História {melhores amigos.} - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Baeksoo, Do Sortudo -sqn, Exo, Jong In, Kaisoo, Kyung Soo, Lemon, Limonadazinha, Satansoo, Sehun, Sekai, Yaoi
Exibições 257
Palavras 1.878
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


boa leitura <3

Capítulo 12 - {feito.}


— Ya, Baekkie! — falei andando até si, em passos curtos e rápidos.

 

— O que foi, Kyunggie? — perguntou visivelmente preocupado, me olhando sentar na cadeira a sua frente.

 

— O Jong In! — falei — Essa merda de restaurante foi o mesmo que ele terminou com Sehun! — falei apoiando meus cotovelos na mesa e bagunçando meus cabelos.

 

— Ei, pra que essa preocupação toda? — perguntou, segurando minhas mãos e me fazendo parar de me bagunçar.

 

— Baekkie hyung, você não sabe o quanto eu tenho medo de que aconteça novamente! — falei — Eu tenho medo de que ele esqueça tudo e volte com Sehun, aishhh! — falei e abaixei minha cabeça

 

— Kyung Soo-ah... — me assustei com sua voz no meu ouvido e seus braços me rodeando, parando com suas mãos na minha cintura — Vamos comer aqui e depois vamos para sua casa, okay? — perguntou e eu assenti rápido, ouvindo uma risada baixa sua. — Não se preocupe, acho que ele não irá cair de novo nas garras de Sehun. — falou

 

— Eu tenho medo, hyung. Eu fui um mau amigo, eu deveria ter contado desde o início de tudo e assim ele não se apegaria tanto a Sehun. — falei e encostei minha cabeça em seu ombro. — O que você faria se estivesse no meu lugar, hyung? — perguntei.

 

— Kyung, olhe para mim. — falou e eu fiz o que ele pediu.

 

Baekhyun com a ponta do indicador aproximou nossos rostos, logo entendi o que ele ia fazer. Não recuei, pelo contrário, apenas encurtei o pequeno espaço entre nós dois mais rapidamente.

 

— Jong In não irá cair novamente no jogo de Sehun. Confie em mim. — falou e retirou o único braço que ainda estava na minha cintura. Ele sorriu leve e voltou para seu lugar.

 

É. Byun Baekhyun é um amigo que você quer ter por perto toda hora.

 

— Beija bem, é bonito, tem uma voz magnífica, sabe ser sexy s- — fui interrompido por ele

 

— Ya, pare de falar de Jong In — falou rindo de mim

 

— Mas eu não estou falando de Jong In. Estou falando de você, hyung. — falei rindo após ver que ele tinha corado.

 

— Onde que está essa comida? — perguntou olhando para os lados, tentando disfarçar a vergonha. Me contive e não ri.

 

— Esse seu peguete deve estar na sua e você não entendeu ainda. Hyung, você é uma ótima pessoa, como que ele está e não está na sua? — perguntei — Não faz sentido! — ri.

 

— Acontece que Chanyeollie é alguém bastante lerdo — rimos — É verdade, ele me disse que demorou vários meses para entender que a Yoora era noona e não hyung. — falou e deixou uma risada contida escapar, fiz o mesmo.

 

— Enfim, esse tal de Chanyeollie, é como? — perguntei, vendo Baekhyun sorrir após uma moça vir com comida até nós.

 

Baekhyun sabe de meus gostos, ou seja, deixei que ele escolhesse o que iríamos comer. Espero que seja algo bom, hehe.

 

— Ah, Kyunggie, ele é muito amorzinho — falou rimos novamente — Ele é alto, não tem voz fina igual outros, ao contrário, sua voz é tão grossa que me deixa arrepiado — falou com os olhos arregalados e eu ri sozinho, vendo a moça que tinha visto distribuir pratos pela mesa. Chamei Baek para vir sentar do meu lado (@: caso não estejam entendendo, onde eles estão sentados tem uma cadeira de um lado e do outro tem aqueles "sofás", pois é).

 

— E como é na cama? — perguntei malicioso, ele apenas riu e corou um pouco

 

— Melhor que eu esperava. — falou — Ele não é aquelas coisas de desengonçado e consegue me dar prazer ao mesmo tempo. — falou e sorriu — Ele é magnífico, Kyunggie — riu.

 

— Parece que alguém foi atingido pelo cupido~ — cantarolei e ele riu novamente.

 

— Enfim, também tem esse negócio do Jong In. — falou, eu concordei — Ele está demonstrando sentir falta de você? — perguntou.

 

— Baekkie, eu disse que isso não ia dar certo. -— falei olhando para ele — Jong In parece que não gostou disso, do nosso "namoro" — fiz aspas e ele riu —, e está sendo um pouco grosso comigo. Hoje mesmo ele foi. — falei abaixando minha cabeça.

 

— Esses são os primeiros sintomas, pabo-ya! — falou e riu, apoiando as mãos na mesa, olhei para ele sem entender — Aish, é lerdo mesmo. Ele não está gostando disso, por enquanto é ciúmes, já, já é a falta de você. — falou

 

— Algum dia ele talvez sinta falta de mim, quem sabe — falei.

 

{tempo passa, passa tempo}

 

— A comida estava deliciosa — Baekhyun falou após entrar no carro.

 

— Estava mesmo, Jong In deveria ter dito que a comida aqui é boa — falei encostando minha cabeça no banco.

 

— Jong In já veio aqui? — perguntou ligando o carro.

 

— Sim... Foi por isso que eu já comecei o jantar falando dele. — respondi — Foi aqui que ele terminou com Sehun.

 

— Wow, Jong In-sshi vem à um restaurante para terminar com a pessoa, aish, a vida está bem boa para alguns — falou rindo, fiz o mesmo.

 

— Depois eu te conto como foi, com alguns detalhes que eu sei — falei e ri novamente.

 

— Então, vamos para sua casa ou a minha? — perguntou.

 

— Podemos ir na minha, hyung? — perguntei — Queria ver como estão as coisas lá e aproveitar e pegar algumas roupas, quero dormir na sua casa hoje — falei, ele concordou.

 

— Por acaso, iremos assistir Disney? — perguntou sorrindo malicioso.

 

Assistir Disney era uma forma de dizer "fazer sexo" sem publicamente. É, eu e Baekhyun somos amigos arco-íris.

 

Literalmente.

 

— Se você quiser...

 

{passa tempo, tempo passa}

 

— Venha, Baek hyung — falei saindo do carro, ele fez o mesmo.

 

Peguei as chaves de casa e  com um pouco de receio abri a porta.

 

— Se acalme — ouvi a voz de Baekhyun atrás de mim, o chamei com a mão para ele vir silenciosamente. Levei um pequeno susto quando senti sua mão fria tocar a minha. — Mian — falou rindo baixo (@: mian = desculpa)

 

Esperei-o sair da porta para poder fechá-la, obviamente silenciosamente.

 

— Agente 007, é você? — perguntou rindo, fiz o mesmo.

 

— Shh — falei ponto o indicador na boca.

 

Segurei mais forte sua mão quando ouvi a voz de Sehun.

 

— Então, o que vamos fazer agora, hum? — perguntou.

 

— Hyung! — falei olhando para Baek, empurrando o mesmo até a porta.

 

— Não sei o que eu vou fazer, mas pode ir embora. — ouvi a voz de Jong In.

 

— Se acalme, Kyung Soo, me espere que eu vou tentar ver o que está acontecendo. — falou e soltou minha mão, indo até um ponto que não deixasse que Jong In nem Sehun o visse. — Puta que pariu. — falou voltando com os olhos cobertos.

 

— O que foi? — perguntei

 

— Os dois fizeram sexo, pelamor de Deus, onde clica em desver? — perguntou e eu ri baixo de seu desespero.

 

— Ya, você acha que eu vou deixar você me foder e depois me dar um fora, não, não, eu vou ficar aqui sim. — Sehun falou.

 

— Ah, mas não vai mesmo. — ouvi Jong In rir — Vá embora antes que eu chute você. — falou — De verdade, Sehun. — falou

 

— Ya, de onde Jong In aprendeu isso? — Baek perguntou — Ele sempre foi fofo. — falou

 

— Não sei. — falei — Nem sempre foi fofo, mas ele não costuma ser assim. — estranhei.

 

— Ya, Sehunni, eu te chamei aqui só pra fazer isso, não podia terminar com você sem fazer isso. — falou Jong In.

 

— Sem fazer sexo? — Baekhyun perguntou indignado.

 

— A porta não está trancada, mas se estiver, a chave está lá. Tchau, tchau, Sehun! — Jong In falou e riu.

 

— Saia. — Baekhyun sussurrou me empurrando da porta e mexeu a chave na fechadura, tirando e colocando de novo. Tentei entender o que ele iria fazer, mas consegui quando ele abriu e fechou a porta. — Ya, Kyunggie, essa noite foi ótima — falou um pouco mais alto, dando para os da sala ouvirem.

 

Ri de si e segurei sua mão novamente, andando para dentro da casa

 

— Olá, Kyung Soo, olá, Baekhyun! — Jong In falou sorrindo após nos ver.

 

— Oh, Jong In, pelo o amor de Jesus. Pra quê isso? — perguntei tampando os olhos após ver a cena de Jong In com Sehun.

 

— Eu já disse para Sehun ir embora, ele que não quer ir. — falou e riu.

 

— Sehun, ou que nome for o seu, tenha um pouco de maturidade e vá pra casa. Você nem deveria estar aqui, já terminou com Jong In faz tempo. — Baekhyun se intrometeu. Conti a risada

 

— Quem é você pra dizer isso? Jong In que me chamou aqui. — Sehun tentou justificar e eu retirei as mãos dos olhos.

 

— Sou Byun Baek Hyun, ao seu dispor — Baek falou e se aproximou de Sehun — Só que não — sorriu falso e voltou.

 

— Ya, Sehun, volte para seu querido amante, ele deve estar te esperando — Jong In falou.

 

— Q-que amante? — perguntou visivelmente nervoso.

 

— Aquele que você estava hoje. — falou — Eu vi ele, até que é bonito. — Jong In sorriu

 

— Fiquem a vontade para resolverem isso, eu e Baek iremos subir. — falei e peguei a mão de Baek novamente, subindo para meu quarto.

 

{1 semana depois}

 

{sehun}

 

 

Vocês acreditam que eu tive mesmo que sair da casa de Jong In?

 

Ha, que abuso!

 

No momento, meu ser lindo está, finalmente, chegando em casa.

 

Acabei de sair do trabalho - sim, eu tenho um, preciso me bancar -, esperando apenas minha cama com um Yixing lá, me esperando também.

 

Procurei pelas chaves de casa no bolso da calça, suspirando depois de lembrar do dia que trouxe Jong In pra cá.

 

Eu já decidi. Não vou mais me importar com Jong In.

 

Sei que nunca tivemos um início sério para podermos terminar, mas, sei lá.

 

Enfim, eu apenas vou esquecer da existência de Kim Jong In, fingir que não conheço quando encontrar na rua.

 

Abri a porta, entrando e me sentindo mais livre. Deixei minhas coisas no sofá e fui até o quarto, abrindo a porta e estranhando tudo estar silencioso.

 

Ai, meu Deus.

 

Outra carta.

 

"Hunnie..."

 

Fudeu.


Notas Finais


caramba...

a fanfic já esta em reta final da reta final, gente.

infelizmente, eu venho dizer que talvez ela acabe com 15 ou menos (eu não sei ainda, não escrevi)

vou deixar pra fazer texto do tamanho da minha vida no dia

sim

baeksoo vão ser amigos coloridos sim
com beijo e pau do cu

beijos, o próximo deve demorar por causa de uma maldição, chamada "falta de inspiração"

beijos/2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...