História Menina Veneno - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jô Soares, Silvio Santos, Taylor Swift
Exibições 4
Palavras 1.165
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Chegando ao Brasil


Às vezes sinto uma vontade imensa de matar meu empresário. Eu estava aqui, numa nice, curtindo minha vida loucamente, e esse idiota encasquetou que eu precisava fazer uma nova turnê, que deveria produzir mais dinheiro, e que se eu ficasse muito tempo longe dos holofotes eu cairia no esquecimento, ficaria pobre e na rua da amargura. Ah, me poupe, eu sou Taylor Swift babe!

Cara e Karlie estavam planejando uma festa daquelas numa das boates mais badaladas de LA, justo no dia em que o James (N/A: Eu não sei quem é o empresário dela, ou se tem um, mas na minha fic ele se chamará James) me joga dentro do jatinho e me despacha para o Brasil, mas que merda!

Eu olho para as nuvens com a maior cara de tédio, pensando em milhares de formas de matar aquele gordo ganancioso cruel e lentamente, ah se ele soubesse o ódio que eu estou sentindo nesse momento. Eu preferia ir para França, Itália, Espanha, Holanda, até mesmo México, mas não, esse panaca tinha que me enfiar no Brasil, que saco! Tudo bem que têm as belas praias do nordeste, São Paulo e Rio de Janeiro pra fazer muita putaria, mas eu vim a trabalho, com a agenda hiperlotada de compromissos, mal dando tempo para respirar. Enquanto jogo Angry Birds no meu celular, o piloto avisa que vamos descer. Respiro fundo e  me preparo para descer, não vejo a hora de esticar as canelas e beber um delicioso caldo de cana e um pastel de frango. Assim que desembarco no aeroporto de São Paulo meu celular toca sem parar, era minha grande amiga Leninha (Selena Gomez).

Leninha: Hello minha loirinha linda, como está?

Eu: Ai amiga, a bad bateu feio aqui, tô na maior deprê.

Leninha: O que houve amiga? Por acaso brigou com o Tom? Quebrou a unha? Não tinha mais aquela bolsa diva da moschino?

Eu: Não, não é nada disso. Mas por falar em Tom... Eu mandei aquele pamonha se catar, ele era muito chato, só sabia falar de Thor pra cá, Thor pra lá. Arranjei uma marreta e acertei a testa dele, não sei se já acharam o corpo dele.

Leninha: Taylor Alison Swift, pelo amor de Deus, o que foi que você fez?

Eu: Calma amiguinha, eu estava apenas brincando. Eu acabei de chegar ao Brasil, o James marcou uma cacetada de compromissos para mim, não terei tempo para absolutamente nada.

Leninha: Puxa, que chato hein? Esse seu novo empresário é um tirano, não te deixa fazer nada.

Eu: Nem me fale, estou quase enlouquecendo com esse lazarento, filho de uma cabrita. Se ele quer dinheiro, vai trabalhar! Aposto que deve estar tomando banho de sol na minha piscina e bebendo margueritas à uma hora dessas, rodeado de jardineiros musculosos. Gordo cretino!

Leninha: Entendo. Ai amiga, eu estou numa bad violenta. Esse lance de ficar num namoro ioiô com o Justin está me matando, estou pensando seriamente em me matar com uma overdose de caviar.

Eu: Eca, que nojo! O certo não seria chocolate?

Leninha: Chocolate engorda e dá espinhas, e caviar é glamoroso, como eu. Ah, eu quero morrer, minha vida não tem sentido sem aquele loirão gostoso.

Eu: Calma amiga, um dia as coisas se ajeitam. Estou cansada, amanhã vou vai entrevista para dois programas de televisão.

Leninha: Oh, e quem são os apresentadores?

Eu: Um é um tal de Silvio Santos, um velho babão que parece ser feito de cera, e o outro é um gorduchão da rede globo, mas eu esqueci o nome.

Por alguns instantes se fez um silêncio sepulcral do outro lado da linha, e em seguida eu pude ouvir o som de alguém se engasgando, provavelmente Selena. Fiquei muito intrigada com a atitude da minha best.

Eu: Amiga, você está bem? O que está acontecendo aí?

Leninha: N-nada não, mas enfim, obrigada por ter me escutado. Nos falamos depois.

Eu: Okay amiga, até. Beijinhos!

Alguma coisa havia deixado Selena muito desestabilizada, e eu sabia que o motivo não era Justin, mas como eu estava cansada demais, decidi ignorar. Chegando ao hotel corri para minha suíte, jogando minha bolsa em um canto qualquer e correndo para o banheiro, para tomar um relaxante e demorado banho, é óbvio. Enquanto a água preenchia a banheira, aproveitei para retirar meus saltos, os quais eu não posso viver sem. Me abaixei para abrir a portinha do armário, a procura dos meus sais de banho malasianos, minha principal exigência. Procurei por toda a parte, mas não estava lá.

Indignada, liguei para a gerência aos berros, que em questão de segundos trouxe meu humilde pedido, porque sim, eu não pedi nada de mais, apesar de ser a musa do pop mundial. Finalmente consegui me afundar em meu tão desejado banho relaxante. Por mais que eu tenha detestado essa viagem de última hora, devo confessar que até que foi bom, estava precisando ficar sozinha. Para todos eu estava por cima da carne seca, mas é verdade é que foi o Tom que me largou. Ele disse que eu era aguada, sem graça, gelada, frígida, e que preferia a baranga da Katy Perry, que só não é mais ridícula que a Raniele. Sinceramente, não sei o que ele viu naquela franga de encruzilhada, mas deixa estar, eu vou dar a volta por cima, ou não me chamo Taylor Swift, a diva soberana.

Antes de dormir eu resolvo assistir um pouco de televisão. Navego pelos canais até parar em um que está passando O Exorcista, meu filme favorito. Olho para o relógio e já passa da uma da madrugada, melhor ir dormir, pois uma beleza dessas não se faz da noite para o dia. Rolo de um lado para o outro na cama, mas o bendito do sono não vem, aquele miserável, então pego meu celular e começo a jogar Angry Birds novamente. Sem querer eu abro o álbum de fotos, onde ainda há algumas imagens minhas com aquele salafrário, me fazendo chorar igual a uma encalhada forever alone. Choro, choro e choro feita uma idiota, até que finalmente pego no sono.

Não sei quanto tempo ao certo dormi, mas acordo assustada. Só percebo que ainda é madrugada por causa da escuridão do cômodo. Sirvo um copo de água, tentando me recompor do sonho insano que tive. Sonhei que estava na praia, feliz e sorridente ao lado de Silvio e Jô, que finalmente lembrei. Nós três andávamos contentes e apaixonados pela areia fofa e morna de Copacabana. Depois nos sentamos sob a sombra de um enorme guarda sol. Silvio me dava uvas na boca, enquanto Jô me servia uma água de coco. Balancei a cabeça sem parar, era bizarro demais pra mim. Dois velhos, um que parecia um boneco de cera e outro que parecia a versão brasileira do seu barriga. Eles jamais teriam chance com uma deusa como eu, pobres coitados. Decido dormir mais um pouco e acordo com uma equipe pronta para me produzir para as entrevistas.

Um longo dia se iniciava...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...