História Meio Irmão - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, J-hope, Jimin, Jin, Jung Su-min, Jungkook, Kim Mi Sun, Rap Monster, Suga
Exibições 58
Palavras 2.483
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Suga, ballad and confusion


Fanfic / Fanfiction Meio Irmão - Capítulo 5 - Suga, ballad and confusion

Nesse momento eu estou na frente do espelho do meu quarto, olhando o meu reflexo e vendo se aquela roupa estava mesmo bem em mim ou se minha mãe tinha exagerado.

Pera com isso filha, você está linda- falando nela, a mesma aparece com uma maleta de maquiagem na mão.

Só estou vendo se você não exagerou na roupa-
eu sai da frente do espelho e fui até ela, que estava sentada na beirada da minha cama, com a maleta de maquiagem na frente da mesma.

Eu não exagerei e você está perfeita- ela tirou algumas maquiagens da maleta e depois pegou um pincel, deu um sorriso de orelha à orelha e olhou pra mim- agora, vamos para a parte mais divertida.

Passar maquiagem é divertido?- eu ri um pouco por causa do exagero que ela tinha pra tudo.

Você não sabe como- ela se levantou, me puxou pelo braço e me fez sentar em uma cadeira que tinha ali- tomba a cabeça pra trás.

Eu fiz o que ela pediu, me mexi um pouco na cadeira e depois de alguns segundos, eu vi a mesma começar à passar alguma coisa no meu rosto, e automaticamente eu fechei os olhos, só sentindo ela passar aquela coisa no meu rosto todo e até no meu pescoço.

Confesso pra vocês que eu nunca passei maquiagem alguma, sempre gostei do meu rosto sem maquiagem e também nunca tive um motivo bom para passar maquiagem, ou seja eu não sei o nome de nada que tem naquela maleta, só sei que é uma maleta de maquiagem porque a minha mãe sempre fala dela quando tenta me fazer sair de casa, o que não acaba conseguindo.

O Jungkook também disse que ia sair- ela disse do nada, passando alguma coisa na pele dos meus olhos.

O que?- eu perguntei.

Ele saiu todo arrumado, dizendo que ia para uma festa- ela deu uma pausa, olhou para o meu rosto e depois continuou- o que é uma pena, já que eu queria que ele visse como você tá gata.

Mãe- eu ri junto com ela.

Pode abrir os olhos- eu fiz o que ela pediu e levantei a minha cabeça- pode ir ver como eu tenho razão.

Eu me levantei da cadeira com um sorriso no rosto, andei até o espelho e vi o meu sorriso se tornar um bonito "O" no momento em que eu vi o meu rosto no espelho.

Essa não sou eu- eu apontei para o meu reflexo, balançando a cabeça em negação.

É claro que é, mas a maquiagem te deixou ainda mais gata do que você é-
minha mãe vai até mim e ficou do meu lado.

Até que você tinha razão- eu olhei pra ela, que sorriu convencida

Eu sei disso- ela cruzou os braços, me fazendo rir um pouco.

Depois eu dei um beijo na bochecha dela e abracei a mesma logo em seguida, vendo a mesma retribuir, mas depois ela me soltou quando ouviu o barulho da campainha tocar.

Deve ser o meu futuro jenrro- ela sorriu animada e batei palminhas.

Mãe eu já te disse que eu nem conheço ele ainda- eu sorriso e tombei a cabeça um pouco para o lado.

E eu já te disse que mesmo você não conhecendo, ele é o meu jenrro-
ela se virou e saiu do meu quarto.

Eu neguei com a cabeça, rindo pelo nariz, depois eu escutei a minha mãe atender o primo da Su-Min, então eu sai do meu quarto, desci as escadas e olhei em direção pra porta, vendo um garoto muito bonito desviar o olhar dele da minha mãe, pra mim.

Querida- minha mãe olhou pra mim é sorriu, enquanto eu também sorri e andei até eles.

Você que é a Kim Mi Sun?- o garoto sorriu, apontando pra mim.

Sou sim, e você deve ser o Min Yoongi- eu apertei a mão dele.

Prazer- ele continuou olhando para os meus olhos, fazendo a minha mãe dar uma risadinha animada- bom, vamos?

Claro-
eu soltei a mão dele e abracei a minha mãe- tchau mãe, eu volto antes da meia noite.

Que isso filha, pode ficar até o final da festa-
ela desfez o abraço e abanou uma vez com a mão direita dela, fazendo eu e o Yoongi rirmos um pouco.

Se eu beber de mais eu vou voltar antes da meia noite- eu avisei saindo de casa.

Tudo bem- minha mãe sorriu e fechou a porta de casa.

Então você que é a garota interessante que a Su-Min disse?- Yoongi olhou pra mim com um sorriso brincalhão mas ao mesmo tempo doce, com as mãos dentro do bolso da blusa de frio dele.

Ela disse isso mesmo pra você?- eu ri um pouco olhando pra ele.

Disse- ele concordou com a cabeça, fazendo nós dois rirmos- mas você parece mesmo ser interessante.

Digo o mesmo de você Yoongi-
eu desviei o meu olhar dele para o chão e depois pra frente.

Pode me chamar de Suga- eu olhei pra ele um pouco confusa- é assim que os meus amigos me chamam.

Pode deixar que eu chamo sim...- eu dei um sorriso sem os dentes e olhei pra ele- Suga.

Depois disso nós passamos o caminho todo conversando e conhecendo um ao outro, e eu ri bastante por causa das coisas que ele me contava e as vezes ele ria quando eu contava alguns micos que eu já passei quando criança, me fazendo rir um pouco e dar um tapa de leve no ombro dele pedindo pra ele parar de rir, mas isso só fazia ele rir mais.

Até que a gente chegou na balada que a Su-Min estava, depois a gente entrou lá dentro e o barulho alto da música tocando entrou nos nossos ouvidos, fazendo eu levar as minhas mãos até o ouvido, até que eu me acostumei com a música e tirei as mãos dos ouvidos.

Vamos procurar a Su-Min- Suga sugeriu fazendo eu concordar com ele.

Então a gente começou à procurar por ela, até que a gente achou a mesma dançando que nem louca no meio da pista e no meio de tanta gente, com um copo de bebida alcoólica na mão.

Su-Min- Suga foi até ela e eu fui junto, depois ele tocou a mesma no ombro, fazendo ela olhar pra gente.

Own, vocês formam um casal tão lindo- com certeza ela estava bêbada, mas isso me fez ficar com um pouco de vergonha do mesmo jeito.

Su-Min, vem com a gente- Suga puxou a mesma de leve pelo braço, até longe da quelas pessoas.

Por que você não beija ela Suga?- eu estava atrás deles, mas dava pra ouvir tudo, o que me deixava ainda mais vermelha.

Porque a gente acabou de se conhecer e porque nós somos amigos- ele olhou pra ela que fingiu estar chateada.

Amigos se beijam sabia? Até mesmo pessoas que nem se conhecem fazem isso- ela gritou por causa da música alta, mas se aproximou um pouco do ouvido dele, para o mesmo escutar melhor.

Só que eu tenho que eu tenho educação né Su-Min? Por isso eu não vou agarrar a garota agora é assustar ela- ele parecia um pouco frustrado por causa da insistência dela, o que fez a mesma sorrir divertida.

Então quer dizer que você quer beijar ela?- depois de dizer isso ela riu um pouco.

Eu não disse isso- ele olhou pra frente agora, colocando a mesma em uma cadeira que tinha no canto

Mas você não negou, o que quer dizer que você quer- ela apontou pra ele sorridente.

Ash- ele bagunçou um pouco os cabelos.

Tá tudo bem?-
eu cheguei perto deles, fingindo não ter ouvido nada.

Ah... Hum... Tá sim- ele olhou pra mim um pouco nervoso.

Vão se divertir um pouco, os meus pés estão me matando mesmo- ela abanou as mãos, e bebeu um gole da bebida alcoólica que ela tinha na mão, fazendo nós dois olharmos pra ela.

Tem certeza?- ele olhou duvidoso pra ela.

Tenho, podem ir- ela fingiu estar com tédio e frustrada.

Qualquer coisa é só chamar a gente- ela concordou com a cabeça e depois o Suga segurou o meu pulso e me puxou até o bar.

Ela é sempre assim?- eu me senti do lado dele e olhei para o mesmo.

Só quando está bêbada-
ele sorriu de lado pra mim- mas é você, já ficou bêbada?

Não, eu sou do tipo nerd, anti-social que não sai para festas-
eu dei de ombros, vendo o mesmo rir um pouco.

Então isso vai mudar hoje- ele desviou o olhar dele de mim para o bar-men- quatro doses de vodka.

O bar-men pegou quatro corpinhos, uma garrafa de vodka e encheu os corpinhos com a bebida, depois colocou os mesmos em cima do balcão, e o Suga pegou eles.

Vamos fazer uma aposta- ele pegou um copo e me deu, depois pegou outro e ficou pra ele- quem beber dois copos de vodka bem rápido e sem fazer careta, vai ter que desafiar o perdedor com alguma coisa.

Tudo bem-
eu sorri e bati o meu copo com o dele de leve- três.

Dois...- ele aproximou o copo da boca dele, como eu fiz.

Um- e no mesmo momento em que eu disse isso, a gente virou os copos de uma vez.

Você venceu dessa vez- ele apontou pra mim e sorriu- vamos de novo.

Beleza- eu peguei um copo e ele o outro, depois viramos os copos bem rápido, e no final, eu venci- ganhei de novo.

Você roubou- ele olhou pra mim sorrindo.

Não roubei nada, é você que tá com medo do desafio- eu disse desafiadora pra ele.

Eu com medo de um desafio?-
ele apontou pra si mesmo, erguendo as sobrancelhas- querida, eu não tenho medo de nada tá legal?

Tá bom então-
eu dei de ombros, mas depois olhei pra ele brincalhona mas ao mesmo tempo maligna- eu desafio à você, fazer um strippe em cima do balcão.

Wow, essa eu quero ver-
o bar-men disse rindo um pouco, chamando a nossa atenção.

Então- eu olhei para o Suga desafiadora- vai desistir?

Eu nunca desisto-
ele olhou pra mim de volta e depois subiu no balcão.

No mesmo momento em que ele fez isso, a música mudou para uma em que a gente tem que dançar de um jeito sexy, e como o Suga estava em cima do balcão, as pessoas começaram a olhar pra ele, enquanto eu só segurava o riso.

E quando eu pensei que o Suga ia desistir, ele começou a dançar de um jeito bem sexy, fazendo as mulheres da balada gritarem bem alto, até que ele tirou a blusa lentamente, me fazendo rir surpresa e fazendo as garotas gritarem ainda mais.

Os homens precisam se divertir também não é?- ele gritou, fazendo os homens gritarem também, e eu comecei à ficar desconfiada- por isso, eu tenho a minha querida amiga aqui comigo- eu neguei com a cabeça, mas ele ignorou isso é me fez subir no balcão também- Mi Sun.

Uhuuu-
os homens começaram à gritar, me fazendo sorrir sem graça.

Isso não fazia parte da aposta- eu fiquei de costas para o povo é sussurrei no ouvido do Suga.

Vamos fingir que faz- ele sussurrou de volta e colocou a mão dele na minha cintura.

E em segundos ele me virou de frente para as pessoas de novo, colocou as duas mãos na minha cintura e começou à fazer eu rebolar, e um pouco nervosa, eu coloquei as minhas mãos em cima das dele.

Se solta- ele sussurrou no meu ouvido e mordeu um pouco o meu pescoço, me fazendo arrepiar um pouco e causando agitação para as mulheres.

Eu não sei o que deu em mim, eu só sei que quando eu vi o Jungkook no meio daquelas pessoas com a Hyomin do lado dele, rindo de mim, eu só senti uma pontada de ciúmes e comecei à dançar agarrada com o Suga, fazendo os homens gritarem e fazendo o Jungkook cruzar os braços com raiva, e fazendo a Hyomin parar de rir.

Eu desviei o meu olhar deles e olhei para o Suga que tinha um sorriso divertido no rosto, o que me fez sorrir também, e se passou alguns minutos assim, o Suga dançando e me fazendo dançar de um jeito sexy, que deixou todo mundo animado, até a Su-Min subir no balcão também e fazer os homens pararem.

Mi Sun- a Su-Min me chamou, dançando com a gente- por que o Jungkook está vindo pra cá com uma cara raivosa?

O que?-
eu e o Suga dissemos juntos e olhamos para o garoto que estava vindo até a gente, denominado Jungkook.

Acabou com essa palhaçada- ele me puxou pelo braço, me tirando de cima do balcão e me levando pra longe de todo mundo, ou seja, a gente saiu da balada.

E ele fez isso de um jeito, que nem deu tempo de eu, o Suga ou a Su-Min dizermos alguma coisa.

Jungkook você está me machucando- eu tentava fazer o mesmo me soltar, mas ele era mais forte do que eu.

Você estava achando bonito aquilo que você estava fazendo Mi Sun?- ele parou de me puxar e se virou de frente pra mim, com raiva.

A gente só estava dançando-
eu disse indignada com ele, tentando mais uma vez me soltar.

Não, você não estava só dançando- ele se aproximou ainda mais de mim, fazendo os nossos corpos se colarem.

Então o que eu estava fazendo em Jeon Jungkook?- eu estava com o coração à mil agora, afinal, o meu chrush está com o corpo colado ao meu, mas eu tentei disfarçar isso, fingindo estar com raiva, na verdade, eu estava com raiva.

Estava se esfregando com outro cara- ele gritou, me assustando um pouco.

Só pra sua informação, aquele cara é apenas um amigo meu e a gente estava se divertindo- eu olhei bem no fundo dos olhos dele- por que, agora você vai me proibir de me divertir?

Não, só vou proibir de você chegar perto daquele cara-
ele ia me puxar de novo para uma direção que eu acho ser o caminho de casa, mas eu não deixei.

Você é apenas o meu meio irmão tá legal? Não é o meu padrasto, não é o meu pai e muito menos o meu namorado- infelizmente- pra me proibir de chegar perto de um amigo meu- eu gritei a parte "amigo meu", mas disse tudo isso com raiva.

Que eu saiba, amigos não ficam se esfregando do jeito que vocês dois estavam- ele chegou perto de mim de novo.

Por que você não me esquece? Vai agarrar a sua namorada e me deija me divertir com os meus amigos- eu me virei e já ia andar em direção à balada de novo, mas eu fui impedida com um puxão que o Jungkook me deu.

Eu não preciso da minha namorada agora- ele me prençou na parede, me olhando sedutor.

Continua...




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...