História Memórias - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Gaaino, Naruto, Nejiten, Shikatema
Exibições 87
Palavras 1.633
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 10 - Cold


22 de Novembro - 21h45min.

Não via nada. Tudo era vazio, escuro, tenebroso, frio.

A sensação de um peso sob meu corpo, como se existissem grades a meu redor, mantendo-me aprisionada.

De repente, eu estava me afogando. A correnteza me arrastava de forma violenta e brusca. Uma dor indescritível se espalhando pelo meu corpo. Sem escapatória. Sem salvação.

Correntes de ferro se prenderam a meus pés e gradativamente eu comecei a afundar. Fechei os olhos e aceitei partir.

Um toque. Quente.

 Uma voz. Preenchendo o vazio.

Um olhar negro. Irrompendo a escuridão.

E o peso se foi. A escuridão foi substituída por uma luz forte. A correnteza parou e agora eu flutuava, contudo a dor ainda estava lá.

Abri os olhos. Parecia a primeira vez que o fazia. Onde eu estava? O que tinha acontecido? Quis dizer algo, no entanto, tinha algo em minha boca, minha garganta estava seca, minha voz não saia. Um único movimento e todo o meu corpo doeu.

Tentei olhar em volta, entretanto mal podia abrir os olhos sem me incomodar com a luz. Que lugar era aquele? Como eu tinha ido parar ali?

Residência Nara – 23 de Novembro, 08h10min.

Definitivamente o sonho mais estranho da minha vida. Nele Temari aparecia como uma alma, vagando pelos corredores do hospital. Balancei a cabeça tentando mais uma vez esquecer o sonho. Desci as escadas e encontrei minha mãe na cozinha.

- Você tem uma visita. - ela fez um gesto em direção à sala.

Desde que eu a contei sobre o acidente ela estava tentando manter a calma e agia extremamente gentil. Ela insistiu em vir, pois quando Temari saísse do hospital eu precisaria de ajuda para cuidar dela.

Era Ino quem estava me esperando na sala, surpreendentemente, mais agitada que o normal.

- Como assim eu ia me divorciar? - ela soltou logo que me viu.

- Você ia?! – Ela fez uma careta. Antes de dizer qualquer coisa eu tinha que saber como ela sabia, e como isso a afetava.

- Eu não falei pra você? - ela perguntou. – Eu podia jurar que você seria a primeira pessoa, a saber. - Agora ela estava se desesperando. - Chouji me ligou e...

- Foi Chouji que contou para você? - perguntei. Ela travou. Droga.

- É verdade não é? – fiquei em silêncio, para evitar mentir. - E você sabia. - claro que ela ia perceber. – Por quê?

- Por que o que? – provavelmente eu deva avisar Sakura e Gaara sobre isso.

- Por qual razão eu quis me divorciar? Por qual motivo ninguém me contou isso? – ela parou e arregalou os olhos como se tivesse descoberto a pior das coisas. - Quem já sabia?

- Acalme-se. - segurei em seus ombros e a olhei nos olhos. - Eu não sou a melhor pessoa para dizer–te o que estava errado. – Como eu poderia dizer–lhe que traia o marido com um amigo?

- O que aconteceu comigo Shikamaru? – ela sentou-se no sofá e eu imitei seu gesto. – Minha vida está uma bagunça, existe um borrão que todos conseguem decifrar menos eu. – Abaixei a cabeça, e ela continuou. – Isso não é justo. Eu deveria ter podido escolher!

- Você tem razão. – ela me olhou com o cenho franzido. – E, você ainda pode. – era verdade, estava na hora de deixar que ela assumisse o controle.

- Não se não souber a verdade.

- Ino, eu já disse, eu não sou a pessoa certa para isso. – ela suspirou. - Apenas eu, Sakura, Chouji e Sai sabíamos da sua decisão. – uma pequena omissão, Gaara também sabia, mas não era eu quem a diria isso. – Depois do seu acidente os médicos disseram que era melhor você continuar na sua rotina, e por isso eu e Sakura não interferimos quando Sai nos pediu para não contar.  - a desistência de Gaara ajudou nessa decisão.

- Ele sabe? - Ela estava incrédula. - Está me enganando esse tempo todo? - raiva brilhava em seus olhos azuis. - Isso não vai ficar assim. - Ela disse já se preparando para sair.

- Ino. - chamei – a. - Pense bem no que vai fazer.  - Eu tinha o cento franzido tenho certeza. – Não é como se ele lhe enganasse, ele apenas enxergou uma segunda chance com você. – me perguntei se teria coragem de fazer o mesmo em seu lugar.

Bar Mitsashi, 23 de Novembro - 09h36min.

Eu pretendia fazer uma visita surpresa a Tenten, mas ela é quem me surpreendeu. Quando cheguei ao seu bar ela estava abraçada a outro cara. Eles pareciam bem íntimos. Permaneci dentro do carro até que o sujeito fosse embora, mesmo que minha vontade fosse ir até lá tirar satisfação com os dois. Tenten já estava chateada comigo o suficiente.

O que ele tinha que eu não tinha? Sobrancelhas grossas. Quando ele finalmente foi embora, eu decidi agir.

- Posso entrar? – perguntei depois de dois toques na porta. Ela olhou-me por cima do ombro.

- Já entrou. – Eu quase dei um sorriso. - Porém, ainda estamos fechados, volte mais tarde. - Quase.

- Pensei que seria mais fácil para conversarmos. - Ela permaneceu em silêncio. – Só me escute então. – soou como uma ordem, ao que ela apenas revirou os olhos e me apontou um banco, sentando-se a minha frente em seguida. - Obrigado.

- Diga logo o que você veio dizer. – ela parecia irritada.

- Ontem eu disse que gosto de você. - comecei, pela primeira vez sem saber o que dizer. – Eu estava errado. – Ela não expressou nenhuma reação. - Tenten, por muito tempo eu acreditei com todas as minhas forças que amava Hinata e que nunca a esqueceria.

- Veio aqui me contar sua história com ela? - Ela levantou. – Sinto muito Neji, não sou mais seu diário.  – Ela virou–se de costas.

- Você aceitou me escutar não é? - perguntei e ela suspirou virando para mim outra vez. Continuei. - Então eu jurei a mim mesmo que não me envolveria mais emocionalmente com outra pessoa. - Tenten encarava as garrafas de bebida, evitando olhar em meus olhos. - E por um bom tempo me convenci que era o certo. Por isso, acabei fechando meus olhos para o que acontecia entre nós.

Ela riu. - Nada acontecia entre nós. – seus olhos faiscavam.

- Não é verdade. Tudo o que nós passamos, dividimos esses anos todos... Há muito tempo isso era mais que amizade. Contudo eu tentei me convencer que o que sentia por você era apenas isso, amizade. Foi um erro.

- Isso é um erro. – ela apontou de mim para ela. - Agora eu posso ver. – cada palavra que ela dizia me feria e eu via o quanto a tinha magoado. - Eu já te disse. - Ela tinha a expressão seria. - Não mais. - Eu havia realmente chegado atrasado demais. – Eu te avisei que um dia ia ser tarde demais.

- Isso é porque você descobriu que era Hinata? – ela havia levado aquilo como uma traição. - Quer saber por que nunca lhe contei que era ela? – olhei em seus olhos. – Porque depois de um tempo não importava mais. – Eu não iria desistir dela.

- Você sempre repetiu que não ia superar. – seu tom de voz era amargo. Tenten achava que esse tempo todo eu estive apaixonado por sua amiga.

- Eu falava da situação em que fiquei. – eu não mentia sobre isso. – Do quanto sofri... Entretanto passou. Você me ajudou a fazer passar.

- Amanhã quando outra garota te ligar, você vai esquecer o que está dizendo agora. Quando você estiver perto de Hinata e Naruto vai lembrar como ele lhe tomou seu precioso amor.

- Você ao menos entende porque está com raiva de mim? – ela permaneceu em silêncio. – Tenten eu entendo que não fui justo com você, mas eu não sabia dos seus sentimentos... Nem mesmo entendia os meus. – ela suspirou e mais uma vez desviou os olhos. - Eu não vim aqui te convencer a me aceitar Tenten, ou nada do tipo, eu não poderia fazê-lo. – Ela cruzou os braços. - Eu vim aqui pela minha melhor amiga, seja como for, eu não suportaria perder você.

- Neji, por favor, pare. – ela colocou as duas mãos em meus ombros. – Eu preciso de um tempo, entende?

- Tenten, não...

- Eu sinto muito Neji. – ela levantou e foi para trás do balcão, tomando distância de mim. – Por você não ter entendido seus sentimentos antes, por eu ter nutrido esses sentimentos por nós dois durante tempo, por não poder retribuir você agora.

Eu não consegui dizer nada. Imagino como estavam minhas feições agora. Ela esperou que eu dissesse algo, mas eu simplesmente não podia.

- Eu estou com outro alguém. – ela reafirmou o que disse no estacionamento. – Não volte a falar sobre isso novamente, se realmente ainda quer minha amizade.

Como alguém que não me amava, tinha uma crise e desaparecia quando descobria que eu havia sido apaixonado por determinada pessoa? Eu a havia magoado a ponto de transformar esse sentimento tanto assim?

Observei-a, ela não me olhava nos olhos, mantinha distância e mantinha a voz o mais fria possível. Eu conhecia Tenten bem o suficiente para saber que ela estava se esforçando para manter sua decisão.

- Agora Neji, por favor, vá embora. – ela pediu, o tom de voz frio. – Me dê um tempo para saber como lidar com isso. – eu realmente não podia fazê-la sofrer ainda mais.

- Me perdoe Tenten. – ela estava com a guarda baixa por isso foi fácil puxa-la para perto do balcão e beijar sua testa rapidamente. Era algo que fazíamos sempre, era algo nosso. – Por tudo. - Ela estava com os olhos arregalados, a face corada e os olhos vermelhos. Virei às costas e sai do bar, rápido o suficiente para que nenhum de nós dois visse o outro chorar.


Notas Finais


Aê eu voltei o/
Só queria dizer que Neji Ten partiu meu coração nesse capítulo.
Agora a Ino decidiu assumir o controle das coisas, o que será que vai acontecer?
A Temari acordou heuheuheu mas ainda vai demorar um pouco até que tenhamos uma real interação dela com os outros :x

Criticas? Sugestões? Elogios? Ainda tem alguém aqui?
Apareçam fantasminhas eu não mordo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...