História Memórias Perdidas - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shingeki no Kyojin (Attack on Titan)
Personagens Armin Arlert, Eren Jaeger, Hange Zoë, Levi Ackerman "Rivaille", Mikasa Ackerman
Tags Attack On Titan, Eren, Ereri, Lemon, Levi, Riren, Romance, Shingeki No Kyojin, Yaoi
Exibições 151
Palavras 5.917
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Konnichiwa! Como prometido estou aqui de volta para postar a última parte da fanfic.
Espero que tenham gostado da primeira parte e que apreciem agora a segunda <3
Obrigada a todos que favoritam a fic!
Boa leitura e nós vemos nas notas finais o/

Capítulo 2 - Meu corpo ainda se lembra.


No entanto quando o moreno estava a poucos centímetros de tocar seus lábios no outro, ele escutou a porta do quarto se abri e rapidamente se afastou, deixando um certo paciente um pouco frustrado. Era a mãe de Levi chegando para dormir com o filho, Levi continuou disfarçando que estava dormindo até a hora que moreno foi embora. No dia seguinte quando Levi acordou não encontrou sua mãe, apenas um bilhete avisando que teve uma emergência mas que o Eren passaria para o levar para casa. Ele não acreditava o quanto era óbvio o que sua mãe tentava fazer, deixar com que os dois tivessem momentos a "sós". Embora isso não o deixava irritado.

Apesar da relutância do médico em liberar Levi, devido ao mesmo não apresentar nenhuma melhora sobre sua amnésia, acabou sendo convencido depois do Levi falar mil e um tipo de bactéria que ele poderia contrair estando no hospital, e que em casa ele estaria mais seguro para uma recuperação melhor. Já que fisicamente o Levi não apresentava nenhum problema, o médico acabou por liberá-lo, apenas deixando claro que ele deveria evitar esforços físicos devido a cirurgia e permanecer em repouso.

— Trouxe roupas limpa para você. — disse Eren colocando a sacola com as roupas em cima da cama.

— Finalmente vou sai desse hospital, já não aguentava mais a comida daqui. Obrigado pelas roupas, eu realmente precisava. — agradeceu Levi pegando as roupas da sacola e colocando em cima da cama.

Após isso o mesmo começou a desabotoar a blusa estilo pijama sem ao menos se importar com um moreno que estava bem atento a suas ações. Levi percebia os olhares poucos indiscretos do outro sobre si e estava adorando isso, de modo que ele fazia questão de se mover sensualmente para provocá-lo. Quando chegou na vez de tirar as calças o mais velho virou-se para o outro.

— Pretende ficar aí me observando por quanto tempo? Não que eu realmente me importe, pois ao que parece você viu muito mais do que isso, mas, esse seu olhar está me dizendo que você está preste a me atacar a qualquer momento e tenho que dizer que o hospital não é um lugar que me interessa nem um pouco em fazer isso. — disse Levi aproveitando a brecha de provocar o outro, ele aparentemente gostava de ver suas reações a suas provocações. — Fora que com essa sua cara vermelha vão achar ainda que eu que fiz alguma coisa para você, então por favor controle seus hormônios de adolescente.

— Mas...eu não fiz nada. — retrucou Eren totalmente atrapalhado com as palavras.

— Mas bem que queria. — provocou Levi com um sorriso que seria considerado um crime de tão sexy e ao mesmo tempo fofo, se isso fosse possível.

Queria era fazer muitas coisas que você nem imagina, mas vou manter isso na minha mente, pensou Eren.

Assim que Levi finalizou a troca de roupas, ambos foram embora do hospital. Eren tinha deixado o carro no estacionamento, então pegaram o elevador para irem até onde se encontrava o carro. O caminho do hospital foi feito em silêncio, Levi observava o trajeto onde percebia pequenas mudanças em relação ao que ele ainda lembrava, ao perceber que o caminho estava diferente ao que era para chegar a sua casa ou mesmo a casa da sua mãe. Levi resolveu se pronunciar.

— Para onde estamos indo Eren?

— Para o nosso apartamento. — respondeu naturalmente a pergunta feita pelo mais velho sem desviar o olhar do trânsito.

— Nosso apartamento? — repetiu para si mesmo como se tivesse assimilando o que o outro disse. — Pera, você não está dizendo que moramos juntos? Eu estou dividindo o meu apartamento com alguém?  — perguntou totalmente incrédulo com a situação.

— Sim... desde que eu saí do colégio começamos a morar juntos, como seu antigo apartamento era longe da minha universidade, você resolveu comprar outro apartamento mais perto. Você disse que morando mais perto poderíamos aproveitar melhor nossas manhãs juntos. — piscou Eren para o outro voltando rapidamente sua atenção para o trânsito.

— Inacreditável o quanto eu mudei nesses anos... — antes que Levi continuasse a falar qualquer coisa, Eren se pronunciou.

— Chegamos! — disse enquanto apertava o controle para abrir o estacionamento do apartamento. Levi observava o local e achou bastante agradável, ele não tinha dúvida que ele teria escolhido aquele lugar para morar, parecia bastante limpo e organizado.  Logo depois que Eren estacionou o carro, ele indicou o caminho até o elevador para Levi, apertou o número 44, quando entraram no apartamento Levi observou detalhadamente o local antes de se pronunciar.

— Pelo tempo que fiquei no hospital esse apartamento está incrivelmente limpo. — disse totalmente admirado, pois se tinha uma coisa que Levi gostava era da limpeza, era extremamente exigente com relação a isso, o que fez com que ele desistisse de ter uma emprega doméstica pois nenhuma conseguia manter seu alto "padrão" de limpeza.

— Digamos que eu tive um treinamento particular durante muitos anos para chegar no padrão Levi. — sorriu Eren lembrando de como sofreu no começo pois o mais velho o fazia limpar a mesma coisa várias e várias vezes até que o agradasse.

— Agora realmente acredito que você é meu namorado, só eu poderia ensinar alguém a limpar bem assim. — sorriu Levi para o mais novo.

— Agora melhor você ir tomar um banho e se deitar, o médico mandou você permanecer em repouso ainda, enquanto isso eu vou preparando algo para a gente jantar. Nosso quarto é a primeira porta à direita, suas roupas ficam na primeira parte do guarda roupa, mas eu já deixei em cima da cama seu pijama e cueca separados e no banheiro uma toalha para você usar, caso você queira tomar banho de banheira, separei em cima da pia alguns sais minerais muito bom para relaxar.

— Que esposa perfeita essa que eu tenho. — brincou Levi enquanto se aproximava de Eren e sussurrava em seu ouvido. — Muito obrigado, vou então aproveitar bem meu banho. — saiu então em direção ao quarto deixando para trás um Eren totalmente chocado.  Apagou rapidamente os pensamentos impuros que passaram por sua cabeça e foi para cozinha preparar algo para comerem. Resolveu preparar algo mais leve e simples, mas sabia que o namorado adorava, foi a mãe do mesmo até que o ensinou, isso era um das poucas coisas que ele sabia cozinhar.

— Nossa que cheiro do frango com legumes da minha mãe. — disse Levi entrando na cozinha com os cabelos meio molhados indicando que tinha acabado de sair do banho.

— Pois é ele mesmo, eu sei o quanto você gosta então pedi para sua mãe me ensinar e depois de várias tentativas eu consegui aprender.

— Você realmente me conhece não é? — perguntou Levi enquanto se sentava na cadeira.

— Digamos que sim, apesar de muitas pessoas falarem que você é difícil de compreender, eu não acho isso, pelo contrário acho bem simples. Você não é uma pessoa fácil de demonstrar os sentimentos, pois isso faz parte da sua personalidade, que acabei por achar mais um charme seu, apesar da maioria dos nossos amigos falarem que eu não sou normal por isso, mas você consegue ser incrivelmente sincero quando quer Levi e eu amo isso em você. — finalizou Eren dando o que Levi poderia considerar como o sorriso mais lindo que ele tinha visto.

Por mais que Levi não quisesse assumir ele estava encantando pelo moreno, aqueles olhos verdes do outro conseguia prender a atenção dele facilmente, por mais que ele não lembrasse dele ele sentia que o conhecia, ele o conhecia não o conhecendo, isso soava estranho, mas era realmente como ele se sentia. Levi ficava totalmente a vontade ao lado de Eren, o que fazia tudo ser estranho, pois teoricamente ele conhecia o moreno há menos de duas semanas.

— Obrigado? — soou como uma pergunta, mas era mais uma pergunta para ele mesmo do que para o moreno.

— Não se preocupe com isso Levi, eu sei que para você isso está sendo tudo estranho e novo, não se sinta pressionado, essa não é minha intenção. Vou esperar o tempo que for preciso para você recuperar sua memória. — disse colocando sua mão em cima da mão do outro no intuito de passar segurança para o mais velho. — Bom, acredito que tanto eu como você esteja com fome, então vamos comer?

— Sim... — disse colocando uma garfada na boca. — Mas isso está realmente bom, sem dúvidas minha mãe te ensinou do jeito que eu gosto. Você realmente me surpreende pirralho.

— Nem sem memória você não cansa de me chamar assim não é? — perguntou Eren revirando os olhos.

— Posso ter perdido a memória, mas não a noção das coisas.

— Okay, okay... não sei porque ainda insisto nisso, eu consigo me ver com 50 anos e mesmo assim você me chamando de pirralho, já deve ser o seu apelido carinhoso para comigo.

Quando ambos terminaram de comer Levi tentou insistir para limpar a louça do jantar, mas Eren negou totalmente o pedido o lembrando do que o médico tinha falado sobre ficar de repouso, desistiu de argumentar com o moreno e resolveu seguir as indicações médicas, enquanto Eren finalizava a limpeza, Levi fez sua higiene bucal e se deitou. Logo depois Levi sentiu Eren se deitar ao seu lado na cama, ele ignorou esse fato e tentou se concentrar para dormir, mas logo sentiu um braço em sua cintura que o fez despertar rapidinho.

— O que pensa que está fazendo?

— Estou te abraçando. — respondeu como se fosse a coisa mais óbvia do mundo.

— Que você está me abraçando é meio óbvio, o que eu quero saber é o porque você está me abraçando. Prefiro dormir sem nada me prendendo e de preferência sozinho, pelo que vi esse não é o único quarto da casa.  — disse Levi que apesar de tudo não moveu um dedo para tirar o braço do moreno de cima dele.

— Esquece Levi, faz tempo que eu não durmo com você assim, sinto sua falta, então apenas continue assim e durma, não irei fazer nada além de te abraçar essa noite. — disse Eren puxando o outro para mais perto de si.

— Até porque acredito que você ainda queria manter o que você tem no meio das pernas.

— Sim, afinal ainda quero usar muito com você... — sussurrou para Levi.

— Se ... continuar com isso não vai ter nada para usar. Agora vamos dormir pois estou cansado. — finalizou Levi fechando os olhos tentando dormir o mais rápido possível. Eren sorriu com essa reação que classificou como fofa, mas que resolveu guardar esse comentário para si pois ele gostava e muito dos seus dentes.

Quando menos perceberam os dois caíram no sono e dormiram tranquilamente um no conforto do braço do outro.  Eren apesar de tudo sentia muita falta do carinho do namorado e apesar de disfarçar, por trás do seu sorriso ele guardava ainda a culpa pelo acidente, ele tentava tirar essas ideias da sua cabeça,  no entanto cada vez que ele olhava para Levi a culpa voltava ao consumir, mesmo que ele já tenha contato tudo para o mais velho e o mesmo não o culpou em nenhum momento. Os dois acabaram por acordar ao sentir algumas luzes em suas direções, assim que abriram os olhos perceberam que era a Hanji tirando fotos deles.

— Que fofos! Mas você é rápido hein Levi, primeiro dia que volta para casa, e já leva o garoto para cama. — dizia Hanji sem parar de tirar fotos.

— Sua quatro olhos maldita! Pare com isso antes que eu me levante daqui e te mande direito para o inferno. — disse enquanto se soltava de Eren, que também se sentou na cama. — Por qual causa, razão e circunstância essa louca tem a chave do nosso apartamento?  — bravejou Levi enquanto encarava Eren que estava ainda tentando acordar diante de tudo isso.

— Seu namoradinho que me deu. — respondeu Hanji. — Ele ficava preocupado quando tinha que passar o dia todo na universidade e você estava em época de entrega dos manuscritos onde você se concentrava demais e esquecia de se alimentar corretamente.

— Então me responda por qual motivo você está usando a chave para outra ocasião que não seja essa? — Levi sentia sua veia pulsar de raiva.

— Bom, eu queria ver como vocês estavam indo, como eu não queria incomodar vocês caso tivessem fazendo alguma coisa eu resolvi entrar sem tocar a campainha. — explicou Hanji.

— E qual a parte de sair tirando várias fotos nossas não é atrapalhar? — disse Levi sentindo que estava faltando muito pouco para ele ter a necessidade de esconder um corpo morto.

— Eu realmente iria ver apenas como vocês estavam, mas quando vi vocês dois agarradinhos na cama não resisti. Quem foi que não perdeu tempo, você Levi ou na verdade foi você Eren? — disse direcionando seu olhar para o moreno que ficou sem graça e desviou o olhar.

— Não aconteceu nada do que essa sua mente pervertida pode está pensando, nós apenas dormimos. — falou Levi já se levantando da cama indo fazer sua higiene matinal, ignorando totalmente a presença da amiga.

— Vai tomar café com a gente Hanji? — foi a vez de Eren falar.

— Eu realmente queria, mas apenas passei rapidamente para ver como vocês estavam, pelo jeito vejo que estão se relacionando sem problema — piscou Hanji. — Fico feliz com isso, pois talvez assim você pare de se culpar pelo que está acontecendo. — Eren o encarou surpresa. — Você até pode tentar se enganar querido, mas a mim você não me engana, não faça isso. Todo mundo já te falou isso, não é sua culpa, então pare de ficar com esses pensamentos depressivos e se anime para fazer com o que o Levi se recupere logo! — Hanji se aproximou do moreno e depositou um beijo em sua testa. — Se cuida e cuide do Levi, agora vou indo se não vou me atrasar, manda um beijo para o Levi.

— Aquela louca já foi? — disse Levi saindo do banheiro.

— Sim, ela falou que só passou para ver se estava tudo bem, ela mandou um beijo para você.

— Dispenso totalmente isso. — revirou os olhos. — Eu realmente não sei o que fazer do meu dia, não sei se tenho algum manuscrito para entregar e mesmo que tenha até minha memória resolver voltar não tenho como continuar a escrever qualquer coisa que tenha começado. — suspirou desanimado.

— Quanto a isso não se preocupe, um dia antes do acidente você tinha entregue o livro já finalizado. Já liguei para a editora explicando o ocorrido, desejaram suas melhoras e que depois quando você tivesse melhor passariam aqui para te visitar.

— Menos mal que não deixei trabalho incompleto para trás , mas e você, não tem aulas na universidade?

— Tenho... mas estou preocupado em deixar você sozinho em casa de manhã. — disse Eren passando a mão na nunca já em pé.

— Eren, eu não preciso de nenhuma babá, eu estou muito bem e posso me cuidar sozinho durante o dia. Vai para suas aulas normalmente, enquanto eu passo o dia olhando meu computador.

— Tudo bem, vou indo me arrumar então, tenho aula daqui 40 minutos. — disse Eren correndo para o banheiro.

Enquanto isso o mais velho foi até a cozinha e saiu procurando na geladeira o que tinha disponível para preparar o café da manhã. Como não sabia onde estava as coisas, antes de começar a cozinhar o mesmo foi abrindo as portas dos armários para ir buscando os itens necessários e os deixar separados. Após uns quinze minutos o moreno apareceu na cozinha e tomaram café juntos.

— Vou indo! — disse Eren levantando da cadeira.

— Mas você  nem seu tomou café direito.

— Já que eu vou para aula, não posso me atrasar, o professor da primeira aula não tolera atrasos.

Eren seguiu em direção até o outro que levantou a cabeça para conseguir encarar o moreno que rapidamente abaixou e depositou um selinho no mais velho e saiu rapidamente deixando para trás um Levi sem reação. Quando Levi saiu do transe momentâneo o moreno já tinha ido embora. O mais velho tocou nos seus lábios com as pontas dos dedos , foi  um toque de lábios muito rápido, porém foi o suficiente para deixar uma sensação agradável e com que ele quisesse que tivesse sido prolongada. Levi não conseguia negar o quanto o moreno o agradava em tudo que fazia, por mais que não se lembrasse, tudo que Eren fazia era nostálgico, e ele tinha que admitir que estava caindo já nos encantos do outro sem perceber. Cada pequeno gesto que Eren fazia parecia que abria uma das chaves do seu coração. Levi começava a achar que o moreno era a chave para suas memórias voltarem, pois cada vez que se tocavam ele se sentia mais perto de se recuperar. Levi saiu do meio dos pensamentos quando escutou a campainha do apartamento tocar.

— Mãe?

— Bom dia querido. — disse a mãe de Levi depositando um beijo em sua testa. — Estava por perto e aproveitei para vim ver como você estava.

— Por que eu acho que foi muita coincidência o Eren acabar de sair para a senhora chegar? — disse Levi enquanto fechava a porta do apartamento.

— Oh! Eren saiu? — falou tentando se mostrar surpresa sem muito sucesso.

— Mãe... — cruzou os braços.

— Tudo bem,  Eren me mandou uma mensagem avisando que iria para faculdade e se eu não podia ficar com você. — suspirou. — Mas já que estou aqui, me conte querido como você está se sentido? — perguntou enquanto se dirigia para sentar no sofá, Levi fez o mesmo sem seguida.

— Fisicamente bem, no entanto bastante confuso psicologicamente. — confessou Levi. — Não me lembrar de uma parte que foi importante para minha vida realmente me frustra.

— Não fica assim filho, com o tempo você vai lembrar de tudo, é apenas questão de tempo. Mas e o Eren? Como você se sente em relação a ele? Está desconfortável?  — resolve perguntar, pois estava preocupada.

— Isso é o que me deixa mais frustrado. Eu não lembro de nada do nosso relacionamento, mas estar ao lado dele não é nenhum pouco desconfortável, muito pelo contrario... eu... — pensou antes de falar, mas resolveu confessar, não tinha porque mentir, sempre foi sincero com sua mãe. — gosto da presença dele, parece que meu corpo lembra do tempo que passei com ele.

Os dois passaram a manhã conversando, quando estava perto do almoço a mãe do Levi resolveu ir embora, pois sabia que Eren estava chegando e queria deixar os dois o máximo de tempo sozinhos pois ela sentia que isso iria ajudar o filho, ainda mais depois da conversa que eles tiveram. Levi ainda tentou convencer ela a ficar e almoçarem juntos mas ela gentilmente recusou. Quando o mesmo ia começar a ver algo para comer ele escutou a porta do apartamento abrindo, o que indicava que Eren já tinha voltado.

— Voltei Levi, onde você está? — perguntou o moreno entrando em casa.

— Aqui na cozinha. — gritou.

— Já comeu?

— Ainda não, iria começar a preparar algo agora. — respondeu Levi.

— Ainda bem pois eu trouxe o nosso almoço. Passei em frente ao seu restaurante favorito e já aproveitei então e comprei o almoço. — disse Eren depositando as sacolas na mesa.

— O Count 10?  — perguntou enquanto pegava os pratos e talheres para colocar na mesa?

— Esse mesmo! Desde o começo do nosso relacionamento você me levava lá para almoçar.

— Vejo que continuar muito bom. — colocou outra garfada na boca. — Ainda bem que isso não mudou.  — sorriu Levi satisfeito.

Ambos terminaram de comer e novamente Eren não permitiu que o mais velho limpasse, reforçou novamente o que o médico tinha dito, resolveu não contrariar o moreno e foi para o quarto mexer em seu computador. Depois que Eren finalizou a limpeza foi também para o quarto no entanto ficou na escrivaninha estudando os conteúdos da faculdade que eram extremamente puxados e como ainda carregava o nome Jaeger nas costas um dos maiores nomes na área de medicina devido ao seu vó e atualmente seu pai. Estava tão mergulhado nos estudos que não percebeu quando Levi adormeceu. Eren tirou o computador do lado do outro e o cobriu pois estava começando a esfriar, ele se deitou ao lado do mesmo e fez alguns carinhos no cabelo do outro que dormia tranquilamente, não demorou muito e ele acabou por dormir também.

Quando Levi acordou encontrou o rosto sereno do moreno na sua frente, o encarou por alguns segundos e tocou seu rosto com a costas da sua mão, contornou com seus dedos os lábios do moreno o que o fez recordar do selinho de mais cedo, ficou o encarando sem perceber o tempo passar, apenas parou quando o outro acordou e assim um mês se passou, Eren de vez ou outra dava alguns selinhos em Levi, no entanto não passava daquilo o que já estava irritando o mais velho, ele queria mais do que aquilo e o outro não avançava em nada, as vezes ele se questionava se eram realmente namorados, pois o outro era muito puro em suas ações. Levi sempre esperava o outro sair do banho a noite esperando algum movimento, mas no final ele sempre apenas dava um boa noite e o abraçava o que era uma tortura em dobro, pois aqueles braços e aquele cheiro natural do moreno estava o deixando louco. Levi tinha decidido que dessa noite não passava, se o outro não tomava nenhuma atitude, ele mesmo tomaria, nunca foi de esperar por ninguém e muito menos passar vontade. 

— Pode ir dormir Levi — disse o moreno saindo do banheiro onde tinha acabado de tomar banho. — Vou ficar na sala assistindo um pouco de televisão.

Aquilo foi a gota d'água para Levi, ele rapidamente se levantou da cama e foi em direção da sala, antes que o moreno se sentasse no sofá, Levi o puxou pelos braços e o beijou, pegando totalmente o outro de surpresa que apesar disso não ofereceu qualquer resistência. Entreabriu os lábios, deixando passar a língua do mais velho, enquanto depositava uma de suas mãos no pescoço do Eren e sua outro agarrou o cabelo do mesmo para o manter mais perto. Levi sentia o seu corpo todo lhe dizendo que sem sombras de dúvida aquele arrepio e calor que sentia não era a primeira vez.

Aquela respiração contra sua pele não era uma sensação estranha, tudo isso fazia com que ele quisesse mais e mais daquilo. Levi começou a caminhar com o outro em direção ao quarto sem ao menos quebrar os beijos entre eles, quando chegaram no quarto o mais novo bateu a porta como se tivesse feito aquilo incontáveis vezes. Suas mãos desceram para o meio das coxas do mais novo arrancando um baixo gemido.  Eren começou compreender onde aquilo iria acabar e empurrou levemente o outro com o pouco de sanidade que ainda o restava.

— Melhor paramos por aqui Levi. — murmurou Eren mais para si mesmo do que para o outro.

— O que está acontecendo Eren?  Você não quer? — questionou o mais velho já ficando irritado com aquilo.

— Não é isso... — antes que o mesmo terminasse de falar Levi o atropelou.

— Então o que é? Somos namorados ou não somos?

— Eu não quero me aproveitar de você Levi! — confessou o moreno olhando para o chão.

— E desde quando você está se aproveitando de mim? Que eu saiba você não está me forçando a nada, até porque se você se atrevesse não sobraria nada de você.

— Mas... não acho correto, você não se lembra da gente... — Levi novamente o interrompeu.

— Simplesmente cala a boca e aproveita.

Levi novamente o beijou calando a boca do outro que não ofereceu qualquer resistência. Se para Levi estava difícil se controlar para o outro estava sendo muito mais, todos os dias dormindo e acordando com o mais velho ao seu lado sem o tocar estava sendo torturante para Eren que o amava acima de tudo. Levi empurrou Eren que caiu de costas para o colchão e logo em seguida Levi subiu em cima do mesmo.

- Hey, quem disse que é você que costuma ficar por cima? — disse o moreno dando um sorriso.

- Eu nunca fui a pessoa que dar o cú Eren, duvido muito que isso tenha mudado. Fora que sua cara diz o quanto você quer e gosta de ser fodido por mim. — mumurou Levi perto do ouvido do Eren, que novamente o voltou atacar os seus lábios. Levi esmagava a boca do moreno avidamente, fazendo com que Eren sentisse diversos calafrios prazerosos subir pelo seu corpo.

Quando o ar se fez necessário, Levi cessou o beijo, no entanto foi para o pescoço do moreno onde distribuiu vários beijos deixando diversas marcas de chupões, Eren aproveitava cada momento como fosse a primeira vez, a cada momento os toques de Levi pelo seu corpo o deixavam mais e mais excitado. Levi intercalava os beijos entre a boca que ele classificou como deliciosa e o pescoço do moreno, enquanto suas mãos tateava o corpo do outro o deixando totalmente a mercê de Levi. Enquanto o beijava, Eren arranhava as costas do mesmo fazendo com que Levi soltasse leves gemidos abafados.

Não tinha como negar o quanto Levi estava aproveitando cada segundo com o moreno, mesmo sem ele saber, o corpo dele parecia lembrar de cada detalhe do corpo e como o agradá-lo. A cada gemido que Eren soltava, fazia com que o Levi quisesse o tocar cada vez mais, aquele som era como música para seus ouvidos do qual ele não queria parar de ouvir naquele momento. Levi começou a tirar a camisa do moreno que já estava começando atrapalhar a passagem de suas mãos pela pele do mesmo, ele queria marcar cada parte dele como se fosse seu. Ele não entendia esse sentimento de possessão que estava tendo com o pirralho, já que o mesmo nunca se sentiu assim com ninguém, mas o corpo dos dois juntos parecia tão certo juntos.  Levi observava cada detalhe do torço nu do mais jovem, onde logo começou a distribuir vários beijos por toda a extensão do torço do moreno. A cada segundo aquilo deixava Eren mais e mais louco, ele adorava como a mão e a boca de Levi o tocava e juntando com a saudade que ele sentia daquilo, tudo se tornava mais especial, seu membro já começava a latejar por atenção e isso não passou despercebido por Levi.

— Vejo que tem alguém aqui querendo um pouco de atenção. — disse Levi passando delicadamente sua mão por cima do membro de Eren o fazendo soltar um gemido mais alto.

— Levi você está com muita roupa ainda. — disse Eren com os olhos cheios de desejo para cima do mais velho, fazendo o outro sorri com esse comentário. Diante disso Levi começou a tirar sua camisa de um modo apressado, demonstrando o quanto desejava continuar os toques no moreno.

Dessa vez foi a vez de Eren atacar o pescoço de Levi, deixando beijos demorados e molhados por toda a extensão, Eren usava sua língua, lábios e dentes no pescoço do namorado, onde sem dúvida nenhuma de manhã estaria totalmente marcado. Isso tudo estava deixando-o louco e já não aguentava mais esperar para avançar, beijou novamente o moreno que não ofereceu resistência nenhuma para aprofundar o beijo, Levi explorava cada canto da boca do outro arrancando vários gemidos abafados do mesmo. Logo começou a puxar as calças do moreno que o ajudou para acelerar o processo, era óbvio o quanto os dois estavam ansiosos para aquilo. Levi observava o membro do outro totalmente animado por cima da boxer preta. O mais velho começou a massagear o membro do mais novo por cima da boxer, onde ele via o outro se contorcer de prazer.

— Levi .... ngh... por favor.... — clamava para o namorado.

— Onde tem lubrificante e camisinha? Não tenho dúvida que tenhamos isso em casa, posso até não me lembrar, mas sexo nunca foi um problema para mim e pela sua cara tenho a certeza disso. — disse Levi sorrindo ao encarar Eren enquanto não parava com sua mão no membro do moreno, que soltava cada vez gemidos mais altos, agradando e muito Levi.

— Ngh... na primeira gaveta ... da cômoda... a sua ...esquerda. — dizia Eren tentando se manter concentrado no que dizia, porém uma mão ali em seu membro atrapalhava o mesmo a manter a sanidade. Levi parou momentaneamente com suas mãos, fazendo o moreno soltar um suspiro de desgosto enquanto procurava na gaveta o lubrificante e a camisinha, enquanto isso Eren se levantou e o abraçou pelas suas costas e beijou novamente seu pescoço, enquanto descia sua mão para o membro de Levi, sussurrando em seu ouvido: Vejo que seu amiguinho está querendo atenção tanto quanto o meu... Isso bastou para que Levi se virasse e o empurrasse  na cama, enquanto se apressava para tirar sua boxer, Eren tentava fazer o mesmo com a bermuda e cueca de Levi, quando o mais velho finalizou com o Eren, logo o ajudou a tirar o restante da própria roupa, ficando assim os dois nu frente a frente.

Levi logo pegou no membro do outro enquanto o moreno fez o mesmo com o do Levi, começando uma masturbação em conjunto, os movimentos de ambos começaram lentos, logo aceleraram mais e mais, cada gemido que Eren soltava o incentivava a ir mais rápido, a forma que os dois se encaravam era totalmente sedutora, o ritmo entre eles era alucinante, a forma como Levi o observava sem desviar o olhar nele, deixava ele fora de si, não demorou muito para o mais velho sentir o liquido do moreno em suas mãos, fazendo com que Eren parasse com suas mãos no mais velho. Levi não aguentava mais, ele desejava cada vez mais saber como era a sensação de estar dentro do moreno, queria ouvir o nome dele ser gritado até ele ficar rouco naquele quarto e fez questão de fazer com que o moreno soubesse disso.

— Se prepare pois você vai gritar tanto enquanto eu tiver dentro de ti a ponto de esquecer até seu próprio nome. — sentiu o quanto o outro se arrepiou com suas palavras e mesmo assim teve a audácia de lhe lançar um olhar que ele classificou como safado.

Sem demoravas Levi abriu a camisinha e colocou em seu próprio membro jogando a embalagem no chão, em seguida abriu o lubrificante, jorrando uma boa quantidade em seu membro e em seus dedos.

Começou penetrando um dos seus dedos no moreno que rapidamente soltou um longo suspiro, quando sentiu que o mesmo já tinha se acostumado inseriu mais um dedo fazendo movimentos de tesoura para ajudar a alargar a entrada, logo introduziu o terceiro dedo. A cada gemido que o Eren soltava naquele quarto, sentia seu membro latejar mais e mais, aquilo já estava ficando insuportável de aguentar. Seus dedos entravam e saiam várias vezes, algumas vezes conseguia tocar naquele ponto mais sensível do moreno que o fazia perder o próprio controle da voz e sentir cada vez mais seu corpo se estremecer.

Quando sentiu que não tinha mais nenhuma dificuldade com os três dedos, logo posicionou seu membro diante do moreno e o penetrou de uma só vez, arrancando vários gemidos que ecoavam cada vez mais naquele quarto. Levi o segurava pelo quadris o movendo sem parar um instante. Eren já tinha perdido totalmente a noção, pois naquele momento ele só sentia prazer a cada estocada que Levi dava nele. Tal como Levi tinha dito, o moreno gritava por seu nome, não conseguindo mais segurar a voz em sua garganta e nem tentava.

A cada vez que Levi entrava e saia de Eren, ambos sentiam uma onde de prazer atravessar o corpo, Levi sabia que estava chegando no seu limite então começou a aumentar o ritmo enquanto beijava violentamente os lábios do moreno, fazendo com o moreno novamente chegasse ao limite e logo em seguido Levi também caindo totalmente esgotado em cima de Eren.

— Eu.... te amo. — disse Eren tentando recuperar o fôlego.

— Eu também te amo pirralho. — disse Levi olhando diretamente nos olhos de Eren. — Não acredito como eu consigo falar isso com facilidade, levando em conta que eu demorei para falar, mesmo que você tenha falado tantas vezes.

— Levi, você conseguiu recor.... — parou de falar quando percebeu que o outro fechou os olhos com força colocando a mão na cabeça. — Levi! O que foi? — começou a ficar preocupado.

— Estou me sentindo tonto... — respondeu quase em forma de sussurro, onde estava vendo várias memórias passarem em sua mente como tivesse assistindo a um filme, no entanto aquilo era doloroso, ele sentia com que sua cabeça fosse explodir a qualquer momento, tentou ainda falar mais alguma coisa para acalmar o moreno, no entanto as diversas imagens que a sua mente tentava processar fez com que o mesmo acabasse por desmaiar.

Eren estava quase ligando para um médico quando finalmente percebeu o outro abrindo os olhos.

— Levi, Levi... você está bem? — perguntou Eren desesperado.

— Se acalme pirralho... estou bem... — responde Levi se sentando na cama. — Foram apenas muitas informações de uma vez para minha cabeça, mas eu já estou me sentindo melhor.

— Que susto você me deu... isso que dizer que você se lembrou de tudo?

— Eu sinto algumas falhas ainda na minha memória, mas sim as coisas importantes eu me recordei SEU GRANDE IDIOTA! — gritou Levi assustando o moreno. — Quem atravessa a rua com o sinal vermelho? Já pensou se algo tivesse te acontecido, como você acha que eu estaria?

— Desculpa Levi, me desculpa... por favor me desculpe... — começou a chorar. — Não foi minha intenção que você se machucasse.... — disse ao meio dos soluços. — Eu fique com tanto medo de que algo acontecesse com você.... me desculpa...

— Shiiiu .... — disse Levi enquanto o abraçava e fazia carinho em sua cabeça. — Está tudo bem agora, não precisa se desculpar pois você não foi o culpado, você apenas é um imã para o perigo. — isso fez com que o outro soltasse um sorriso. — O importante é que vocês está bem. Por favor nunca mais me assuste desse jeito, eu pensei que fosse te perder.

— Eu que devia dizer isso... — murmurou Eren se aproximando mais de Levi e  colando sua cabeça no pescoço do namorado. — É tão bom ter você de volta Levi.

— Desculpa a demora pirralho. — disse enquanto beijava novamente a boca da qual ele tanto gostava e começam a repetir o que tinha acontecido naquela noite, matando toda saudade que ambos sentiam um do outro e com o sentimento de amor presente em ambos os lados agora.

 


Notas Finais


Eai gente gostaram?
Nem acredito que eu escrevi meu primeiro lemon, espero que tenha ficado bom e que vocês tenham gostado ><
Qualquer opinião, dica, pergunta.... pode deixar nos comentários que eu responderei <3
Já estou começando a escrever outra fanfic desse casal maravilhoso, mas agora será uma longa, então quem gostou dessa pode aguardar que vem mais coisa por ai.
Obrigada a todos que guardaram um pouco do seu tempo para ler minha história, espero melhorar mais e mais daqui para frente.
Beijos e até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...