa ele apenas sorria em meio a situação.

Ta isso já e ousadia que assedio e esse.

Jk—Nada disso hyung Jin eu vi ela primeiro.Diz o ser chamado Kook puxando s/n para sí.

Vou ficar tonta assim estou ficando confusa.

Jh—Ora ora temos um brinquedinho novo vou adora poder brincar com você.—Falou um outro garoto com orelhas e um rabo de gato tinha cabelos ruivos e um sorriso malicioso que apareceu olhando intensamente para s/n que não conseguia dizer nenhuma palavra fissurada naquele olhar mas logo sai do transe que ali estava.

S/n—Não sou brinquedinho ou presente de ninguém.—Fala com uma carinha de sininho toda vermelha.—E só um sonho.

Jh—Acha que e um sonho quer que eu te belisque.Fala o ser de orelhas de gato.

S/n—O sim isso pode ajudar.Ela estende o braço e o gato lhe da um beliscada.

S/n—Aí parece que isso não ajudou.Fala sem entender por que de não ter acontecido nada.

Jk—Acho que outra coisa pode ajudar.Fala o Kook que se vira para tentar beijar s/n mas e enterompido por outro garoto.

Eles não parecem me escutar são completamente estranhos a meu deus o que está havendo.

Tae—Saia da frente fantasma que ela e minha agora!. Falou um garoto que usava um óculos e suas roupas eram como de um cientista a cor de seu cabelo era um caramelo assim agarrando s/n que ainda estava desorientada com aquilo tudo.

Namj—Parem de brincar com a comida. Fala um outro garoto que era alto aparentava ser mais velho que todos ali com cabelos da cor loira vestia uma blusa branca e calças pretas com uma bota preta ele estava encostado na parede que ela achava muito velha pela idade daquele castelo devia estar mofado.

S/n—Eu não sou comida.Exclama a garota já com raiva dos comentários sobre ela.

Namj —Ah não ,qual e seu gosto podemos experimenta lá agora o que acha. Fala com um sorriso malicioso mordendo os lábios.

Era só o que me faltava já fui espancada, humilhada agora virei um premio de competição que nem amenos posso dar minha opinião no que meu pai tava pensando ai não posso fugir eles provavelmente não iram me deixaram sair daqui e para onde ir o jeito e enfrentar as feras que estão diante de mim.

Jm—Ela e minha.—Diz Jimin pegando s/n pelo braço.

S/n—Ei me larga.Fala s/n tentando se soltar e fugir daquela confusão.

Eles brincavam com s/n como se fosse uma boneca sem reação alguma ou simplesmente um cabo de guerra para aquelas seis feras que estavam ao seu redor.

Tae—Solta ela cachorro imundo ou então.—Fala o garoto de óculos com roupas de cientista afrontando Jimin.

S/n—Ei vamos parar.—Diz a garota furiosa.

Ainda não me dão ouvidos acho que falar não vai adiantar nada.

Jm—Ou então o que seu(....).— Quando se ia completa a frase uma das portas da grande sala se abre come se um vento forte a tivesse empurrado fazendo um pouco de barulho dando se a silhueta de um homem s/n o olhou atentamente pois seus olhos eram vermelhos seu cabelo era na cor preta suas roupas eram escuras parecia usar um terno que o deixava bem estiloso seu rosto branco como neve s/n parecia encantada por aquele olhar penetrante que a fez estremecer de medo começou a se sentir um pouco estranha o homem apenas lançou um olhar mortal para s/n que caiu em sono profundo nos braços de uns dos garotos.

Sg—O que essa humana está fazendo aqui.—Falou com um olhar de raiva.

Jk—Nos não sabemos ela entrou aqui sem ninguém ver Yoongi.—Diz Jungkook um pouco confuso.

Sg—Apenas tirem elá daqui não podemos receber os monstros com essa humana imunda aqui se livram dela imediatamente.—Falou arrogantemente.

Jm—Esta bem vamos Jungkook.—Jimin, Taehyung e Jungkook subiram até ola torre mais alta di castelo eles não queriam se desfazer da humana assim tão rápido colocaram as coisas dela no guarda roupa e a puseram na cama com delicadeza para não acordar e a deixaram dormindo profundamente no quarto.

S/n narrando

Eu abro meus olhos com dificuldade pois minha cabeça estava doendo e me levanto eu já não estava mais naquele lugar estranho me remexia naquela cama era confortável e aconchegante o quarto era simplesmente lindo como se fosse para uma rainha ando até a janela e vejo que ainda estava no castelo.

S/n—Droga!.Ainda estou aqui.—Falo debochando.

Jk—Por que não estaria.—Era aquele garoto de novo que apareceu do nada me dando um outro susto.

Jn—Temos que para de nós encontra assim não acha bela dama.—Diz o garoto deitado na cama se esticando como um cãozinho.

S/n—Mas que droga de lugar e esse?.—Pergunto confusa.

Jh—Aqui e um Hotel. Falou o outro sentado na cadeira.

S/n—Mas que hotel?. Estava assustada.

Jn—Hotel para monstros se acomodarem. Diz como se fosse super normal para mim.

S/n—Hotel para Monstros!.—Tenho que fugir desse lugar logo.

Continua….


Notas Finais


Dêem um favorito❤✌
Divulguem.
Deixe comentários.
Espero no próximo capítulo a só avisando eu fiz umas mudanças na fic.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...