História Melhores amigos - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Chouji Akimichi, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Karin, Kiba Inuzuka, Neji Hyuuga, Orochimaru, Personagens Originais, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Suigetsu Hozuki, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Amizade, Amor Platonico, Comedia, Drama, Friend Ou No Friend, Friendzone, Haruno, Naruto, Relações, Sakura, Sasuke, Sasusaku, Uchiha
Visualizações 523
Palavras 2.294
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi oi, tudo bem?Como tá o domingo?Então esse capitulo é um bonus pelo fato que eu me empolguei <3

.
.
.
.
.

Capítulo 11 - Me encontre na frente da doceria


Fanfic / Fanfiction Melhores amigos - Capítulo 11 - Me encontre na frente da doceria

No dia seguinte, Sakura foi a primeira a se levantar da cama. Tomando um longo banho no banheiro do apartamento de Itachi Uchiha, fazendo tudo aquilo no mais extremo silêncio não queria nem de longe acordar Sasuke apesar de que o sono do moreno era algo pesado e nem mesmo um elefante dançando funk conseguiria acordar lo. 

Saiu daquele espaço enrolada em uma toalha mediana, na ponta dos pés procurava por suas roupas com o desespero visível sobre o semblante. 

Sasuke por outro lado, dormia tranquilamente na cama se remexendo tão pouco que por alguns segundos Sakura achou mesmo que o membro da família Uchiha estava morto. Porém, após agarrar suas coisas no chão e se aproximar um pouco do lugar em que ele estava pode ouvir sua respiração lenta sair pela boca entreaberta e com isso em mente a Haruno voltava para o banheiro a fim de se trocar. 

Estava se sentindo como naqueles filmes, onde depois de transarem a mulher ou o homem saia de fininho no dia seguinte apenas pelo fato de não querer uma conversa com o parceiro ou parceira. 

Sakura estava evitando o sim, por pura vergonha. Mentalmente a Haruno já imaginava as coisas que conversariam, além do mais pensava no namoro de Sasuke como as coisas ficariam depois do que aconteceu?Pensou a dona dos cabelos rosados enquanto enfiava seu corpo nas mesmas vestes do dia seguinte. Assim que concluiu o ato, Sakura moveu lentamente para fora com passos quietos e cuidados para não dispertar Sasuke. 

Todavia, era atrapalhada demais para fazer algo que envolvesse silêncio e por isso não surpresa ela tropeçar nos sapatos do rapaz e dar de cara com o chão causando um barulho mediano. 

Ela estava se xingando mentalmente por ser tão atrapalhada com tudo, virou o rosto lentamente para cama esticando o suficiente para que pudesse vê lo e o que viu foi um Sasuke Uchiha dormindo de maneira tranquila como se nada estivesse acontecendo.

Sakura suspirou profundamente aliviada com aquilo. Levantou o corpo do chão as pressas, a fim de sair logo dali ela dava passos largos até a porta do lugar assim que colocou a mão na maçaneta a rosada não relutou nem um pouco em gira lá para que finalmente pudesse ver o outro lado do lugar, por alguns segundos ela ficou relutante pelo o que estava fazendo e por isso voltou para dentro procurando por um papel e caneta escrevendo um pequeno recado para Sasuke. 

 “Desculpe, não queria perder outro dia de aula". 

Foi algo vago, frio e sabia disso, mas pelo menos a moça não mentia nas palavras escritas. Deixou sobre a mesinha de centro desviando seus olhos por alguns segundos até o sofá, onde os fixou por um bom tempo até o rosto fazer uma negativa com a cabeça e ela começar a se mover até a saída. Sasuke talvez a odiaria por anos por ter feito aquilo ou quem sabe entenderia o seu lado e ela torcia internamente para que fosse a segunda opção. Quando as portas do elevador finalmente se fecharam, a rosada suspirou fundo relaxando um pouco seus ombros no processo.

Sasuke definidamente não iria gostar daquilo, contudo ela não estava pronta para lidar com o que viria a seguir.

(...)

— Por favor Ino, faça isso — disse Sakura do outro lado da linha telefônica.

A loira negava com a cabeça qualquer fala da amiga, mesmo que ela não pudesse ver que seus olhos estavam julgando a.

— Você passou o dia todo fora, não pensou em ligar para sua mãe ao menos uma vez?E agora quer que eu entre lá com a maior cara de pau e pegue sua mochila?Não acha que sua mãe vai suspeitar? — Ino tentava ao maximo controlar a voz por mais que sua vontade fosse outra.

Sakura andava devagar, olhando sempre para os lados verificando se encontraria um conhecido. Por sorte, tinha pego uma blusa com capuz ou seja, bastou que colocasse todo o seu cabelo escondido no tecido da jaqueta para que começasse a andar por aí feito uma fugitiva.

— Por favor, Ino faça isso depois de vir me buscar — disse a rosada, insistindo mais uma vez naquele assunto. Sakura sabia que não estava certa, devia ter preocupado muito seus pais pelo sumiço, mas quando se envolveu com o Uchiha daquela maneira a dona dos cabelos cor de rosa se esqueceu completamente do mundo.

Ino estava achando aquilo tudo muito mal explicado. Afinal tinha recebido uma ligação da amiga no instante em que iria para escola naquela manhã, quando a conversa começou a Haruno não explicou nada com nada apenas dizia coisas de maneiras vagas e pedia constantemente por alguma espécie de ajuda.

A Yamanaka batucou os dedos no volante do carro, esperando que o sinal abrisse enquanto conversava com Sakura pelo viva voz. As janelas fechadas e o celular dormindo abaixo do radio um pouco distante do rosto da loira. Ela demorou diversos minutos para responder, tanto que Sakura começava a achar que a ligação caiu, — Ino? — chamou pela loira.
  

— Sim? — retrucou à loira


— Eu estava com Sasuke — falou a rosada, alto o bastante para que ela pudesse ouvir. A loira desviou por alguns segundos os olhos da estrada para o celular arregalando os olhos com a fala.

— Onde você está? — perguntou, ela não precisava de mais explicações para saber o que tinha acontecido afinal viveu com Sakura por tanto tempo que conseguia adivinhar alguns dos pensamentos da rosada.

Sakura, não retrucou de principio olhou para os lados procurando algum ponto de referencia. Viu logo a doceria que tinha passado em frente com Sasuke no outro dia lendo o cartaz de entrada.

— Na doceria las noches, fica no centro da cidade — retrucou a Haruno.

— Fique ai em frente, vou estar aí em alguns minutos em hipótese alguma saia daí Sakura — disse ela pausadamente — E eu quero saber o que diabos aconteceu para que você e Sasuke sumissem.

Ela negou com a cabeça ao ouvir as falas da amiga, dava passos largos até parar em frente ao local olhando o por alguns segundos o cheiro de doce, de bolo recém-saído do forno salpicava em suas narinas deixando as inquietas.

— Ino — chamou pela amiga, notando que a ligação ainda não tinha sido encerrada demorou mais alguns minutos para falar algo pensando que a loira estava com as mãos no volante — Eu e ele ...
 

— Você e ele? — questionou a loira enquanto não parava nenhum segundo de dirigir, ainda sim dividia sua atenção entre o que fazia e na conversa que tinha com Sakura Haruno.

— Eu falo quando você... — Sakura nem ao menos teve a chance de terminar aquilo, a voz da loira tornou se presente novamente só que dessa vez a Yamanaka deixava bem claro que seu humor com aquilo não era muito bom.

— Você não vai deixar para depois porra nenhuma — falou Ino, mantendo sempre a velocidade permitida por mais que seu ser dizia para fazer outra coisa — Anda solta o que tá preso de uma vez Sakura.

— Ino, por favor, se acalme — disse a rosada, baixo e calma para não irritar ainda mais a fera, porém isso não adiantou muita coisa.

Ino não retrucou aquilo exatamente com palavras e sim um rosnado, dizendo que se estivesse perto de Sakura provavelmente já teria descido a mão em seu rosto. A loira não disse mais nada após a fala da Haruno permaneceu em silencio entre um sinal e outro, até o ponto de desligar o telefone deixando então Sakura sozinha, digo sozinha por poucos segundos visto que não estava muito longe do local que tinha falado com a amiga há alguns minutos atrás.

Sakura descolou o aparelho do rosto, exibindo o para ambos os olhos. Suspirou fundo com aquilo, ela não queria irritar ninguém, mas aparentemente tinha esse dom só torcia internamente para que a loira não tenha exagerado em nada do caminho para a doceria. Bloqueou o celular colocando o em seu bolso, caminhou até uma das paredes da loja deixando o corpo apoiado enquanto a cabeça ficava erguida para cima observando cuidadosamente o céu.

Aos poucos a rosada voltava os olhos junto ao rosto para a posição de origem, passando a observar cuidadosamente a rua. Mesmo naquela hora já tinha um grande movimento de pessoas andando para todos os lados assim como o barulho de buzinas de carro, distraiu se tanto observando aquela cena que só chegou a acordar quando notou uma figura conhecida saindo do mesmo prédio em que estava. Sasuke tinha acordado mais cedo naquela manhã, o único dia que ela desejava internamente para que o moreno não despertasse.

Por sorte, Ino já tinha chegou ao local e no instante em que reconheceu o carro da amiga Sakura não mediu esforços para andar até o veiculo abrindo a porta com rapidez. Afundou um pouco o corpo, o suficiente para que as pessoas de fora em especial Sasuke Uchiha não a visse.

— O quê você está fazendo? — perguntou a loira com uma das sobrancelhas erguidas, olhando Sakura como se fosse uma anormalidade da natureza.

Com o cinto envolvendo o corpo a rosada apenas apontou discretamente para o lado de Ino sem a necessidade de falar mais nada, já que a Yamanaka virava seu rosto para ver o que diabos estava acontecendo.

— É só o Sasuke — comentou a Yamanaka que não entendia nada — E ele está vindo para cá — completou a loira vendo que o moreno tinha reconhecido seu carro e provavelmente ele estaria atrás da amiga.

Sakura desejou que as palavras da amiga não se tornassem verdade. Na verdade, ela desejava constantemente que um buraco surgisse para que o carro da loira fosse sugado para dentro e então ela não teria que encarar Sasuke e nem nenhuma conversa constrangedora, mas aparentemente o destino não era muito fã da Haruno. O Uchiha andava tranquilamente até o carro, com as mãos no bolso e tomando todo o cuidado para não ser acertado por alguma bicicleta ou outra espécie de veiculo assim que chegou próximo de onde a loira estava estacionada Sasuke sorriu de canto, — Bom dia — falou tentando ser gentil.

Ino retribuiu o sorriso com um largo, — Bom dia — pronunciava a loira — Vai para escola também?Quer carona?

Sakura que estava ao lado da loira, ouvia tudo aquilo assustada só de pensar na ideia de ter que aturar uma situação nada confortável. Como se ainda fosse possível, ela abaixava se no banco, querendo sumir, mas ao fazer isso deixava nítido sua presença ali que até então não tinha sido notada pelo rapaz.

Sasuke estralou a língua no céu da boca. Ele já estava pensando em uma forma de recusar o convite já que teria que passar em sua casa de qualquer jeito, porém bastou ver Sakura para que seus pensamentos fossem outros.

— Quero — disse o Uchiha que não deu sequer espaço para que uma e nem a outra falasse alguma coisa contraria, andou até o outro lado do corpo a ponto de abrir a porta do passageiro e como Sakura estava tão abaixada no banco a ponto de tocar o chão do automóvel ele apenas empurrou um pouco o banco para frente dando espaço o suficiente para que seu corpo passasse, assim que fez Sasuke ajeitou no banco de trás ajeitando a pequena bagunça que tinha feito para entrar.

Sakura bufou, é claro que ele já tinha percebido sua presença ali em outras palavras sua tentativa de fuga não deu em nada só não sabia se era pelo fato de Ino ter ajudado nisso ou se o destino e a vida não gostavam nem um pouco de sua pessoa. Voltou para o ponto de origem, sentando se corretamente no banco com os braços cruzados e ambas as bochechas cheias a Haruno fechava a porta para que Ino finalmente pudesse sair daquele local.

A Yamanaka não sabia se ria ou se morria de rir da situação. Sasuke estava encarando Sakura esperando por alguma reação da parte dela que claramente não vinha enquanto a rosada mantinha seus olhos fixos sobre a paisagem do lado de fora como se fosse à coisa mais atrativa da face da terra. A loira negou tudo àquilo com um leve balançar da cabeça para os lados, que bom que entre as meninas do seu grupo de amigas ela estava entre as mais racionais.

Deu partida, começando a dirigir bem mais calma do que estava quando conversou com Sakura entre um minuto e outro a Yamanaka desviava os olhos para o retrovisor observando Sasuke e depois Sakura.

— Então crianças — disse zombeteira, ela não mentia por mais que doesse um pouco a verdade — Usaram camisinha?

Ao ouvir aquilo, Sakura desgrudou seus olhos do que viam passando a observar Ino com descrença. Sasuke por outro lado, levantou uma das sobrancelhas dando de ombros no processo.

— INO — berrou a rosada, inconformada por uma pergunta daquelas vir dela.

— O quê? — perguntou a loira, para a Yamanaka aquilo era uma pergunta normal. Era melhor ela do que os pais — É uma pergunta normal.

— Usamos — intrometeu se o Uchiha.

Sakura apenas estapeou a própria cara com o rumo daquela conversa, preferindo ficar quieta do que pronunciar algo que talvez fosse piorar ainda mais sua situação.

— Apenas dirige logo isso porca — reclamou a Haruno fazendo tanto Ino como Sasuke rirem baixo.

— Como quiser — falou não se importando nem um pouco de mexer na ferida, se é que existia uma. Na mente de Ino, era muito melhor que Sakura falasse disso agora e com ela do que com os pais. 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...