História Memories never Die! - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts
Visualizações 8
Palavras 2.441
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


É UM PÁSSARO, É UM AVIÃO. NÃOOOOOOOOOO, É ATUALIZAÇÃO DE MEMORIES NEVER DIE!
Quem é vivo sempre aparece.
Foram quantos meses mesmo? 7?
Gente milhões de desculpas, fiquei sem tempo por causa do colégio.
E também toda vez que tentava escrever alguma coisa não saia nada.
MAAAS agora eu voltei :3
BAAH, seis viram a nova capa? Foi uma parça que fez ksjksjksj.
Amei, é isso mesmo.
Bem, espero que gostem e nos vemos lá em baixo.
Desculpe qualquer erro, estou meio dormindo ksjksjksj.
AH, e antes que me esqueça. É um flashback.
Ou seja, a continuação do capítulo anterior é só depois.

Capítulo 5 - I'll never forget it


"Assim que as portas de metal se abrem, saio correndo em disparada até a saída do prédio. Não escutei o despertador tocando e acabei acordando atrasada. Típico meu. Faço sinal para o táxi e sorrio quando o mesmo para em minha frente, vou logo entrando no automóvel. É, para variar vou ter que comer pela rua mesmo.

Quando o táxi para, saio rapidamente, agradecendo e pagando pela corrida. Ando até a pequena cafeteria que havia do outro lado da rua. Fazia poucas semanas que estava funcionando, mas como tenho o dom de me atrasar acabo sempre vindo aqui para comer alguma coisa. Já fiz até amizade com o atendente.

Entro no estabelecimento e sorrio ao sentir o cheiro maravilhoso de café. Aceno para o pequeno garoto que assim que me avista, lança um sorriso. Me aproximo do caixa, colocando as mãos sobre o balcão.

- Deixe-me ver, o de sempre? - Pergunta arqueando uma das sobrancelhas. Sorrio, concordando. - Sente-se em sua mesa, que eu já levo o pedido. Ah! E bom dia, SeYeon-Ah.

 - Bom dia, YongNam. 

Vou andando calmamente até a mesa, intitulada como "minha". Gosto de observar a rua movimentada enquanto saboreava uma xícara de café. Me sento na mesa e não demora para YongNam aparecer com o pedido. Uma xícara de café e bolinhos. Como amo os bolinhos daqui, o gosto é parecido com os que minha avó fazia.

- Pelo horário vejo que alguém aqui dormiu demais, não é? - Diz o mais velho enquanto colocava as coisas sobre a mesa. - Quando a senhorita vai começar a levantar na hora certa?

- Essa é a pergunta do século, Yunggie- Ah. - Falo dando de ombros e levando a pequena xícara até os lábios.

- Bem, eu vou deixar você comer em paz. Vou ir atender aquelas duas que chegaram. - Fala se afastando da mesa e voltando ao caixa, aonde duas garotas estavam esperando.

Continuo comendo os bolinhos e tomando meu café calmamente, já estava atrasada mesmo. Olho de relance para o relógio em meu pulso, e vejo que eram exatas 7:45. É, alguém aqui vai perder a primeira aula.

[...]

Depois de tomar meu café, saio do estabelecimento acenando para YongNam, que gritou para quem quisesse ouvir, que eu deveria voltar mais tarde. Balanço a cabeça e coloco as mãos dentro do casaco que vestia. Olho novamente para o relógio e vejo que havia se passado meia hora, e que a segunda aula iria começar em alguns minutos. É melhor eu me apressar, não quero perder mais uma aula.

Aumento os passos e agradecia aos Deuses por estar chegando. De repente sinto um corpo se chocar contra o meu. Agradeço novamente aos Deuses pela pessoa ter me segurado, porque a queda iria ser feia. Infelizmente, ou não, foi isso o que aconteceu com as coisas que o garoto segurava.

- Me desculpe, estava com a cabeça em outro lugar e nem te vi. - O garoto fala rapidamente e assim que vê que eu estava bem, se afasta e começa a juntar os livros e cadernos do chão.

- Não foi nada, eu também não estava prestando muita atenção. - Me abaixo e o ajudo a recolher suas coisas. Assim que termino, me levanto e entrego para ele, sorrindo levemente de lado. - Bem, eu tenho que ir. Até mais... Er...

- Hoseok, Jung Hoseok. - Fala sorrindo, o que me faz sorrir também.

- Meu nome é SeYeon, Kim SeYeon. Foi um prazer te conhecer, Jung Hoseok. - Sorrio novamente e começo a me afastar, de longe aceno para o garoto que continuava no mesmo lugar.

[...]

Sinto meu celular vibrar dentro do bolso da calça, pego-o e olho para o professor, o mesmo estava mexendo em suas coisas. Dou de ombros e desbloqueio o celular, vendo que era uma mensagem de Jungkook. Ué, essa hora ele está no colégio. Será que aconteceu alguma coisa com ele? Não demoro para abrir o chat, fico aliviada ao ver que não era nada demais.

Heey Yeonnie-Ah, você vai estar ocupada hoje mais tarde? Vou começar aquela aula de dança que havia lhe dito. Você apoderia ir comigo?

Sorrio levemente, respondendo o garoto mais novo. É claro que eu iria. Bloqueio o celular novamente após enviar a resposta e guardo o aparelho em meu bolso, voltando a questão que estava resolvendo. Assim que o sinal toca eu sorrio aliviada, iria encontrar Taehyung no restaurante perto de onde ficava a faculdade. Quase nem vejo essa menino e olha que moramos na mesma casa. Tenho andado realmente muito ocupada nos últimos tempos.

Semana que vem eu vou começar a fazer um estágio em uma produtora de músicas. Estou muito ansiosa, não vejo a hora de começar. Depois de muito tempo eu finalmente consegui uma vaga. E vou fazer de tudo para que dê certo. De longe, vejo uma silhueta de um garoto alto, de frente ao restaurante e percebo que era o Taehyung.

- Eai, maninho. - Sorrio, ficando em sua frente. Mas não demora muito para que o mais alto me aperte entre seus braços. Devido a minha falta de altura, o garoto tem que se curvar um pouco, para poder plantar um beijo em minha bochecha. Aigo! Esse menino está muito alto, me sinto uma formiguinha ao lado dele.

- Como você está, Yeonnie? Parece que não lhe vejo a dias! - Fala em um tom brincalhão enquanto se afasta. Logo o puxo para dentro do restaurante.

- Estou bem, TaeTae. Realmente, você até parece mais alto.

Nos sentamos em uma mesa mais afastada, poe ser a única sobrando. O lugar estava lotado mas não demora muita para que uma atendente apareça para pegar nossos pedidos.

- Jungkook falou sobre a aula de dança com você? - Pergunta após a garota se afastar da mesa.

- Uhum, eu iriei com ele. Sabe como ele é, tímido e também não quer aparecer sozinho lá. - Falo pousando minhas mãos sobre a mesa.

- Eu iria ir com ele, mas as coisas na faculdade estão começando a ficar puxadas. - Diz fazendo uma careta, que eu julgo ser fofa.

- Falando sobre isso, como está se sentindo no seu primeiro ano?

- Me sinto normal, as vezes me canso de ler os diversos livros. Mas é o que gosto. - Dá de ombros desviando o olhar para outra coisa.

- É meu caro, medicina não é para qualquer um.

Assim que vejo a mesma garota que nos atendeu, chegando com nossos pedidos, sorrio abertamente. Estava morta de fome. Acho que Taehyung também estava, pois juro que vi seus olhos brilharem ao ver os pratos.

Comíamos calmamente enquanto falávamos sobre assuntos aleatórios. Sentia falta de ficar com meu irmão, depois que comecei a fazer faculdade e a trabalhar, quase não tinha tempo para me sentar e conversar devidamente com ele. Falando em trabalhar, daqui a pouco tenho que ir para a loja. Olho para o relógio e vejo que ainda havia um tempo de sobra.

- Está atrasada? - Ergo a cabeça e encaro Taehyung que me olhava com um sorrisinho de lado.

- Não, mas por que a pergunta?

- Sei lá, você sempre está atrasada para alguma coisa. É até engraçado quando você acorda atrasada e começa a xingar tudo. - Reviro os olhos e dou um chute na canela do garoto, que para de rir na hora. - Aish! Por que fez isso?

- Mais respeito comigo, sou mais velha.

- É apenas um ano, nem vem. - Revira os olhos terminando de tomar seu refrigerante.

[...]

Entro em casa morta de cansaço após mais um dia de trabalho. Mas aquela tortura estava com seus dias contados, em uma semana iria começar a fazer o que eu realmente gostava. Música.

Decido tomar um banho rápido para poder me encontrar com Jungkook e ir a sua aula de dança. Subo as escadas e vou tirando minhas roupas pelo corredor mesmo, atirando-as em qualquer direção. Depois arrumaria a bagunça. Vou até o banheiro e adentro o box. Agradeço aos Deuses assim que aquela água quente bate contra as minhas costas, me fazendo relaxar instantaneamente. 

Não demoro muito no banho. Logo saio com a toalha enrolada no corpo. Corro até meu quarto e fecho a porta. Assim que abro as portas do armário, várias peças de roupas caiem, indo ao chão. Bufo recolhendo as roupas e as coloco novamente dentro do guarda- roupa.

- Tenho que dar uma geral nisso aqui.

Sussurro para mim mesma, enquanto tirava uma calça preta com rasgos nos joelhos e uma camisa cinza de mangas compridas, do armário bagunçado. Visto as peças rapidamente. Vou até o grande espelho que ficava ao lado do grada-roupa e dou uma arrumada nos fios rebeldes de meu cabelo. Que pedaço de mal caminho! Balanço a cabeça e rio baixo. Até parece. Pego meu celular que estava no criado mudo e saio do quarto.

Mando uma mensagem para Jungkook, avisando que já estava pronta. Desço as escadas e pego minha bolsa que estava jogada sobre o sofá. Calço meus tênis e saio do apartamento, trancando a porta ao sair.

Como os Jeon's moravam no mesmo andar, não demorou para que eu estivesse em frente a porta da casa dos mesmos. Toco na campainha e é o próprio Jungkook que abre a porta, deixando a mesma aberta e voltando a calçar os sapatos.

Jeon Jeongguk ou Jungkook, para os íntimos, era um garoto que parecia um pouco mais velho por causa da altura. Mas que suas feições de bebê , contradiziam ao corpo másculo que o garoto tinha. O conheci logo após me mudar para Seul. Na época ainda era um garotinho de 13 anos, que apesar de ser bastante tímido, fez amizade com Taehyung rapidamente. Não demorou muito para que me apegasse no menino mais novo também. Apesar de ser um pouco mais velha, nossa amizade se manteve firme e forte durante todo esse tempo.

- Noona, obrigado por estar indo comigo até o estúdio de dança.

- Não tem de nada, Kookie-Ah. Sou sua amiga e no que precisar, eu vou estar para ajudar.

O garoto volta a sorrir, mostrando aqueles dentinhos. Eu costumo dizer que são parecidos com os de um coelho, fofo demais. Jungkook pega sua mochila e sai do apartamento, trancando a porta, Aperto a alça da bolso enquanto andávamos até o elevador.

- Está nervoso? - Pergunto mesmo sabendo da resposta.

- Uhum, se pudesse voltaria para casa correndo a me trancava em meu quarto.

- Vai ficar tudo bem, Kookie. Você vai chegar lá e vai dar tudo de si. - Assim que entramos no elevador, fico de frente com o mais alto, e seguro suas mãos. - Você é um ótimo dançarino e não é como se tivesse um bicho de 7 cabeças te esperando lá. No máximo terão algumas garotas. - Brinco.

Sinto meu rosto bater contra o peito do mais novo, sorrio ao sentir seus braços me apertarem em um forte abraço. O garoto sussurra uma "obrigado" e se afasta ao escutar o barulhinho do elevador, logo as portas se abrem, mostrando o enorme saguão.

Saímos do prédio e decidimos ir de metro mesmo, já que nenhum dos dois tinham um carro. Na verdade nem carteira. Jungkook não tinha nem idade. Durante todo o caminho, Jeon se manteve quieto e com a cabeça encostada na janela.

Assim que paramos na frente do estúdio, o mais novo entra rapidamente no local, enquanto me puxava pela mão. Nem parece aquele garoto inseguro de 30 minutos atrás. Dou um sorriso ao perceber a animação de Jungkook e seguimos até a recepção.

Depois de resolver as papeladas e ver aonde seria sua sala, seguimos para as escadas. Pelo o que a moça havia dito, eu teria que ficar do lado de fora, para não atrapalhar a aula. Apenas concordei. O mais novo parece não gostar muito da notícia e só depois de o desejar "boa sorte" e lhe dar um beijo na testa, o garoto entra na sala.

Me sento em um dos sofás, super confortáveis, que havia ali. Pego meu celular e vejo que tinha algumas mensagens de Taehyung, respondo rapidamente pois sei que o mais novo odeia esperar. Guardo o celular dentro da bolsa novamente e me sento de forma confortável no sofá.

Olho para a única porta que havia e é inevitável não pensar em Jungkook. Será que ele está se saindo bem? Sei muito bem que ele é um ótimo garoto e também um dançarino de primeira. Mas tenho muito medo de que por causa de sua timidez, ele coloque tudo a perder. Pois o conheço muito bem, e essa não seria a primeira que ele acaba deixando de fazer algo por bobagem.

Balanço a cabeça e me levanto, indo em direção à maquininha de café que havia no canto. Enquanto servia o pequeno copinho com aquela bebida escura, sinto dois garotos passarem correndo por mim. Olho para os garotos que praticamente corriam em direção a porta da sala. Dou de ombros e volto a me acomodar no sofá, com o pequeno copinho em mãos.

Tomo um gole do líquido quente e sorrio involuntariamente ao sentir o gosto tão conhecido pelo meu paladar. Volto a pegar o celular e vejo que eram exatamente 18:15, sendo que a aula começava às 18:00 e terminaria apenas às 19:00. Respiro fundo me encolhendo no sofá, o que me resta é esperar.

[...]

- Você tinha que ter visto, Yeonnie-Noona.

- Eu acredito Jungkook, não lhe disse que daria tudo certo. Você e esse medo bobo, ai ai. - Falo enquanto saímos do estúdio. Desde que havia terminado sua aula, o garoto não parava de contar os detalhes de cada momento. De repente o mais novo para e começa a mexer em seus bolsos, como se estivesse procurando alguma coisa. - Mas o que?...

- Acho que deixei meu celular na sala, espere aqui que eu já volto.

E saiu correndo em disparada até o prédio que acabamos de sair. Solto um riso baixo, esse menino em. Volto andando calmamente até o estabelecimento  e fico parada em frente a porta, esperando pelo menino com probleminhas de memória, quando sinto uma batida em meu ombro. Mas o que?

- Opa, foi mal... - Aquela voz de novo. O garoto se vira, confirmando minhas suspeitas, e lança um sorriso ao me ver. - Acho que é o destino em...

- Hoseok...

- Nossos encontros vão sempre se basear em esbarrões, senhorita... - Faz uma pausa, como se quisesse se lembrar de algo.

- Seyeon.

- Seyeon, isso mesmo. Pode deixar que eu nunca vou esquecer disso."


Notas Finais


E então, o que vocês acharam?
Bom? Ruim?
Comentem, gosto de saber o que estão achando ksjksjsk
Não sei quando volto, mas juro que não vou demorar como dessa vez
De dedinho em ksjksjks
Bem eu vou me indo.
BEJO PRO CÊS ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...