História Memories And Letters - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Kookv, Taekook, Vkook
Exibições 21
Palavras 1.791
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Fluffy, Mistério, Romance e Novela, Slash
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 18 - Serendipity


Fanfic / Fanfiction Memories And Letters - Capítulo 18 - Serendipity

Os dias se passaram e, algumas vezes, depois do meu expediente, era surpreendido com você me esperando no lado de fora do restaurante, disposto a me acompanhar até a minha casa. “Não quero te sufocar”, foi esse o motivo que você deu para não me acompanhar todos os dias. Apesar de eu achar um motivo bobo (levando em conta que eu não me sentia sufocado nem incomodado, mas pelo contrário), não cobrei nada, para que as tuas visitas não se tornassem obrigatórias.

Contudo, nos dias em que você não aparecia, eu brotava no seu KakaoTalk em tais dias, me certificando de que você estava bem e em segurança. Como você fazia parte de uma gangue, eu me preocupava constantemente com a sua segurança.

- Fala sério, você nunca parou pra pensar no seu futuro? – perguntei em uma das noites que você me acompanhou, por você ter reclamado de algumas dores provenientes de uma briga – Sei que eles são seus amigos e te fazem feliz, mas essa gangue não te leva à nada, só te dá hematomas e mais hematomas – continuei, meio receoso em minhas palavras, pois sabia que esse era um assunto que não te agradava muito.

- Essa conversa de novo? – você respondeu com uma cara fechada, como eu já esperava.

- Tae, eu me preocupo muito, você sabe..

- Eu sei, mas não precisa, eu sei me virar muito bem – respondeste um pouco exaltado, o que me fez não prolongar tal assunto.

- Ta bem.. – falei baixo, colocando minhas mãos em meu bolso por me sentir pequeno diante da sua ligeira grosseria.

Você liberou um suspiro fundo.

- Desculpa, não quis ser grosso – respondeste, agora em um tom de voz mais calmo.

- Tudo bem – respondi, parando em frente à mina casa – Só promete que vai pensar nisso – finalizei tal assunto estendendo meu dedo mindinho.

- Prometo – você selou tal promessa com seu mindinho, liberando um leve sorriso por estarmos usando um método infantil de promessa.

Sorri de volta e, depois de descolar nossos dedos, subi as escadas em direção à porta, até que fui surpreendido com um grito seu.

- YA! - ele exclamou.

- O que? – perguntei me virando para trás um pouco assustado com tal grito repentino, o que o fez rir.

- Próximo fim de semana tem um feriado.

- Chincha? – falei inclinando minha cabeça levemente para o lado, por estar tentando lembrar que feriado era esse.

- Sim, cai em uma sexta-feira.

- Woo, isso é bom – comemorei empolgado em minhas palavras por não ter aula.

- Ya, você tá lembrado que vamos sair juntos, né? – você perguntou e a resposta real é “não”, pois eu estava tão ocupado me preocupando com faculdade e trabalho que acabei esquecendo esse pequeno detalhe.

- C..claro – hesitei em minha resposta, até que continuei – Só me diz local e hora que eu apareço – ri nervoso com a minha pequena mentira improvisada.

- Sei – respondeste desconfiado – Eu te informo melhor por mensagem.

- Combinado – fiz um sinal positivo com o polegar em conjunto com um sorriso lateral.

Você, então, se despediu e eu fiquei ali naquela varanda vendo você sumir da minha vista enquanto ia embora. Em tal momento, fiquei refletindo comigo mesmo se havia errado em ter, mais uma vez, tocado em um assunto que você sempre evitava. Por mais infantil que fosse, eu esperava que você fizesse o que prometeu, afinal era uma promessa de mindinho! Não ria disso, ainda levo muito à sério as promessas de mindinho. De qualquer forma, decidi não te incomodar com aquele assunto por um tempo, deixando que você pudesse pensar por si próprio, sem a minha pressão.

[...]

Sexta-feira. Lá estava eu e Jin reclamando das longas aulas da semana e dos inúmeros trabalhos que os professores passavam. De fato, mal havíamos começado o curso e já ansiávamos por férias, e toda aquela minha paixão inicial pelo curso ia por água à baixo de tão cansado que eu estava psicologicamente.

- Aish, não aguento mais acordar cedo – Jin disse ao finalizar uma atividade de sala, pois o professor havia passado um exercício valendo nota extra.

- Pelo menos você não trabalha – comentei, sem tirar o foco da minha escrita.

- Verdade, já me sinto melhor – Jin respondeu rindo.

Depois de eu ter acabado aquela tarefa tediosa, eu e Jin entregamos ao professor e nos retiramos da sala, pois não havia por quê ficar lá.

- Posso te fazer uma pergunta pessoal? – perguntei enquanto nos aproximávamos da cantina.

- Pode, manda ai.

- Quando você descobriu que gostava de homens? – falei baixo, pois haviam pessoas por perto.

Jin riu com minha pergunta, não desviando sua atenção do salgado que estava vendo pela vitrine. Nós pedimos os nossos salgados e, depois, ele se direcionou até uma mesa meio isolada e eu o segui.

- Agora sim posso falar – riu enquanto sentava-se na mesa – Eu estava em uma festa, meio bêbado, e acabei ficando com um garoto. Só que, quando me dei conta de que eu estava gostando daquilo, saí correndo pra fora daquela festa, sem acreditar que aquilo tinha acontecido – Jin falou, mastigando seu sanduíche logo em seguida.

- Não consigo imaginar você correndo, Jin – comentei com uma cara pensativa, a fim de tentar imaginar tal cena.

- YA! De tudo que falei, você só focou nisso? – ele riu, fingindo que iria me socar – Enfim, alguns dias depois, acabei encontrando o mesmo garoto no supermercado e eu expliquei pra ele o por quê de ter saído correndo e ele acabou me chamando pra sair. Depois de alguns encontros, começamos a namorar.

- Ele é o Suga? – questionei curioso.

- Não – mastigou mais uma vez, continuando depois de ter engolido tudo – O meu namoro com o Suga ainda é meio recente.

- Ah sim.

- Por que você queria saber isso tudo?

Respirei fundo.

- Eu nunca cheguei a beijar alguém, mas, atualmente, tô sentindo uma atração forte por um garoto, mas eu tenho medo de ficar com ele e não gostar, sabe?

- Isso é ruim.. Ele gosta de você?

- Não sei, acho que sim – falei inseguro, por estar lidando com algo ainda inédito pra mim – Nós já tivemos um encontro e vamos ter outro em uma semana, mas.. E se ele não gosta de garotos?

- Quem deu a ideia do encontro?

- Eu, mas.. Na verdade, quando chamei ele pra sair, não era no sentido de “encontro”. Isso foi ele quem mencionou.

- Ah, então é muito provável que ele goste de você.

- Será?

- Pode confiar em mim. Você tem alguma foto dele? Meu gaydar raramente falha.

- Gaydar? – perguntei curioso enquanto procurava sua foto no meu celular.

- É, tipo um detector de gays.

- Ah – ri com isso, me perguntando como inventavam esses termos estranhos – Tá aqui – continuei, dando o meu celular para ele.

- Você tá saindo com o Taehyung? – ele questionou rindo por estar surpreso.

- Você conhece ele? – perguntei, também surpreso com tal coincidência.

- Claro, ele é uma ótima pessoa. Confesso que a sexualidade dele sempre foi uma incógnita pra mim – respondeu, devolvendo-me o celular.

- Por que?

- Ah, ele é durão mas também tem um lado meigo que poucos conhecem.. Por ele ter esses dois lados, é difícil tirar uma conclusão certa.

- Estranho, ele geralmente é doce comigo.

- É porque você não viu como ele fica violento quando tá no meio de uma briga – ao ouvir tal testemunho, lembrei-me de quando você foi grosso comigo na noite passada, o que havia me deixado espantado. Pelo que o Jin falava, tal grosseria talvez não chegasse nem a 20% da sua raiva.

- Como você sabe tanto dele? – questionei um pouco desconfiado.

- Digamos que eu já fui muito próximo dele – ao ouvir isso, o olhei surpreso, já imaginando o pior, e quando Jin percebeu sua frase ambígua, continuou – Mas isso não significa que nós ficamos, tá? Eu, na verdade, namorei o melhor amigo dele, que, inclusive, foi o meu primeiro namorado.

“Namjoon?”, interroguei-me enquanto tentava ligar todas as informações que eu já tinha guardado em mente.

Antes que eu pudesse questionar sobre eles, o sinal toca. Mais uma aula. Pelo menos, era a última. Ao sair, me pronunciei.

- Então, devo tentar algo com ele?

- Sim, e quanto mais rápido melhor – quando Jin falou isso, o olhei sem entender, até que o mesmo continuou – Ele é um pretendente muito concorrido por ai – complementou enquanto saia rindo, me deixando lá com uma cara frustrada.

- YA! – o chamei, mas ele continuou andando, apenas acenando pra mim de costas, o que me fez soltar alguns palavrões mentalmente. Aquilo ficou martelando na minha cabeça por um bom tempo. Maldito seja Kim Seokjin.

Alguns dias antes do encontro.

[mensagens on]

Jungkook: então, qual o endereço?

Taehyung: estação de trem de Seul às 7h.

Jungkook: ㅋㅋㅋ vamos pra onde?

Taehyung: incheon

Jungkook: wahh, adoro aquela cidade

Taehyung: ya, eu falei com o meu pai e ele te liberou no sábado e no domingo, então vamos passar o fim de semana em incheon, tá?

Jungkook: que? mas o Sr Song precisa da minha ajuda, Tae

Taehyung: relaxa, já tem alguém que vai te substituir nesses dias

Jungkook: quem?

Taehyung: o Nam

Jungkook: ele aceitou fazer isso?

Taehyung: ele não teve muita escolha, na verdadeㅋㅋㅋㅋ

Jungkook: por que não?

Taehyung: ele perdeu pra mim no poker e esse é o pagamento dele

Jungkook: aigoㅋㅋ agradece a ele por mim depois

Taehyung: pode deixar

Jungkook: aliás, qual foi a desculpa que você usou pra convencer o Sr Song?

Taehyung: falei que você tava com um problema pessoal e tinha vergonha de pedir folga no fim de semana pra ele

Jungkook: ㅋㅋㅋㅋ eu vou falar com minha vó e te confirmo mais tarde

Taehyung: ok

[mensagem off]

Um fim de semana inteirinho com você. Eu estava empolgado, não podia deixar de admitir isso, mas me sentia meio indeciso por não me sentir bem em deixar minha vó sozinha. Com o estudo e com o trabalho, eu mal tinha tempo pra conversar com ela como antes, então tive que conversar com ela sobre isso. Ao me ouvir explicar sobre o tal fim de semana, ela praticamente havia me obrigado a ir, argumentando que eu tinha que descansar, por estar exausto do trabalho e da faculdade. Então, depois de muita insistência da parte dela, decidi ir para Incheon. Desde tal decisão, meu corpo começou a responder de forma diferente, com tremedeiras e calafrios, como se eu estivesse nervoso e ansioso por tal fim de semana. Argh. Como você era capaz de ter tal controle sobre o meu corpo? Se eu for parar pra pensar, a melhor pergunta é: Como você ainda é capaz de ter tal controle sobre mim?


Notas Finais


1- Serendipity (nome do capítulo) é encontrar coisas boas sem estar procurando-as.
2- KakaoTalk é um aplicativo semelhante ao WhatsApp, muito famoso em alguns países da Ásia, como Japão, China, Coréia do Sul, etc.
3- ㅋ é uma consoante em hangul que é equivalente ao K. ㅋㅋㅋㅋ é uma risada muito comum na Coréia do Sul, pois substitui o nosso "KKKKK".


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...