História Memórias ao vento - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~beta_viihsz

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Suga
Tags Bangtan Boys (bts), Beta_viihsz, Drama, Romance, Sobi, Sope, Suga, Vishimariia, Yoonseok
Visualizações 154
Palavras 1.630
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Rolaaaaaaa
(🌚)

Aqui é a Tiah Viih 🙈♥

~~

A Miojo está muito ocupada ultimamente, por isso eu é quem estou postando hoje 🙈☕
Ah, peço desculpas pela demora rsrsrs.

É que a Tiah estava a procura de uma co-autora e eu estava querendo ser a co-autora de alguém.
Então mim se ofereceu '-' - não dessa forma ashjaxajd.
Titiah e eu fomos nós conhecendo - um pouco -, daí sempre que a gente falava sobre a Fic, não saia nada.
Ficamos enrolando desde então.

(Ashuashu) Foi isso.
Ninguém mandou ela me aceitar 😹♥

Fiquem com o cap ☕
Boa leitura, Migushas 🙈♥

Capítulo 3 - [Two]


Fanfic / Fanfiction Memórias ao vento - Capítulo 3 - [Two]

Point Of View Yoongi

Depois que o coração de Hoseok parou o médico com a enfermeira auxiliando, conseguiram fazer seu coração voltar a funcionar após alguns minutos. Eis algo que me deixara bastante aliviado.

Eu estava sentado numa poltrona que fica ao lado da cama. Eu reparava, porcamente, cada detalhe de seu rosto — não que eu nunca tivesse feito isso —, algo que estava meio complicado no momento. Ele ainda estava com vários tubos no corpo, mal dava para vê-lo. Aquilo fazia meu coração apertar, e as lágrimas fazerem-se presentes

novamente. Perdi a conta de quantas vezes chorei, berrei, lamentei e gritei somente naquela noite, mesmo não tendo força o suficiente. Ele não tinha culpa. Nunca teve. Meu Hobi sempre fora uma pessoa tão boa, carinhosa, fofa, gentil e dócil, apesar de me dar bastantes sermões quando estava de mal humor, mas isso não vem ao caso. Ele nunca desejou mal a ninguém, sempre desejava o bem alheio, até de quem não gostava de sua pessoa. Como isso foi acontecer justamente com ele? Por quê? Estava faminto, desde aquele cruel acontecimento eu não comia, e não iria comer, não queria deixar meu Hobi sozinho. Nem com sono — algo que eu tinha toda hora — eu estava. Também liguei para o Tae explicando tudo o que havia acontecido. Após contar "tudo", eu informei que o coração de Hoseok já estava batendo normalmente, mas o estado de Tae estava crítico e ele não poderia ir ao hospital para ver o irmão. Nossa conversa durou nada mais, nada menos que meia hora.

Sabe... Nessas horas precisamos de alguém para desabafar. Resultado? Choro e cortes. Não pensem que sou depressivo ou algo do tipo. Na hora simplesmente me deu vontade de fazer, então eu fiz. Não foram cortes grandes, eu apenas quis me ocupar com algo, sentir alguma dor física. A dor psicológica estava me corroendo. Na verdade, os cortes não foram muito fundos pelo simples fato de quando meu Hobi acordar, ele veria e brigaria comigo. Sim, para mim Hoseok ainda iria acordar. Mesmo que durasse dias, semanas, meses, ou até mesmo anos eu estaria lá, ao seu lado.

【❁】

Tinha passado-se um tempo e minha esperanças de que ele iria acordar e eu poderia escutar a sua doce voz não acabara. Eu estava esperançoso de que veria novamente aquele brilho que somente Hoseok tinha em seus graciosos olhos. Estava tão esperançoso de ver aquele maravilhoso sorriso radiante que surgia em seus lábios logo após fazermos amor. Tinha esperanças de vê-lo fazendo seu lindo e famoso biquinho depois de eu ter roubado um selinho seu. Não sou tão bom em lembrar das coisas, mas também não tenho amnésia. Lembro-me de absolutamente tudo que já fiz com ele. Tanto faz o primeiro encontro quanto o primeiro beijo, a primeira transa, o dia em que o pedi em namoro, meu pedido de casamento, e várias outras coisas que poderiam até parecer simples, mas eram essas simples coisas que tornaram tudo particularmente especial.

Lembro-me da nossa primeira conversa e de como ele ficou envergonhado por conta das palavras de Tae. Até eu ficaria, porque naquele tempo o moleque era um projeto de demônio. Talvez ainda seja... só talvez.

。3 de janeiro de 1997 。

Era uma tarde de sábado bastante tediosa, bom pelo menos pra mim era. Eu estava jogado no sofá assistindo um programa qualquer que passava na TV, e continuei assistindo mesmo sem entender nada. Não tinha nada para fazer em casa e ainda sim eu não queria sair. Até tentei dormir, e olha que dormir para mim era a oitava maravilha do mundo, e se não fosse, era a primeira.

Realmente não queria sair de casa, mas poxa estava um tédio tão grande e eu precisava encher minha cabeça com algo. Pensei em chamar meus amigos, mas eu estava mal. Numa real bad. Vi meu namorado — Jackson Wang considerado por mim ex — se pegando com o Mark, e eles só pararam depois que perceberam que eu estava olhando. Pelo o que notei Jackson estava muito nervoso, já eu nem tanto porque eu só saia com ele pra me distrair. Traduzindo: eu não gostava do Jackson. Contudo eu estava mal e não sabia o porquê. Não pensem que eu estava assim porque ele havia me traído com um guri, vulgo o Mark, por causa de algum sentimento nutrido pelo Wang, porque não tinha nada haver com isso, pelo menos eu achava que não. Como eu disse, eu não gostei e nem gostava dele. E naquele exato momento Jackson estava me ligando, suponho que era para pedir desculpas. Será que ele não entendia que eu não gostava dele? Cara chato. E como falei antes, era sábado e eu não estava afim de sair, mas também estava cheio de fome. Pensei em ir no mercado comprar uma lasanha porque dificilmente eu fazia algo para comer. A preguiça falava mais alto.

Logo após sair de casa, cheguei no mercado que não era assim tão longe. Na verdade era na mesma rua de casa. Só demorei porque bom, vocês sabem... Preguiça. Eu andava no corredor dos doces observando cada um, passando meus dedos em alguns, apreciando aqueles chocolates. Até que alguém me empurrou e fez algumas coisas que estavam na minha mão caírem.

— Filho da pu... — sou interrompido por um grito.

— KIM TAEHYUNG VOLTA AQUI AGORA! — quando olhei pra ver quem chamava o tal nome super familiar, reconheci o dono da voz grave. Era Hoseok! Ele e aqueles lindos e macios lábios. Aish! Por que eu estava pensando naquilo?!

De repente a cria por quem Hoseok chamava se esconde atrás de mim e é claro, óbvio até, que o ruivo viu e veio até mim. Quando o outro me notou suas bochechas ficaram rubras e logo ele desviou o olhar e abaixou a cabeça. Fofo.

— Oi... Eu posso pegar o meu irmão por favor? — perguntou-me ainda de cabeça abaixada. Eu queria muito ver seu rosto corado outra vez, mas a vergonha de pedir para o ruivo levantar a cabeça era maior.

— Ah claro, mas qual é mesmo o seu nome? — perguntei fingindo ter esquecido. Ele levantou a cabeça, o rosto não estava mais vermelhinho, e sim de sua cor natural. Pelo menos eu acho que era a cor natural. — Meu nome é Hoseok, Jung Hoseok e o seu é? — perguntou-me e depois desceu o olhar para o capetinha, encarando-o de uma maneira mortal, o demônio apenas deu uma risada sarcástica. — Sou Min Yoongi, prazer Hoseok. — disse formalmente, curvando-me um pouco. Hoseok apenas repetiu meu ato. — Será que eu posso pegar meu irmão agora? — perguntou Hoseok, começando a brincar com seus grandes e graciosos dedos. O ruivo não me olhava mais e isso me irritou um pouco. Quanto mais Hoseok me intrigava, mais minha curiosidade aumentava. Resolvi então tirar coragem do ânus e jogar a vergonha para puta que pariu para perguntar: — Claro, irei deixar levá-lo só se aceitar sair comigo amanhã às seis, o que acha? Aceite! É uma ótima oferta. Logo um Hoseok coradíssimo apareceu em minha frente, e parecia incrédulo com minha "oferta". Olhou para todos os lugares, continuou com a mania de não olhar para mim, algo que de certa forma me deu muito medo. E se ele não aceitar? Eu particularmente não queria levar um fora.

— Olha Yoongi eu tenho namorado, sabia?! — disse barra perguntou-me enquanto arqueava a sobrancelha esquerda, me deixando com cara de paisagem. Pelo menos ele me olhou. Quando eu iria abrir a boca sou interrompido novamente. — É MENTIRA! — gritou o irmão dele mais conhecido como projeto de demônio. Após isso Hoseok arregalou os olhos e passou a me ignorar no flerte. — Nossa Hoseok que feio! Inventando ter um namorado só para não sair comigo? — perguntei fazendo-me de vítima enquanto colocava a mão sobre meu peito com uma cara de decepção. — Aish tá... e-eu saio com você mas... eu não tenho ninguém para cuidar do TaeTae, então acho que não vai dar. — disse abaixando a cabeça, não deixando-me ver seu rosto. — Ah isso não é problema! Eu tenho um amigo que ama crianças, aposto que ele vai amar o serzinho aí. Mas então, vai sair comigo ou não? — após eu dizer isso, o diabinho me olhou fazendo uma certa careta de como quem diz: "Serzinho?". Voltei meu olhar para Hoseok que rapidamente respondeu-me.

— Tá bom eu saio com você, mas eu tenho que voltar pra casa às nove, entendeu? — avisou vindo na minha direção para pegar no braço do baixinho, vulgo ser seu irmão e o puxar. Apenas balancei a cabeça em forma de confirmação.

— Ok... Vamos Tae, eu ainda tenho muitas coisas pra fazer hoje e... Yoongi. — chamara olhando-me enquanto apreciei cada detalhe de seu rosto, para ter certeza de uma coisa: Ele era simplesmente perfeito, sem dúvidas. Hoseok pediu meu celular e na mesma hora entreguei, ele digitou alguns números e

devolveu para mim. — Pronto. Agora vamos, Tae! Após dizer isto puxou o capeta atrevido para irem embora, sem me deixar falar algo sequer. E lá se foi Hoseok e seu atrevido irmão pra casa. E eu acabei por comprar as coisas; passei um sábado ansioso pelo domingo que eu fiz de tudo para ser inesquecível para Hoseok, e bem… Para mim também.

。Atualmente 。

Sai de meus pensamentos quando ouvi batidas na porta acompanhadas de cochichos e risadas. Levantei e gritei em resposta um "Já vai", soltei a mão de Hoseok com bastante dificuldade. Fui diretamente para o banheiro do quarto e adentrei-o para limpar uma lágrima que havia caído após eu relembrar nossa primeira conversa. Joguei água em meu rosto e enxuguei com a toalha. Meus olhos, bochechas e ponta do nariz estavam avermelhados por conta do choro. Fui em direção a porta abrindo a mesma. Após abrir, meu choro queria se fazer presente novamente.

— Jimin e Jungkook?

 

 


Notas Finais


🙈 ♥
Espero que tenham gostado.

MAN, NUM EXISTE CUPIDO 💘 MELHOR QUE O TAE.
Ashuashu nem parece que tem 10 anos

Peço desculpas 🙏 novamente pela demora.
-> Esses emoji estão brotando do nada.


Kissus 😳 e até o próximo cap.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...