História Melhor a Três - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Gay, Lemon, Ménage, Sexo
Exibições 54
Palavras 1.485
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


alguém já recebeu? ;p
.
espero que adorem

Capítulo 6 - Massagem tailandesa


Ele pressiona as mãos em meus ombros e desce pela coluna devagar e desce pela bunda, a rodeia e depois sobe, trançando os dedos pela coluna e massageia os ombros rodando com o queixo deitado sobre mim, sentido seu membro roçando o meu, depois desce pressionando os dedos e rodando e pega na cintura e aperta e vai subindo pelos ombros e passa nos braços e depois volta e desce e vem massageando a coluna até embaixo e desce os dedos no vão da bunda e depois volta.

E vai fazendo a massagem me relaxando e acordando quase no mesmo nível, se baixa e massageia bunda e desce o dedo no vão e rodeia o buraco em massagem e depois sobe, aperta a bunda e sobe pela coluna e se encosta em mim e vai rodando o queixo em meus ombros e roda as mãos por debaixo de mim, em subida e descida e depois aperta o quadril e sobe pela coluna.

E seu membro sobe e me fica roçando no meio da bunda enquanto ele fica subindo e descendo com as mãos, sentido que ele que ficava duro aos poucos, aquilo estava me excitando também, mas ia deixar que ele que pedisse, porque aquilo tava bom e estimulante. E sentindo que ele estava mais duro contraio a bunda um pouco na intenção de apertá-lo. E ele deu uma meia capengada na massagem, mas continuou.

E eu fazendo cara de paisagem, quando estava gemendo por dentro. Ele pegou na entrada pressionou um pouco e depois subiu e mordi a boca por dentro e me contrai em volta dele, nem sabia quem estava ganhando de quem, mas ele tava na beirada de escorregar.

E continuei pressionando enquanto ele me deslizava e massageava com o queixo. Até que nunca descida, me contrai mais e percebi que o pré-gozo dele tava saindo e dei soquinhos no ar em pensamento. E o que o fez deslizar mais facilmente, até que percebi uma risada baixa do outro. Abri um olho e lhe olhei e ele estava com um sorriso malicioso pro meu lado, dei um menor pra ele piscando e olhei pra trás e o Cris estava com os olhos fechados e mordendo a boca, enquanto me tocava, sorri pro outro e voltei a me deitar.

Olhei pra ele e dei um sorriso malicioso e arquei uma sobrancelha apontando pra baixo e me contrai ainda mais o fazendo quase gemer e quase não continuando. E o outro apertou a boca pra não rir. E ele fez os movimentos um pouco mais rápido e me contrai e ele é que gemeu e soltou mais pré-gozo. E então ele percebeu que a gente tava rindo baixo e olhou pra gente e ficou ligeiramente bravo.

– Ah, tão gozando com a minha cara é? - Perguntou irônico. E não perdi essa oportunidade e olhei pro Rick malicioso.

– Não, você é que esta. – falamos juntos. E rimos depois da cara dele.

– Hrum, mal agradecido. – fala meio bravo.

– Humm, brigado, primo de meu core. – falei meio rindo.

– Do core é? Ou seria daqui? – falou irônico e entrou em mim.

– Aai, pode seer... bravinho. – falo provocando.

– Bravinho? Vai ver o bravo. – fala e entra mais em mim.

E ele caiu a provocação, olho pro outro e sorrio de lado. E ele abre outro sorriso pra mim. E agora é que a gente troca mensagens. E ele notando isso fica mais nervosinho e entra mais rápido, me pressionando na cama. E adorando isso, me pressiono com ele dentro de mim e ele geme rouco.

– Fica de quatro – fala baixo em meu ouvido.

E antes de fazer o que pede me pressiono mais e o solto de repente quando me levanto. O que o faz entrar quase que diretamente lá pra dentro. E o seguro antes que me acerte.

– Hum... está aprendendo... – ele fala e dou um sorriso de lado pra ele.

E ele recomeça os movimentos, indo rápido e olhando pro outro que estava assistindo aquela mini luta, subo uma sobrancelha e indico pra trás e ele sorri malicioso e vai pra trás do outro. E o outro o abre e o lambe, o pegando desprevenido, enquanto esse me ia rápido, mas vacilou nos movimentos e eu rebolei indo pra trás, indo de encontro a ele, o fazendo gemer. Olho pra trás e o outro esta o lambendo avidamente deixando o outro maluco.

E me fazendo ir mais para trás enquanto me contrai, um pouco pra chamar sua atenção e ele me olha e eu vou pra frente, quase o rebocando, entendendo ele lambe mais pra dentro e depois o larga e entra com o membro dele de uma vez. E a gente faz sanduiche dele. E geme mais alto, se percebendo naquela situação.

Olhando pro Rick, tento fazer os mesmos movimentos, até que em um ele vai pra frente e eu pra trás, quase fazendo espetinho dele e ele geme alto. E fico parado o Rick vai pra frente e o Cris vai e eu vou pra trás contraindo e ele desliza pelo meu aperto, gemendo rouco. E vamos nos perdendo na velocidade e o Cris perdido no meio da gente, que só fazia ir pra frente e pra trás.

Me soltei e ele entrou mais fácil acertando quase direto minha próstata e eu é que gemia, que veio mais rápido, quando Rick veio. E ficamos nos movimentos indo cada vez mais rápido e eu pressionando ele e o Rick o estocando fortemente, até que o acertou e ele gemeu alto e percebendo que ele estava no rápido fomos ainda mais rápido. E o deixando deslizar sobre mim, me acertou o ponto e me fez contorcer.

Fazendo quase em conjunto, me fechei ainda mais nele e o Rick o estocou forte e profundo, acertando sua próstata e o fazendo gozar longamente, me fazendo relaxar seu jato fez mira na minha próstata, me fazendo gemer alto e me joguei pra trás, a acertando e ele indo pra trás,suas paredes se contraindo em Rick e gozamos quase no mesmo momento e os três gritando alto pelo orgasmos que veio forte.

E ficamos alguns segundos parados recuperando o fôlego. E um se desacoplou do outro e se jogou na cama, fazendo os batimentos voltarem ao normal. Até que o Cris solta um riso pelo nariz e fala uma ‘frase filosofica’.

– E então, o aluno superou o mestre. – fala meio serio.

Olhamos pra ele com sobrancelha arqueada, ele olha pra gente e cai no riso e nos juntamos a ele.

Ele olha pra mim e me faz a saudação japonesa e eu me viro e repito o gesto. E rimos depois disso.

E ficamos algum tempo deitados falando sobre nada, e fazendo o corpo relaxar um pouco. E depois de um tempo, deixo eles falando e fico olhando pra cima, meio distraído e meio sem perceber, deixo minha mão me baixar e fico circulando meus dedos pra cima e pra baixo no meu abdômen.

– Quer ajuda ai? – fala Cris rouco de surpresa na minha orelha.

Olho pra ele com o pequeno susto, me fazendo que não entendi, ele olha pra mim e sorri e olha pra baixo e eu o acompanho e vejo que minha mão esta mais abaixo do meu abdômen e fico rubro acompanhando seu pensamento.

– Que mente poluída! – falo envergonhado e viro o rosto, rindo um pouco.

– Ahrãm, eu que sou. Eu é que estava brincando com o amiguinho... – fala provocando.

– Que brincando c... eu não t... aaah, para de palhaçada! – me engasgo vermelho e um pouco irritado, quando ele começa a rir da minha cara.

– Relax, priminho... normal... normal... – fala rindo e se aproxima da minha orelha. – Mas gostaria de uma ajuda?

Me beija forte a nuca e a lambe, me deixando arrepiado e contorcendo o pescoço e ele abaixa a mão perigosamente, fazendo quase o mesmo que eu e eu prendo a respiração e me suga o pescoço e o lambendo e subindo pela mandíbula. E me capturou os lábios quando sua mão me pegou firme e eu gemi sôfrego em sua boca. E fez movimentos lentos de vai e vem. Me fazendo estremecer e quase me movimentando junto com ele.

– E ai, gostou do sanduiche que fizemos? – me perguntou quente na orelha e quando não respondi meio confuso, ele mordeu minha orelha e falou ainda mais perto. – O que vocês me fizeram agora, comigo no meio de vocês.

E ele me rodeou a glande e eu gemi tremulo e lembrando de sua pergunta afirmei com a cabeça e ele me lambeu o meio da garganta e pressionou o membro,me fazendo estremecer.

– Então vamos começar, não é? – falou rouco e lambeu minha orelha.

E aumentou a velocidade da mão, me fazendo gemer mais alto e puxar o lençol e ele me beijou longamente, explorando minha boca com sua língua, me fazendo gemer em sua boca e ficar cada vez mais excitado, com sua mão se movimentando.


Notas Finais


gos...taram?
.
já fizeram assim?
hehehe ;p
.
comentem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...