História Memories... - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo
Personagens Annabeth Chase, Bianca di Angelo, Calipso, Frank Zhang, Hazel Levesque, Jason Grace, Leo Valdez, Nico di Angelo, Percy Jackson, Personagens Originais, Piper Mclean, Thalia Grace, Will Solace
Exibições 16
Palavras 1.155
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi queridos!!!
Nova história pra vocês, apesar de ter umas 3 que não terminei e não posto a uns 6 meses, nessas férias vou terminar se Deus e eu quisermos.
Enfim, aproveite essa loucura que irá ser esse Jasico.
Um beijo!

Capítulo 1 - 0.1


Fanfic / Fanfiction Memories... - Capítulo 1 - 0.1

"Acordei e me senti encostado de costas a uma árvore. Abri os olhos e vi uma casa. Nada demais. Apenas um pequeno chalé, uma porta com uma janela do lado direito, todo feito de madeira, aparentemente. Fofo e delicado, mas nada demais. Não devia ter mais de que um quarto. Eu estava com a espada no colo, e então percebi. Eu estava de guarda.
A porta se abriu e uma menina ruiva de cabelos encaracolados surgiu. Ela sorria e disse:
-Meu filhote, por que dormiu aí?
Me senti virar os olhos:
-Porque você é uma mandona.
-Me desculpe, eu precisava falar. Você nunca faz o que eu te peço.
-Nunca? Em todas as missões você sempre lidera.
-Ah nas missões. Mas aqui em casa você só faz bagunça. Não precisa ficar de guarda.
-Da última vez que vim precisava.
-Eu conheci um filho de Hécate. Nada que uns feitiços não resolvam. Vem, fiz o jantar. Seu preferido. Macarrão com salsicha.
-Te odeio, você sabe como me conquistar.
Ela soltou uma bela gargalhada que Jason achou linda:
-É, eu sei. Anda, vem birrento."

A cena muda, e em seu chalé, Jason se revira na cama de forma ansiosa e angustiada:

"Estou novamente encostado a uma árvore. Mas dessa vez tudo está nevado. E Jason sente estar sentado na neve. Olha para frente e vê lobos e pessoas. De primeira não compreende muito bem, parece um acampamento, barracas e fogueiras, pessoas com marshmallows em gravetos e rindo e se divertindo, mas os lobos variando entre cinza e branco dormindo eram extremamente estranhos e surpreendentemente grandes. Até que viu um maior se levantar e se transformar em uma mulher de pele extremamente branca, cabelos negros e olhos negros sorriu:
-Queridos tive notícias dos meus filhos. Vamos?
Os lobos uivaram e as pessoas também, gargalhando. Até que entendi. A mulher era Lupa. Nunca a havia visto pessoalmente, mas de algum modo sabia. Todos se transformaram em pessoas e começaram a arrumar tudo."

Jason acordou suando frio e respirando ofegante. Respirou fundo e tratou de pegar uma garrafa de água na cabeceira e beber até o final, já que havia apenas metade da garrafa. Se acalmou e se levantou, indo até o banheiro, tomar um banho frio para afastar o suor.
Se vestia quando alguém bateu na porta do chalé. Colocou a bermuda e gritou um Entra breve, e quando a poeta se abriu Rachel o olhou:
-Sonhou duas vezes. Não foi?
Ele se virou para ela:
-Como sabe?
-Sou o Oráculo Jason. Sei das coisas. O Oráculo quer falar com você. Mas não tem exatamente uma profecia para lhe dar. Então está falando com você através de sonhos. Afinal, Apolo ainda está resolvendo as profecias.
-Sim, sim. Mas o que ele quer me dizer?
-Não sei Jason. Mas... Tenho a sensação que o que ele lhe mostrou não é algo do futuro.
-Como não?
-Jason, sendo o oráculo, muitas vezes, para decifrarmos o futuro devemos olhar para o passado primeiro, e aprender com ele. Assim conseguimos ver com clareza o que está na nossa frente. Acho que o oráculo quer que procure algo. Na verdade tenho certeza que ele quer que você procure algo.
-Mas... O que?
-Não sei. Com o que sonhou?
-Com uma menina ruiva. E com a Lupa.
-Oh. É um ótimo começo.
-Como?
-Lupa. Não esqueça Jason, você foi pego por Lupa quando era muito pequeno. Ela deve saber um pouco sobre você. Acho que deve procurar por ela. Talvez a partir daí consiga saber o que deve procurar.
-Ok. Então tá bom. Mas por onde começo a procurar?
-Ah Lupa gosta de lugares frios. E não costuma ficar no sul.
-Ok, lugares frios ao norte, tem uns... 50 países?
Rachel riu:
-Você vai se virar. Vá para onde quer ir.
-Aonde quero ir?
-Sim, você viu o sonho Jason. E todos temos intuições. Use-a.

Jason não teve desejo de avisar a ninguém. Apenas arrumou uma mochila e colocou nas costas, e saiu quando ninguém percebeu. Pegou um ônibus até a estação de trem e lá pegou um trem para a Nunavut, Canadá. Queria ver uma aurora boreal. Quem sabe não tinha sorte. Estavam no inverno mesmo.

Depois de algum tempo de viagem, mais de um dia, chegou no local. Era dia, e decidiu explorar a cidade. Comprou equipamentos de camping e roupas mais quentes. Conversou com moradores e muitos faziam camping para o leste, então iria para oeste. Lupa não correria risco de ser vista, mesmo com a névoa.
Andou por algum tempo, e quando começou a anoitecer procurou um local a céu aberto. E assim que achou se instalou perto das árvores. Era um lago congelado. Sorriu ao montar a barraca, estava feliz de estar ali. Mesmo que sozinho. Como será que todos reagiram a sua missão inesperada e inexplicável?

No acampamento, horas depois de Jason ir embora...

Piper sentou na mesa do pavilhão e suspirou, Annabeth franziu a testa em confusão:
-O que houve?
-Não estou achando o Jason. Será que ele está me evitando?
Nico sentou e colocou um papel na mesa:
-Não. Ele foi em uma missão.
-Como sabe disso?
Nico estendeu o papel para ela:
-Estava no meu quarto. A letra sem dúvida alguma é dele. Conheço esse garrancho de longe. Disse que precisava ir atrás de si mesmo. E coisas do tipo. Falou que assim que se estabelecesse iria fazer mensagem de íris.
-Por que ele avisou a você e não a mim?
-Não sei. Talvez por que sabia que ia demorar mais tempo para eu ver, então daria mais tempo para ele conseguir fazer o que queria e ninguém o impedir.
Piper suspirou ainda não entendendo. A carta era breve e sucinta. Não dizia quase nada:

"Oi Nico. Sei que ficarão preocupados comigo, mas tive alguns sonhos e preciso ir em busca de mim mesmo. Por isso, vou ficar um tempo longe. Avise a Piper, ela provavelmente ficará preocupada. Mas enfim, espero que entenda, aliás, sei que irá entender. As vezes precisamos ver a nós mesmos por dentro, e temos que fazer isso sozinhos. Não foi o que me falou?
Enfim, estou bem. Assim que me estabelecer farei uma mensagem de íris. Não se preocupe.
Abraço, Jay."

Piper suspirou. O que diabos Jason estaria fazendo?

Na floresta...

Anoiteceu e Jason não poderia ficar mais feliz. Quando deu 00:43 exatamente, o céu ficou verde e roxo. Sorriu e começou a tirar fotos. Estava tudo tão lindo, que deixou a câmera de lado, entrou mais em seu saco de dormir térmico e ficou apenas olhando para o céu, aproveitando a magia do momento.

Algum tempo depois ouviu um barulho. Não era para ouvir nada nem ninguém. Mas podia ser um urso. Ouviu dizer que eram comuns em alguns lugares.
Mas as vozes deixaram claro, eram pessoas. Ouvia pegadas e sussurros.
Pegou sua espada e se levantou, a lanterna o ajudava a ver, até que viu o que não esperava.


Notas Finais


Oi queridos, espero que tenham gostado do primeiro capítulo. Um beijo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...