História Mensageiro do Futuro - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Noblesse
Personagens Cadis Etrama Di Raizel "Rai", Frankenstein, Maduke, Muzaka, Personagens Originais
Tags Noblesse, Victor Frankenstein
Visualizações 9
Palavras 2.435
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção Científica, Romance e Novela
Avisos: Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Sinopse: Bertrand e Ragus se uniram para invadir a Coréia em busca de Muzaka, quando Muzaka percebeu a presença deles, imediatamente engajou numa batalha contra os dois. Victor também percebeu a luta e saiu de casa imediatamente. As intenções de Bertrand ainda não são claras, e quando ele finalmente dispõe suas verdadeiras cores, Rai e Frankenstein chegam na cena. O que irá acontecer agora que há tantas forças reunidas num só lugar?

Capítulo 26 - XXV


De qualquer maneira, eu vim para ajudar.” O sorriso dele tinha um ar sério quando ele mirou e retesou o arco para o vampiro “Traidor Ragus Tradio,”

“É hora da sua condenação”

Ele pronunciou enquanto o vento que passava pelo topo do prédio fazia seus cabelos esvoaçarem.

“Perfure, Amore!”

            A flecha voou em direção a Ragus, que se desviou rapidamente, franzindo o cenho para o vampiro loiro.

“Hump… A nova geração se esqueceu de como prestar respeito aos mais velhos…”

“Eles se esqueceram disso na mesma hora que você se esqueceu de como ser um nobre!” Victor retrucou irritado.

“E quem é você?”

            Ragus estava perplexo, o olhar frio e analítico dele recaiu sobre Victor. Aquela era a primeira vez que ele via o garoto, e por alguma razão, ele sentia-se estranhamente irritado só em vê-lo, o garoto o lembrava de…

“Frankenstein, I pensei que só fizesse experimentos em si mesmo… Você era um mentiroso, afinal, isso não é uma surpresa…” ele zombou.

“Devia ficar calado, Ragus, iria parecer mais inteligente se mantivesse essa sua boca fechada!”

            Frankenstein pulou para atacar o vampire com a dark-spear. Karias suou um pouco, quando recebeu um olhar arrepiante de Franky alertando-o que ele não devia se meter na luta. O líder de clã suspirou pesadamente em desânimo, ele pensava que era o momento perfeito para que ele brilhasse para as damas, apesar de que, não havia dama nenhuma por perto.

“Seu pai é sempre daquele jeito?” Karias perguntou olhando preocupado para Victor.

“Não, ele fica pior se você o provocar…” ele admitiu um tanto constrangido “de qualquer forma, é om ver que o Raizel-nim não está lutando dessa vez…”

            Rai assistia caldo à luta, e mantinha a face em branco enquanto os escutava, mas eles podiam sentir que ele estava apreensivo. Na frente dele, o servo estava lutando contra um dos piores inimigos de Lukedonia, e atrás dele, seu ex-melhor amigo estava lutando contra um membro da família dos lobisomens.

“Muzaka-nim…” Os olhos de Victor tinham um brilho de aflição assistindo a luta.

            Bertrand percebeu a presença dele e sorriu, erguendo uma das sobrancelhas em curiosidade enquanto lutava contra o antigo Lorde.

“Oh, aquele garoto ainda está ferido? Bem, eu não poderia esperar menos de um mestiço.” zombou.

“Mestiço?” o lobisomem de cabelos prateados franziu o cenho irritado.

“Oh, não tinha percebido? E ainda se considera um lobisomem?” as garras dele quase atingiram o torso de Muzaka.

“Eu estava me perguntando quem havia ferido aquele garoto… Parece que a família está decaindo mais a cada dia que se passa, hã?” Muzaka criticou o lobisomem de baixo ranking.

“Decaindo? Foi você quem apodreceu!”

            A colisão deles gerou uma explosão, os espectadores foram forçados a darem um passo para trás, e quando a poeira da colisão finalmente se dissipou, os lutadores estavam de pé no chão, encarando ferozmente um ao outro.

            O corpo de Victor se mexeu um centímetro, mas alguém agarrou seu ombro, impedindo-o de entrar no meio da luta. Era Karias. Ele balançou a cabeça desincentivando o garoto a continuar.

“Não interfira, se alguém precisa ir lá,” o líder de clã bateu no peito orgulhosamente “Eu deveria ir à batalha!”

“Ele só está empolgado para lutar, não é…?” Victor pensou com uma gota de suor rolando pela face “Bem…”

“Ei, garoto…”

            Uma voz familiar surpreendeu Victor, era Muzaka, com um sorriso suave no rosto. Ele podia sentir a tristeza imbuída naquela expressão. Os olhos do adolescente oscilaram com pena.

“Muzaka-nim…” ele se curvou levemente, impressionando Bertrand e Karias pelo tom estranhamente respeitoso que ele usava.

“Você parece ter passado por alguns problemas, acho que te ajudar naquela hora não acabou por completo com seus problemas, não foi?” o lobo mais velho disse num tom brincalhão para esconder a preocupação.

“Sou grato pela sua ajuda, mas temo que mesmo séculos de conhecimento não sejam capazes de acabar com o preconceito.”

Os olhos dele se estreitaram quando ele olhou para Bertrand atrás de Muzaka, isso trouxe um sorriso maligno aos lábios do lobisomem.

“Se conhecem? Não é uma surpresa, se bem me lembro, você gostava de humanos antes… Você até andava com um deles… Qual era o nome dela… Será que era… Ashleen?” ele estava claramente provocando.

            As pupilas de Muzaka numa reação imediata ao escutar aquele nome. Como ele sabia? Era impossível que ele soubesse sobre a Ashleen, ninguém sabia, só o Raizel, ainda assim…

“Está confuso?” Bertrand riu “Que tolice da sua parte acreditar que não teríamos ciência sobre isso, Muzaka, que tolice…” ele zombou.

            O velho Lorde se lançou para rasgar Bertrand, ele mal cortou o peito do oponente, pois o outro lobisomem desviou-se habilmente. Alguma coisa voou na direção do lobisomem de baixo ranking, ele se desviou facilmente também, boquiaberto. Era uma estaca negra. Ele franziu o cenho, Victor tinha lançado aquilo, o garoto tinha um semblante severo e irado.

“Não ouse proferir esse nome, escória!”

“Acho que se esqueceu do que houve da última vez que tentou lutar contra mim, garoto mestiço! Devo refrescar sua memória?”

Ele afiou as garras e atacou Victor, mas foi parado no meio do caminho por outro indivíduo.

“Rael?!” Karias estava impressionado.

“Esse cara me irrita!”

Rael resmungou aterrissando no prédio. Logo depois dele, Regis e Seira pousaram também, surpreendendo os observadores.

“O que… Estão fazendo aqui…?” Victor engoliu em seco, hesitando.

“Viemos te ajudar.” O Landrege lançou um olhar de perfil ansioso.

            A diferença dos números era óbvia, mesmo assim, Bertrand parecia completamente confiante de que venceria. O sorriso conspicuamente suspeito dele persistiu enquanto ele encarava o garoto

“Nobres…?” Muzaka piscou “Ficaria feliz se deixassem essa luta para mim… Tenho algumas perguntas para fazer àquele homem…” as sobrancelhas dele se torceram levemente.

“Oh, Eu sou popular… Aff… Que pena pra vocês, eu não gosto de nobres!”

            Ele avançou novamente para cortar Victor, Rael apareceu atrás dele para atacar, mas num milissegundo, o lobisomem virou-se para trás e o atacou. Depois daquilo, ele apareceu atrás de Victor, com um sorriso ameaçador, o garoto não teria conseguido se safar se não fosse por Muzaka, que segurou o braço que Bertrand pretendia usar para perfurar Victor.

“Muzaka… Você adora interferir nos planos dos outros, não é?” o sorriso dele não encobriu completamente a irritação que sentia.

“Desde quando os planos dos lobisomens viraram matar crianças?”

“Ora, você não está muito bem informado sobre os lobisomens então…” ele bufou.

            Empurrando o braço de Muzaka, ele tentou desferir um soco, mas o Lorde se desviou e atingiu Bertrand com as garras, abrindo um corte no peito dele.

“Fale por você. Existem lobisomens que não precisam recorrer a táticas tão sujas para vencer!” Victor contestou.

“Ah, você tem razão… Os tradicionalistas...  Não temos lugar para eles na nossa família…” o sorriso dele se alargou de forma viciosa “Veja bem, até mesmo Kentas e Lunark que eram tão fortes acabaram sendo punidos por nosso Lorde… Eles não passam de prisioneiros agora e serão usados como cobaias experimentais por nosso Lorde…”

            Os olhos de Victor se abriram e oscilaram enquanto sua expressão era lentamente poluída com aturdimento. Por um segundo, ele estava imóvel, incapaz de contra-atacar Bertrand que já planejava cortá-lo ao meio. Muzaka o impediu de novo segurando no braço dele e apertando, quase esmagando os ossos com a força que aplicava.

“O que você disse?!” as sobrancelhas dele se contorceram a fúria tomou sua expressão.

“Acha que pode impedir alguma coisa a essas alturas, Muzaka? Você não é mais nosso líder… Não havia nada que pudesse fazer, mesmo se estivesse lá!” ele usou as garras como uma lança para perfurar o corpo de Muzaka, mas o lobisomem se desviou com um giro no ar, aterrissando a uma distância segura.

“Victor!” Regis o tirou de seus devaneios.

“H-hã…?” a face dele estava petrificada naquela expressão atordoada “Regis-nim…”

“O que está fazendo?! Precisamos recuar um pouco ou seremos pegos na luta!” ele advertiu apontando para o confronto bestial dos dois lobisomens.

“Ah… Claro…” ele deu um passo para trás.

            O vampire de cabelos prateados enrugou o cenho, estava claro que o jovem de cabelos castanhos estava nervoso com alguma coisa. O que o Bertrand disse tinha sido tão inquietante? Que aqueles dois lobisomens estavam sendo punidos pelo Lorde?

“Recomponha-se, Victor. Está agindo de uma forma patética!” ele bronqueou num tom firme e nivelado.

“Desculpe…” ele se surpreendeu com a bronca de súbito “Mas aquele cara… Ele está fazendo isso para nos provocar…? Tem algo de estranho nele…”

            Antes que ele continuasse, um Rael apareceu atrás dele, pisando o chão. Ele estava prestes a interferir na luta, mas alguém agarrou o ombro dele.

“O quê?!” ele rosnou, mas o semblante dele congelou quando viu que era Seira.

“Deixe-os lutarem… Proteger as pessoas e o Noblesse-nim é a nossa prioridade.”

            A luta entre Frankenstein e Ragus também estava se arrastando e causando destruição, Regis e Seira criaram uma barreira ao redor de uma área gigantesca para proteger os cidadãos do confronto. Rael os ajudou, embora isso fosse contra os desejos dele.

“Humph, vocês traidores são todos iguais, vocês falam sobre honra e muitas coisas, mas no fim, não conseguem aceitar que nosso mundo está mudando!” ele lançou um ataque em forma de garra na direção de Muzaka.

            O antigo lorde uivou e destruiu o ataque com um único chute, avançando logo em seguida e rasgando a pele de Bertrand com um corte furioso. O lobo continuou a sorrir mesmo após receber vários outros ataques consecutivos, o Lorde dos lobisomens tinha um sorriso horripilante. Por que ele não estava recuando? Como ele podia sorrir quando estava perdendo? Ele tinha algum truque debaixo da manga.

            Muzaka estreitou os olhos. Ele estava determinado a descobrir o que aquele homem estava ocultando. Ele investiu mais força nos golpes, fazendo-os mais pesados e Bertrand mal conseguia acompanhar o ritmo.

“O quê? Está ficando nervoso, Muzaka?” ele zombou “Vai tentar destruir a humanidade como tentou fazer da última vez…?” os olhos dele personificavam o mal e suas palavras eram venenosas “Quando a Ashleen morreu.

            Ele incitou a fúria do antigo lorde novamente. Desta vez, Muzaka rugiu para os céus, e perdeu a cabeça. Os olhos de Rai se abriram em surpresa quando ele percebeu que seu amigo desferiria um ataque que iria destruir o prédio inteiro e os arredores, Frankenstein e Ragus também pararam de lutar ao sentir o poder da luta.

            Muzaka reuniu sua energia para lançar um golpe em forma de garras, mesmo quando o ataque ainda voava para atingir Bertrand, o lobisomem de ranking mais baixo ainda manteve o sorriso no rosto. Quando o ataque o atingiu, uma luz ofuscante se espalhou pelo local.

            Todos fecharam os olhos e saltaram para desviar do ataque, Seira e Regis fortaleceram a barreira, mas seria difícil conter o poder dentro da área.

.

.

.

M-21 parou abruptamente, os pés dele deslizaram pelo topo do prédio fazendo a poeira subir. Ele estava boquiaberto, os olhos dele tremularam quando uma grande preocupação abateu sua calma. Ele correu. Havia focos de fumaça por todo o local da luta, os olhos dele perpassaram o campo de batalha até que ele viu uma luz sobrevoando.

Era uma esfera vermelha translúcida feita por Rai que estendeu o braço para manter a barreira. Frankenstein, Regis, Rael, Seira, Victor e até Karias estavam dentro da barreira. A esfera pousou no chão firme e desapareceu, M-21 apressou os passos preocupado, quando se aproximou, vou uma cena perturbadora: Raizel tossiu sangue e cobriu a boca.

“Mestre!” Frankenstein entrou em pânico.

“Eu estou bem…” ele limpou o sangue, fechando os olhos.

“Meu mestre… Tão enfraquecido que uma mera barreira consegue cansá-lo…” o servo pensou sem proferir uma única palavra.

“Raizel-nim!” M-21 gritou, chamando a atenção deles, as sobrancelhas dele se curvaram em angústia  “O que houve?!”

“Seira e Regis estavam desprotegidos porque estavam usando os poderes para defender os humanos…” ele declarou.

“Raizel-nim, perdoe nossa incompetência…” Regis se curvou entristecido, os poderes deficientes dele fizeram o grande noblesse sacrificar sua força vital mais uma vez.

“... Você fez bem.” O noblesse sorriu brevemente antes de se concentrar na barreira de novo.

            Os olhos cansados dele denunciavam seu estado, mas ninguém ousou dizer uma única palavra. Eles sabiam que a última luta em Lukedonia havia afetado a saúde dele. Frankenstein estava desesperadamente tentando encontrar uma forma de repor a energia vital de seu mestre, infelizmente, ele não conseguiu achar nenhuma…

            O momento de aflição deles foi interrompido por um estranho som. Parecia uma pessoa tossindo, eles reconheceram o tom rouco de Ragus. Quando a fumaça finalmente se dissipou, eles puderam ver claramente: Muzaka estava próximo a eles, fora da esfera, respirando ofegantemente, como se tivesse gastado muito poder; quanto a Bertrand, ele possuía o mesmo sorriso de deleite no rosto, todavia, ele estava perfurando o peito de Ragus com a mão.

            O vampiro cuspiu sangue, e o lobisomem riu com desdém. Ragus direcionou um olhar furioso para o ex-companheiro.

“O que… Você está…?”

As palavras dele falharam, Bertrand havia aberto seu peito. Numa resposta cruel e indeferente àquela pergunta, o lobisomem de cabelos prateados retirou o coração do corpo do ex-companheiro.

“Hã… Ouvi que você era durão, vamos ver se você consegue se regenerar sem seu coração dentro do corpo!” o sorriso dele se alargou e ele esmagou o coração com suas mãos grandes.

            Ragus sentiu um arrepio percorrer seu corpo e caiu no chão, seu corpo desfaleceu, e já estava se transformando em cinzas.

“Você vai… pagar… por isso…” ele grunhiu antes de sumir completamente.

            Os espectadores estavam perplexos com a cena, por que o lobisomem mataria o próprio parceiro? O que ele estava planejando? Muzaka franziu o cenho, batendo os dentes, ele foi usado por aquele propósito. Bertrand o provocou continuamente até que ele atacasse e criasse uma abertura para ele atacar. Que indivíduo torpe.

“Seu…” o lorde dos lobisomens não finalizou a frase, irritado.

            O mesmo se passava com o grupo de Raizel, todos estavam em alerta, e encarando com raiva o lobisomem que se banhara no sangue do próprio parceiro. O sorriso de Bertrand exibia que ele apreciava receber tal atenção, os olhos dele eram uma armadilha de escuridão, e sua mente, um labirinto que eles não podiam compreender.

            Ele lambeu um pouco do sangue que tinha nas mãos, caçoando e levantando a cabeça com uma postura altiva:

 “Então, quem vai ser o próximo?”

            Quais os verdadeiro objetivos dele? Esse lobisomem estranho e perspicaz não é nada mais do que uma alma manchada cuja função é espalhar a destruição pelo mundo. Quanto mais tentam entendê-lo, mais caos ele traz no lugar da paz que eles tanto anseiam. Qual será seu próximo ato?

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...