História Memórias Perdidas - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Hugo Weasley, Ronald Weasley, Rose Weasley
Tags Casados, Filhos, Granger, Hermione, Hugo, Namorados, Pos-guerra, Rony, Rose, Weasley
Exibições 71
Palavras 1.007
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


GENTE, OI
TÔ TÃO EMPOLGADA!
(senta que lá vem história)
Primeiro: próximo capítulo tem NC atendendo a '''diversos''' pedidos. É minha primeira NC publicada e não, não está detalhista e não, não está pesada e não, não é 50 tons de cinza. Mas n ficou o desastre q eu pensei q ficaria, levando em conta eu nunca ter praticado NCs. UHSHUSUHS
Segundo: VCS VIRAM QUE A J.K - vulgo rainha do Universo - AFIRMOU QUE SERÃO 5 FILMES DE ANIMAIS FANTÁSTICOS?! SÉRIO, VAMOS CONVERSAR. TÔ MUITO ANIMADA!
Terceiro: EU JÁ GARANTI MEU INGRESSO PRA ESTREIA DE AF!!! ~PULEM COMIGO~ empolgada n seria mais a palavra para oq eu estou.
Quarto: quem aqui já leu/assistiu (e curti) As vantagens de ser invisível? Então, Ezra Miller - vulgo dono do meu amor - sim, aquele mesmo, que interpetou o Patrick *Nothing haha* vai estar em Animais Fantásticos e eu só percebi isso hoje. Já pode me chamar de poser UHSSHSU claro, saltitei.
A única coisa q me entristeceu nisso tudo foi n receber nenhum poster ou brinde na hora da venda de ingressos. Se algum de vcs forem na estreia e receberem algo aí na sua cidade, me avisa?

NOS VEMOS LÁ EMBAIXO.

Capítulo 9 - Plataforma


Fanfic / Fanfiction Memórias Perdidas - Capítulo 9 - Plataforma

Porque depois desse tempo todo...eu ainda estou a fim de você. - Still into you (Paramore) 

A luz do tímido sol de outono se espremia entre as cortinas, tentando iluminar o quarto do casal a qualquer custo. Hermione sentia-se voltar a consciência, quase que em um estado paralelo. Estava ciente de toda a movimentação ao seu redor e dos barulhos da rua da sua casa relativamente grande.  Ouvia passos apressados descendo as escadas. 

Provavelmente Rose acabou de acordar.

Suspirou, ainda de olhos fechados. Logo que ela percebesse que a casa inteira ainda dormia, viria correndo ao quarto da mãe, possivelmente para dizer que estavam atrasados para chegar a Plataforma, mesmo estando três horas adiantados.

Ouvia o ronronar baixinho de Cidy, provavelmente aos pés de sua cama -  gata persa que ''tomava o lugar'' do Bichento, o falecido felino. Sentiu os cantos de sua boca se erguerem levemente, com um sorriso cansado, porém verdadeiro, quando lembrou dos protestos de Rony em adotar uma filhote de nariz fundo, que posteriormente viria a ser mais um obstáculo para o ruivo se aproximar da esposa. Não que ele estivesse errado. Hermione descobria que todo seu animal de estimação se apegava a ela de uma forma possessiva, não deixando Rony se aproximar. E o problema era só com o ruivo.

Certas coisas realmente não mudam.

Ouvia também o barulho de algumas portas vizinhas batendo, enquanto, ela supunha, Godric's Hallow começava a acordar. Haviam se mudado para o vilarejo um ano antes, pois havia uma casa encantadora que Hermione ficara imensamente apaixonada, além de se tornarem praticamente vizinhos de Harry. 

E claro, também ouvia, o ronco baixo do marido ao seu lado. Arrastou os braços na cama para se espreguiçar. Não se lembrava de estar tão cansada assim. Talvez, uma das razões para esse cansaço, seja o fato dela ter ficado acordava, juntamente com o marido, até quase seis horas da manhã. 

Talvez. 

Hermione virou para o lado, jogando o braço por cima do abdômen de Rony, e pousou a cabeça no peito dele. Se permitiu aproveitar um dos  cheiros que, a anos atrás, sentira em seu sexto ano, ao se aproximar da amortentia. 

- Her...- Bocejo - mione? - Pelo movimento que ela sentira, o ruivo devia estar esfregando os olhos. - Tudo bem?

- Uhum. - Ela se aconchegou mais a ele. Logo, sentiu os braços dele a envolverem.

- Cansada? - Perguntou, rouco, roçando os lábios na orelha da mulher.

- Você nem imagina o quanto. - Ela suspirou, apertando os olhos. - Podíamos passar a manhã inteira assim, o que acha? 

- Nossa, Mione, pra você falar isso a situação está séria. - Rony riu pelo nariz. - Por mim, todos os nossos dias seriam assim...uma paz...

- Uma paz, que não durará muito tempo...- Ela suspirou longamente uma última vez e ouviu a porta ser escancarada.

- Mãe! Mãe! - Hugo entrou aos berros. -  A Rose me acordou!

Hermione finalmente abriu os olhos, se desvencilhando de um Rony relutante em soltá-la e sentou na cama, arrumando os cabelos. Esticou os braços para o filho. Este, sem demora, pulou nos braços da mãe.

- Eu quero dumi! - Bufou, puxando as cobertas dos pais e se aconchegando na mãe.

- Hugo, não fique bravo com sua irmã. - Começou Hermione. - Entenda, ela irá para Hogwarts hoje.

- E faz questão de jogar na minha cara!

- Ela só está animada, meu filho. - Explicou Rony. - Tenho certeza que ela não teve a intenção de jogar nada na sua cara...

- De qualquer forma, eu.quero.dumi! - O menino disse pausadamente.

- Dormir. - Consertou Hermione.

- MÃE! PAI! - Rose parou abruptamente na porta. A ruiva já estava vestida e arrastava seu malão. - Hugo! Você entrou sem bater, não foi? Olha o estado da porta! Por Merlim!

- Não enche, Rose! - O ruivo de cabelos cheios, deu a língua para a irmã, enquanto jogava a cabeça para mais perto do colo da mãe, como se quisesse fazer inveja na irmã por estar ali.

- Mãe, estou tão animada para vestir meu uniforme! - Exclamou, ignorando o irmão. - Pai, que horas vamos sair?

- Se acalme, Rose, ainda são sete e meia. - Respondeu Rony, sorrindo do estado de nervos da filha. - Desça e nos espere a mesa do café, já iremos descer.

- Tudo bem. - Rose disse, meio cabisbaixa pela falta de informação, e saiu a passos largos do cômodo.

- Volte para o quarto e durma mais um pouco, Hugo. - Hermione beijou o topo da cabeça do filho, que se remexeu preguiçoso. - Te chamamos depois.

O menino se arrastou para fora da cama e fechou a porta. 

- E daqui a um ano, será Hugo... - Suspirou Rony, nostálgico.

- Acho que era para a mãe fazer esse comentário, não? - Hermione beijou o rosto do marido e se levantou, começando a se arrumar. 

- Vai dizer...- começou o ruivo, e se levantou, postando-se atrás da esposa. - ...que não admira seu marido super sensível e amoroso, que recentemente aprendeu a dirigir um verdadeiro carro trouxa? 

Abraçou a cintura da esposa e riu contra seu ouvido. 

- Espero mesmo que não tenha confundido o instrutor, sabe...- Estavam parados em frente ao espelho e Hermione pôs-se a mirar o reflexo deles. Formavam um belo casal, afinal. - Devo lembrar-lhe que o melhor da vida é conseguido pelo seu próprio esforço e perseverança. 

- Francamente, você ainda duvidando de mim? - Rony fingiu-se de bravo, sem muito sucesso, pois não conseguia largar a mulher. Ela se virou e depositou um selinho demorado no marido.

- Você tem diversos talentos, Ron. - Afirmou, sincera. - Mas acho que direção não é um deles.

- Direção? - Franziu a testa, confuso.

Hermione se limitou a rir e com um pouco de dificuldade, se desvencilhou do marido. 

Pegou-se pensando em como os anos passaram voando e aquela paz era louca para ela.

E em como seu amor por Rony parecia se fortalecer ainda mais.


Notas Finais


Minha gente, o próximo capítulo será o último.
Esse foi bem sem graça mas espero q pelo menos gostem do próximo.

Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...