História Mensagens - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais, Suga
Tags Bts, Mensagens, Suga
Exibições 65
Palavras 686
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Número Desconhecido.


Número desconhecido: Me encontra às dez horas na frente da empresa. 

Olhei para o celular, não sabia de quem era o número e muito menos a pessoa tinha foto. Optei por não responder, já que não sabia quem era. 

Guardei meu aparelho no bolso e continuei prestando atenção na aula, percebi o olhar do professor sobre mim e estremeci só de pensar se ele tinha visto que eu tinha olhado meu celular. Ele é aquele tipo durão que não deixa ninguém dar um pio dentro da sala de aula e sinceramente, além de nada interessante a aula dele também dá sono e temos todos que lutar contra isso durante duas horas. 

Número Desconhecido: Você não vai me responder? Não estou com o dia todo livre para ficar esperando sua resposta.

Olhei para o celular novamente e reli a mensagem várias vezes, até decidir responder com uma resposta nada agradável.

Eu: Escuta aqui, pessoa desconhecida. Não faço ideia de quem seja você, como vou me encontrar com alguém que não conheço? E outra, vai procurar mais o que fazer do que ficar perturbando alguém que está dentro de uma sala de aula. 

Apertei em "enviar" e foi. 

Número Desconhecido: Pessoa desconhecida? Espera aí, com quem eu estou falando?

Eu: Com quem EU estou falando, né? Você me manda a mensagem primeiro e nem sabe quem eu sou. Só pode ser maluco mesmo. 

— Senhorita! — ouvi a voz do professor e olhei para a frente, nesse momento todos me olhavam. — Posso saber o que há de tão importante nesse seu celular? 

— Desculpa, professor. — bloqueei meu celular e o guardei no bolso novamente, mas o celular apitou indicando uma nova mensagem.

— Se você quer ficar trocando mensagens com o namorado, faça isso fora de sala de aula. — o careca rabugento abriu a porta e fez sinal para eu sair, sabia que se discutisse seria pior, então apenas me levantei e saí da sala. 

No pátio resolvi ler a outra mensagem.

Número Desconhecido: Desculpa, eu devo ter trocado algum número. 

Eu: Obrigada, você me fez ser expulsa da sala. 

Número Desconhecido: Perdão, eu não queria que isso acontecesse. Sinto muito mesmo, agora tenho que ir. 

— Que pessoa maluca. — resmunguei e virei a cabeça para o lado onde vi Eun Bi se aproximando rapidamente segurando seu fichário entre os braços. 

— O que está fazendo aqui fora? Não tem aula agora? 

— Fui expulsa por estar mexendo no celular, você conhece esse número? — mostrei o número para ela, minha amiga procurou em seu celular e não achou. — Aish! Essa pessoa foi o motivo de eu ter que sair da sala, agora me disse que deve ter trocado algum número. Idiota!

— Esquece isso e baba no que eu consegui! 

Lá vem! Quando ela fala isso sei que tem coisa a ver com Bangtan Boys, eu não aguento mais ouvir sobre eles. Eun Bi já tem vinte e três anos, deveria parar com isso. Mas coitada, fazer o que se ela é louca por eles e seus olhos até brilham quando ela fala deles. Como uma boa amiga eu ouço seus desabafos por educação. 

Ela tirou de sua mochila um caderno pequeno que na capa era eles e ao abrir observei as assinaturas deles na primeira parte onde havia uma foto de todos.

— Ah, você conseguiu. — sorri. — Parabéns. 

— Dá para acreditar? Foi maravilhoso! Eles são maravilhosos de perto, você precisava ver o JungKook fazendo aegyo. 

Não precisava não. 

— Pois é, da próxima eu vou. — respondi. 

Ela abriu aquele sorriso. 

— Sério? Meu Deus, não posso acreditar. Minha melhor amiga é uma ARMY. 

Eu sou o que?

— Ah é, claro. 

— Qual o seu bias? 

Lá vem, eu não sei. Não sou ARMY, não sou porra nenhuma, eu prefiro música internacional!

— Aquele. — apontei para qualquer um da foto e só faltou Eun Bi cair para trás morta. — O que foi?

— Ele também é meu bias! — exclamou, levantou-se e começou a dançar uma música que cantarolava. — Vou ver o próximo fansign e te falo, agora tenho aula. Me espera na saída!

Eu assenti e então ela foi embora, deu graças a Deus mentalmente e voltei a ficar pensando em nada. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...