História Meio-Sangue - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Drama, Naruto, Romance, Sasusaku, Sobrenatural, Vampiro
Visualizações 20
Palavras 5.222
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gente! Então essa é a minha primeira fanfic SasuSaku! Yeee! Bem, antes de começar eu quero dizer que se tiver qualquer errinho me desculpe, pois esse capítulo ficou um pouco grande de mais para mim e é difícil perceber quando tem algum erro e etc...

> Essa Fanfic está sendo postada somente no Spirit Fanfics.

> Plágio é crime!

> Uma grande parte dos personagens dessa Fanfic não pertencem, infelizmente.

E eu nem preciso falar que a capa não está tão boa assim, eu ainda preciso trocar. Mas tratando de photoshop meu sou péssima, então vai ficar com essa mesmo por um tempo.

Sem enrolações espero que vocês gostem do primeiro capítulo de Meio-Sangue! Xoxo <3

Capítulo 1 - Disappointment


 

 

Eu nunca pensei que tudo se tornaria um caos. Eu jurei que quando terminasse tudo isso eu iria para casa, e iria ficar com meu pai e meus amigos, mas... Eu nunca estive tão errada. Agora eu estou me sentindo mais sozinha do que nunca, eu.... Perdi tudo, literalmente tudo! Mas... ele ainda estava ali.          

----''----

Era uma noite nublada, parecia que iria chover. Eu andava pela rua encolhida por conta do frio, e com um leve medo de ser atacada por alguém. Eu sentia algumas lágrimas escorrerem pelos meus olhos, não acredito que ele fez isso. Aquele canalha! Tudo oque eu mais queria agora, era o esquecer.

Não sei porque, mas sentia que estava sendo seguida, mas quando eu olhava para traz não tinha ninguém. Eu devo estar imaginando coisas. Continuei andando em direção a minha casa. Ainda estava um pouco longe, até que me deparo com um beco, que me ajudaria a chegar mais rápido em casa. Não era muito seguro, principalmente a noite.

Olhei em volta, e entrei no beco. Senti uma brisa que fez os pelos do meu corpo se arrepiares. Vi um volto atrás de mim, e aquilo fez eu parar de andar e encarar ao redor. Voltei a andar, só que um pouco mais rápido.

-Olha só oque temos aqui. -Ouvi uma voz sombria.-

Me virei e vi que era um homem alto. Dei passos para trás, e ele começou a se aproximar.

-Não fique com medo. -Falou, e logo depois sorrio um tanto malicioso.-

-Fica longe. -Digo com medo-

-Se não...? -Perguntou ele achando graça.-

-Eu mordo! -Digo com mais medo ainda-

-Errada, eu quem mordo! -Disse ele vindo para cima de mim-

Logo soltei um grito, e vi minha vida passar diante meus olhos.

...

Point Of View - Sakura Haruno

O sol bateu na minha cara, e eu abri meus olhos lentamente. Eu estava atirada na cama com a mão no rosto, bloqueando os raios de sol que insistiam em atrapalhar meu sono. Me levantei e olhei volta, e logo depois me atirei na cama de novo. Eu queria levantar, mas a preguiça era maior.

Até que tomei coragem e me levantei, sai derrubando tudo. Peguei uma toalha, e fui em direção ao banheiro. Tomei um banho quente, e aquilo me fez acordar. Logo depois peguei a toalha e me enrolei nela, e fui para meu quarto. Fui em direção ao guarda-roupas, quando o abri não fazia a menor ideia do que vestir.

Depois de alguns minutos pensando, então coloquei um vestido cinza,um colete de brim e um cinto marrom. Coloquei meu tênis branco e peguei minha carteira, a colocando no bolso do meu colete. Um visual simples, nada muito extravagante. Afinal, era só um encontro de amigas.

Me vesti e logo depois peguei a escova, e comecei a pentear meu longo cabelo rosa, que ia até minha cintura. 
Sai do meu quarto e fui em direção a cozinha, e meu pai não estava lá. Então presumi que o mesmo tinha ido trabalhar, sem nem ao menos tomar café comigo. Bufei e fui em direção ao balcão, e peguei somente uma maça. E logo depois fui até a porta, antes de sair olhei em volta, só para confirmar que eu realmente estava sozinha lá.

Sai de casa e senti o vento balançar meu cabelo, e o bagunçar um pouco. Fui em direção a minha cafeteria favorita, lá eu encontraria com Ino. A mesma deve estar furiosa, pois para variar eu estou atrasada. Quando chego no local parece que a mesma sente minha presença, e vira a cabeça como a garota do exorcista.

-Você está atrasada! O que você estava fazendo? -Pergunto ela irritada, enquanto eu me sentava na cadeira.-

-Dormindo. -Digo, e dou um sorriso amarelo.-

-Você não tem jeito. -Falou e logo depois bufou.- Bom, tanto faz. Então... Você conseguiu? -Perguntou animada-

-Ino...-Dei uma pausa- Sinto muito, mas... não consegui os ingressos. -Digo triste-

Seu sorriso de orelha a orelha se desmanchou.

-Você não conseguiu? -Perguntou triste-

Eu fiz sinal de ''não'' com a cabeça. Logo depois ela abaixou o olhar decepcionada, e um sorriso se fez em meus rosto. Comecei a rir que nem uma doida.

-Do que você está rindo? -Perguntou irritada-

-Tô zoando. Claro que eu consegui. -Digo.-

Ela da um sorriso ainda maior que o outro.

-Não acredito! Sua cretina! -Falou, e deu um pulo de sua cadeira e me abraçou-

-Cuida! Você vai derrubar a mesa e nós duas junto. -Falei sorrindo-

-Desculpa. -Falou se ajeitando na sua cadeira.-

-Não acredito que vamos mesmo nesse show. -Falei sorrindo-

-Eu também! Da para acreditar? Nós duas, as melhores amigas, no show da nossa banda favorita? É muita sorte. -Falou se atirando para trás.-

-Sim... estou mu...-Fui interrompida por alguém me chamando-

-Sakura! -Ouvi-

Me virei e logo vi Sasori, meu namorado.

-Oi, Sasori. -Falo-

Ele pegou uma cadeira e se sentou ao meu lado.

-Ficou sabendo da nova notícia, que está colocando medo nos moradores de Tókio? -Perguntou-

-É sobre aquele homem que foi atacado a noite, e que por encontrarem o corpo dele sem nem um pingo de sangue, começaram a dizer que foi um vampiro? -Perguntei-

-Esse mesmo, essa notícia está bombando de mais. -Falou-

-Bem eu...-Quando Ino ia se pronunciar sobre o assunto foi interrompida-

-Sakura!!! -Ouvi alguém dizer meu nome-

Quando me virei vi Jiraya, o dono da minha cafeteria favorita.

-Jiraya! -Me levanto e o abraço-

-Quanto tempo, mocinha. -Falou me colocando no chão.-

-Pois é! Você que anda sumido. -Digo sorrindo-

-Bem, como pedido de desculpas por ter sumido. Peça qualquer coisa, que é por minha conta. -Falou-

-Sério? Bem... eu quero o de sempre. -Digo-

-Ok... Didi! -Chamou atenção da garçonete- Uma torta mármore. -Falou-

A garçonete assentiu e me olhou com uma certa raiva, acho que ela não gosta de mim.

-Bem, eu tenho que resolver alguns assuntos. Aproveite sua torta, Sakura. -Falou e eu assenti o dando mais um abraço-

Logo ele saiu e eu me sentei na mesa, com meus namorado e minha melhor amiga.

-Sua gulosa, não perdeu tempo. -Falou ino rindo-

-Bem, eu tenho que ir. -Falou Sasori se levantando-

-Mas já? -Perguntei triste, e vi Ino revirar os olhos.-

-Sim, tenho treino de basquete. -Falou me olhando-

-Ok... Bem, bom treino. -Digo sorrindo fraco-

-Tchau, beleza. -Falou-

Antes de Sasori ir embora ela me deu um beijo, eu adorava os beijos dele. Ouvi Ino bufar. As vezes eu tenho a impressão que ela também gosta do Sasori, eu deveria falar com ela sobre isso. Sasori foi embora e eu voltei a me sentar junto a Ino.

Olhei para Ino com uma expressão um pouco preocupada, eu tinha medo que minha ''teoria'' sobre ela gostar de Sasori, estivesse certa. Eu falo com ela sobre isso? Nunca escondemos nada uma da outra, eu acho. Respirei fundo.

Quando eu ia falar vejo um prato com uma torta sendo jogado bruscamente na minha frente. Quando vou ver era Didi, a garçonete que aparentemente não gostava nada de mim.

-Está ai seu pedido. -Falou me olhando mortalmente, e se virando para ir embora.-

-Que idiota! Você vai deixar ela falar assim com você? Tenho certeza que se você falace para Jiraya como essa garçonete te trata, ele iria ter um treco. -Falou Ino-

-Não quero brigas Ino. -Digo comendo um pedaço da torta-

-Por isso ela faz isso, você nunca faz nada. -Disse tomando um gole de seu suco-

Fiquei comendo minha torta, pensando se perguntava para Ino sobre Sasori. E se ela se sentir ofendida? Bem, se isso está me incomodando eu devo falar isso para ela.

-Ino, você gosta do Sasori? -Perguntei-

Ela me olhou assustada, e levemente surpresa. A mesma ficou me olhando por alguns segundos com a mesma expressão, eu já estava começando a achar que ela não fosse responder.

-Claro que não. Sasori é SEU namorado, eu nunca gostaria do seu namorado. -Falou ela-

-Tem certeza? -Perguntei-

-Sakura, tá me chamando de piranha? -Perguntou ela, com semblante irritado.-

-O-o que? Não! De maneira alguma, eu só achei que...-Fui interrompida por Ino-

-Tudo bem. -Falou ela- Eu não me importo.

Fiquei quieta por alguns minutos, pensando que eu realmente não devia ter perguntado aquilo.

-Amanhã depois da aula, passa na minha casa. Vamos ao shopping, comprar nossos vestidos para o show. -Ino deu um leve sorriso-

-Você não vai para escola amanhã? -Perguntei- Não acho bom ficar faltando, Ino. Daqui a uma semana vai começar as férias. -Falei preocupada.-

-Eu não vou poder ir, é coisa minha. -Falou olhando para o lado-

Ela está estranha, será que ela está me escondendo algo? Ou é só por causa da pergunta que fiz sobre ela gostar de Sasori? Bom, espero que ela não esteja chateada comigo.

-Sakura, tenho que ir. Te vejo amanhã a noite. -Falou e soltou um sorriso, obviamente forçado- Tchau. 
Falou se levantando, e foi embora em passos rápidos. Eu realmente acho que ela está me escondendo algo, ela está estranha a algum tempo. 

Terminei de comer minha torta e fui embora, afinal já estava escurecendo. Meu pai não gosta que eu chegue de noite em casa, ele fala como se eu não soubesse me defender. Fala sério! Por que eu fiz aulas de Karatê se não foi para me defender? Eu estava andando em direção a minha casa, até que me senti sendo seguida. Olhei em volta e não tinha ninguém, que estranho. 

Entrei em casa e olhei em volta. Ouvi barulhos no andar de cima, subi alguns degraus e ouvi outro barulho. Subi mais rápido, até que vi um homem de costas para mim, mexendo em alguma coisa. Ele usava uma capa preta e longa. Sem pensar duas vezes fui o atacar, mas paro assim que vejo o rosto de meu pai. Ele me segurou pelos braços e eu o olhei assutada.

-Calma, garotinha. -Falou sorrindo-

-Pai? Por que... está vestido assim? -Perguntei sem entender me afastando-

-Bem... é que... coisas do trabalho. -Falou ele rindo com certo nervosismo.-

-Sei... Pensei que não viria para casa hoje. -Digo-

Eu dei uma pequena indireta para ele, de que o memso não parava em casa. Acho que ele sacou a indireta, pois ficou calado por alguns segundos.

-Bem... Quando eu cheguei sabia que você não estaria em casa. Então, como não tem comida eu encomendei uma pizza. -Falou descendo as escadas comigo.-

-Legal, estou morrendo de fome. -Digo-

Mesmo depois de ter comido aquela torta eu ainda estava com fome, eu sou esfomeada mesmo. Me sentei no sofá da sala e peguei meu celular, enquanto meu pai tirava aquela capa preta estranha. Ele se sentou no sofá parecendo cansado, aonde ele estava afinal? Ele estava cansado de ficar sentado em uma cadeira o dia inteiro?

Fui tirada de meus pensamentos assim que ouvi a campainha tocar. Larguei meu celular no sofá e fui correndo até a porta, e dei de cara com um entregador de pizzas lindo. Dei um sorriso bobo e peguei o dinheiro o entregando, ele me deu minha pizza e eu não tirei os olhos dele. 

-Obrigado. -Disse com um sorriso e depois saiu-

Sakura, Acalme-se! Você tem namorado. Fechei a porta com o pé e levei a pizza até a cozinha. Coloquei-a em cima do balcão e cortei um pedaço grande para mim, e depois me sentei na cadeira e comecei a saborear a pizza. Meu pai apareceu na cozinha me olhando sorrindo.

-Você é muito gulosa. -Falou sorrindo-

-Eu estava morrendo de fome. -Digo de boca cheia-

-Nem parece que comeu um pedação de torta. -Falou sorrindo indo em direção ao balcão-

Estranhei. 

-Como sabe que eu comi torta? -Perguntei-

Ele parou de andar, e eu fiquei encarando suas costas.

-B-Bem... Eu passei por vocês quando estava voltando da empresa. -Falou-

-Mas... O seguindo o caminho da impressa para nossa casa, você não passa pela cafeteria. -Falei me levantando-

O olhei sem intender, ele passou a mão no queixo.

-Torta? Vocês? Como sabia que eu estava com a Ino? -Perguntei- V-você está me seguindo?

Ele me olhou espantado.

-Claro que não filha! -Falou-

-Eu não acredito! Você estava me seguindo. -Digo irritada- 

-Não, não é bem iss...-O interrompi-

-Não! Não fale nada. Melhor eu sair daqui, antes que eu diga coisas nada agradáveis. -Digo e saio-

Ele tentou falar comigo, mas eu o ignorei. Que tipo de pai espiona a própria filha? E ainda tem coragem de negar, na cara dura! Não tinha como ele se fender, ele praticamente entregou o jogo. Ele não tem argumentos que provem ao contrario, então por que ele continua tentando?

Fui para meu quarto e bati a porta, logo em seguida trancando-a. Não queria que meu pai entrasse, eu não queria ver sua cara. Me atirei na cama e fiquei fitando o teto. Tentei ligar para Ino, mas caia na caixa postal. O que eu fiz para merecer isso?

 ...
Aquela música irritante entrava na minha cabeça, atrapalhando meu sono. Me acordei e vi que era meu despertador, eu tenho que trocar essa música. Me levantei com um leve dor nas costas, por ter dormido daquele jeito na cama. Fui até o espelho que tinha em meu armário, e vi que eu estava horrível. Minha cara estava amassada,eu estava com olheira e ainda meu cabelo estava oleoso.

Peguei a toalha e fui para o banheiro, eu não sabia se dava tempo de tomar banho. E na verdade, pouco me importava. Eu não queria ir para escola hoje, mas tinha prova. Depois, fui em direção ao meu armário e peguei as primeiras roupas que apareceram na minha frente. Era um vestido branco com várias listras pretas e um colete verde forte longo.

Decidi fazer um rabo-de-cavalo, e deixei alguns fios de cabelo caírem sobre meu rosto. Peguei meu All Star branco, e sai do meu quarto o calçando.

Desci as escadas e vi que meu pai não estava em casa, ainda bem. Não seria muito legal ver ele depois da nossa briga de ontem. Peguei minha mochila e sai para rua. E uma alegria surgiu em mim, por lembrar que hoje seria o grande dia do show. Fui na minha cafeteria favorita e comprei um café, para me manter acordada.


Quando cheguei na escola olhei em volta procurando Ino, ela realmente havia faltado? Bem no dia da prova? Depois eu sou irresponsável. Fui para a quadra e vi Sasori jogando basquete com seu time, ele consegue ser lindo de qualquer jeito. Suspirei, e logo depois o sinal bateu e eu fui correndo para sala.

Me sentei em meu lugar e fiquei esperando os outros entrarem. Quando Sasori entrou ele me deu uma piscadela. Corei na hora, mas quando eu fui ver não era para mim. Era para uma loira que estava atras de mim, muito bonita por sinal. Que merda é essa? Ele fez isso na minha frente? Que cara de pau.

Me encostei em minha cadeira e esperei o professor chegar. Olhei em volta e Ino realmente não tinha vindo, e com certeza se ela não fizesse essa prova rodaria de ano.

-Turma. Como vocês sabem hoje teremos prova, está fácil. Espero que tenham estudado. -Falou-

Ele passou nas mesas distribuindo as provas, quando fui ver a prova realmente estava fácil. Dei um sorriso e ouvi as pessoas em volta cochicharem.

-Mas... Professor! Essa prova está muito complicada. -Falou uma garota-

-Bem... Talvez, você que não tenha estudado. -Falou a enviando um sorriso falso-

As pessoas começaram a rir dela, e a mesma corou e fitou o professor com raiva. 

-Bem, boa prova para quem estudou e boa sorte para quem não estudou. -Falou olhando para a garota de alguns segundos atras.-

Se passaram alguns minutos e eu já estava terminando, a prova estava extremamente fácil. Acho que é porque eu estudei, e bastante! Afinal, estávamos no final do ano. Fui a primeira a terminar a prova, e logo me levantei a entregando para o professor, que me deu um leve sorriso analisando minha prova.

-Parabéns, Sakura. -Falou e eu assenti-

Quando eu estava saindo da sala ouso uma garota falou.

-É uma nerd esquisita mesmo.

E quando fui ver, era a mesma garota que tinha levado umas patadas do professor. Dei um sorriso de canto, aquilo que ela fazia era tão ridículo quanto ela.

-Não sou eu que vou rodar de ano por ser burra. -Falei-

Logo ouvi as pessoas começarem a rir dela. Já eu, sai da sala sem nem olhar para trás. Fui para o pátio e fiquei sentada em baixo de uma árvore lendo um livro. Sinto a presença de alguém, então me viro para o lado e vejo Sasori. Revirei os olhos e o ignorei.

-Oi, meu amor. -Falou-

-Amor, eu e mais quantas? -Falei irritada fechando o livro-

-Do que você está falando? -Perguntou-

-Da quela hora na sala... Você piscou para aquela garota atrás de mim. -Falei irritada-

-Aquela hora eu não pisquei para ninguém. Tinha um cisco em meu olho. -Falou-

Agora eu estava me achando uma completa idiota. Ele devia ter um cisco em seu olho, e assim como eu a garota achou que fosse para ela.

-Desculpa...-Digo olhando para baixo-

-Tudo bem... O que você está fazendo? -Perguntou-

-Lendo. -Digo simples-

-Sobre...? -Perguntou se sentando ao meu lado-

-Vampiros. -Digo mostrando o livro-

-Essas coisas de vampiros são idiotas. -Falou-

-Também acho, mas alguns livros são legais. Acredite! Você deveria ler mais. -Falo-

-Não, valeu. Prefiro jogar basquete com meus amigos. -Diz Sasori olhando em volta-

As vezes que acho que eu e Sasori somos tão diferentes, que chega a ser chato. Mas, mesmo assim eu o amava, eu acho... Ultimamente tenho certas dúvidas sobre isso.

O sinal tocou e eu peguei minhas coisas, pois teria outra aula agora. Fui para sala pensando em Ino, o que será que ela tem que fazer para ser mais importante que uma prova?

Depois das aulas eu iria passar na minha casa e depois ir na dela. Logo me animei ao me lembrar do show, meu primeiro show que eu vou sozinha. 

Isso vai ser de mais!

...

Assim que ouvi o sinal tocar me levantei e guardei minhas coisas com urgência. Eu estava ansiosa para ir no shopping escolher meu vestido, pois pela primeira vez eu iria em um show sozinha! Sem nem um pai na minha cola... Eu acho. Fui da escola direto para casa de Ino, afinal eu já estava arrumada.

Eu já estava na rua da casa de Ino, meu coração começou a pular de alegria. Eu ainda nem estava no show, imagina quando eu estiver. Bati na porta da casa de Ino ansiosa. Quando ela abriu pulei na mesma, e essa minha ação quase fez nós cairmos no chão.

-Aí! Testuda, quer no matar? -Falou-

-Desculpa. É que estou muito ansiosa para hoje a noite. Vai ser de mais! -Digo-

-Concordo, naquele show deve ter vários gatinhos. -Falou-

-Agora sim está falando minha língua! -Digo-

Percebo que Ino estava com um lenço no pescoço.

-Que lenço feio, vai com ele? -Pergunto-

-Eu... gosto de lenços. -Falou sorrindo-

-Ok... -Digo achando estranho-

-Vamos? -Perguntou pegando sua bolsa e saindo de sua casa-

Fiz sinal de positivo com a cabeça e fomos de apé até o shopping, ainda bem que não fica muito longe. Ino foi o caminho inteiro tagarelando sobre coisas aleatórias, nem parece aquela Ino de ontem. As vezes, tenho a impressão que Ino é bipolar.

Depois de algum tempo caminhando chegamos no shopping e Ino já foi me arrastando com pressa para dentro do shopping. Ela olhou em volta e me arrastou para uma loja qualquer, mas que tinha muitos vestidos lindos na vitrine. Ela começou a olhar em volta, como se estivesse analisando todas as peças.

-Que blusinha linda! -Falou correndo em direção a blusa-

Já entendi, antes de comprarmos nossos vestidos ela iria comprar uma pilha de roupa. Como não saquei isso antes? Ela vai me arrastar para cada canto desse shopping.

E foi exatamente assim, ela me arrastou para tudo que é loja. Até que chegou um momento que eu me perdi dela, eu não a achava no meio de tantas pessoas. Tentei ligar para ela mas ela não atendia, então fui para o meio do shopping para ver se a encontrava. Até que sinto minhas costas queimando, quando olho para trás vejo um... garoto? Ele tinha pele pálida,cabelos pretos e olhos como se fossem duas ônix e ele também era bem alto, por eu ser baixinha eu acho todos a minha volta gigantes. Olhei para ele e foi como se nossos olhares se cruzassem. Até que sinto uma mão no meu ombro, dou um pulo e quando olho era Ino.

-Meu Deus! Que susto, sua porca! -Digo com raiva e ela ri- Podemos ir comprar nossos vestidos agora? -Perguntei-

-Ok, vamos. Sei a loja perfeita! -Ela falou e eu a fitei- É sério...

-Ok, vamos! -Digo-

Fomos até uma loja linda, e aparentemente bem chique. As coisas eram bem caras, principalmente os vestidos. Ficamos um tempo decidindo oque escolher, até que um visual me chama a atenção. Não era um vestido, e sim um conjunto, e muito lindo, era uma saia preta de cintura alta e uma blusa curta com um cropped, que também era preto. Peguei o visual e fui experimentar, e sinceramente... eu amei. Eu raramente me sentia ''gostosa'' como eu estava me sentindo. Ouso Ino me chamar e logo saio da cabine girando.

-E então? O que achou? -Perguntei-

Ela me olhou de cima a baixo e sorrio.

-Está linda! -Falou-

-Obrigada! Vou levar esse. Já escolheu o seu? -Perguntei-

-Já... Olha. -Ela pegou o vestido e me mostrou-

Vi que era um vestido azul forte, muito lindo. Ele era um vestido tomara que caia, não era muito colado, com certeza ficaria lindo em Ino, ainda mais porque ela tem um corpo que eu queria ter.

Tirei o conjunto que eu queria e coloquei a minha normal, então eu e Ino fomos até o caixa pagar. A moça do caixa se surpreendeu por eu e Ino não termos parcelado, afinal aquelas roupas eram caras. Fiquei feliz por ter comprado, porém toda minha mesada foi pelo cano. Sim, eu gastei quase tudo com aquela roupa maravilhosa. Valeu a pena. 

Eu e Ino saímos da loja felizes, começamos a conversar de como iriamos arrasar naquela festa. Eu estava mais animada do que nunca, eu não parava de falar, e as vezes me faltava ar. Quando fui ver meu celular, notei que já era quase seis horas. Meu Deus! Passamos a tarde inteira no shopping?

-Ino já são quase seis horas. -Falei-

-Mas já? -Perguntou-

-Sim, você passa muito tempo nas lojas-

-Foi mal. Vamos para minha casa nos arrumar. -Falou sorrindo logo em seguida-

Sorri concordando. E novamente fomos para casa de Ino de apé, eu já estava começando a ficar cansada. Quando chegamos largamos nossas comprar em cima do sofá, e eu me abaixei para amarrar meu All Star.

-Ino...-Ouvi alguém falar-

Aquela voz me deu arrepios, era um voz... grossa, e ao mesmo tempo suave. Quando me levantei dei de cara com o mesmo garoto que me fitava no shopping. Meu coração queria sair pela boca, tipo nossos rosto estavam muito próximos um do outro. Senti minhas bochechas arderem.

-Ah...É-é, desculpa. -Digo dando dois passos para trás-

-Oi, Sasuke. -Falou Ino-

-Podemos conversar Ino? -Perguntou o mesmo, ignorando o que Ino falou-

-Claro... Já volto Saky. -Falou-

Eles foram para a outra sala e eu fiquei lá parada, com cara de idiota. O que será que ele queria com ela? Para com isso Sakura! Isso não é da sua conta. Quando vi eles já tinham voltado, Ino diferente de antes não tinha nem uma expressão no rosto, como o moreno ao seu lado. Eles são parentes?

-Bem... Sakura, esse é Sasuke e Sasuke essa é Sakura. -Falou Ino-

-Oi! Prazer, Sasuke. -Digo-

Ele continuou sem nem uma expressão no rosto, ele estava me fitando e aquilo me deixou um pouco desconfortável. Eu pensei que ele não fosse falar nada, e iria me deixar com cara de idiota.

-Oi, Sakura. -Falou ele-

A voz dele por alguns segundos chegou a me tirar o folego, era uma voz suave e ao mesmo tempo grossa. Sasuke foi para outra parte da casa, eu não entendi bem o porque dele estar aqui, e sinceramente achei aquele garoto meio estranho. Ele parece ser emo.

-Acho que ele gostou de você. -Falou Ino-

-O que? Eu ein. -Digo dando um sorriso bobo-

-Vai Sakura, ele não tirou os olhos de você. -Falou ela-

-Ah ino... É coisa da sua cabeça, e além do mais achei ele um grosso. -Digo dando de ombros-

-Ele é assim mesmo. -Falou dando de ombros- Vamos nos arrumar?

Fiz sinal de sim com a cabeça e fui para o quarto de Ino. Eu mal podia esperar para aquele show, mas eu tinha um pressentimento ruim, sentia que algo ruim iria acontecer. Algo em mim falava para mim até ficar em casa, mas eu não vou deixar que esses pressentimentos bobos me atrapalhem na minha noite.

...

Depois de muito tempo me arrumando, eu finalmente estava pronta! Aquela roupa ficou ótima em mim, e eu estava me sentindo ''sexy''. Eu estava secando meu cabelo com o secador, pois ainda estava meio molhado. Dei um sorriso e comecei a mexer em meu cabelo rosa, que ainda estava meio bagunçado.

-Ei testuda, já está pronta? -Perguntou Ino-

-Já! Prontíssima. -Digo-

Ela me olha de cima a baixo e me da um leve sorriso. 

-Ok. Vamos? Não quero chegar atrasada. -Diz ela-

Dei um sorriso e peguei minha bolsa. Sai correndo na frente de Ino, eu com certeza estava mais aciosa que ela. Até que eu parei na porta e olhei para trás.

-Pera... Quem vai nos levar? -Pergunto-

-O Sasuke tá ai fora. -Falou-

Olhei pela porta e vi o mesmo encostado em um carro, que era lindo e aparentemente custava caro. Assenti e dei um sorriso, pelo menos não iriamos de apé. Então, Ino e eu fomos em direção a Sasuke, e enquanto andávamos senti minhas pernas ficarem bambas.

Era como se eu sentisse algo estranho quando estou perto dele. Eu realmente espero que no final desse show eu não acabe com meu pé quebrado. 

Quando chegamos perto de Sasuke senti seu olhar sobre mim, e admito, isso me deixou meio nervosa. Será que eu realmente estava bonita? Será que a roupa tinha ficado muito curta? Será que a maquiagem estava certa? Calma Sakura! Você está linda, com certeza vai ser a mais linda da festa. Eu queria acreditar nisso.

-Oi Sasuke! Valeu pela carona. -Falou Ino animada, já me puxando para dentro do carro.-

O Garoto não falou nada, apenar entrou no carro. Ele é quieto né? Com certeza é emo. O caminho todo foi Ino tagarelando sobre coisas aleatórias, enquanto eu sentia o olhar discreto de Sasuke sobre mim pelo espelho da frente, ou pelo menos ele achava que estava sendo discreto. 

Ouvi o barulho de música alta de longe, e já comecei a querer sair correndo. Ino, por outro lado começou a falar mais ainda. Quando chegamos na frente do lugar em que haveria o show, e eu fui a primeira a sair do carro. Senti os olhares de alguns garotos em cima de mim, e aquilo me deixou um pouco corada.

-Tchau Sasuke! -Disse Ino-

Sasuke assentiu e saiu de lá em um piscar de olhos. Já eu e minha amiga fomos para fila, que aparentemente estava bem grande, tão grande que eu estava perdendo a animação.

-Que saco! Essa fila não anda? -Pergunta Ino-

-Calma, não faz muito chegamos. -Digo-

Passou-se alguns minutos, e afila andava lentamente. Comecei a achar que iriamos perder o show, e por conta disso comecei a roer minhas unhas.

-Oi, Sakura. -Ouso alguém me chamar-

Quando me viro vejo Deidara, ele é meu amigo de infância. 

-Oi! O que está fazendo aqui? -Pergunto-

-Sakura... O meu pai é dono desse lugar. -Falou ele-

Fiquei de queixo caído, faz um tempo que eu não falo com Deidara, e realmente não tinha como eu saber isso. 

-Ah... Que legal! -Digo-

-Vocês estão aqui a quanto tempo? -Perguntou-

-A alguns minu...

-A horas! -Falou Ino, me interrompendo.-

-Hm... Vêem comigo. -Falou Deidara-

-Ok...-Disse Ino, já sabendo oque iria acontecer.-

Seguimos Deidara pela enorme fila, e algumas pessoas nos olharam feio. Elas devem pensar que estou furando fila, e realmente eu sentia que estava.

-Fiquem aqui. -Falou-

Eu e Ino ficamos esperando Deidara. Eu olhava em volta nas ruas, sempre sentia que tinha alguém atrás de mim. Até que sinto uma mão no meu ombro, me viro quase inserindo um soco na pessoa.

-Calma! -Falou Deidara sorrindo-

-Ah... Desculpa. -Digo sem graça.-

-Bem... Podem entrar madames. -Falou ele-

-Sério? Não acredito! Te amo! -Falou Ino abraçando Deidara-

Dei um sorriso e também agradeci. Se ele não tivesse nos ajudado, eu e Ino estaríamos até agora na fila. Quando entramos passamos pelo meio de várias pessoas, pois no nosso lugar era bem na frente. Quando cheguei perto do palco meu coração queria sair pela boca. Já Ino começou a gritar histericamente.

Depois de um tempo a batida começou, e quem começou a gritar histericamente agora sou eu. Eu dava altos pulos, tentando chamar a atenção deles. Algumas pessoas gritavam e outras que se atiravam em cima de mim, e eu empurrava bruscamente. Espero que até o final desse show, eu não acabe quebrando o pé de alguém.

...

Se passou um tempo e o show infelizmente tinha acabado, e eu não pude conter minha triste. Passou tudo tão rápido, que eu nem consegui ver. 

-Não acredito que já acabou. -Falei triste-

-Mas pelo menos, nós assistimos o show deles! Foi incrível! -Falou Ino-

-Concordo. -Digo sorrindo-

-Vamos beber? -Perguntou Ino, me arrastando para o bar.-

-Ok, mas só porque eu tô triste pelo show ter acabado. -Digo-

Fomos até o bar e eu pedi uma cerveja. Eu não sou de beber, mas de vez em quando não faz mal, eu acho. Eu bebia lentamente enquanto Ino tomava de gute-gute.

Por conta da cerveja eu fiquei um pouco tonta, e tudo parecia girar. Até que eu vi uma cena... A pior cena que eu vi até hoje. Pisquei algumas vezes para ver se era verdade. Não pode ser! Logo me recuperei da tontura e fui em direção daquelas duas pessoas, quando Sasori me viu arregalou os olhos.

-Que merda é essa? -Perguntei-

-S-Sakura?! -Perguntou Sasori, nem acreditando-

-Amor, quem é essa garota? -Perguntou a loira que estava com ele-

-Cala boca! -Digo, e ela me olha assustada- Explique-se

-Calma, Sakura. -Falou-

Tirei meu salto-alto e ameacei o grudar na cabeça de Sasori, e todos em volta começaram a olhar. Ino tentou me segurar e me acalmar. Respirei fundo e senti meu olhos arderem, as lágrimas queriam sair. Coloquei meu salto em meu pé de volta e sai correndo de lá. Ino tentou me parar mas não conseguiu. Eu não queria olhar para ela e muito menos para Sasori.

Eu percebi que estava em uma rua,a noite e sozinha. A rua tinha um ar sombrio, que fez meus pelos do corpo todos se arrepiarem. Olhei em volta tentando cessar as lágrimas.

Continuei meu caminho para casa, até que eu me senti sendo seguida.

Novamente.
 


Notas Finais


Primeira roupa que Sakura usou >
imagem 1: https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/736x/1f/6b/8a/1f6b8a611db75e0e31c2c891cd312cd0--luk-feminine-fashion.jpg

Seu visual para o show >
imagem 2: https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/originals/3e/76/9d/3e769dfab41adc2efcca539347d55cf0.jpg

Então foi isso! Espero que tenham gostado, e não eu não tenho um dia marcado para postar um outro capítulo, pois eu sou muito desorganizada. Mas, vou fazer de tudo para postar o mais rápido possível.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...