História Mémoires - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nathanaël
Tags Fofo, Marinath, Marinettexnathaniel, Memórias, Nathanielxmarinette
Exibições 42
Palavras 1.307
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Mémoires - Capítulo 1 - Capítulo Único

Nathaniel estava na sala observando atentamente cada um que ia passando pela porta rumo a mais um dia de aula. Ele viu Sabrina entrando ao lado de Cloe, Nino e Aria em sua bolha feliz característica do primeiro amor. O ruivo suspirou com isto. Quase que atrasado Adrian chegou e logo depois Marinette vinha com aquele sorriso que encantava o garoto.

No seu lugar ao fundo ele apenas observava a garota como sempre faz todas as manhas. Ele via a maneira que ela conversava com os amigos e olhava apaixonadamente para o Agreste que a ignorava conversando com o amigo. Nathaniel sentia-se triste por alguém tão especial não ser notada pela pessoa que amava no fim ele também era como a Cheng, gostava tanto dela que nem tinha coragem de falar com a garota sem gaguejar.

Suspirando ele apenas passou a desenhar mais uma de suas historias onde era um herói como Ladybug e Chat Noir. Nele ele lutava contra Lady Wifi e contra Stormy Weather para salvar a garota de olhos azuis e cabelos de um tom mais escuro. Ele sempre estudou com ela, mas achava no fundo de seu coração que na realidade ela nunca o notou, mas não havia problema ela gostava dela do mesmo jeito.

- Nathaniel? O que o senhor esta fazendo no meio da aula .... – ele nem sequer ouviu o que a professora dizia – Vá imediatamente para a sala do diretor com este desenho! Você tem que ter disciplina para não repetir isso!

Ele tentou argumentar só que a decisão já havia sido tomada e não havia o que ele pudesse dizer ou fazer para remediar a situação. Resignado ele se levantou e dirigiu-se a porta. No meio do caminho acabou tropeçando e ao cair espalhou sua história constrangedora onde finalmente teria uma chance com a sua donzela.

Enquanto Cloe fazia chacota ele sentia suas bochechas tingindo-se de vermelho e a temperatura do rosto subindo cada vez mais. Foi que em um ímpeto de coragem seu olhar foi até Matinette e seu mundo aos poucos pareceu desmoronar. Ele podia ver a pena e a surpresa naqueles olhos azuis que ele amava de todo coração.

Num ímpeto de vergonha e tristeza ele correu com o seu coração partido em vários pedaços. Sabia que apenas iludia-se acreditando que um dia seriam um casal apaixonado. Que poderiam constituir uma família e ele teria uma garotinha de longos cabelos azulados e o sorriso doce da sua esposa junto a uma menininha de cabelos tão ruivos quanto o seu e a coragem da mãe. Um sonho de família que nunca alcançaria.

Foi com estes pensamentos que as borboletas negras chegaram até si. Que ele se transformou e passou a perseguir Marinette atrás de algo que ele sabia que não poderia possuir a força. Tentou lutar quando seu corpo passou a tentar feri-la por que “sentia” que a garota havia o traído ao chamar Chat Noir para salvar ela dele.

Lutou por ela e apenas por sua donzela quando a heroína da cidade Ladybug chegou para lutar. Sentiu-se aliviado por saber que sua amada estava segura de si mesmo, mas ainda se preocupava com o que aconteceria a joaninha que lutava ao lado do gato no fim das contas era ainda uma menina e não queria machucar uma dama.

A luta foi trabalhosa e incrivelmente problemática. Nathaniel preso dentro de si agradecia de todo o seu coração por sentir que a borboleta que entrou em si ia embora e aos poucos e finalmente voltava a si. E foi em meio a este turbilhão de emoções que o ruivo sentia que ele pode novamente lembrar-se de uma de suas melhores memorias mais queridas. Quando ele conheceu aquela que roubou seu coração.

<3

A turma era composta por apenas algumas pessoas que ainda estudavam com eles, como Cloe e Sabrina. Todos tinham seus seis anos era o primeiro ano de todos na escola, cada um com suas expectativas a mil para o dia. Já o garotinho ruivo apenas estava em seu cantinho em meio às crianças.

Sentado em sua mesa em um cantinho da enorme sala espalhada com varias pessoas fazendo diversas coisas e brincando, o menino apenas tinha em suas mãos um lápis e a sua frente uma folha. Vagarosamente os rabiscos de uma joaninha em uma folha apareciam. Ele estava tão concentrado no que fazia que nem sequer percebeu quando alguém se aproximou de si.

- Que lindo – disse uma voz melodiosa – Eu amo joaninhas.

Nathaniel apenas virou-se assustado deparando-se assim com uma garotinha de vestidinho vermelho com bolinhas pretas, seus cabelos azuis escuros e os olhos azuis como o céu. O ruivo aos poucos sentia um estranho calor na região das maças do rosto.

- Obrigado e eu também gosto – sua voz era baixa quase um sussurro – Qual o seu nome?

- Sou Marinette e você?

- Nathaniel – quase que a garota não escuta – Gosta de desenhar?

E novamente o ruivinho voltou para o seu desenho, deixando agora distante o lápis amarelo que usaria para pintar a joaninha e aproximando dele o vermelho. Combinaria mais com a sua acompanhante a mudança de cores.

Ele voltou a desenhar finalizando aos poucos os traços do seu inseto. Iria então começar a pintar seu desenho que daria a sua nova amiga, mas o trabalho estava complicado já que sua enorme franja atrapalhava tampando sua visão e caindo sobre a folha.

Reparando no problema Marinette o chamou retirando sua própria presilha que pendia sua franja e com delicadeza passou a mãos nos cabelos vermelhos puxando a franja para o lado e em fim a prendendo.

- Bem melhor agora não é?

- Sim

- Pode ficar com ela, vai te ajudar muito quando você for desenhar... Pelo menos me ajuda

E então ela sorriu doce encantando aquela criança sozinha. Com vergonha ele tentou olhar para cima e ver a presilhinha vermelha agora sua e então voltou a olhar para baixo. Terminando sua obra de arte que sorrindo deu a garotinha que havia o encantado e roubado seu coração.

Desde então ele passou a observar a jovem e a viu crescendo e se destacando tornando-se forte e uma líder. Viu no dia de chuva quando esta se apaixonou e sentiu-se triste por ter que fechar seu próprio guarda-chuva e ir na chuva que sentia sua tristeza.

<3

Quando deu por si já era ele, mas caso tivessem prestado atenção enquanto o garoto contaminado pelo Akuma voltava ao normal, teriam reparado que o ruivo chorava. Chorou por não ter tido coragem suficiente de fazer Marinette notá-lo e se apaixonar tanto quanto ele mesmo a amava. Mas como dizem quem ama liberta e ele ficaria contente em apenas poder observar de longe sua querida donzela ser feliz, mesmo que ao lado de outro garoto.

Esperava apenas que um dia Adrian notasse a garota maravilhosa que havia ao seu lado admirando ele, apoiando e o ajudando. Ele mesmo já não tinha mais esperança de que um dia a Chang o notaria, que ele seria feliz ao lado de sua musa.

Não importava o que aconteceria com sigo, o jovem Nathaniel sempre teria guardado para sempre aquela presilha que o fez se apaixonar por uma das garotas mais especiais que um dia já conheceu ou conheceria. O mesmo só não sabia que em um quadro totalmente especial, escondido entre os pertences mais importantes de Marinette a famosa Ladybug estava seu desenho e junto a ele havia uma nota.

“De Nathaniel uma das pessoas mais importantes para mim.”

Não era apenas ele que a observava. Mesmo não o amando da mesma maneira Marinette Dupain-Cheng cuidava de longe do ruivinho que um dia a presenteou com o desenho que mais ama. Aquele que deu a ela uma joaninha antes de tornar-se uma heroína e de ter Tikky a sua própria joaninha amiga para todas as horas.


Notas Finais


Por mais que eu ache que nosso gatinho deva ficar com sua Lady este casal ainda me encanta. Espero que tenham gostado, mesmo que triste, desta fic pode apostar que eu amei ela.

Beijos e até <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...