História Memórias - Capítulo 7


Escrita por: ~ e ~JoonJye

Postado
Categorias Super Junior
Personagens Cho Kyuhyun, Choi Siwon, Lee Donghae, Lee Hyukjae "Eunhyuk", Personagens Originais
Tags Drama, Eunhae, Lemon, Perda De Memória, Wonkyu, Yaoi
Exibições 54
Palavras 1.331
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Capítulo Sete


Às vezes é bom lembrar-se das coisas...

É bom, pois assim eu saberia onde não voltar, com quem não falar e que erros não cometer. Talvez seja por isso que as memórias são tão importantes para as pessoas, elas lembravam coisas importantes que uns tentavam reviver e os outros esquecer.

É bom também, porque eu lembraria de todos os momentos bons da minha vida, saberia quem são meus verdadeiros amigos e quem sempre me ajudou. Desde o coma, não entrei em contato com ninguém e, como eu não queria remexer no passado, cortei relações com todos menos JangMi e minha família.

Lembra quando eu falei que as memórias abririam os meus olhos, apesar de parecer que não eram boas? Pois foi isso mesmo que aconteceu, eu nunca saberia porquê elas eram tão ruins e, com o tempo, tudo se tornou tão claro na minha mente. Elas eram péssimas de verdade, mas tudo tem seu lado positivo.

O lado bom das lembranças era me lembrar cada motivo que me fez gostar de DongHae.

◄☼►

 

Minha vida tornou-se um inferno depois daquele dia, como DongHae me disse que seria. Meu pai tentava de todos os jeitos me distanciar de DongHae ou acabar com minha vida. Minha sorte foi que tudo o que eu tinha, eu consegui com meu esforço. Eu paguei pelo carro, pelo apartamento e DongOk apoiava nosso relacionamento e, mesmo que não, eu era um  ótimo funcionário. Palavras dele.

Já era o dia da maldita festa, DongHae ficou de escolher nossos ternos e nossas máscaras enquanto eu ficava de olho na preparação de tudo. A área de frente para a praia estava cheia de mesas com um vaso de flores, a piscina tinha pétalas por toda sua extensão e, graças a Deus, o clima estava bom -nem quente nem frio demais.- O suficiente para vestir um casaco e não congelar ou suar de calor.

O quiosque estava sendo abastecido com caixas e mais caixas de bebidas, o pessoal do buffet já tinha chegado e já estavam com a mão na massa, a orquestra também já estava terminando de se arrumar e faltava menos de trinta minutos para o horário combinado.

- Vem, você precisa tomar banho e se trocar! - DongHae mandou, me puxando e entregando minha prancheta para KyuHyun, que garantiu cuidar do que faltava. - Anda, entra no banheiro, vou separar sua roupa. - Ele me jogou dentro do banheiro e fechou a porta.

Fui rápido no banho e, quando sai, vi DongHae em seu terno ridículo e vermelho (não lembro quem fica de vermelho). Desatei a rir que nem uma hiena, puta merda, jamais que eu pensei que ele usaria isso. Parei assim que vi o terno que ele escolheu para mim.

- Não, DongHae, não. - Falei desesperado pegando o tecido verde nos dedos. - Você só pode estar brincando. - Falei, ele quem estava rindo agora. - É sério, pode me dar o terno que você alugou e que é para eu REALMENTE usar na festa. - Enfatizei algumas palavras, ainda não crendo na situação.

- Não tem outro terno, Hyukkie.

 

Eu estava morrendo de vergonha com aquele terno, parecíamos uma dupla de comediantes e não os anfitriões. Suspirei pela milésima vez que uma criança pediu para fazer algum animal com sua bexiga, isso já estava passando dos limites. Nunca fui fã de crianças, elas são tipo pombo, não gosto muito não.

A comida estava boa, a orquestra era incrível e a vista do pôr do sol era a coisa mais bela. Tingiu o céu de tons laranjas, azul-escuro e roxo clarinho, num degradê de tirar o fôlego. Tinham nuvens cinzas pelo céu, mas não  parecia que ia chover e a brisa estava realmente calma, um dia perfeito para se estar ao lado de DongHae.

Bom, todo dia era perfeito para se estar ao lado dele. Quando estava ensolarado, era bom estar ao lado dele num parque e, quando estava frio, era bom estar ao lado dele debaixo das cobertas. Ele era bom e isso já fazia tudo ser bom também.

Sim, um idiota mais que apaixando eu era. Sempre fui, para falar a verdade.

O HyukJae de antes não falava, porém gostava de acordar cedo e olhar o sol nascer e, mais uma vez, se apaixonar pela beleza que o mundo era e ninguém sabia apreciar. Ele gostava de levantar pela manhã e apaixonar-se pela água quente ou pelo gosto do seu café da manhã.

O HyukJae de agora continua o mesmo, um idiota apaixonado pelo sol, pela água quente e por comida, mas mais apaixonado ainda por DongHae, mais do que foi e menos do que sempre vai ser. O sentimento parecia aumentar todos os dias e eu nem tentava controlar, apenas deixava rolar e seguia a maré.

Senti braços ao redor da minha cintura, virei o rosto e vi o sorriso mais lindo do mundo. Aquele que eu fazia de tudo pra ver todos os dias o dia todo. Voltei a olhar para frente, assim como ele.

- Eu te amo. - Agora quem estava sorrindo era eu, como era bom ouvi-lo dizer isso, acalmava minha mente e acelerava meu coração. Como o paradoxo que eu sempre fui.

- Eu também te amo. - Recebi um beijo na bochecha e o abraço ficou mais apertado. Acho que, assim como eu, o amor dele ultrapassa as dimensões físicas, era tão maior que o corpo que chegava ser impossível suportar. Virei-me e o abracei também, apertando-o em meus braços e beijando o topo da sua cabeça.

 

Depois que a festa acabou, Gomez ficou extremamente satisfeito e assinou o contrato conosco, o que deixou DongOk extremamente feliz. Eu também estava feliz, tanto pelo sucesso da festa quanto por causa do contrato e por, finalmente, ter tomado o controle da minha vida.

O  único que não parecia estar feliz, e, eu descobri mais tarde que não estava mesmo, era KyuHyun. Eu não sabia o que tinha ocorrido nem tinha coragem, ou intimidade, para perguntar. Apenas avisei sobre seu estado para o avoado do meu namorado e ele foi correndo para ampara-lo.

Parece que passaram anos, mas foram só dias na verdade. Os melhores dias desde que eu acordei do coma. Falando nisso, eu ainda não contei como eu cheguei a esse estado, não é mesmo?

Eu também não sei a história certinha, lembro de poucas partes. Eu estava discutindo com meu pai, ele me deu um tapa na cara e eu sai revoltado, não sei se fui eu ou o cara do caminhão passar no farol vermelho e, bum, três anos desacordado.

◄☼►

 

Assim como a história do Brasil ou da Filosofia medieval, minha vida foi dividida em três partes. Na história brasileira, o país foi colônia, império e depois república. Eu fui "colonizado" por meus pais e, quando estes viram que a situação estava saindo do controles, eles (por causa da perda de memória) começaram a comandar a minha vida e, quando eu tomei vergonha na cara, tornei-me independente.

Em termos da Filosofia medieval, eu passei pela a Patrística, Estagnação e a Escolástica. A primeira continha padres filósofos, na segunda foi sem avanço nenhum e, na terceira, as coisas voltaram a andar.

Um doce para quem conseguir relacionar com minha vida.

No final, eu ainda estava em dívida com meu passado. Eu não me lembrei de tudo antes do acidente, mas gosto de pensar que o importante eu tinha em mente. Era um macete para não ficar frustado, mas também era a verdade, era o que eu sentia em meu coração. Eu gosto de pensar que... Sei lá, eu apenas gosto da sensação de que se muitas coisas que foram esquecidas é porque foi melhor assim.

Gosto de pensar que nem tudo do passado é tão importante ao ponto de parar de viver o presente ou não pensar no futuro com DongHae.

Gosto de pensar que lembrei do essencial para ver que DongHae é tudo que eu preciso, o resto eu posso conquistar com ele depois.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...