História "Melhores amigos" - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Romance
Exibições 48
Palavras 1.288
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Gente, esse cap vai ficar bem grande, pq eu vou juntar várias coisas nele, tipo vários meses, pode ser que fique meio confuso, mas acho que vai dar pra entender. O cap vai ser do final de dezembro até maio e eu não vou enrolar muito, vou colocar só o de mais importante.
Espero que fique bom.

Capítulo 23 - Eu sempre vou te amar.


←←Letícia→→

Então meu final de ano foi bom, os mesmos amigos secretos de sempre, família reunida, amigos reunidos, festas de família, e o melhor nessa festa eu realmente responderia do meu namoradinho. 

E foi um ótimo fim de ano, minha época do ano favorita, e dessa vez eu realmente aproveitei muito, porque eu poderia comemorar assim talvez daqui a 3 anos, ou até mais.


06 de janeiro


-Guilherme, você chegou! 

-Sim Letícia, eu estou aqui.-e me beijou.

-Senti sua falta.

-Eu também. -e sorriu.-Você disse que queria me contar alguma coisa. O que é? 

-Olha. Eu acho que vou fazer um intercâmbio.-ele pareceu não gostar muito, mas tentou transparecer não ficar tão incomodado. -E Guilherme, acho que vão ser três anos.

-Legal. E você vai? 

-É isso que eu quero saber. Se eu for fica tudo bem pra você? 

-Fica.-parou e pensou um pouco.-Bom, acho que sim.

-Guilherme!

-Até que dia você tem pra dar a resposta? 

-Fevereiro. 

-Então você decide até lá. 

***

O resto de janeiro eu tentei aproveitar o máximo com meus amigos, e acho que eles realmente entenderam o porquê. 


Fevereiro


Último dia de férias pra algumas pessoas, e pra mim o último dia da resposta, que eu tinha mandado pro povo do intercâmbio e só faltava falar com meus amigos no rolê. 

-Então gente.-todos me olharam.-Eu me decidi, vou fazer o intercâmbio. 

Nós estávamos em uma praça, fazendo um piquenique, eu sei meio brega, mas eu gostava. 

-Vocês não vão falar nada? 

-Letícia.-Stella disse tentando segurar o choro.-Que dia você vai? 

-Acho que no final de maio, não vai dar pra eu comemorar meu aniversário aqui.

-Letícia!!!-todos falaram.

-Gente,me abraça por favor.-e chorei, seria muito difícil deixar todos.

Choramos muito, e ficamos a tarde inteira relembrando os nossos momentos, e decidimos que todas as semanas íamos nos encontrar pra se despedir. E eu achei bom, eu não queria perder contato com eles ou então só falar pela internet. 


Nos próximos 2 meses.


A minha vida pra muitos parecia ótima, mas não estava bem assim, nesses últimos dois meses em casa eu usei para aprimorar mais o meu inglês, e minha mãe estava bem nervosa com a mudança, e a nova escola lá, eu tinha ganhado uma bolsa em uma das melhores escolas da cidade, além de tudo eu estava bem animada.

Eu sempre quis fazer intercâmbio,mas nunca imaginei que seria tão difícil. Mas eu estava vivendo um sonho, isso seria muito bom pra minha carreira, meu futuro e ainda seria uma ótima experiência. Sempre quis ter um Ensino Médio igual dos filmes, e agora ia ter.


(22 de maio/último dia em casa)


Minha data chegou, e eu estou sofrendo de uma super mistura de sentimentos, meu último dia. Minha mãe disse pra eu fazer uma despedida, e fui fazer.

-Gente. Cheguei.

Todos estavam como eu, mas além de tudo nós estávamos animados, o Guilherme então nem se fala, minha mãe disse que eu poderia dormir na casa dele hoje, e ele está pensando em altas coisas, e acho que eu também. 

Nos divertimos muito, eu comecei a ficar triste só de pensar que eu não vou estar mais presente em todos os rolês deles, mas eu prometi que eu não ia ficar triste, ia aproveitar a minha despedida, e eu ia ficar com muita saudade...

Nós tinhamos que ir embora, me despedi mais uma vez de todos, nos abraçamos muito, e choramos, não deu pra não chorar.

-Letícia. Vem aqui, preciso te falar uma coisa muito importante. -Stella diz.

-Não vai me fazer chorar né? Me diz que não. 

-Eu estou gostando da Marcela.

-Quê? Mas então você...

-Sou lésbica, eu me assumi, e meus pais estão super me apoiando. 

-Ai Stella. Parabéns.-abracei ela.-Pena que eu não vou estar aqui pra acompanhar vocês duas...-e a abracei de novo.

Me despedi de todos mais uma vez, até chegar em Arthur, o abracei e ele disse.

-Vou com você no aeroporto amanhã. 

-Eu te espero lá. 

***

Já estava na casa do Guilherme, a mãe dele já tinha dormido e só restavam nós dois acordados. Eu sabia o que ele queria, e eu também queria, mas eu não sei se era a hora.

Tudo mudou quando eu vi ele sair do banheiro, eu tinha certeza absoluta, eu queria, e eu voei nele, nós começamos a nos beijar, a tirar nossas roupas, nos deitamos na cama, e aconteceu, Guilherme tirou minha virgindade, eu amei tudo aquilo, só fiquei bem envergonhada depois. Eu estava deitada com ele de conchinha, super acordada as três da manhã, e Guilherme também. 

-Letícia. 

-Oi Guilherme. 

-O que vai acontecer com a gente? 

-Não sei. O que você achar melhor.-eu também não sabia se queria continuar com aquele relacionamento a distância.

-Nós terminamos, ou continuamos juntos? 

-Todos falam que namoros a distância são complicados.

-Letícia...

-Guilherme...

-7 meses são o bastante pra você? 

-7 meses são o bastante pra você Guilherme? 

-Vão ser 3 anos de distância. 

-Tem isso Guilherme. 

-Mas eu não quero te perder.

-Eu sei Guilherme. 

-Vamos terminar.

-Vamos terminar.-virei e olhei pra ele, que logo me beijou.

-Ai meu deus, eu vou ficar três anos sem isso.-e me beijou de novo.-Não, vamos terminar.

-Amigos agora? 

-Amigos que se beijam?

-Amigos que fazem tudo juntos.-e o beijei.

-Eu não quero terminar. Eu te amo Letícia. 

-Tem certeza? Eu também te amo, mas vai ser muito difícil pra nós dois.

-Vamos terminar, você pode fazer tudo o que quiser, e eu também. 

-Tudo bem Guilherme.

-Mas você tem que saber que quando eu pegar um avião e ir pra lá, porque eu estou morrendo de saudade você vai me aturar, e fazer outras coisas também...-nós rimos.

-Obrigada Guilherme. 

-Pelo quê? 

-Por ser você. Por ser paciente, por me dar os melhores 7 meses da minha vida. Por isso que fizemos hoje, nós quase chegamos perto outras vezes...mas hoje que aconteceu, você foi meu primeiro, e vai estar sempre marcado comigo. 

-Você também foi minha primeira Letícia...-eu corei.

-Guilherme, você sempre vai ser importante pra mim.

-Você ttambém. 


23 de maio.


Cinco horas da tarde, vôo adiado pras 17:30, mãe e pai nervosos, eu triste, animada, feliz, Arthur do meu lado apreensivo...tudo muito louco.

-Arthur. 

-Letícia. 

-Eu não quero ficar sem você.-falei deitando em seu ombro.-Promete que não vai me esquecer? 

-Não tem como te esquecer Letícia, eu prometo.-e deixou cair uma lágrima.-E o Guilherme? 

-Terminamos. 

-Nossa. 

-Eu quero que vocês dois passem o rodo, entendeu? Eu vou tentar fazer isso lá por vocês.-ele riu.-Ou talvez não.-ficamos abraçados, tentando nos despedir, eu poderia nunca mais ver aquela pessoa.

-17:20 Letícia, o que quer fazer nesses últimos minutos em Minas Gerais?

-Comer talvez.-comecei a chorar.-Eu vou ficar com tanta saudade do pão de queijo Arthur.-e lá estava eu chorando por pão de queijo, e daqui a pouco estaria sozinha em um avião. 

Eles deram um sinal pra todos irem pra fila,e despedi mais uma vez dos meus pais e do Arthur, então segui em direção a fila. Mas, eu só conseguia pensar no que estava deixando pra trás, eu não poderia entrar em um avião daquele jeito, então eu abandonei a fila, não estava me importando, e corri apenas pro que eu achava importante, Arthur. Eu o beijei de uma forma tão intensa, rápida, mas tão calma e apaixonada, um beijo salgado das nossas lágrimas,  um beijo diferente, um beijo necessário. Acabamos de nos beijar e tive que voltar pra fila, me despedi novamente dos meus pais e disse pro Arthur em seu ouvido.

-Eu sempre vou te amar, não importa o que acontecer.

-Eu também. -e fui embora, agora sim estava pronta para encarar o que vier.

-Eu sempre soube de vocês dois!!!-gritou meu pai, e eu ri.

Entrei naquele avião, pensei em tudo que tinha deixado e  tudo o que viria a acontecer, e agora eu estava pronta. E agora aquela famosa frase que eu acho que diz "o primeiro beijo não importa, o que realmente importa é o último", acho que é mais ou menos assim, faz o maior sentidom




Notas Finais


Tô escrevendo mais agora pra me desculpar por esse tempinho que fiquei sem postar.
Gente e eu não dei muitos detalhes nessa brincadeirinha deles, porque eu achei melhor assim,mas podem esperar que vai ter mais, não vou falar com quem, mas vai ter sim.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...